browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

EBOLA, epidemia está fora de controle na África

Posted by on 23/06/2014

vírus-mortal Surto de EBOLA está fora de controle, alertam Médicos sem Fronteiras

Vírus já matou 330 pessoas na Guiné, Libéria e Serra Leoa. ONG pede maior envolvimento de governos e instituições para controlar maior epidemia da história. 

O país mais afetado com o ebola é a Guiné, onde o surto se iniciou há três meses. Até o momento, 264 pessoas morreram no país e outras 398 estão sendo tratadas da doença.

Edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com

Epidemia do vírus EBOLA está fora de controle, alerta a organização Médicos sem Fronteiras

Por Brigitte Osterath (cn), Edição Roselaine Wandscheer, dia 21.06.2014

Fonte:  http://dw.de/p/1CNaK

O surto de ebola que atinge a África Ocidental já está fora de controle, advertiram especialistas da ONG Médicos sem Fronteiras (MSF) nesta sexta-feira (20/06). Essa é maior epidemia da doença já registrada em todos os tempos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o vírus já matou 330 pessoas na região.

Somente na última semana, foram registrados 47 casos suspeitos e 14 mortes. “A realidade é muito evidente, de que a epidemia está agora em uma segunda onda. E, para mim, está totalmente fora de controle”, afirmou o diretor de operações da MSF, Bart Janssens.

ebola-vírus

A primeira vez que o vírus Ebola surgiu foi em 1976, em surtos simultâneos em Nzara, no Sudão, e em Yambuku, na República Democrática do Congo, em uma região situada próximo do Rio Ebola, que dá nome à doença. Há cinco espécies do vírus Ebola: Bundibugyo, Costa do Marfim, Reston, Sudão e Zaire, nomes dados a partir dos locais de seus locais de origem. Quatro dessas cinco cepas causaram a doença em humanos. Mesmo que o vírus Reston possa infectar humanos, nenhuma enfermidade ou morte foi relatada.

Para Janssens, organizações internacionais e governos envolvidos precisam enviar mais especialistas em saúde e ampliar as campanhas educativas sobre como evitar a propagação da doença. O país mais afetado com o ebola é a Guiné, onde o surto se iniciou há três meses.

Até o momento, 264 pessoas morreram no país e outras 398 estão sendo tratadas da doença. Outros casos foram registrados em Serra Leoa e Libéria. Na última semana, a Serra Leoa fechou suas fronteiras para tentar evitar a expansão da doença.

O ebola é o vírus mais contagioso do mundo. Não existe uma vacina ou medicamento para combatê-lo. A doença mata 90% dos infectados. Seus principais sintomas são vômito e diarreia graves, febre e hemorragia interna e externa.

ebola outbreaks

O Ebola é um dos vírus mais perigosos do mundo

Não há remédios para combater a doença, e na grande maioria dos casos ela é fatal. A transmissão acontece através do contato direto com pessoas ou animais infectados.

Em 90% dos casos, o vírus ebola é fatal. Não existem vacina ou remédio contra a doença por ele causada, conhecida como febre hemorrágica ebola e que atinge principalmente aldeias nas Áfricas Central e Ocidental, em países como Congo, Sudão, Costa do Marfim, Gabão, Uganda e agora na Guiné, na Libéria e em Serra Leoa.

Ao contrário do que muitos acreditam, o vírus não é transmitido de uma pessoa para a outra pelo ar. A transmissão ocorre apenas por meio de fluídos corporais, ou seja, deve haver contato direto entre as pessoas ou animais infectados. O ebola se propaga, por exemplo, com frequência em hospitais, entre enfermeiros e médicos que tratam de pessoas infectadas. 

Além disso, ele pode ser transmitido ao se tocar no corpo de pessoas mortas, por exemplo durante uma cerimônia fúnebre. Animais infectados também transmitem a doença. Morcegos são hospedeiros do vírus, mas eles não adoecem e podem carregar o ebola consigo até o fim da vida.

Morte

Sintomas

O vírus ebola tem origem nas florestas tropicais da região da África Central e do Sudeste Asiático. Ele pertence à família Filoviridae, o que significa que, no microscópio, os vírus parecem longos como linhas finas. Há várias variações do ebola, e apenas algumas causam a febre hemorrágica. Na grande maioria das vezes, a doença é fatal.

Os sintomas aparecem entre 2 e 21 dias após a infecção e são fraqueza, dores de cabeça e dores musculares, calafrios, falta de apetite, dor de estômago, diarreia, vômitos e febre hemorrágica. As principais regiões afetadas são o aparelho digestivo, o baço e o pulmão.

Ainda não foi desenvolvida uma vacina contra o ebola. Além disso, quando ele entra no organismo não é possível combatê-lo com medicamentos. A única maneira de evitar uma infecção e uma epidemia são medidas preventivas, como melhores condições de higiene nos hospitais, uso de luvas e a quarentena.

Ebola_0001

Mais de 1.300 pessoas morreram em decorrência da doença.

O ebola foi descoberto em 1976 na República Democrática do Congo. Desde então já houve 15 epidemias nos países africanos, segundo a Organização Mundial da Saúde. Mais de 1.300 pessoas morreram em decorrência da doença. Os últimos surtos epidêmicos ocorreram na República Democrática do Congo e em Uganda em 2012.  CN/afp/ap/dpa

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

One Response to EBOLA, epidemia está fora de controle na África

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *