browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

“É preciso mais coragem para a PAZ do que para a Guerra” …

Posted by on 09/06/2014

papa-francisco-vanityfair

Papa Franscisco reza pela paz com Peres (Israel) e Abbas (Palestina) dizendo que:

É preciso mais coragem para a paz do que para a guerra

O papa se reuniu neste domingo no Vaticano com o chefe de Estado israelense, Shimon Peres, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, para “pedir a Deus o dom da paz”, em momento de crise de confiança entre os dois povos. O papa Francisco agradeceu o apoio internacional que recebeu para o encontro.  Eu quero agradecer a todos aqueles que, individualmente ou em conjunto, rezaram e ainda estão rezando, para juntar-se espiritualmente aos nossos pedidos

Edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com

Papa Franscisco reza pela paz com Peres (Israel) e Abbas (Palestina) dizendo queÉ preciso mais coragem para a paz do que para a guerra

Fonteshttp://dw.de/p/1CEcr e http://zh.clicrbs.com.br

Antes de se reunir para rezar pela paz com o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, e com o chefe de Estado israelense, Shimon Peres, neste domingo (08/06), o papa Francisco agradeceu o apoio internacional que recebeu para o encontro.

“Eu quero agradecer a todos aqueles que, individualmente ou em conjunto, rezaram e ainda estão rezando, para juntar-se espiritualmente aos nossos pedidos”, disse o líder católico diante de milhares de fiéis na Praça de São Pedro, após sua tradicional oração dominical do meio-dia.

Em 25 de maio, durante sua recente viagem à Terra Santa, Francisco anunciara à multidão reunida em Belém o convite aos líderes israelense e palestino, para “se juntarem [ao papa] numa oração para pedir a Deus o dom da paz.”

francisco, peres e abbas

Mahmud Abbas, Francisco e Shimon Peres.

À medida que cresciam as especulações sobre uma possível mediação do Vaticano, o papa fez questão de esclarecer a jornalistas que “este encontro para uma oração não vai ser para mediação ou para encontrar soluções. Vamos estar juntos para rezar, é tudo. E depois, regressa cada um à sua casa”, disse, ao regressar de sua peregrinação à Terra Santa.

Cerimônia e reunião privada

Neste domingo, o líder da Igreja Católica encontrou-se com Peres e Abbas no contexto de uma profunda crise de confiança entre israelenses e palestinos. O local escolhido para a oração conjunta foi os Jardins do Vaticano. O ato teria início por volta das 19h00 (14h00 em Brasília). O serviço começa com a oração em hebraico, dividida em três segmentos, intercalados com interlúdios musicais.

Em seguida, a oração cristã segue a mesma estrutura, mas a primeira parte é em inglês, a segunda em italiano e a terceira em árabe. Finalmente, a oração muçulmana acontece em árabe.

No final do serviço, Francisco, Peres e Abbas plantarão uma oliveira e se darão as mãos. Do encontro participa, ainda, o patriarca ecumênico de Constantinopla, Bartolomeu. O objetivo do papa é mostrar que as religiões têm raízes comuns. A ordem de apresentação é uma cronologia das três: judaísmo, cristianismo e islamismo.

Shimon Peres desembarcou em Roma já pela manhã. Ele chegou ao Vaticano por volta das 18h15, pouco antes de Mahmud Abbas. Este veio do Egito, onde assistiu à posse do novo presidente Abdel Fattah al-Sisi. Em seguida, Francisco, Peres, Abbas e Bartolomeu se dirigem aos Jardins do Vaticano e, finalizando a celebração, reúnem-se a portas fechadas na Casina Pio 4°, sede da Pontifícia Academia de Ciências. CA/kna/epd/ lusa/ dpa

francisco, peres e abbas.01

O Papa pediu a ambos os líderes “coragem” para fazer a paz, dizendo que “é preciso mais coragem para fazer a paz do que a guerra”. “É preciso coragem para dizer sim às negociações e não às hostilidades, sim ao respeito dos acordos e não às provocações, sim à sinceridade e não à duplicidade”, disse Francisco. “Senhor, desarma a língua e as mãos! Que o estilo da nossa vida seja shalom, paz, salam!”

O papa Francisco convidou, neste domingo, palestinos, israelenses e todos os povos do Oriente Médio a darem exemplo de “coragem” e a favor da paz, afirmando que “é preciso mais coragem para a paz do que para a guerra”.

Diante dos presidentes israelense, Shimon Peres, e palestino, Mahmud Abbas, nos jardins do Vaticano, o papa acrescentou:  — É preciso coragem para dizer sim à negociação e não às hostilidades, sim ao respeito de acordos e não às provocações, sim à sinceridade e não à duplicidade.

“O mundo”, argumentou Francisco, “é um patrimônio que nós herdamos de nossos ancestrais, mas também um presente que damos às nossas crianças; crianças que estão cansadas e exaustas por causa de conflitos, que anseiam pelo nascimento da paz; filhos que nos pedem para que derrubemos as paredes da inimizade e que sigamos pelo caminho do diálogo e da paz”.

— Muitos destes filhos sucumbiram, vítimas inocentes da guerra e da violência, plantas tiradas do solo em pleno vigor. É nosso dever fazer com que seu sacrifício não seja em vão. Que sua memória inspire em nós a coragem da paz, a força de perseverar no diálogo a qualquer custo, a paciência de costurar, dia após dia, a trama cada vez mais sólida de uma coexistência pacífica — pregou Francisco. — A história nos ensina que nossas forças sozinhas não são suficientes. Mais de uma vez nós estivemos perto da paz, mas o mal, das mais diversas maneiras, conseguiu impedir que chegássemos até ela. É por isso que estamos aqui (…) Nós não renunciamos às nossas responsabilidades, mas invocamos Deus como um ato supremo de responsabilidade, face às nossas consciências e face aos nossos povos — acrescentou o Pontífice.

francisco, peres e abbas.02

No final do serviço, Francisco, Peres, Abbas e Bartolomeu plantaram uma oliveira.

O presidente israelense, Shimon Peres, reconheceu, no encontro histórico no Vaticano, que para se obter a paz entre Israel e os palestinos são necessários “sacrifícios e compromissos”. — A paz não se alcança facilmente. Temos que unir todas as nossas forças para consegui-la, e pronto. Isto exige sacrifícios e compromissos — disse Peres durante o encontro de oração pela paz convocado pelo Papa Francisco, do qual também participou o líder palestino, Mahmud Abbas.

Peres defendeu uma “paz entre iguais”, afirmando que “nossa missão é conquistar a paz para nossos filhos”:  — Nós podemos, juntos e agora, israelenses e palestinos, transformar nossa nobre visão em uma realidade de bem-estar e prosperidade. Está em nossas mãos conceder a paz a nossos filhos. É nosso dever, nossa santa missão.

O líder palestino, Mahmud Abbas, pediu uma “paz justa” para seu país e para todo o Oriente Médio. — Senhor, conceda-nos uma paz justa para todos, para meu país e para a região. Queremos a paz para nós e para nossos vizinhos — disse ao final da cerimônia de oração pela paz realizada nos jardins do Vaticano.

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth-escribawww.thoth3126.com.br

 

2 Responses to “É preciso mais coragem para a PAZ do que para a Guerra” …

  1. Alice

    Que este gesto simples e humilde possa tocar a alma daqueles que tem a oportunidade histórica para a humanidade, de buscar o entendimento e a paz através da PAZ!!!!!!! Deus, e o Universo estão dando essa chance à nós humanos para que cada um, cumpra a sua parte vibrando amor, paz, união, solidariedade, humildade e o reconhecimento QUE SOMOS UNOS COM O CRIADOR. Que possamos entender que ao atacar e agredir o outro, estamos atacando e agredindo a nós mesmos. SOMOS FILHOS DO MESMO CRIADOR. PAZ, PAZ, PAZ!!!!!!!!!!!!

  2. flynn

    I think the admin of this web page is genuinely working hard for his web page, for the reason that here every stuff is quality based information.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *