browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Ártico: a secreta batalha pelas suas riquezas minerais…

Posted by on 13/08/2016

A SECRETA BATALHA PELAS RIQUEZAS DO ÁRTICO

 Como as oito nações (EUA, Canadá, Rússia, Noruega, Dinamarca, Suécia, Islândia e Finlândia) do Ártico se reuniram secretamente na Groenlândia  no dia 12 de maio de 2011.

E-mails lançados pela WikiLeaks deu uma introspecção na batalha que se inicia pelo controle da região menos explorada do mundo e dos seus recursos naturais que jazem sob as águas geladas (petróleo, gás e minérios). 

 Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Fonte: www.independent.co.uk/

Cabos que vazaram no WIKILEAKS mostram como as nações do Ártico estão retalhando e dividindo a região ainda virgem e inexplorada em seus recursos naturais (petróleo, gás e minérios).

Por Shaun Walker em Moscou  

Os cabos demonstram que Washington tem um olho grande e gordo sobre uma eventual independência da Groenlândia, um território escassamente povoado, que funciona como um protetorado da Dinamarca, e está procurando maneiras de reforçar a sua posição nesse território. 

Com a independência da Groenlândia brilhando no horizonte, os EUA têm uma oportunidade única para moldar as circunstâncias em que uma nação independente pode surgir”, disse uma expedição de diplomatas dos EUA em 2007. “Nós temos a segurança real e crescentes interesses econômicos na Groenlândia.”

A presença da Secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, na reunião de cúpula sobre o assunto na Groenlândia mostra a importância que os países estão dando a essa região na medida em que as calotas polares derretem mais e mais a cada ano. Um estudo internacional divulgado na semana passada previu que o nível dos mares poderia subir até 1,6 metros nos próximos 90 anos por causa desse derretimento. Essas projeções levaram a aumentos dos avisos para endurecer as medidas para inverter as alterações climáticas, mas também levantaram especulações sobre como os recursos do Ártico podem ser melhor explorados. 

Nessa região se acredita possuir cerca de um quarto do petróleo não descoberto do mundo e a existencia de imensas reservas de gás natural, mas os ambientalistas dizem que o pensamento de explorar tais riquezas está levando os países do Ártico a perderem de vista as questões climáticas de longo prazo:

 Em vez de ver o derretimento da calota polar do Ártico como um estímulo à ação sobre as mudanças climáticas, os líderes das nações do Ártico, em vez disso investiram em equipamento militar para lutar pelo petróleo e gás abaixo dela”, disse o ativista do Greenpeace Ben Ayliffe.  

O derretimento do gelo polar tem sido desastroso para a vida selvagem, mas abre novas oportunidades para explorar os recursos naturais. 

Eles estão se preparando para lutar para extrair o combustível fóssil de cuja queima é que causou o derretimento das calotas de gelo em primeiro lugar.”  A Rússia tem a maior quantidade de litoral com o Ártico, e tem uma frota de navios quebra-gelo militares e civis usados em rotas que atravessam a região. Enquanto outros países do Ártico têm pequenas aldeias ou centros de pesquisa em seus alcances no distante norte, a Rússia tem grandes cidades como Murmansk já dentro do próprio Círculo Ártico.  

O mundo começou a tomar nota das ambições da Rússia pelo Ártico quando uma expedição russa colocou uma bandeira tricolor do país, de titânio, no leito do mar no Pólo Norte em 2007. Um dos cabos WikiLeaks mostrou que um político de topo russo disse a diplomatas dos EUA que uma missão ao Pólo Norte, liderada pelo explorador russo Artur Chilingarov foi ordenada pelo partido da Rússia Unida de Vladimir Putin.

A missão, e a retórica cada vez mais beligerante da Rússia em relação ao Ártico, causam preocupação não apenas em Washington, mas também em outros países, que também tem reivindicações para a região. “Este não é o século 15”, disse Peter MacKay, ministro dos Negócios Estrangeiros do Canadá, na época. “Você não pode ir ao redor do mundo, fincar bandeiras e dizer, ‘Nós estamos reivindicando este território”, disse ele. 

Outro cabo WikiLeaks mostra que o chanceler norueguês sarcasticamente agradeceu a seu colega russo, Sergey Lavrov, para fazer a compra de novos aviões caças “muito mais fácil para justificar … ao público norueguês.” Outro cabo cita o chefe da marinha russa, dizendo que “não se pode excluir que no futuro haverá uma redistribuição de poder, ou até uma intervenção armada pela região.” “Como tantas vezes antes, esse novo reforço militar é totalmente sobre o petróleo”, disse Ayliffe na retórica militar e aumento dos gastos militares entre os países do Norte.  

Recentemente foi possível navegar através do polo norte, algo inédito até então nos últimos séculos.

“Precisamos dos nossos líderes políticos para fazer um último esforço para nos tirar do petróleo, investindo em tecnologias limpas, de ponta, que pode pôr as nossas economias sem destruir o ambiente ou criar faíscas de tensão entre os icebergs e as geleiras do norte.” 

Hillary Clinton, falando na Groenlândia ontem, disse que os EUA a ratificação de um tratado da ONU sobre o estatuto dos fundos marinhos sob a lei internacional foi “vencido”. A Rússia e outras nações do Ártico assinaram o tratado, mas o estado político da maior parte do território Ártico está turva. A reunião desta semana na Groenlândia vai passar o primeiro acordo ratificado por todas as oito nações do Ártico, que se centrará primeiro em missões de busca e salvamento na região.

Em 2009, pela primeira vez em séculos se abriu uma rota de navegação através do Ártico, demonstrando que o descongelamento da região esta aumentando e pode ser irreversível com graves consequências para o futuro do planeta e da humanidade.

——————————————————————————————

Mas como foi escrito há mais de quinhentos anos, quando o famoso vidente francês Nostradamus escreveu nas suas profecias feitas em centúrias, parece que prevendo essa disputa pela região e que pode ser lido na Quadra 6: 21 nas seguintes palavras da sua profecia: 

Quando os do Pólo Ártico estiverem unidos, 
Grande terror e medo no ORIENTE: 
Recém-eleito, sustentando o grande tremor, 
Rodes, Bizâncio de sangue bárbaro tingida.”  
 

…e então a queda final de nossa civilização estaria próximo. E com isso nas últimas semanas a assinatura de um novo acordo sobre o ÁRTICO (Região do Pólo Norte) entre a Rússia, os EUA e outras seis nações da região este “tempo futuro” alertado há quinhentos anos por Nostradamus pode estar mais perto do que alguém pode imaginar e ou/acreditar (pelo menos alguém interessado em se educar e saber o que realmente acontece em nosso planeta e na nossa “civilização”), especialmente quando vistos à luz dos novos cabos liberados via WikiLeaks mostrando os medos que uma rivalidade e disputa pelos recursos naturais da região (petróleo e minérios) poderiam muito bem levar a um conflito militar entre a OTAN (leia-se países da Europa) e a Rússia, com consequências imprevisíveis para o resto do planeta.

Embora as informações contidas no presente relatório, como sempre, sejam desconsideradas pelos ocidentais, especialmente os norte-americanos, o mesmo não pode ser dito daqueles que sabem a verdade destas coisas da Mãe Terra e da Rússia, temos acesso a muitas informações e relatórios e o que fazemos agora é relatar que os russos estão construindo enormes abrigos subterrâneos para se protegerem do que está por vir, e como se pode ler conforme relatado pela “Bloomberg News”  em seu artigo ” Os russos ricos compram Bunkers/abrigos para enfrentar a angústia do Apocalipse“:

“O terrorismo pode ser bom para os construtores de bunkers, abrigos de qualquer tipo. O apocalipse pode ser ainda melhor para os negócios. Danila Andreyev iniciou a construção de “quartos do pânico”, três anos atrás, quando os temores de ataques terroristas e de disputas comerciais violentas na Rússia. Agora ele está vendendo “bunkers”  com custo de $ 400.000 dólares cada  um, para capitalizar a revolta sobre as teorias do fim de mundo que iria começar por volta de 2012. 

Eu não sou um crente em cenários apocalípticos”, disse em seu escritório no centro de MoscouAndreyev, 31, cuja empresa “Spetsgeoproekt”  está finalizando a construção de 15 bunkers em locais escondidos por toda a Rússia. “Mas quando você começa a ouvir clientes falando sobre o fim do mundo, você fica pensando a respeito“. 

Pensar e refletir, porém, são qualidades que parecem não existir entre o orgulhoso (e preguiçoso) povo norte-americano que uma vez criou o lema de que É melhor ser prevenido do que ser remediado“, mas cujo novo lema parece ser: “Quem se importa? Dane-se 

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

Thoth-flordavidawww.thoth3126.com.br

One Response to Ártico: a secreta batalha pelas suas riquezas minerais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *