browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Cometa Siding Spring em Marte

Posted by on 14/10/2014

Cometa

O Cometa Siding Spring vai ter um encontro muito próximo com Marte em 19 de Outubro próximo:

Cometa Siding Spring vai abordar Marte à uma distância aproximada dentro de 86.000 milhas (138.000 km) no dia 19 de outubro de 2014, próximo domingo, potencialmente se apresentando em um bom show para as naves espaciais da NASA em órbita de Marte e as sondas que estão no solo do planeta vermelho. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com

A missão do telescópio espacial caçador de asteroides da NASA, o Neowise, capturou imagens do cometa C/2013 A1 Siding Spring, que está programado para fazer uma passagem muito próxima por Marte em 19 outubro de 2014, próximo domingo.

Fonte: http://www.space.com

By Mike Wall, Senior Writer  

A NASA está mantendo um olhar atento e cauteloso sobre o cometa que vai ter um encontro muito próximo com Marte em outubro de 2014, chegando muito mais perto do planeta vermelho do que a Lua está para a Terra.

Cometa Siding Spring vai abordar Marte à uma distância dentro de 86.000 milhas (138.000 km) no dia 19 de outubro, potencialmente apresentando um bom show para as naves espaciais da NASA em órbita e as sondas no planeta vermelho. Mas a poeira espalhada pelo cometa na medida em que ele ruma em direção ao sol também pode colocar em risco as sondas marcianas da NASA, por isso os funcionários da agência espacial já estão mapeando possíveis planos para a diminuição dos riscos.

siding-spring-C_2013-a1

A missão Neowise da NASA capturou imagens do cometa C/2013 A1 Siding Spring, que está programado para fazer uma passagem próxima por Marte em 19 outubro de 2014. As fotos infravermelhas revelam um cometa que está ativo e muito empoeirado apesar de estar cerca de 355 milhões de milhas (571,000,000 km) de distância do sol em 16 de janeiro de 2014, quando esta foto foi tirada. JPL-Caltech-NASA

“Nossos planos para o uso das sondas em Marte para observar o cometa Siding Spring serão coordenados com os planos para a forma como as sondas irão se proteger, se precisarmos fazer isso”, declarou Rich Zurek, do Programa de Exploração de Marte e principal cientista do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA (JPL ), em Pasadena, Califórnia, em um comunicado.

O Cometa Siding Spring, que foi descoberto em janeiro de 2013, está fazendo sua primeira viagem pelo interior do sistema solar a partir da Nuvem de Oort , um repositório  gelado de cometas nos confins exteriores do sistema solar. Ele não vai fazer outra visita pelos próximos um milhão de anos ou mais.

Algumas sondas da NASA começaram a estudar o Siding Spring, que atualmente esta a cerca de três quartos de distância, tanto do sol como de Júpiter. Por exemplo, as observações recentes do caçador de asteroides, o telescópio espacial Neowise da agência espacial NASA, mostram que o núcleo do cometa já está expelindo grandes quantidades de poeira, disseram as autoridades.

As Missões a Marte da NASA vão aderir à campanha de observação quando o cometa Siding Spring se aproximar do planeta vermelho. Por exemplo, o Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) pode obter boas imagens do núcleo do cometa durante a abordagem próxima a Marte.

siding-spring-map

Este gráfico mostra a órbita do cometa C/2013 A1 Siding Spring em seu curso em torno do Sol em 2014. Em 19 de outubro, o cometa fará uma passagem muito perto de Marte, a apenas 86 mil milhas (138.000 quilômetros) do planeta. A coma do cometa carregada de partículas de poeira pode envolver o planeta vermelho. Crédito: NASA / JPL-Caltech

“Podemos aprender sobre o núcleo do cometa – sua forma, sua rotação, se algumas áreas em sua superfície são mais escuras do que outras”, disse Zurek. A MRO e outra sonda da NASA, a Mars Odyssey, também podem usar seus sensores infravermelhos para ver o efeito, se houver, que a queda de poeira do cometa terá sobre a atmosfera marciana,  acrescentou Zurek.

Enquanto isso, na superfície do Planeta Vermelho, as sondas rovers Curiosity e Opportunity da NASA provavelmente vão esticar seus pescoços para procurar por meteoros causados ​​por partículas em queda da cauda do cometa. No entanto, a maioria desses meteoros provavelmente vai cair durante o dia, em vez de à noite, tornando-se mais difícil para os robôs de seis rodas para vê-los, disseram os pesquisadores.

Os Cientistas já tem alguma prática observando recentemente o sobrevôo de um cometa em Marte. No início de outubro do ano passado, o tão apregoado Cometa ISON passou a 6,5 milhões de milhas (10,4 milhões de km) do Planeta Vermelho no seu caminho em direção ao seu encontro próximo com o Sol no dia 28 de novembro.

cometaraioX

Avaliando os perigos

Enquanto os oficiais da NASA estão animados com as oportunidades científicas apresentadas pelo sobrevôo de Marte do cometa, eles também estão um pouco nervosos. Se o núcleo do cometa lançar uma grande quantidade de poeira, as sondas em órbita do planeta vermelho da NASA poderão estar em risco.

Porque o Siding Spring está viajando praticamente no sentido oposto de Marte e dos outros planetas, o seu núcleo e as partículas de poeira vão estar se movendo a uma velocidade tremenda em relação as sondas espaciais da NASA em órbita do planeta vermelho – cerca de 126,000 mph (203.000 kmh), disseram funcionários da agência espacial.

cometa-siding_spring_marte

Mas ainda é muito cedo para saber o quanto o cometa Siding Spring representa como ameaça. A imagem dele começou a ficar mais clara e nítida no inverno (Primavera no hemisfério norte) deste ano, na medida que o cometa  passou pela “linha de neve” do Sistema Solar – a distância do sol em que o gelo de água prontamente sublima-se em gás, liberando grande quantidade de partículas de poeira.

“O quanto ativo vai estar o cometa Siding Spring? Nós estaremos observando isso”, disse o engenheiro-chefe do JPL, Soren Madsen, do Programa de Exploração de Marte. “Mas, se o alarme vermelho começar a soar, seria tarde demais para começar a planejar como responder. É por isso que nós estamos fazendo o que estamos fazendo.”

cometa-Siding Spring-C-2013 A1

Se o risco for considerado elevado, os manipuladores e controladores das sondas podem tentar colocá-las por trás de Marte durante os tempos de pico de perigo e / ou orientar as naves espaciais para protegerem suas partes mais vulneráveis, disseram as autoridades.

Os engenheiros não estão preocupados com os Rovers Opportunity e Curiosity, que estão em solo marciano.Enquanto a atmosfera de Marte é de apenas 1 por cento tão densa quanto a da Terra, ainda é substancial o suficiente para impedir que a poeira do cometa possa atingir seu caminho para cair na superfície do Planeta Vermelho.

Siga Mike Wall no Twitter  @ michaeldwall  e  Google+ . Siga-nos @ Spacedotcom , Facebook  ou Google+ . Originalmente publicado em SPACE.com.

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

thoth-escribawww.thoth3126.com.br

 

3 Responses to Cometa Siding Spring em Marte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *