browser icon
You are using an insecure version of your web browser. Please update your browser!
Using an outdated browser makes your computer unsafe. For a safer, faster, more enjoyable user experience, please update your browser today or try a newer browser.

Ciclo solar 24 surpreende: É o mais fraco em 100 anos…

Posted by on 22/07/2016

flaresolarO Ciclo Solar 24 surpreende e é o mais fraco nos últimos 100 anos

Os cientistas estão lutando para compreender e explicar o comportamento recente e bizarro do sol. É um golpe de sorte, ou um sinal de uma tendência mais profunda nos anos à frente?

O Sol está agindo de forma muito estranha. Ele normalmente se apresenta em um desfile de elevada atividade magnética a cada 11 anos ( os ciclos solares) para os observadores de Auroras boreais e observadores do sol, mas desta vez o sol esta “dormindo” demais… 

Tradução, edição e imagensThoth3126@protonmail.ch

O Ciclo Solar 24 surpreende e é o mais fraco nos últimos 100 anos. O Sol está atualmente no pico do ciclo 24, o ciclo mais fraco apresentado em 100 anos. 

Fonte:  http://www.skyandtelescope.com/

Posted By Monica Young – D. Hathaway / NASA / MSFC

… Quando finalmente acordou, deu o seu pior desempenho em 100 anos. O que é ainda mais estranho é que os cientistas, que normalmente não são tímidos sobre efetuar hipóteses sobre o assunto, estão confusos em fazer uma análise e em dar uma boa explicação. 

Três cientistas, David Hathaway (da NASA / Marshall Space Flight Center), Giuliana De Toma (High Altitude Obsevatory) e Matthew Penn (National Solar Observatory) apresentaram possíveis explicações na reunião da Divisão de Física Solar da American Astronomical Society deste mês, mas os seus resultados provocaram um intenso debate ao invés de um consenso científico. 

  Um ciclo solar (ciclo 24) muito fraco e estranho

O sol quando esta bem comportado vira seu pólos magnéticos norte e sul a cada 11 anos. Um novo ciclo começa quando o campo magnético solar é fraco e dipolar, basicamente como um ímã de barra gigante. Mas a rotação do Sol é mais rápida no equador do que nos pólos, e essa diferença de rotação polar e equatorial logo estende as linhas de campo, como elásticos dilatadas ao redor da superfície solar.

Uma frenética atividade se segue, com emaranhados magnéticos produzindo manchas solares (os sunspots), proeminências, e às vezes erupções e explosões de plasma (Flares).Toda essa atividade acaba quando as linhas do campo magnético solar finalmente se encaixam em configurações mais simples, restabelecendo o campo bipolar assim iniciando o próximo ciclo. 

 O sol tem feito tudo isso, seguindo o roteiro, apenas que em muito menor grau. Não só este é o menor ciclo que observamos desde que estamos na era espacial, mas é o menor ciclo em 100 anos, diz Hathaway, que participa do Painel de previsão do Ciclo Solar 24 desde o ano de 2007.

Os cientistas do painel ficaram divididos sobre se o próximo ciclo de atividade solar seria forte ou fraco, mas sua estimativa mais conservadora antecipava para cerca de 90 manchas solares como um valor máximo do próximo pico para agosto de 2012. Em vez disso, o pico de número de manchas solares parece ser inferior a 70, e o momento do pico máximo chegou muito mais tarde do que o esperado. O Ciclo Solar 24 deveria ter atingido o pico em 2012, 11 anos após o seu último mínimo solar em 2001, mas o sol resolveu “dormir” por um ano inteiro, acordando mais tarde somente agora em 2013. 

Acima: O Sol gira mais rápido no equador, que cria e estende as linhas do campo magnético ao redor da superfície solar. © Addison Wesley 

E o seu despertar tem sido assimétrico: o pólo norte obedeceu o ciclo desde 2006, com o pólo sul ficando atrasado. “Não é raro ver os hemisférios sairem de fase. . . Geralmente isso [a assimetria] dura um ano ou mais e, em seguida, se sincronizam ambos os hemisférios”, explicou a cientista De Toma. “Nós não sabemos por que isso (esta anomalia) esta durando por tanto tempo.” 

Explicando o inexplicável

 É possível que, por mais fraco e estranho que seja, as anomalias do ciclo 24 ainda façam parte da variação normal do Sol, mesmo que seja o mais fraco dos ciclos registrados até agora. De fato, tanto Hathaway como De Toma dizem que o ciclo de 11 anos pode fazer parte de um ciclo maior. Os registros históricos mostram ciclos fracos na virada dos séculos 19 e 20, por isso pode ser que o ciclo solar possa diminuir a cada 100 anos ou mais no que é conhecido como o Ciclo Gleissberg. Não é fácil estabelecer a existência de um ciclo que se produz em uma tão longa escala de tempo, e mesmo Hathaway admitiu: “Certamente nós não entendemos como ele funciona.” 

 Doug Biesecker (do NOAA), presidente do Painel de previsão do Ciclo Solar 24 mais recente, diz: “Eu permaneço cético. . . [Mesmo] se você acreditar que há um ciclo de 100 anos, então isso ainda não nos diz por quê e como ele é. Só que ele existe“. Matthew Penn ofereceu outra opção mais catastrófica: o ciclo das manchas solares poderia morrer completamente

Sua equipe usa os espectros das manchas solares para medir seus campos magnéticos e os seus dados mostram uma tendência clara: A intensidade do campo magnético das manchas solares está diminuindo “Se esta tendência continuar, haverá quase nenhuma mancha solar (sunspots) no ciclo 25 que se inicia em breve, e assim poderia estar acontecendo outro Mínimo de Maunder“, Penn declarou.

O primeiro período do Mínimo de Maunder ocorreu durante a segunda metade do século 17. Quase nenhuma mancha no Sol aconteceu durante este período, que “coincidiu” com a Pequena Idade do Gelo na Europa. Mas Penn reconhece que as medidas dos campos magnéticos de outros estudos nem sempre perceberam a mesma tendência que ele vê na atualidade. 

Acima: O Mínimo de Maunder coincidiu com o meio – e a parte mais fria – da Pequena Era Glacial no hemisfério norte, durante a qual a Europa e América do Norte estiveram sujeitas a invernos muito mais rigorosos que o normal. Uma conexão de causa-e-efeito entre baixa atividade de manchas solares e inversos rigorosos foi estabelecida usando dados da sonda Solar Radiation and Climate Experiment da NASA.

Algumas observações mostram que a força do campo magnético das manchas solares “varia com o ciclo solar, e outros cientistas (inclusive De Toma) mostram que os  campos magnéticos das manchas solares não estão mudando com o tempo. De Toma ainda foi capaz de reproduzir os resultados de Penn, excluindo as pequenas manchas solares, o que sugere que a tendência de Penn pode resultar da forma como sua equipe seleciona e mede as manchas solares.

Outra palavra de cautela vem de Hathaway, que observa que o Minimum de Maunder poderia ter sido um evento catastrófico único em vez de uma tendência gradual. “Muitos dos meus colegas estão debruçados sobre os registros históricos estudando para descobrir. . . o que pode provocar o  Minimum de Maunder a acontecer”, diz ele.”Observações sugerem de que o ciclo de atividade solar antes do Mínimo de Maunder não foi particularmente calmo e pequeno.” 

Independentemente do que está causando o comportamento estranho do Sol, Hathaway e Penn, que estão ambos no estudo de previsão da atividade solar, antecipam que o ciclo solar 25, que deverá atingir o seu pico máximo em 2024, e deverá ser mais fraco ainda. A previsão de Penn é baseada no campo magnético se enfraquecendo que ele vê dentro das manchas solares, os sunspots; Hathaway por outro lado tem como base medições do campo polar do Sol e do fluxo meridional, o fluxo magnético do equador do Sol para os pólos. 

flare-solar-westernblast-strip

Um monstruoso FLARE é ejetado da superfície do sol.

Um fluxo mais forte ajudaria a fortalecer os campos fracos, mas os fluxos meridionais estiveram completamente ausentes no ciclo solar 24 até o momento. Podemos ter uma longa espera pela frente para ver se e quando o Sol se recuperará e voltará a sua “atividade normal”.

Mais informações em:

  1. http://thoth3126.com.br/mudancas-climaticas-artico-profecia-ciencia-e-a-sabedoria-dos-ancioes/
  2. http://thoth3126.com.br/mudancas-climaticas-periodo-de-20012011-foi-o-mais-quente-desde-1850/
  3. http://thoth3126.com.br/as-manchas-solares-sunspots-e-os-ciclos-de-atividade-do-sol/
  4. http://thoth3126.com.br/ciclo-solar-24/
  5. http://thoth3126.com.br/tempestades-solares-ameacam-redes-de-distribuicao-eletrica/
  6. http://thoth3126.com.br/category/mudancas-climaticas/ 

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

9 Responses to Ciclo solar 24 surpreende: É o mais fraco em 100 anos…

  1. s

    Sim, sim. O ciclo solar está estranho, ele está ‘sonolento’, etc.
    Ok. Sem invalidar os tremendos esforços da ciência na observação e estudo da nossa estrela, que está ultimamente ‘fraca’, ‘dormente’ ou ‘estressada’, o que se poderia fazer de prático a respeito aqui da Terra com essas constatações?…
    Mais algumas tabelas e gráficos, talvez.

    • Carlos

      Talvez o Sol seja a fonte de calor da Terra?!? Será? Ou teremos outra?!? Talvez o clima dependa dele? Talvez se possa prever a próxima glaciação? Uma vez que no passado ocorreram na Terra, várias glaciações, é possível que tenha relação com a nossa fonte de calor, o Sol! Será? que não?!? Ou Talvez, SIM!

  2. JOSE ROBERTO DA LAPA

    Até a propagação das ondas de radio esta sendo afetada, realmente muito fraca,os radioamadores que o digam.

  3. VAULDIR COSTA ANUNCIATO

    DEVERIAM ESTUDAR AO MESMO TEMPO …URANO…ACABARÃO PERCEBENDO QUE CAUSA E EFEITO PODEM LIGAR O SOL A ESTE PLANETA..ELE URANO TRANSLADA DEITADO E APONTA SEUS POLOS PARA O SOL…11 É O SIGNO DO AQUÁRIO…EM 2013 TIVEMOS NO MUNDO NOVO PAPA…NO BRASIL MANIFESTAÇÕES NAS RUAS GENERALIZADAS…A CHINA ENVIANDO E COLOCANDO SEGUNDA MULHER CHINESA EM ORBITA…O SOL NÃO TEM AUTODETERMINAÇÃO..É UMA MÁQUINA DE PLASMA SUBMETIDO A UM POTENTE EMISSOR.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *