browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

IRÃ: Novo presidente vai ceder às pressões da AIEA e do ocidente?

Posted by on 08/07/2013

 O novo presidente do Irã vai ceder as pressões do ocidente e perante a AIEA?

A AIEA considera que com o novo presidente do Irã o diálogo acerca do programa nuclear da República Islâmica será mais produtivo.

Os peritos em Oriente Médio não estão tão otimistas, mas concordam que a eleição de Hassan Rohani traz novas esperanças…

Edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

http://portuguese.ruvr.ruMoscou, Rússia – Serguei Duz – dia 29/06/13, às 10:52.

 O novo presidente do Irã, Hassan Rohani, pretende, segundo o próprio afirma, dinamizar o processo de conversações com o sexteto de intermediários internacionais (EUA, China, Rússia, Grã-Bretanha, França e Alemanha). Os analistas tiram daí a conclusão sobre o possível desanuviamento nas relações entre o Irã e o Ocidente.

Hassan Rouhani, Irã, presidente iraniano

 A eleição de Hassan Rohani traz novas esperanças para o Oriente MédioEPA

Os céticos consideram, no entanto, que esse otimismo relativamente ao novo presidente não se justifica. Diz o editor chefe da revista Rossiya v Globalnoi Politike (A Rússia na Política Global) Fyodor Lukianov:

“Existe um ponto de vista de que, apesar de todas as suas convicções ultraconservadoras, Ahmadinejad representava os que consideravam que o sistema de governação dos teólogos tinha de ser substituído. Que devia existir um Estado que siga rigidamente os princípios islâmicos, mas não uma teocracia. Já o novo presidente do Irã, com toda a sua retórica moderada, é um clérigo.”

Outros peritos sublinham que Rohani é, em primeiro lugar, um pragmático. Por consequência, o alargamento da cooperação com a comunidade internacional é para ele um passo inevitável. Numa entrevista à Voz da Rússia, o diretor do Programa Al-Sabah, Professor Anoush Ehteshami, recorda que Rohani foi diplomata durante muitos anos:

“O seu estilo são os compromissos e o pragmatismo. Ahmadinejad conseguiu estragar as relações com quase todos os países vizinhos do Irã e Rohani terá de trabalhar muito para superar o afastamento que esses países têm relativamente ao Irã.”

“Talvez para Israel fosse melhor que o foco principal da política iraniana se deslocasse para outros problemas quaisquer. O principal receio dos israelitas é que Rouhani não consiga, ou que alguém não lhe permita, começar a fazer cessões na questão nuclear.”

As relações do Irã com Israel são uma coisa completamente diferente. Como é do conhecimento geral, o anterior presidente do Irã apelava a que se empurrasse os israelitas para o Mar Vermelho. O diretor do Centro de Estudos Iranianos da Universidade de Tel Aviv, Professor David Menashri, explicou à Voz da Rússia o seu ponto de vista sobre essa questão:

Segundo referem os peritos, o conflito sírio e o confronto entre os sunitas e os xiitas são apenas uma pequena parte dos problemas que o novo presidente iraniano herdou. As suas preocupações principais são a secularização progressiva da sociedade iraniana, uma economia nacional fraca e a dependência do país das exportações de petróleo. Até que ponto o presidente do Irã estará preparado, é uma questão que se coloca não tanto a Rouhani, mas sobretudo ao clero iraniano, que é quem determina a linha geral de desenvolvimento da República Islâmica.

Permitida a reprodução desde que mantido a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *