browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Cometa Ison (C 2012) S1, poderá ser espetacular…

Posted by on 30/04/2013

O Cometa ISON (C2012) S1 já foi fotografado com o telescópio espacial Hubble em 10 de abril com a Wide Field Camera 3, quando o cometa estava há 394 milhões milhas (634 milhões de quilômetros) da Terra. Crédito: NASA, ESA, J.-Y. Li (Planetary Science Institute), e o Hubble Comet ISON Imaging Science Team.

Os cientistas aguardam ansiosamente a chegada de um recém-descoberto cometa altamente ativo que vai roçar há cerca de 730 mil milhas (1.174.500 quilômetros) acima da superfície do Sol em 28 de novembro de 2013 e tem o potencial para ser muito facilmente visível da Terra. Apesar da imensa distância ainda do sol ele já começou a formar o coma e a cauda.

Tradução: Thoth3126@gmail.com

http://www.psi.edu

Fotografado o Cometa C/2012 S1 (ISON) recém-descoberto a caminho do interior do sistema solar e da Terra. 

Data: 23 de abril de 2013

Tucson, Arizona, EUA –  O Cometa C/2012 S1 (ISON), é altamente incomum no que ele vem para o interior do sistema solar pela primeira vez e saia em torno do Sol a distância de menos de dois raios solares a partir da superfície do Sol em 28 de novembro. O Cometa C/ISON foi descoberto em setembro de 2012, quando estava mais longe do Sol do que a distância de Júpiter, e mesmo assim já estava ativo em uma distância tão grande. 

Isso é diferente da maioria dos outros cometas rasantes – cometas que passam muito perto do sol – que só são descobertos e permanecem visíveis durante várias horas quando mais próximos do sol. A uma distância do periélio próximo do Sol, os cometas rasantes deverão ser intensamente aquecidos pelo Sol, e não só sublimam o gelo, mas também silicatos e até mesmo metais, liberando uma enorme quantidade de poeira e assim formando uma cauda. 

A expectativa é muito elevada de que o Cometa C / ISON será muito mais brilhante e mais espetacular do que a maioria dos outros cometas rasantes vistos até então, quando ele se dispuser a dar um show no final deste ano em sua passagem pelo sol.

Comet C / ISON foi fotografada com o Telescópio Espacial Hubble em 10 de abril com a Wide Field Camera 3, quando o cometa estava um pouco mais perto do que Júpiter: 386.000 mil milhas (621.000 mil km) do Sol e 394.000 mil milhas (634.000 mil quilômetros) da Terra.

“Como um visitante pela primeira vez vindo ao interior do sistema solar, o cometa C / ISON fornece aos astrônomos uma oportunidade rara de estudar um novo cometa preservadodesde a formação do sistema solar”, disse o cientista do PSI-Planetary Science Institute Research, Jian-Yang Li, que liderou a equipe que fotografou o cometa. “O alto brilho esperado do cometa quando ele se aproximar do Sol permitira muitas medidas importantes que são impossíveis para a maioria dos outros novos cometas.”

A equipe está usando essas imagens para medir o nível de atividade deste cometa e determinar o tamanho do seu núcleo, a fim de prever a atividade do cometa quando ele passar pelo periélio, ou o mais próximo do Sol, mais tarde este ano, em torno de 28 de novembro. Medições preliminares a partir das imagens do Hubble sugerem que o núcleo, o corpo gelado sólido no centro do cometa, não é maior do que três ou quatro quilômetros de diâmetro. Isto é extraordinariamente pequeno considerando o já alto nível de atividade observada no cometa ainda tão distante.Este tamanho pequeno também significa que o resultado de sua estreita passagem pelo periélio perto do Sol é extremamente difícil de se prever.

O cometa está ativo na medida que a luz solar aquece a superfície e faz descongelar seus componentes para sublimar. A Coma de poeira do cometa, ou a cabeça do cometa, tem atualmente cerca de 3.100 milhas (5.000 quilômetros) de largura, ou 1,2 vezes a largura da Austrália. A cauda de poeira já se estende por mais de 57.000 milhas (92.000 km), muito além do campo de visão do telescópio Hubble.

A análise detalhada do coma de poeira em torno do núcleo revela um forte jato de partículas de poeira decolando do lado virado para o sol do núcleo do cometa. Este jato, como projetado no céu, estende-se, pelo menos, por 2.300 milhas (3.700 quilômetros). Uma análise mais cuidadosa está em curso para melhorar estas medidas e para prever o possível resultado da passagem pelo periélio  deste cometa sungrazing.

Veja o vídeo da Sciencecast da NASA: o cometa do século:

Se o Cometa C / ISON vai se tornar um “cometa do século” e ofuscar todos os outros cometas brilhantes conhecidos no passado ainda permanece para ser confirmado. Mas as novas imagens do Hubble do Cometa C / ISON revelaram informações muito valiosas sobre este cometa altamente incomum.

A NASA e o Space Telescope Science Institute financiou o projeto.

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

3 Responses to Cometa Ison (C 2012) S1, poderá ser espetacular…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *