browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Chuva de meteoros Perseidas

Posted by on 04/08/2016
meteoro-10Prepare-se para a chuva de meteoros Perseidas com pico máximo de queda nas noites de 11, 12 e 13 de agosto.

Um eterno favorito entre todos os astrônomos, profissionais e amadores a chuva de meteoros  Perseidas  faz o seu retorno anual com seu pico máximo nas noites de AGOSTO.

Os meteoros Perseidas, Perseids  ou Perseiades são assim chamados devidos a essa prolífica chuva de meteoros  associada ao cometa Swift-Tuttle  porque acontece com o radiante na constelação de Perseus.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Fontes: http://www.skyandtelescope.com/ e http://science.nasa.gov/

Essa chuva de meteoros são assim denominadas devido ao ponto do céu de onde os meteoros parecem vir, chamado de radiante, que fica localizado na constelação de Perseus (dai o nome Perseidas). As chuvas de meteoros ocorrem quando a Terra atravessa um rastro de detritos deixados por um corpo celeste, geralmente um cometa.

Acima: Um meteoro Perseida cruza o céu noturno do Vale Alamut, no IRÃ durante o pico da chuva de meteoros Perseidas, em agosto de 2012. Clique na imagem para uma versão maior full-frame. Foto de Oshin Zakarian

 Neste presente caso o rasto é denominado de nuvem Perseida e estende-se ao longo da órbita do cometa Swift-Tuttle. A nuvem consiste em partículas ejetadas pelo cometa durante a sua passagem perto do Sol. A maior parte do material presente na nuvem atualmente, tem aproximadamente 1.000 anos.

No entanto, existe um filamento relativamente recente de poeira neste rastro proveniente da última passagem do cometa em 1992. 

Registro da chuva de meteoros Leonidas (Leão) em 1999.

A origem da chuva de meteoros Perseidas é cometa Swift Tuttle. A cada 133 anos, as enormes oscilações do cometa passando através do sistema solar interno e deixando para trás um rastro de poeira e areia. Quando a Terra passa pela zona de detritos, partículas do cometa atingem a atmosfera à velocidade em torno de 140,000 mph e se desintegram em flashes de luz. Esses meteoros Perseidas são chamados com esse nome porque eles parecem surgir para fora da constelação de Perseus.

Há boas notícias também. O fluxo de detritos do cometa Swift-Tuttle é amplo, e é possível ver os Perseidas já no final de julho, melhorando no começo de agosto, bem antes da Lua ficar cheia, no dia dezoito. Além disso, observa Cooke, “os Perseidas são ricos em bolas de fogo tão brilhantes como Júpiter ou Vênus. Estes meteoros serão bem visíveis, sem o brilho da lua.” 

perseidas-2015-denmark-merzlyakov

Fotógrafo Ruslan Merzlyakov capturou esta fotografia espetacular da chuva de meteoros Perseidas enchendo o céu  na Dinamarca no início da manhã de 13 de agosto de 2015.”Eu estive fora por cerca de 3 horas, e o resultado foi fantástico!” ele disse.

 Alguns Perseidas parecem começar a cair por volta das 21:00, mas eles estarão sempre melhores de serem vistos cerca de 11 horas ou meia-noite até a primeira luz da aurora (05:00). Isto é, quando o ponto radiante do local de origem da chuva, no norte da constelação de Perseus sobe alto no céu à noroeste. 

Ou, dito de outra forma, é quando o seu lado da Terra se vira para o fluxo de meteoros que se aproxima mais diretamente. Estas “estrelas cadentes” são na verdade pedaços de detritos derramadas pelo Cometa 109P/Swift-Tuttle.

Perseid_Vic_radiants

Meteoros Perseidas podem aparecer em qualquer lugar do céu, mas eles parecem sempre surgir para o exterior a partir de um ponto (o chamado radiante ) na constelação de Perseus. S & T: Gregg Dinderman. (Desenho feito para quem esta no hemisfério sul)

Rastros de luz são deixados na atmosfera superior da Terra em um movimento em queda relativamente rápido de cerca de 37 milhas (60 km) de velocidade por segundo, eles criam plasma superaquecido (moléculas de ar ionizado) ao longo de seu caminho. Este gás incandescente, que inclui vapor da incineração de partículas, cria as estrias e os rastros momentâneos de luz que vemos no céu.

Partículas maiores criam flashes maiores quando penetram na atmosfera da Terra, são as chamadas bolas de fogo. Usando uma rede de câmeras de vigilância de meteoros distribuída em todo o sul dos EUA, uma equipe de cientistas da NASA acumulou uma base de dados de centenas de meteoros muito brilhantes desde 2008. Eles descobriram que os Perseidas são os mais ricos nestes flashes e rastros de luz vistos do que qualquer outra chuva períodica de meteoros.

Desde 2008, a chuva de meteoros Perseidas têm produzido os meteoros mais brilhantes do que qualquer outra chuva de meteoros anual. NASA / NASA / Meteoroid Environment Office

Além disso, observa William Cooke d0 NASA Marshall Space Flight Center, a média de meteoros brilhantes Perseidas no censo tem uma magnitude de -2,7, em comparação com -2,0 para o Geminids. (Uma bola de fogo é qualquer meteoro de -4 ou mais brilhante de magnitude). O “Cometa Swift-Tuttle tem um grande núcleo – cerca de 26 km [16 milhas] de diâmetro”, explica Cooke.

 “A maioria dos outros cometas são muito menores, com núcleos de apenas alguns quilômetros de diâmetro. Como resultado, o rastro da cauda do cometa Swift-Tuttle produz um grande número de meteoros, muitos dos quais são grandes o suficiente para produzir bolas de fogo.” Duas chuvas muito mais fracas também são ativos nesta época do ano, a Delta Aquariids e Kappa Cygnids.

O cometa Swift-Tuttle (formalmente designado como 109P/Swift-Tuttle) é um cometa que foi descoberto independentemente por Lewis Swift em 16 de julho de 1862, em Marathon, Nova York, e por Horace Parnell Tuttle, da Universidade de Harvard, em 19 de julho de 1862. O cometa fez uma aparição de retorno em 1992, quando foi redescoberto pelo astrônomo japonês Tsuruhiko Kiuchi, podendo ser visto com binóculos. O seu núcleo sólido tem aproximadamente 27 km (16,8 milhas) de extensão, consideravelmente maior que os 10 km do suposto asteroide que hipoteticamente dizimou os dinossauros na Extinção Cretáceo-PaleogenoO rastro de detritos deixados pelo cometa é o responsável pela chuva de meteoros Perseidas, talvez a chuva de meteoros mais conhecida e está entre as de desempenho mais confiável.Um aspecto peculiar da sua órbita é que é atualmente captada em uma ressonância orbital de 1:11 com Júpiter. Ele completa uma volta para cada 11 voltas completadas de Júpiter.3

Este lote de 27.537 de meteoros Perseidas relatados em 2012 mostra o quanto esse chuveiro é ativo durante vários dias, mas que tem um pico agudo. A taxa horária zenital é o que alguém teria visto desde o radiante, sob céu perfeitamente escuro. As barras verticais mostram a incerteza estatística para cada ponto. Organização Internacional de Meteoros.

Assistir a uma chuva de meteoros é fácil! Encontre um local com uma vista do céu aberta e limpa e sem luzes brilhantes. Deite-se em uma cadeira reclinável de gramado, se for o caso use um saco de dormir contra mosquitos e do frio de fim de noite, e observe as estrelas. Espere uma média de cerca de um meteoro Perseid rasgar o céu por minuto em condições excelentes, um pouco menos, se você tiver a poluição luminosa significativa. 

Envie suas observações ao IMO ou à rede norte-americana de meteorosE assista a contagem de outros observadores acumulada quase em tempo real. Os Perseidas foram especialmente dramáticos em sua aparição na década de 1990 em todo o tempo de retorno mais recente do cometa Swift-Tuttle, mas, desde então, voltou ao normal. O cometa não deve voltar ao sistema solar até por volta de 2122.

Eventualmente um grande meteoro leva mais tempo para ser consumido pelo atrito com a atmosfera da Terra e pode atingir alguma área do planeta causando grandes estragos, como em 15 de fevereiro deste ano na região de Chelyabinsk, na Rússia.

Usando uma rede de câmeras para a filmagem da queda de meteoros distribuídos em todo o EUA, a equipe de Cooke vem acompanhando a atividade da queda das “bolas de fogo” desde 2008, e eles construíram uma base de dados de centenas de eventos para analisar. Seus dados mostram que os Perseidas são o indiscutível campeão de bolas de fogo ‘das chuvas anuais de meteoros. “Vemos mais bolas de fogo dos detritos do Swift-Tuttle que qualquer outro cometa do ano”, disse ele.

Uma noite quente de verão (hemisfério norte), uma paisagem noturna com “estrelas cadentes”: é um conjunto com uma beleza especial própria. Aproveite o show.

Saiba mais em:

  1. http://thoth3126.com.br/nasa-chuva-de-meteoros-e-estrelas-cadentes-imagens/
  2. http://thoth3126.com.br/explosao-e-queda-de-meteoro-na-russia-destruicao-e-feridos/
  3. http://thoth3126.com.br/argentina-meteoro-explode-e-ilumina-provincia-de-tucuman/
  4. http://thoth3126.com.br/chuva-de-meteoros-perseidas-e-delta-aquarids/
  5. http://thoth3126.com.br/meteoro-explode-nos-ceus-dos-eua-sexta-a-noite/
  6. http://thoth3126.com.br/meteoro-na-argentina-explosao-em-novas-imagens/
  7. http://thoth3126.com.br/cometa-ison-podera-causar-imensa-chuva-de-meteoros/
  8. http://thoth3126.com.br/meteoro-explode-sobre-a-espanha/
  9. http://thoth3126.com.br/licoes-do-impacto-de-meteoro-na-russia/ 

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

19 Responses to Chuva de meteoros Perseidas

  1. Ademir (lobo)....

    Vejo que estamos tendo com frequencia quedas de meteoritos pequwnos mas vejo que em breve vamos ter queda de um maior que causara aflisao tribukasao em todo planeta terra…tiamate…vejo nibiru causando uma mudansa de comportamento em toda superficie do planeta,
    Terra tiamate ou mae gaia…. Linda chuva de pedras menores mas vejo pedras de tamanho consideravel maior que vai cair em breve causando tribulasao em toda humanidade……vejo nibiro dois sois muito lindo mas vai causar tribulasao….

  2. ana carolina

    eu quero saber se a chuva de meteoros vai fazer barulho e vai fazer ferida feias nos outros eu quero saber

  3. Jose Rabelo

    Um momento e Novas Mudanças, Que o Mundo Celestial Abraça o nosso ser humanos.
    Felizes os que fazem seus aproveitamentos intensos a favor de todos,…

  4. douglas

    A Grande Chuva de Meteoros que ocorreu em 1833 essa sim foi uma chuva de verdade e pouca gente sabe sobrei sso,foi um sinal da volta de Jesus Marcos 13:25-26

  5. Julia Pinheiro

    Queria saber se aonde moro (Rio de Janeiro-Mangaratiba) isso poderá ocorre, estou muito interessada mas não intendo muito!

    • José Antônio

      Julia, pra nós que moramos no hemisfério sul tá mais difícil. Mas tenta esta noite de 12 e amanhã, a partir das 4.30 da manhã. Coloca seu braço direito para onde nasce o sol e seu braço esquerdo para onde ele se põe e, a partir desse horário, fica olhando para a parte do céu perto do horizonte, pra região que fica entre seu braço esquerdo e o lugar para onde você estaria olhando de frente. Mais ou menos nesse meio é que elas deverão acontecer. Mas não espere uma “chuva”. Você poderá ver, mais ou menos, uma a cada uns 5 minutos. Boa sorte! Ou tente a partir da meia noite o site
      http://www.youtube.com/watch?v=If-RHkYlOU8
      Eles devem transmitir de um observatório

  6. Herbert Halbsgut

    Thank you for this excellent article and images of the Perseids shower of meteorits. I like to observe than, despite I am not astronomous, but geographer! Here in Rio Claro city, on São Paulo State/ Brazil, we have now 01:11 of august.12.2014 a beautifull dark openned sky and a great plenilunium. My mother Clália is happy because today is his 89 birthday and bless God for this marveilhous gift to the humanity: the Perseids!

  7. Herbert Halbsgut

    Correction:… My mother Clélia is happy because today is her 89 birthday and thanks to God for this marveillous gift to the humanity: the Perseids! (Sorry, on the comment above I maked some errors, now correcteds).

  8. Kátia

    Ainda se pode ver hoje? A que horas? obg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *