browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

A reversão dos polos magnéticos da Terra já aconteceu antes

Posted by on 03/07/2016

campomagnético.02

A reversão (mudança) do campo  e dos polos magnéticos da Terra já aconteceu várias vezes ao longo dos últimos 800 mil anos.

Os cientistas entenderam que o campo magnético da Terra teve a sua polaridade invertida várias vezes ao longo dos últimos milênios. Em outras palavras, se você estivesse vivo a cerca de 800.000 anos atrás, e de frente para o que chamamos de norte com uma bússola magnética em sua mão, a agulha apontaria para o ‘sul’. Isso ocorre porque uma bússola magnética é calibrada com base nos pólos da Terra. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

A reversão (mudança) do campo  e dos polos magnéticos da Terra já aconteceu várias vezes ao longo dos últimos 800 mil anos.

Fonte: http://www.nasa.gov/

As marcas Norte e Sul de uma bússola estariam 180 graus erradas se a polaridade do campo magnético de hoje fossem revertidas. Muitos teóricos tentaram tomar esta ocorrência geológica natural e sugerem que poderia levar a destruição da vida na Terra. Mas haveria algum efeito dramático? A resposta, a partir dos registros geológicos e fósseis que temos de centenas de inversões de polaridade magnética passadas, parece ser “não”.

campomagnético

As REVERSÕES DO CAMPO MAGNÉTICO SÃO A REGRA, não a exceção. A Terra se estabeleceu nos últimos 20 milhões anos dentro de um padrão de uma inversão dos pólos a cada 200.000 a 300.000 anos, embora a última inversão tenha ocorrido há mais do que o dobro desse tempo. A inversão acontece ao longo de centenas ou milhares de anos, e não é exatamente um sacudida limpa de uma volta. Os campos magnéticos se transformam e empurram e puxam um sobre o outro, com vários pólos emergentes surgindo em latitudes ímpares em todo o processo. 

Os cientistas estimam que inversões dos polos tem acontecido, pelo menos, centenas de vezes ao longo dos últimos três bilhões de anos. E enquanto que as reversões aconteceram com mais freqüência em anos “recentes”, quando os dinossauros caminhavam pela Terra, uma reversão é mais provável que aconteça apenas uma vez em cada um milhão de anos. 

Núcleos de sedimentos retirados do leito no fundo dos oceanos podem dizer aos cientistas sobre as mudanças de polaridade magnética, proporcionando uma ligação direta entre a atividade do campo magnético e o registro fóssil. O campo magnético da Terra determina a magnetização da lava como está previsto no fundo do oceano em ambos os lados da Dorsal no meio do Oceano Atlântico, onde as placas continentais norte-americana e europeia estão se separando aos pedaços. 

serpentedefogo

Mais (AVISOS) informações em: 

  1. http://thoth3126.com.br/vulcao-cumbre-vieja-mega-tsunami-pode-atingir-o-brasil/
  2. http://thoth3126.com.br/profecias-de-joao-um-cavaleiro-templario/
  3. http://thoth3126.com.br/pao-e-circo/
  4. http://thoth3126.com.br/emmanuel-a-separacao-comecou/
  5. http://thoth3126.com.br/terremoto-de-59o-no-arquipelago-dos-acores/
  6. http://thoth3126.com.br/illuminati-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite-explosivo/
  7. http://thoth3126.com.br/yellowstone-forte-tremor-no-super-vulcao-hoje/
  8. http://thoth3126.com.br/costa-oeste-dos-eua-e-futuro-grande-terremoto/
  9. http://thoth3126.com.br/los-angeles-e-sacudida-por-terremoto-de-53o-graus/
  10. http://thoth3126.com.br/supervulcao-de-yellowstone-e-25-vezes-maior-do-que-se-pensava/
  11. http://thoth3126.com.br/o-futuro-dos-eua-por-ned-dougherty/
  12. http://thoth3126.com.br/a-visao-das-provacoes-dos-estados-unidos-por-george-washington/

À medida que a lava se solidifica, ele cria um registro da orientação dos campos magnéticos no local do passado muito parecido com um som registrado em um gravador. A última vez que os pólos da Terra capotaram em uma grande reversão foi há cerca de 780 mil anos atrás, no que os cientistas chamam de a reversão Brunhes-Matuyama. O registro fóssil não mostra mudanças drásticas na vida vegetal ou animal. 

Núcleos de sedimentos oceânicos profundos desse período também não indicam mudanças na atividade glacial, com base na quantidade de isótopos de oxigênio nos núcleos. Esta também é a prova de que uma inversão de polaridade poderia não afetar o eixo de rotação da Terra, como a rotação do eixo de inclinação do planeta tem um efeito significativo no clima e na glaciação, qualquer mudança brusca seria evidente no registro glacial. 

A polaridade da Terra não é uma constante. Ao contrário de um ímã de barra clássico, ou os ímãs decorativos em sua geladeira, a matéria que rege o campo magnético da Terra se move ao redor. Os geofísicos tem quase certeza de que a razão da Terra ter um campo magnético é porque o seu núcleo de ferro sólido é cercado por um oceano de fluido quente, metal líquido. 

campo-magnético

Um diagrama esquemático do interior da Terra e o movimento de mudança constante do polo norte magnético entre 1900-1996. O núcleo líquido externo é a fonte do campo geomagnético doplaneta. Crédito Gráfico: Dixon Rohr

Este processo também pode ser modelado com supercomputadores. O nosso planeta é, sem exagero, um planeta dinâmico. O fluxo de ferro líquido no núcleo da terra cria correntes elétricas que, por sua vez, criam o campo eletromagnético. Assim, enquanto as partes do núcleo externo da Terra são muito profundas para que os cientistas possam medi-las diretamente, podemos inferir movimento no núcleo, observando as mudanças no campo magnético. 

O pólo norte magnético esta rastejando para o norte – por mais de 600 milhas (1.100 km) – desde o início do século 19, quando os primeiros exploradores localizaram-no com precisão. Ele está se movendo mais rápido agora, na verdade, com os cientistas estimando que o pólo norte está migrando para dentro da Sibéria à taxa de cerca de 40 quilômetros por ano, ao contrário de cerca de 10 quilômetros por ano no início do século 20 (ou seja aumentou muito no último século). 

Outra hipótese sobre uma mudança geomagnética joga-se os temores sobre a atividade solar incidente na Terra. Esta sugestão erroneamente assume que uma inversão dos pólos poderia momentaneamente deixar a Terra sem o seu protetor campo magnético que nos protege de erupções solares e ejeções de massa coronal do sol e de raios cósmicos. Mas, enquanto o campo magnético da Terra pode realmente se enfraquecer e se fortalecer ao longo do tempo, não há nenhuma indicação de que ele já tenha desaparecido completamente. 

polo-norte-esta-mudandopara-russia

Um campo mais fraco certamente levaria a um pequeno aumento da radiação solar na Terra -, bem como uma bela exibição de aurora em latitudes muito mais baixas, próximas do equador – mas nada mortal. Além disso, mesmo com um campo magnético enfraquecido, a espessa atmosfera da Terra também oferece proteção contra entrada de partículas carregadas de energia vindas do sol. 

A ciência demonstra que a reversão do pólo magnético é – em termos de escalas de tempo geológicas – uma ocorrência comum que acontece de forma gradual ao longo de milênios. Enquanto as condições que causam inversões de polaridade não são totalmente previsíveis – o movimento do pólo norte poderia sutilmente mudar de direção, por exemplo. A reversão pode, no entanto, ser um bom negócio para os fabricantes de bússolas magnéticas. 

Related Link: › Earth’s Inconstant Magnetic Field

Mais informações sobre mudança dos pólos e do campo magnético em:

  1. http://thoth3126.com.br/category/mudanca-nos-polos-e-campo-eletromagnetico-do-planeta/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *