browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Ex-presidente da Camargo Corrêa afirma que juiz Moro é esperança do Brasil

Posted by on 05/03/2016

sergio-moro

Na capital anticorrupção, juiz Sérgio Moro é “gente da gente”. Curitiba se orgulha do Juiz que fez tremer o corrupto quadro político brasileiro

Os frentistas do posto Shell na rua São Luiz, no bairro da Matriz, em Curitiba, têm uma certa deferência por um cliente ilustre, que visita o local com frequência. É o juiz Sérgio Moro, que comanda a investigação da Lava Jato e distribui sorrisos a cada palavra de incentivo que recebe no local onde abastece o carro, ao lado do prédio da Justica Federal, em Curitiba. “Ele é gente da gente”, diz Killian Matheussi, 44…

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Empreiteiro condenado a QUINZE ANOS DE CADEIA diz que Moro é ‘esperança do Brasil’. Dalton dos Santos Avancini, ex-presidente da construtora Camargo Corrêa afirma que o juiz da Lava Jato é ‘linha dura e quer dar exemplo’

Gil Alessi, de Curitiba –  Fonte: http://brasil.elpais.com

Killian já se acostumou a ver o temido promotor da justiça comprar balas tic tac e tomar um cappuccino quando vai ao local. “Moro é um dos melhores que têm por aí. Ficamos muito orgulhosos pelo trabalho que ele faz”, afirma o frentista Júlio Pereira do Santos, 49, eleitor do PT “desde sempre”. De acordo com ele, o juiz responsável pela Lava Jato é “humilde, simples”. “Outro dia fui encher o tanque do carro dele e falei para ele não desistir. Ele disse que está difícil…”.

sergio-moro-curitiba-apoia

Manifestação de apoio ao juiz Sérgio Moro em frente a Justiça Federal, em Curitiba. / ORLANDO KISSNER (FOTOS PÚBLICAS)

Moro se tornou um do grandes ícones do brasileiro que se sente impotente diante da guerra contra a corrupção que parece sempre perdida. Pelo menos até agora. Nos atos de protesto do domingo, dia 16 de agosto, que aconteceram em várias cidades do Brasil pedindo a saída da presidente Dilma Roussef, camisetas com o rosto do juiz e cartazes agradecendo seu trabalho eram o retrato da esperança que se deposita em Moro.

E na capital do Paraná, coração da investigação comandada por ele, não podia ser diferente. A cidade ganhou uma decoração espontânea que lembra os tempos de Copa do Mundo: faixas de apoio e bandeiras do Brasil tomam conta dos arredores do prédio da Justiça Federal, da Polícia Federal (onde está preso José Dirceu) e até mesmo do Museu Oscar Niemeyer, que recebeu dezenas de obras de arte apreendidas na operação. Um outdoor em frente ao prédio planejado pelo renomado arquiteto diz: “A Justiça é nossa esperança, brasileiros apoiam Lava Jato, PF, MPF e Justiça Federal. Vocês estão reescrevendo a história”.

Próximo ao ‘sistema nervoso’ da operação, até as árvores estão decoradas com panos nas cores verde e amarelo.

Fatos como os investigados pela Lava Jato não são novidade no Paraná. Em 2000 estourou no Estado o caso Banestado, envolvendo a remessa de divisas para contas do Banco do Estado do Paraná em Nova York. Tudo isso com a participação do doleiro e delator Alberto Yousseff, pivô do escândalo de corrupção na Petrobras desvendado em 2014..

sergio-moro-curitiba-

Próximo ao ‘sistema nervoso’ da operação, até as árvores estão decoradas com panos nas cores verde e amarelo.

Estima-se que entre entre 1996 e 2002 cerca de 60 bilhões de reais foram enviados de forma irregular para os Estados Unidos. Só 5,1 milhões foram repatriados, e há 33,2 milhões de reais bloqueados em contas internacionais. O escândalo dos anos 2000 resultou em 97 condenações, mas a maioria delas foram sentenças de prestação de serviços à comunidade. 

Pessoas apontadas pelo Ministério Público como sendo líderes do esquema foram beneficiadas pela prescrição dos crimes. Ex-diretores e gerentes do Banestado tiveram as penas extintas por decisão do Superior Tribunal de Justiça. E foi também neste caso que Yousseff assinou seu primeiro acordo de delação premiada – quebrado parcialmente à partir do momento em que ele voltou a se envolver nos crimes investigados pela Lava Jato.

Yousseff não é a única figurinha repetida nos dois casos citados. Grande parte dos procuradores da República que atuaram no episódio Banestado trabalham agora na Lava Jato. De acordo fontes do Ministério Público Federal, esse é um dos motivos que fez com que a investigação da corrupção na Petrobras avançasse tão rapidamente: uma equipe que se conhece, já trabalhou junta, acredita na delação premiada como ferramenta de investigação, e está “escaldada” com a impunidade dos principais líderes do caso Banestado.

O próprio juiz Sérgio Moro se especializou em crimes financeiros durante o caso Banestado. Existe unanimidade de que o episódio foi o passo final na formação de um juiz considerado “justiceiro”, na opinião de uma fonte policial. Seu livro Crimes de Lavagem de Dinheiro (2011) é uma referência nacional na área.

politicos-Brasil

“O curitibano está se sentindo representado”, afirma Lenice Accordi, 52, dona de uma banca em frente à Justiça Federal. “Só espero que agora não acabe em pizza como outros casos investigados”. Ela lamenta que o juiz nunca tenha ido até seu estabelecimento comprar uma revista, mas se mostra compreensiva: “ele deve andar ocupado”. E como…

Empreiteiro condenado  a quinze anos de prisão na Operação Lava Jato diz que juiz Sergio Moro é a “ESPERANÇA DO BRASIL”

Dalton dos Santos Avancini, ex-presidente da construtora Camargo Corrêa afirma que juiz da Lava Jato é ‘linha dura e quer dar exemplo’

Por: Laryssa Borges, de Curitiba 

Condenado a quinze anos de prisão na Operação Lava Jato há pouco mais de um mês, o executivo Dalton Avancini, ex-presidente da construtora Camargo Corrêa, afirma que o juiz federal Sergio Moro, é, na verdade, a “esperança do Brasil” por conduzir com “linha dura” os processos do maior escândalo de corrupção do país.

dalton-avancini-camargo-correa

Dalton Avancini, ex-presidente da construtora Camargo Corrêa, condenado por Sergio Moro a 15 anos de cadeia.

Com uma tornozeleira eletrônica estrategicamente escondida no termo bem cortado, Avancini conversou rapidamente com o site de VEJA pouco antes de depor como testemunha de acusação no inquérito em que é réu Marcelo Odebrecht, o maior empreiteiro do país. Ao juiz Sergio Moro, Dalton Avancini promete detalhar a participação da Odebrecht no Clube do Bilhão, cartel de empreiteiras que fraudava contratos com a Petrobras e distribuía propina a agentes públicos.

“Sergio Moro é linha dura. Eu acho que ele quer dar o exemplo. Ele é a esperança do Brasil, né?”, disse o executivo delator. Quatro anos antes, a Camargo Correa conseguiu anular no Superior Tribunal de Justiça (STJ) a operação Castelo de Areia, que investigou um esquema de fraudes, crimes financeiros e desvio de verbas públicas da empreiteira. Hoje a empresa já fechou três termos de um acordo de leniência e aceitou pagar 700 milhões de reais por causa do petrolão.

Condenado por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa, Dalton Avancini passa o dia recolhido em casa e com monitoramento da Justiça. Sem poder falar com os outros funcionários ligados à construtora e que também foram réus na Lava Jato, Avancini não arrisca se o executivo João Auler, único da cúpula da Camargo Correa que não fez delação premiada, deve ou não contar o que sabe às autoridades.

Embora tenha recebido pena de quinze anos, Avancini não vai cumprir a sentença atrás das grades por ter colaborado com os investigadores. Auler foi condenado a nove anos de prisão e continua sem acordo de delação. No início do ano, o Ministério Público encerrou as negociações para a delação de João Auler por falta de acordo.

Pouco antes da uma hora da tarde, o ex-presidente da construtora Camargo Corrêa chegou ao restaurante popular da Justiça Federal do Paraná, próximo ao centro de Curitiba. Sentou-se em uma mesa do canto direito e pediu um chá gelado. Ele depõe ainda nesta tarde. Postado em Setembro 2015.

empreiteiro-preso-camargo-correa-lava-jato

 

15 Responses to Ex-presidente da Camargo Corrêa afirma que juiz Moro é esperança do Brasil

  1. Joaquim Caldas

    “Carregar uma pedra gigante do Rio à Europa,um a andorinha só não faz,verão?”
    Uma constelação de ladrões orbitando a America do Sul!

  2. Marlene Saraiva

    FORÇA, Juiz Sérgio Moro!!! Vossa Excelência é o maior exemplo de retidão, coragem, dignidade, honestidade, humildade, competência, serenidade, foco no bem maior da população e JUSTIÇA (qualidades já esquecidas por muitos, mas tão necessárias, principalmente, em governos e órgãos públicos) visto e sentido no Brasil nos últimos tempos… É a esperança dos brasileiros por dias melhores!!!
    Vossa luta é a luta da LUZ contra as trevas e é abençoadamente protegida pela LUZ… Deverá ser o marco inicial de uma NOVA ERA, a ERA DOURADA, aqui nesse lindo país, juntamente com outros tantos em toda a Terra…
    NÃO DESISTA NUNCA de ser JUSTO e CORRETO em tudo o que fizer!!! Vossa LUZ ilumina o mundo e serve de exemplo para a humanidade atual e servirá também para as gerações futuras…

    • Thoth3126

      Cara Marlene, fazemos nossas as suas palavras. A OPERAÇÃO LAVA JATO é um DIVISOR na história do Brasil e representa muito para o futuro de nossa nação. Muita Luz e Paz.

    • Simone Oliveira

      Marlene, obrigada pelas suas palavras! Muito me emociono de estar encarnada para ver este momento acontecer e sentir na pele, a Nova Era, já revelada que se iniciará no Brasil, desabrochar na nossa civilização de 3 dimensão. Começando com a limpa daqueles da “não luz”.

  3. Renan

    Deixa eu ver se eu entendi. O Moro que combate o PT também é o que faz vista grossa pros demais partidos. Corrupção seletiva. Aos meus olhos, possivelmente enganado, ele representa a oposição e impunidade tucana louca para entregar o país à NWO.

    • Rambert

      É a mesma coisa que penso, só investigam o PT os outros ladrões ninguém investiga, na boa isso tudo nem me anima em nada, isso é tudo jogada política, muita coisa estranha acontecendo…

    • Clara

      Renan o Juiz Moro não escolhe os processos. É o MP que decide. Se a pessoa estiver ligada à corrupção na Petrobras- lavajato ele julga. Políticos não são da esfera dele por decisão federal. Ele não combate o pt. Combate a corrupção.Quem investiga é a PF. Capiche?

    • Thoth3126

      “Até quando vocês, inexperientes, irão contentar-se com a sua inexperiência? Vocês, zombadores, até quando terão prazer na zombaria? E vocês, tolos, até quando desprezarão o conhecimento?”Provérbios 1:22

  4. Renan

    Na minha interpretação Moro é esperança pros presos da Camargo Correa.

  5. Hipólito Augusto

    ..Dr. Sérgio Moro muito obrigado, ME REPRESENTA!
    ..Orgulho ser Curitibano, BRASILEIRO, Verde-Amarelo!!!
    ..Forte abraço!

  6. Fabio Fonseca

    Thoth, sou seu seguidor a um bom tempo, a primeira vez que li seus comentários fiquei muito impressionado pela profundidade de seu conhecimento e misticismo apurado, mas agora a minha decepção é muito grande, você tornou-se em uma segunda revista veja deplorável, estou muito decepcionado por seus comentários políticos inseridos neste site que era muito evoluído, a partir deste momento deixo de segui-lo com pesar.
    Paz Profunda.

    • Thoth3126

      Nós não precisamos de “seguidores”, escrevemos para espíritos livres e indagadores. Siga seu mestre… INTERIOR ao invés de se deixar conduzir pelos outros, caso contrário a sua DECEPÇÃO, em breve, será muito maior. Siga em Paz, com muita Luz.

  7. Fr4mmcisco

    César Moro é primo de primeiro grau do Juiz Federal Sérgio Fernando Moro, que financiou a campanha eleitoral de Beto Richa (PSDB), governador do Paraná. Rosângela Wolff de Quadros Moro, esposa do juiz Sérgio Fernando Moro é assessora do vice de Beto Richa (PSDB). Seu pai Dalton Áureo Moro, apoiador da ditadura, fundador e militante do PSDB de Maringá. O simbolo da justiça é a balança, imparcialidade. Quando se levanta suspeita sobre esta imparcialidade, não se quer dizer que o PT não roubou, mas que queremos um país melhor e não queremos ser enganados de novo e sair das mãos de uma QUADRILHA para cair nas mãos de outra QUADRILHA. Todos nós que lemos este site sabemos dos poderes das forças ocultas e o que elas querem, A GUERRA entre nós. sendo que nenhum dos lados é inocente. Enquanto isso eles morrem de rir da cara da gente vendo nos digladiando pelos seus meros fantoches. Nós merecemos um mundo melhor, abaixo o dualismo. E não a violência, não vamos poluir a egrégora do planeta com ódio. Isso retornará para nós mesmos.

    • jucelio

      Rapaz, o comentario mais lúcido que li nesse blog, apesar de ele presumidamente nao ser de politica.

  8. Joaquim Caldas

    Salvando o Brasil salva-se também a América Latina e Caribe das garras de Cuba.Cuba a máquina de produzir ladrões e assaltantes dos países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *