browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Cometa Pan-STARRS visivel a olho nu em março

Posted by on 18/02/2013

 O novo Cometa Pan-STARRS visivel a olho nu em março 

 Em 06 junho de 2011 um novo cometa apareceu, e ele foi chamado de “Pan-STARRS” que é o acrônimo do telescópio que o encontrou. 

Agora no início de março de 2013, o cometa vai passar a cerca de 100 milhões de quilômetros da Terra, para logo depois mergulhar para dentro da órbita de Mercúrio. A maioria dos especialistas espera que ele se torne um objeto visível e brilhante a olho nu tanto quanto as estrelas da Ursa Maior.  

Tradução e imagens adicionais: Thoth3126@gmail.com

Fonte: Science.NASA e Earthsky

Autor: Dr. Tony Phillips | Produção editor: Dr. Tony Phillips | Crédito: Science @ NASA 

Atualização em 18/02/13: O Cometa Pan-STARRS (C/2011 L4), é amplamente esperado para se tornar um objeto visível a olho nu no início de março, mas já está agora mais perto do Sol do que Vênus. O aquecimento solar já começou a vaporizar o núcleo gelado do cometa criando uma larga cauda em forma de leque, visível através de binóculos desde o hemisfério sul. Ignacio Diaz Bobillo envia esta foto de Buenos Aires, Argentina: “Eu vi o Cometa Pan-STARRS pouco antes do amanhecer na Constelação do Grou”, declarou Bobillo.

6 de fevereiro de 2013:   O local fica muito além das órbitas dos planetas Netuno e Plutão, onde o sol é apenas um pontinho de luz distante e não muito mais brilhante do que as outras estrelas, ali existe um enxame enorme de corpos gelados que envelopa e circunda todo o sistema solar. Os astrônomos chamam esse local de “Nuvem de Oort”, e ele é a fonte de alguns dos melhores cometas da história. Um deles esta vindo em nossa direção exatamente agora.

Comet Pan-STARRS (splash)

Um novo vídeo da NASA ScienceCast explora a possibilidade de que cometa Pan-STARRS será plenamente visível a olho nu já no início de março. Play it !

O novo Cometa Pan-STARRS foi descoberto pelo Telescópio de Pesquisa Panorâmica e Sistema de Resposta Rápida (Pan-STARRS-Panoramic Survey Telescope And Rapid Response System) no topo do vulcão Haleakala, no Havaí.

Os Astrônomos usam o enorme telescópio com lentes de 1,8 metros de diâmetro para procurar/escanear os céus à procura de objetos celestes que se aproximam da Terra, tanto asteroides bem como cometas, que podem representar um perigo para o nosso planeta. Em 06 junho de 2011 um novo cometa apareceu, e ele foi chamado de “Pan-STARRS” que é o acrônimo do telescópio que o encontrou.

No início de março de 2013, o cometa vai passar a cerca de 100 milhões de quilômetros da Terra, para logo depois mergulhar para dentro da órbita de Mercúrio. A maioria dos especialistas espera então que ele se torne um objeto visível e brilhante a olho nu tanto quanto as estrelas da Ursa Maior.

O Cometa Pan-STARRS C/2011 L4 foi descoberto em 06/06/2011 pelo Telescópio de Pesquisa Panorâmica e Sistema de Resposta Rápida (Pan-STARRS-Panoramic Survey Telescope And Rapid Response System) no topo do vulcão Haleakala, no Havaí. Seu nome é o acrônimo do observatório.

Mas, diz Karl Battams do Laboratório de Pesquisa Naval, “preparem-se para ser surpreendidos. Um novo cometa oriundo desde a distante Nuvem de Oort é sempre uma incógnita igualmente capaz de demonstrações espetaculares ou de falhas sombrias” (em sua aparição).

A nuvem de Oort foi designada assim  no século 20 depois que o astrônomo holandês Jan Oort argumentou que tal nuvem deveria existir para explicar todos os cometas “novos e frescos” que caem através do sistema solar interno.

Auroras Underfoot (signup)

Inalterado pelo calor e luz solar, os cometas distantes localizados na Nuvem de Oort são como cápsulas do tempo, abrigando gases congelados e material primitivo e empoeirado com sua origem a partir da nebulosa solar original de 4,5 bilhões de anos atrás. Quando estes cometas ocasionalmente se precipitam na direção do sol, eles trazem seus gelos e poeira virgens junto com eles.

Porque esta é a primeira visita do novo Cometa Pan-STARRS, ele nunca foi testado (e “tostado”) pelo calor feroz e a força gravitacional do sol. “Quase que qualquer coisa pode acontecer“, diz Karl Battams. Por um lado, o cometa poderia se despedaçar – isto seria uma enorme decepção.

Kuiper Belt and Oort Cloud

A Nuvem de Oort e o Cinturão de Kuiper: Uma região de cometas que está além da órbita de Netuno e Plutão se manteve praticamente intacta desde então. É conhecida como Cinturão de Kuiper (sua parte mais interna), e é a fonte de cometas de curto período como o Cometa Halley. Mas a teoria sustenta que os cometas espalhadas entre os planetas gigantes foram realocados – atraídos e depois jogados para fora pela força gravitacional dos planetas. Os cometas e asteroides que não chegaram a escapar acabaram formando a Nuvem de Oort (a parte maior e externa), um vasto reservatório de detritos de todos os tamanhos na periferia do sistema solar, a trilhões de quilômetros do sol (em comparação com a distância média de Plutão de menos de 9,6 bilhões de quilômetros). Desenho adaptado de ilustração de Donal K. Yeoman – NASA, JPL

Por outro lado, as suas veias frescas com material congelado (afetado pela radiação solar) poderiam se abrir e expelir brilhantes e berrantes jatos de gás e poeira no céu noturno (n.T.– E assim criando uma grande e brilhante cauda e dando um espetáculo visível a olho nu na Terra).

Devido à sua pequena distância do sol, o Cometa Pan-STARRS deve ser muito ativo, produzindo uma grande quantidade de poeira e, portanto, uma cauda de poeira razoável e brilhante“, prevê Matthew Knight do Observatório Lowell.

No entanto“, ele adverte: “ainda pode ser difícil de vê-lo. Do nosso ponto de vista sobre a Terra, o cometa estará muito perto do sol. Isso significa que ele só é observável no crepúsculo, quando o céu não estará totalmente escuro ainda“.

O Cometa Panstarrs (seu trajeto na linha vermelha) aparece brevemente no oeste logo após o pôr do sol em março de 2013. Este cometa será encontrado nas proximidades da lua crescente em 12, 13 e 14 de março. Os balanços do cometa acima da Algenib estrela em 17 de março / 18, e acima da Alpheratz estrela em 25 de março / 26. Ele finalmente se encontrará com a Galáxia de Andrômeda no início de abril.

Os melhores datas para se olhar para ele pode ser os dias 12 e 13 de MARÇO, quando o Cometa Pan-STARRS surge no céu do por do sol ocidental não muito longe da então lua crescente. Um cometa e a Lua, em conjunção baixa no horizonte, emoldurados por um crepúsculo azul escuro é uma visão rara.

Meu palpite é de que a principal característica que será visível a olho nu do cometa será o coma gasoso em torno da cabeça do cometa“, diz Knight. “A cauda do cometa provavelmente exigirá binóculos ou um pequeno telescópio“.

Duas outras datas importantes são: em 5 de março, quando o cometa se aproxima da Terra (cerca de 100 milhões de quilômetros) e o dia 10 de março, quando o cometa se aproxima mais do sol. A dose de aquecimento pela radiação solar que ele receber quando dentro da órbita de Mercúrio poderia ser apenas o que o cometa precisaria para empurrá-lo para o reino da visibilidade a olho nu aqui na Terra.

Possível localização do Cometa PanSTARRS, já no início de abril, próximo à Constelação de ÁRIES (à esquerda) quase em linha reta com Sheratan, estrela β (Beta) de Áries, à sua esquerda, abaixo da amarela Hamal, α (Alfa) de Áries. O oval acima do cometa é a Galáxia de Andrômeda (And).

O Cometa Pan-STARRS não deve ser confundido com outro cometa, vindo bem mais tarde este ano e bem maior. Em novembro de 2013, o Cometa ISON poderá brilhar tanto quanto a Lua cheia AINDA em plena luz do dia quando se passar através da atmosfera do Sol: vídeo .

Dois cometas brilhantes em um mesmo ano já é um raro prazer“, diz Battams. “Isso poderá ser bom.”

Autor: Dr. Tony Phillips | Produção editor: Dr. Tony Phillips | Crédito: Science @ NASA

Ao entardecer, dizeis: haverá bom tempo porque o céu está rubro. E pela manhã: hoje haverá tempestade porque o céu esta vermelho-escuro. Hipócritas ! Sabeis, portanto discernir os aspectos do céu e não podeis reconhecer  OS SINAIS DOS TEMPOS?”  Mateus 16: 2 e 3

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *