browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Genes (DNA) humanos não podem ser patenteados

Posted by on 18/06/2013

patente

Sanidade prevalece: Suprema Corte FEDERAL dos EUA decide que os genes humanos não são elegíveis para a proteção de patente pela indústria farmacêutica

(NaturalNews) Em uma decisão unânime, a Suprema Corte dos EUA decidiu que os genes humanos não podem ser patenteados. A decisão invalida as milhares de patentes que já foram concedidas sobre genes humanos, incluindo a patente pela Myriad Genetics sobre os genes de câncer de mama BRCA que a empresa diz que ninguém pode pesquisar ou mesmo detectar sem lhe pagar uma pequena fortuna. Clique aqui para ler a sentença completa .

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

http://www.naturalnews.com

Quinta-feira, junho 13, 2013 – por Mike Adams , um ranger da Saúde, editor NaturalNews.com

A empresa “Myriad não criou/desenvolveu qualquer coisa”, disse o juiz Clarence Thomas. “Por certo, ela encontrou um gene importante e útil, mas por ter separado esse gene de seu material genético circundante não é um ato de invenção”  Bem, é isso exatamente. Este ponto também deveria ter sido óbvio para os tribunais inferiores, mas no mundo de hoje de dominação das grandes corporações sobre praticamente tudo, os advogados da indústria genética foram capazes de argumentar que a proteção de patentes, de alguma forma inspiraria mais inovação e investigação.

“A indústria de biotecnologia tinha avisado que uma decisão contra a Myriad poderia ameaçar milhares de milhões de dólares de investimento“, escreveu a agência Reuters. Mas exatamente o oposto é verdadeiro. As patentes de genes restringiu a pesquisa e criou monopólios médicos que elevaram os preços de exames médicos para os consumidores. Mesmo o jornal USA TODAY aparentemente percebeu este ponto, dizendo: “A decisão representa uma vitória para os pacientes com câncer, pesquisadores e geneticistas que afirmavam que a patente de uma única empresa elevou os custos, restringiu a pesquisa e as mulheres, por vezes, foram forçadas a ter seios ou ovários removidos sem fatos científicos suficientes ou segundas opiniões”.

A ACLU, que expôs o caso ao Tribunal, disse que “ao invalidar essas patentes, o Tribunal suspendeu a principal barreira para o progresso e uma melhor compreensão de como podemos tratar e prevenir doenças com mais eficiência”.

Os esforços corporativos para influenciar a decisão do Supremo Tribunal dos EUA acabou por fracassar

Se o Supremo Tribunal Federal dos EUA julgasse procedente a patenteabilidade de genes humanos, teria desencadeado uma nova e horrível era de domínio das grandes corporações e universidades correndo para reivindicar proteção de monopólio de patentes em cada gene no genoma humano. Praticamente ninguém na mídia cobriu este ângulo diferente de NaturalNews.

Nós avisamos aos nossos leitores que tudo encontrado na natureza poderia, então, ser patenteado: desde folhas de grama, insetos, os ouvidos humanos, as cores dos olhos, as cores de cabelo … tudo codificado com DNA. Também apontou que a atriz Angelina Jolie cuidadosamente orquestrou o anúncio de uma mastectomia dupla depois dos testes do gene BRCA e que parecia programado para ser parte de uma campanha de relações públicas projetada pela indústria de biotecnologia para influenciar a decisão da Suprema Corte.

Também questionamos Angelina Jolie para denunciar publicamente as patentes sobre genes humanoso que ela nunca fez. Está claro que poderosas forças estavam trabalhando nos bastidores para tentar influenciar a decisão da Suprema Corte, mas eles falharam. Em última análise, o tribunal descobriu um momento de sanidade unânime … algo que vemos tão raramente que talvez ele merecesse proteção de patente, também.

Perda enorme para as indústrias farmacêuticas e de biotecnologia

É importante notar que esta decisão judicial é uma enorme perda (de poder e controle) para as indústrias farmacêuticas e de biotecnologia, as quais buscam incansavelmente a dominação total sobre todas as formas de vida no planeta através do monopólio da patente de proteção. A indústria da biotecnologia, é claro, gostaria de patentear todas as sementes e culturas alimentares – mesmo que não tenham sido geneticamente modificados. E a indústria farmacêutica gostaria de patentear cada gene humano, afirmando, assim, a posse literal total sobre cada ser humano nascido no mundo.

A Myriad Genetics tentou todos os argumentos desesperada para convencer o tribunal de que genes  humanos devem ser patenteáveis pelas grandes corporações. Eles ainda lançaram uma  “teoria do taco de beisebol” maluca, que afirma que é uma “invenção” se decidir por onde começar e terminar uma seqüência de gene humano: “Um taco de beisebol não existe até que ele (sua madeira) é isolado a partir de uma árvore, mas que ainda não é o produto. A  invenção humana é que decide por onde começar e onde terminar o bastão”. declarou o advogado Gregory Castanias da Myriad Genetics.

Isso foi o absurdo argumento afirmando que a mera decisão de quais genes cortar fora de cadeias de DNA de alguma forma faz de todos os genes uma propriedade corporativa. Felizmente, o tribunal não concordou com a estapafúrdia teoria de taco de beisebol. Como chefe de Justiça John Roberts explicou: “O taco de beisebol é bastante diferente. Você não olha para uma árvore e diz, bem, eu cortei o ramo aqui e cortá-lo aqui e de repente eu tenho uma bola de beisebol. O bastão. Você tem que inventá-lo “.

Uma Vitória enorme para a humanidade

Em última instância, esta decisão é uma grande vitória para toda a humanidade, pois impede que as grandes corporações médicas e de biotecnologia poder-com fome, mal-dobradas de reivindicar a posse sobre as sequências genéticas que já ocorrem naturalmente na natureza. Esta decisão significa que a indústria da biotecnologia não pode patentear plantas e animais comuns também. Eles também não podem patentear partes do corpo humano ou seqüências de genes humanos.

Sim, a indústria de biotecnologia ainda pode patentear genes sinteticamente criados, disse o Supremo Tribunal Federal, mas isso é algo que eles realmente tem que criar e não apenas descobrir em um organismo vivo já existente. A decisão de hoje também significa que homens e mulheres terão acesso a muito mais testes mais baratos para sequências genéticas em seus próprios corpos.

Atualmente, as mulheres que querem fazer o teste para os genes BRCA1 e BRCA2 têm de pagar até US$ 4.000 para o teste devido ao monopólio da “posse” desses genes pela Myriad Genetics. Mas agora que a Suprema Corte decidiu que tais patentes são inválidas, os preços para o teste de câncer de mama deve cair drasticamente ao longo do tempo na medida que a competição entra as empresas entra em cena. Em última análise, o teste poderia eventualmente ser oferecido por tão pouco quanto US$ 100.

A decisão também significa que outras empresas podem realizar pesquisas sobre os genes sem primeiramente ter permissão da Myriad. Isso vai realmente estimular mais inovação, levando potencialmente a exames de análises genéticos mais avançadas que podem ajudar as pessoas a compreender melhor os seus riscos para a saúde (e espero que incentivá-los a mudar suas dietas e estilo de vida para evitar expressar os genes que levam ao câncer). Num mundo que parece cada vez mais dominado por monopólios corporativos e insanidade na biotecnologia, esta decisão é uma lufada de ar fresco.

Ele confirma que as grandes empresas não podem patentear coisas que já existem há centenas de milhares de anos de ocorrência natural, e confirma que, quando você tem um filho através de um ato de replicação genética NATURAL, as empresas não podem forçá-lo a pagar royalties por ter gerado o seu próprio filho. Esta é uma decisão de liberdade fundamental, que é por isso que eu estou bem chocado pelo tribunal realmente ter decidido dessa forma. Este deve ser um daqueles raros momentos de sanidade em um Supremo Tribunal que do contrário pareceria ter a intenção de destruir a liberdade humana, a dignidade e a justiça.

 Decisão mostra a importância do trabalho do ACLU na proteção dos direitos humanos contra a dominação corporativa

Devemos todos agradecer a ACLU (American Civil Liberties Union – União Americana das Liberdades Civis) sobre esta decisão, uma vez que foi a ACLU, que defendeu esta demanda até a vitória. “Ao longo dos últimos 30 anos, o Escritório de Patentes dos EUA emitiu patentes de milhares de genes humanos, incluindo genes associados ao câncer de cólon, a doença de Alzheimer , distrofia muscular, e muitas outras doenças devastadoras. O status quo significa que as empresas que controlavam patentes de genes tinham o direito de parar com todas as pesquisas de outros cientistas, estudando, testando e pesquisando os nossos genes “, escreveu a ACLU em um comunicado de imprensa . A ACLU ainda escreveu :

“Comemoramos a decisão do Tribunal como uma vitória para as liberdades civis, a liberdade científica, para os pacientes, e para o futuro da medicina personalizada. Ele também demonstra o poder de criar alianças e lutar pelo interesse público. A ACLU e o Public Patent Foundation apresentou o caso há quatro anos, em nome de vinte autores, incluindo as organizações que representam mais de 150 mil profissionais médicos, geneticistas, pesquisadores do câncer de mama e grupos de defesa da saúde das mulheres e os pacientes. Muito poucos pensavam que tínhamos uma chance contra décadas de prática do Escritório de Patentes, bem como a enraizada e segura posição da grande indústria. Mas o litígio pode ser uma forte ferramenta na produção de mudança, muito mais quando diversas comunidades se reúnem. Aqui, as comunidades médicas, científicas e os Pacientes Unidos, e logo foram acompanhados por muitos outros, incluindo, eventualmente, o governo dos EUA. Honramos a todos com as contribuições feitas para o nosso sucesso de hoje”.

A ACLU, por sinal, também entrou com ação contra a vigilância das conversas telefônicas (National Security Agency) N.S.A. Patriot Act vigilância telefônica.

Saiba muito mais em:  http://thoth3126.com.br/angelina-jolie-e-parte-de-um-esquema-de-controle-muito-sutil-e-inteligente/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *