browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

“Estamos perdidos”, diz assessor de Dilma

Posted by on 04/03/2016

dilma-corrupção-governo-ptESTAMOS PERDIDOS, diz assessor de Dilma: Últimas 48 horas foram as mais tensas da presidente, Dilma Roussef que convocou duas reuniões de emergência para discutir os IMPACTOS da DELAÇÃO PREMIADA do senador Delcídio do Amaral, ex-líder de seu governo no Senado e divulgada por Istoé. As últimas 48 horas foram as mais dramáticas para a presidente Dilma Rousseff desde que assumiu a Presidência, em janeiro de 2011. 

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Consternada com as revelações do senador Delcídio do Amaral à força-tarefa da Lava Jato, divulgadas com exclusividade por ISTOÉ, Dilma demonstrou ter acusado o golpe.

Da Redação – BRASIL – ISTOÉ Online|  04.Mar.16 – 12:40 |   Atualizado às 18:26

Em duas reuniões emergenciais com auxiliares, a presidente gritou, xingou e desferiu ameaças em alto e bom som. Ela, afinal, não esperava que o quadro se deteriorasse tão rapidamente depois da reportagem publicada por ISTOÉ. Na manhã desta sexta-feira 4, a presidente convocou uma nova reunião com auxiliares.

DILMA-SANTA-CORRUPÇÃO

Desta vez, além dos quatro participantes do encontro da quinta-feira, estavam presentes Edinho Silva, da Secom, e Wellington César, novo ministro da Justiça. As conversas foram novamente tensas e Dilma parecia mais abatida do que nunca. Foi Giles Azevedo, o assessor especial da presidente, quem resumiu o estado de espírito de Dilma e do alto escalão do governo. Estamos perdidos, declarou.

Na manhã da quinta-feira 3, pouco depois de ISTOÉ ir às bancas, a presidente convocou quatro de seus principais auxiliares para uma reunião de emergência no gabinete presidencial, que fica no terceiro andar do Planalto. Estavam na sala, além de Dilma, os ministros Jaques Wagner (Casa Civil), José Eduardo Cardozo (Advocacia-Geral da União) e Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo), além do assessor especial da Presidência, Giles Azevedo.

Consternada, Dilma leu a reportagem da ISTOÉ e comentou cada um dos pontos que faziam referência a ela e a Lula. Ao ler a citação em que Delcídio diz que conversou com a presidente em uma caminhada nos jardins do Palácio da Alvorada, Dilma gritou: “Isso não existiu! Não existiu! Não tenho intimidade para passear com ele no jardim”.

brasil-corrupção-recessão

Agitada, andando de um lado para o outro e batendo as mãos sobre a mesa, Dilma chamou Delcídio de mentiroso e classificou o vazamento da deleção do senador como “um crime”. O ponto alto do chilique presidencial foi quando usou um palavrão (f.d.p.) para se referir a seu ex-aliado, o senador Delcídio, do PT, ex líder de seu próprio governo no senado.

A tensa reunião precisou ser interrompida por conta de um compromisso agendado há semanas: Dilma, com o semblante carrancudo, deixou o encontro por um breve período para se encontrar com atletas olímpicas da ginástica artística. Impaciente, dispensou as ginastas, voltou ao gabinete e reiniciou as discussões a respeito da reportagem da ISTOÉ. No final da conversa, numa mistura de pânico e choque, Dilma chorou. {A presidente sabe que quando o STF (Ministro Teori Zavascky) aprovar a delação do senador Delcídio o seu governo estará com os dias CONTADOS}

banqueiros-politicos-corruptos-brasil

Investigações preliminares confirmam denúncias de Delcidio e STF vai homologar delação

A PF conseguiu indícios que confirmam pelo menos dois pontos do depoimento prestado à Procuradoria Geral da República – Da Redação ISTOÉ

Nos últimos dias, o ministro relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, recebeu a informação de que tanto a PF como o Ministério Público Federal têm elementos capazes de confirmar algumas importantes revelações feitas pelo senador Delcidio do Amaral (PT-MS) em acordo de deleção premiada, divulgadas com exclusividade na última edição de ISTOÉ. Com base nessas investigações preliminares,  Zavascki decidiu homologar o acordo com o ex-líder do governo no Senado, o que deverá ocorrer até o final da próxima semana. 

teori-zavaski-stfTrata-se de um procedimento rotineiro imposto a todos os demais delatores. Não basta fazer o depoimento, é preciso que haja indícios de que o que está sendo dito é verdadeiro. Só assim o acordo recebe a chancela da Justiça e passa a ter efeito legal. No caso da deleção feita por Delcídio, a PF conseguiu indícios que confirmam pelo menos dois pontos do depoimento prestado à Procuradoria Geral da República. O primeiro se refere ao que o senador definiu como a “ação decisiva” da presidente Dilma Rousseff para a nomeação de Nestor Cerveró à diretoria da BR Distribuidora. 

Como foi divulgado por ISTOÉ, Delcidio afirmou aos procuradores que em março de 2008 a então ministra Dilma Rousseff se empenhou para manter Cerveró, um dos principais operadores do Petrolão, na direção da Petrobras. Ele havia perdido o cargo de diretor internacional por pressão do PMDB e,  para mantê-lo na estatal, Dilma teve efetiva participação.

O ex-líder do governo no Senado disse aos procuradores da Lava Jato que estava na Bahia no último final de semana de fevereiro 2008 quando recebeu um telefonema de Dilma perguntando se havia sido feita a indicação de Cerveró para a diretoria financeira na BR Distribuidora. Na segunda-feira seguinte, já no Rio de Janeiro, Dilma ligou outras duas vezes para confirmar a nomeação de Cerveró. Segundo levantamento feito pela Polícia Federal, registros telefônicos confirmam as ligações mencionadas pelo senador Delcídio. 

delcidio-amaral-senador-pt

Senador Delcídio Amaral

O outro ponto importante do depoimento já preliminarmente checado diz respeito ao pagamento de R$ 250 mil em cinco parcelas de R$ 50 mil à família de Cerveró, acertado no período em que permaneceu preso pela Lava Jato. O próprio senador foi para a cadeia depois de ser flagrado em uma conversa oferecendo dinheiro e fuga a fim de evitar uma delação do ex-diretor da Petrobras. No depoimento de Delcídio, divulgado por ISTOÉ, ele afirma que foi o ex-presidente Lula o mandante dos pagamentos para a família de Cerveró. 

Segundo revelou o senador, Lula lhe pediu para procurar o pecuarista José Carlos Bumlai que iria lhe passar o dinheiro a ser entregue para Cerveró. Delcídio, no entanto, fez contato com Maurício Bumlai, filho de José Carlos. Afirmou que 25 de maio de 2015 encontrou-se com Mauricio no restaurante Rodeio do shopping Iguatemi, em São Paulo, pegou R$ 50 mil e entregou ao advogado de Cerveró, Édson Ribeiro. A PF já confirmou que em 24 de maio de 2015 Delcidio saiu de Brasília com destino a São Paulo e que no dia seguinte almoçou com Mauricio Bumlai no restaurante Rodeio do Shopping Iguatemi. 

Até a noite da quinta-feira 3, outros dados apresentados por Delcídio estavam em processo de investigação prévia, principalmente dados telefônicos no Rio de Janeiro e em Brasília. O que ficou acertado com os procuradores é que a partir da homologação do acordo de delação premiada, o senador irá fazer novas revelações e oferecer mais detalhes sobre o que já foi denunciado. Como ex-líder do governo, Delcidio tem muito mais a contar.


  • Na Era do Ouro, as pessoas não estavam conscientes de seus governantes.
  • Na Era de Prata, elas os amavam e cantavam.
  • Na Era de Bronze, elas os temiam.
  • E por fim, na Era do Ferro (a atual), elas os desprezavam.
  • Quando os governantes perdem sua confiança, as pessoas (e Deus) perdem sua fé (e o RESPEITO) nos governantes. –  Retirado do Tao Te Ching

countdown-contagem-regressiva

“Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, MAS AI DAQUELE HOMEM POR QUEM O ESCÂNDALO VEM!” – Mateus 18:7


Mais informações em:

  1. http://thoth3126.com.br/dilma-rousseff-o-movimento-que-quer-derrubar-seu-governo/
  2. http://thoth3126.com.br/corrupcao-na-petrobras-usada-para-pagar-dizimo-a-igreja-evangelica/
  3. http://thoth3126.com.br/lava-jato-senador-do-pte-banqueiro-do-btg-pactual-sao-presos/
  4. http://thoth3126.com.br/lava-jato-policia-federal-prende-amigo-de-lula-empresario-jose-carlos-bumlai/
  5. http://thoth3126.com.br/prisoes-de-senador-banqueiro-e-amigo-de-lula-provocam-um-terremoto/
  6. http://thoth3126.com.br/suprema-reacao-do-stf/
  7. http://thoth3126.com.br/dilma-sabia-das-falcatruas-da-compra-de-pasadena/
  8. http://thoth3126.com.br/aberto-processo-de-impeachment-de-dilma/
  9. http://thoth3126.com.br/planalto-teme-influencia-da-lava-jato-no-impeachment-apos-cervero-citar-dilma/
  10. http://thoth3126.com.br/o-dominio-do-fato-jurisprudencia-pode-prender-lula/
  11. http://thoth3126.com.br/o-limite-do-senador-delcidio-parece-que-foi-atingido/
  12. http://thoth3126.com.br/senador-delcidio-do-amaral-pt-e-solto-pelo-stf/
  13. http://thoth3126.com.br/dilma-e-atingida-em-cheio-com-prisao-do-marqueteiro-joao-santana/
  14. http://thoth3126.com.br/impeachment-de-dilma-reacende/
  15. http://thoth3126.com.br/bomba-senador-delcidio-fez-delacao-premiada-sao-400-paginas/
  16. http://thoth3126.com.br/lula-e-alvo-de-conducao-coercitiva-pela-policia-federal-a-casa-caiu/

Permitida a reprodução desde que mantida na formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

3 Responses to “Estamos perdidos”, diz assessor de Dilma

  1. Omar

    Isso porque nem começou o ano novo astral, que começa dia 19 de março.

  2. Luiz Carlosl

    Quem verdadeiramente está perdido é o pobre povo brasileiro. Depois do governo lulo petista, em quem tanto acreditou, tem como resultado o caos econômico, social e moral.

    • Thoth3126

      Caro Luiz, cada povo TEM O GOVERNO QUE MERECE e os POLÍTICOS em quem vota, pois o POVO é parte do PROBLEMA. O Brasil esta passando por um processo de LIMPEZA, pois tem um papel a desempenhar nos próximos anos, de FINAL DE CICLO para a atual civilização. Saiba mais sobre o atual momento acessando o LINK. Muita Luz e Paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *