browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Lista de Reis Sumérios: um mistério para os historiadores

Posted by on 06/11/2016

Anunnaki-Lightbody-Merkabah-UFO

A Lista de Reis Sumérios ainda intriga os historiadores depois de mais de um século de pesquisas pelo meio acadêmico

Fora dos muitos artefatos incríveis que já foram recuperados a partir de sitios arqueológicos no Iraque, onde florescentes cidades sumérias (antiga Mesopotâmia) existiram uma vez, poucos têm sido mais intrigante que a Lista dos Reis da Suméria, um antigo manuscrito originalmente gravado no antigo idioma sumério, listando os reis da Suméria (antigo centro sul do Iraque ) e dinastias vizinhas, a suposta duração de cada reinado e os locais onde habitaram essa realeza “oficial”. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

As varias e extensas lista de Reis Sumérios ainda intrigam os historiadores depois de mais de um século de pesquisas pelo meio acadêmico e “eruditos em história”.

Por April Holloway, Ancient Origins: Fonte: http://www.ancient-origins.net/

O que torna este artefato tão único é o fato de que a lista combina os governantes pré-dinásticos aparentemente míticos com governantes históricos que são conhecidos por terem existido comprovadamente. 

O primeiro fragmento deste texto raro e único, uma tábua cuneiforme com cerca de 4.000 anos de idade, foi encontrado no início de 1900 pelo estudioso alemão-americano Hermann Hilprecht no local onde a antiga Nippur foi erguida e o achado foi publicado em 1906. Desde a descoberta de Hilprecht, pelo menos 18 outros exemplos de lista dos reis da região foram encontradas, a maioria delas datam da segunda metade da dinastia Isin (cerca de 2017-1794 a.C.).

king-list-prism

O prisma de Weld-Blundell da coleção cuneiforme do Ashmolean Museum, em Oxford representa a versão mais extensa, bem como a cópia mais completa da lista de antigos reis da Suméria.

Não existem dois destes documentos idênticos em seus dados registrados. No entanto, existe material bastante comum entre todas as versões dessas listas de reis sumérios para deixar claro que eles são derivados de um único registro, muito mais antigo com os dados históricos “real” da história suméria. 

Entre todos os exemplos encontrados das Listas de Reis Sumérios, o prisma Weld-Blundell da coleção cuneiforme do Ashmolean Museum, em Oxford representa a versão mais extensa, bem como a cópia mais completa da lista de reis. A 8 polegadas (20 centímetros) de altura do prisma contém quatro lados, com duas colunas escritas de cada lado.

Acredita-se que inicialmente tinha um eixo de madeira que atravessava o seu centro de modo a que pudesse ser rodado para ser lido em todos os quatro lados. Essa lista de reis enumera os governantes de “DINASTIAS ANTEDILUVIANAS” (reis de antes do dilúvio”) até o governante da XIV dinastia Isin (cerca de 1763-1753 aC), ou seja um período que envolve muitos milênios da passagem do tempo naquela região.

A lista é de imenso valor, pois reflete tradições muito antigas e, ao mesmo tempo, proporciona um importante quadro cronológico relativo aos diferentes períodos de reinados dos reis na Suméria, e até mesmo demonstra paralelos notáveis ​​para histórias contadas no livro  bíblico do Gênesis. 

anunnaki-wings-logo

A antiga civilização da Suméria

Sumer (às vezes chamada Suméria), é o local da civilização do planeta mais antiga conhecida, localizado no extremo sul da Mesopotâmia entre os rios Tigre e Eufrates, na área que mais tarde se tornou a Babilônia e é hoje o sul do Iraque a partir dos arredores da atual Bagdá em direção para o Golfo Pérsico .

Até o 3 º milênio a.C., a Suméria foi o local de pelo menos doze grandes cidades-estado distintas: Kish,  Erech,  UrSippar,  Akshak, Larak,  Nippur, Adab, Umma, Lagash,  Bad-Tibira e Larsa. Cada uma destas cidades-estado era composta por uma cidade murada e com as suas aldeias e terras agricultáves, e cada uma adorando a sua própria divindade, cujo templo (Zigurate) era a estrutura central da cidade. O poder político pertencia originalmente aos cidadãos, mas, como a rivalidade entre as várias cidades-estado foi aumentado (devido a rivalidade entre os “deuses”), cada uma delas adotou (aconselhados pelos “deuses”) a instituição da  realeza 

A Lista de Reis Sumérios,  registra que oito reis reinaram durante um longo período antes de que uma grande inundação (o dilúvio) acontecesse e destruisse tudo. Após o Dilúvio, várias cidades-estado e suas dinastias de reis ganhou temporariamente o poder sobre outras cidades. 

mesopotamia-antiga

A antiga Suméria e suas cidades localizadas entre os rios Tigre e Eufrates.

Passado “mítico”(divino) da Suméria

A Lista de Reis Sumérios começa com a própria origem da realeza, que é vista e narrada como sendo uma instituição divina: “a realeza desceu do céu”. Os governantes nas primeiras dinastias são representados como reinando fantasticamente por longos períodos:

“Após a realeza descer do céu, o reino estava em Eridu. Em Eridu, Alulim tornou-se rei; ele governou por 28.800 anos. Alaljar governou por 36.000 anos. Foram 2 reis; que governaram por  64.800 anos”.

Alguns dos governantes mencionados na lista no início, como Etana, Lugal-Banda e Gilgamesh, são “figuras míticas ou lendárias” cujas façanhas heroicas são temas de uma série de contos sumérios e composições narrativas babilônicas.

Os nomes da lista dos primeiros oito reis são apresentados governando durante um período total de 241.200 anos (67 Shars {órbitas} de Nibiru) de reinado desde o momento em que a realeza “desceu dos céus” para o momento em que “o dilúvio” varreu (em 10.986 a.C., portanto a exatos 13 mil anos) a terra e mais uma vez quando “a realeza foi baixada dos céus à Terra” depois do Dilúvio.

Sumeria-worship

Interpretação dos longos períodos de reinado dos reis antigos

Os períodos de mandato incrivelmente longo dos primeiros oito reis provocou muitas tentativas de interpretação pelos “eruditos e acadêmicos. Em um extremo existe a recusa completa das grandes figuras (oito reis mais antigos) astronomicamente  como “completamente artificial” e a visão de que eles são indignos de consideração séria pelos “estudiosos”. No outro extremo, está a crença de que os números têm uma base na realidade e que os primeiros reis eram de fato deuses (de Nibiru) que eram capazes de viver muito mais tempo do que os seres humanos comuns.

Entre os dois extremos esta a hipótese de que os números representam o poder relativo, triunfo ou importância. Por exemplo, no antigo Egito, a frase “ele morreu com 110” se refere a alguém que viveu a vida ao máximo e que ofereceu uma importante contribuição para a sociedade. Da mesma forma, os longos períodos de reinado dos primeiros reis podem representar quão incrivelmente importante eles foram percebidos como sendo aos olhos do povo. Isso não explica, no entanto, por que os períodos de mandato mais tarde mudou para períodos de tempo realistas.

Relacionado com este ponto de vista existe a crença de que, embora os primeiros reis não sejam historicamente atestados como existentes, isso não impede a sua possível correspondência com governantes históricos que mais tarde foram mitificados.

Finalmente, alguns “estudiosos” têm procurado explicar os números através de uma investigação e interpretação matemática (por exemplo, Harrison, desde 1993).

Vimana_angel_zigurates

Suméria: Zigurates construídos para a visita dos “deuses”, carruagens de fogo, anjos e profetas e a “civilização” surge…

Relação com o livro bíblico Genesis

Alguns estudiosos ( Wood, 2003) chamaram a atenção para o fato de que há semelhanças notáveis ​​entre a lista dos nomes dos Reis sumérios e a história contada em Gênesis. Por exemplo, Gênesis narra a história de “a grande inundação” e os esforços de Noé para salvar todas as espécies de animais na Terra da destruição total pela água. Da mesma forma, na Lista de Reis Sumérios, há discussão de um grande dilúvio: “o dilúvio varreu a terra.”

A Lista de Reis Sumérios fornece uma lista de oito reis (algumas versões tem 10) que reinaram por longos e (para nós) imensos períodos de tempo antes do dilúvio, que variam de 18.600 a 43.200 anos CADA UM. Isto é semelhante ao Gênesis 5, onde as gerações dos seres humanos, desde a criação até o dilúvio estão gravadas. Curiosamente, entre Adão e Noé há também oito gerações, assim como há oito reis entre o início da realeza e a inundação da Terra na Lista de Reis Sumérios.

Depois do dilúvio, a Lista de Reis registra reis que governaram por períodos muito mais curtos de tempo. Assim, a Lista de Reis Sumérios não só documenta uma grande enchente no início da história do homem, mas também reflete o mesmo padrão de diminuir a longevidade como encontrada na Bíblia – os homens (os seres humanos) tinham uma vida útil extremamente longa se estendendo antes do dilúvio e de vida muito mais curta após o dilúvio (Wood, 2003).

zigurate-ur

O Zigurate construído para a visita dos “deuses” na cidade de UR, local onde “deus” fez um pacto com Abraão, o patriarca bíblico…

A Lista de Reis Sumérios realmente é um mistério desconcertante, principalmente para os “grandes eruditos e acadêmicos”. Por que os sumérios combinariam governantes (pretensamente) míticos com governantes históricos reais em um documento? Por que existem tantas semelhanças com o Gênesis da Bíblia? Por que os oito antigos reis são descritos como governantes durante milhares de anos? Estas são apenas algumas das perguntas que ainda permanecem sem resposta depois de mais de um século de pesquisas.

Referencias:

  1. The Sumerian King List – University of Oxford
  2. Great Discoveries in Biblical Archaeology: The Sumerian King List – by Bryant G. Wood
  3. The Sumerian king list: translation – The Electronic Text Corpus of Sumerian Literature
  4. The Sumerian King List – by L.C. Geerts
  5. Reinvestigating the Antediluvian Sumerian King List – by R. K. Harrison
  6. The Sumerian King List – by Thorkild Jacobsen (The Oriental Institute of the University of California)

 ————————————————————————————–

“DESPERTA, TU QUE DORMESe levanta-te dentre os MORTOS  (Inconscientes), e Cristo te esclarecerá. Portanto, vede prudentemente como andais, não como NÉSCIOS, mas como SÁBIOS   Efésios 5:14,15 

————————————————————————————-

Mais informações sobre Anunnakis e arqueologia em:

  1. http://thoth3126.com.br/geometria-sagrada-a-flor-da-vida-e-a-linguagem-da-luz/
  2. http://thoth3126.com.br/antartica-com-o-degelo-aparecem-piramides/
  3. http://thoth3126.com.br/as-piramides-de-gize-egito-e-de-teotihuacan-mexico/
  4. http://thoth3126.com.br/a-conexao-terramaldekmarte-em-gize-cydonia-e-teotihuacanmirador/
  5. http://thoth3126.com.br/piramides-na-europa-na-bosnia-herzegovina/
  6. http://thoth3126.com.br/piramides-no-egito-a-sua-historia-dos-subterraneos-perdida-e-secreta/
  7. http://thoth3126.com.br/piramides-no-egito-a-historia-perdida-e-secreta-dos-subterraneos-em-gize-final/
  8. http://thoth3126.com.br/piramide-na-china-uma-base-alienigena/
  9. http://thoth3126.com.br/cidades-annunaki-encontradas-na-africa/
  10. http://thoth3126.com.br/maldek-e-nibiru-mais-dois-planetas-de-nosso-sistema-solar/
  11. http://thoth3126.com.br/as-mais-antigas-cidades-na-terra-foram-construidas-pelos-anunnakis-nefilin/

A verdadeira história dos construtores das Pirâmides:

  1. http://thoth3126.com.br/category/maldek/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

4 Responses to Lista de Reis Sumérios: um mistério para os historiadores

  1. yasmine

    Os Primeiros Reis (Deuses) que governavam o Egito nada mais eram do que os Anunnakis que vieram de Nibiru, como a evolução deles era muito diferente da nossa, assim como os seus corpos também, logo eles viviam milhares de anos e demoravam muito até envelhecer, com a criação ( misturas de DNA Anunnaki x Homo Sapiens) vieram então o Homem moderno (Lulus) que por terem sido criados e nascidos no planeta terra viviam muito pouco se comparado aos Anunnakis, seus corpos eram de uma forma genética embora misturada muito diferente das dos seus ¨criadores¨, acredito que com o tempo os anunnakis foram dando lugar no trono para seus descendentes, pois além de terem criado os Lulus, muitos acabaram se encantando e se mistificando com a nova espécie, assim o material genético foi se misturando e como o sol na terra além de outros fatores contribuiriam para que a velhice chegasse muito rápido para os lulus, que assim foram assumindo o trono e não viveram tanto como viveram seus criadores. O que é uma pena é que ao longo dos milênios foi se perdendo tanto conhecimento que os Anunnakis deixou para os Lulus, sabemos que eles eram pessoas assim como nós, que tinham emoções, sentiam raiva, ciumes, inveja, amor, mas acima disso tudo nos deram uma gama de conhecimento sobre o universo , a agricultura e a tecnologia e mesmo assim até hoje ainda estamos engatinhando no tempo.

    • Cláudio Guedes

      Oi Yasmine,compartilho de sua opinião em relação a tecnologia perdida, mas sua visão ainda é um pouco paternalista. Enki realmente nos via como fruto de sua criação, mas Enlil nos via apenas como escravos uteis e perigosos para seus planos de poder!Quanto a miscigenação Enlil foi totalmente contra e quis até eliminar a humanidade através do dilúvio.Quanto a longevidade estou estudando o ouro monoatômico e suas propriedades e é muito interessante!Bjos

  2. fabhiocosta

    ola thoth3126, agradeco por compartilhar conhecimento! desculpe por isto, gostaria de avisar que neste post, na secao de links relacionados, os de numero 9, 10 e 11 estao sendo direcionados para o de numero 8. no caso deste: http://thoth3126.com.br/category/maldek/ consta como pagina nao encontrada. minha intencao e somente colaborar para que a informacao esteja sempre de facil acesso aos buscadores da verdade. grande abraco e parabens pela iniciativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *