browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Majestic-12, UFOs, Área-51, Aliens, Greys, por Dan Burisch

Posted by on 23/10/2016

Ufo-Terra-oca-extraterrestres

Entrevista com Dan Burisch sobre UFOS, abdução, raças de extraterrestres, ÁREA-51 e muito, muito mais, para o Project Camelot – Parte 1 de 3

A maioria dos estudantes e pesquisadores do fenômeno alienígenas/UFOs não precisa de introdução para saber sobre Dan Burisch. Articulado, provocativo, humano, atraente, e – como alguns insistem – desafiando o sistema de crenças do atual paradigma, Dan e sua história são componentes integrais dos nossos esforços para compreender e chegar ao confronto com o labirinto desconcertante que é o mistério de quem são os alienígenas, extraterrestres  e  por que eles estão aqui, a forma como interagimos com eles, e o que pode estar em jogo. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Entrevista com Dan Burisch sobre UFOS, abdução, raças de extraterrestres, ÁREA-51 e muito, muito mais, para o Project Camelot – Parte 1 de 3

Fontehttp://projectcamelot.org/dan_burisch.html 

Quando ao Projeto Camelot foi concedida uma entrevista com Dan, nós viajamos para Las Vegas sem saber o que esperar. Em Dan e sua colega Marcia McDowell encontramos duas pessoas muito humanas e de quem rapidamente passamos a gostar. Nós construímos um excelente relacionamento com eles, e disparamos mais de duas horas de vídeo em entrevista que nós apresentamos a seguir a transcrição.

dan_burisch

Dan Burisch

Tudo o que você já sabe, acredita que você sabe, ou ainda não sabe sobre as experiências de Dan, acho que você vai perceber que é de interesse significativo. Dan discute sua experiência (n.t. trabalhando dentro da) na ÁREA 51, onde fez amizade (e manteve relação pessoal) com um extraterrestre do tipo J-Rod cativo chamado  Chi’el’ah; sua complexa relação com Chi’el’ah, estendendo-se ao longo das décadas e prazos.

A conexão dele com o Grupo Majestic-12a guerra entre o Grupo Majestic e os Illuminati; a corrida para fechar a tecnologia Looking Glass-LG e garantir os portais estelares feitos pelo homem que antecederam a 2012; a chance calculada (de 19%, ou seja de 1 para cada 5 ), de que 4 bilhões de pessoas vão morrer de catástrofes naturais desencadeadas pela ativação dos portais estelares feitas pelo homem; as voltas e reviravoltas do paradoxo de linhas de tempo convergentes que afetam os alienígenas do futuro, tanto quanto afeta a nós mesmos; e muito, muito mais. 

Nesta entrevista exclusiva, Dan é divertido, bem-humorado, sério, emocional, articulado e sincero, ele responde a perguntas incisivas … a todas as questões que nós queriamos fazer, a fim de melhor compreender as suas experiências. No momento da gravação, pensou-se que esta poderia ser a sua última entrevista. Este testemunho único dará aos telespectadores um profundo e longo olhar, um verdadeiro close-up para o mundo real de Dan Burisch.Esperamos que você goste e aprecie o seu tempo com ele tanto quanto nós apreciamos.

Acima, memorando assinado p/Presidente Harry Truman para o Secretário de Defesa americano à época, James Forrestal (que se “suicidou” – foi assassinado – mais tarde) em 24/11/1947, criando o Projeto Majestic Twelve (Projeto Majestic-12, ou MJ-12), para análise do assunto vida Extraterrestre (TOP SECRET).

Mais informações em: http://thoth3126.com.br/aliens-eles-estao-entre-nos/

______________________________________________

Saindo do GRUPO MAJESTICjestic: Dan Burisch sem censura – Uma entrevista em vídeo – Parte 1

Em Las Vegas, julho de 2006, filmado, editado e dirigido por Kerry Lynn Cassidy (KC)

Dan Burisch (DB): Sim, eu sou, por natureza, um recluso. As pessoas vão descobrir isso muito em breve … Bem, você sabe, há uma outra coisa também. Eu tive ao longo dos últimos vinte anos tantas câmeras focadas em mim … 

Marcia McDowell (M): Ou mais do que isso… 

DB:. Eu cheguei no ponto em que esta tudo certo. 

Kerry Cassidy: Bem. isso é bom. Sim, então você está realmente de bem com isso. Isso é bom. 

DB: Nós tivemos … Eu tive (a curiosidade) sobre mim com câmeras extremamente invasivas .. o que poderia ser feito mais para mim  …Isso é exatamente sobre o que eu estava pensando [risos]. 

K: É ? 

DB: Nightshade apresenta: “Dr.Burisch acusado pelo incêndio de LaQuinta”. 

KC: [risadas] 

DB: Oh adorável. “George Knapp aqui …” Ohhhh seria lindo…

Marcia:… relatórios de LaQuinta” 

K: Certo. Bonito …

Os doze primeiros integrantes do Grupo Majestic-12 quando o projeto foi implantado. Todos, sem exceção, foram amplamente enganados em seus contatos e acordos com seres extraterrestres (conhecidos como Greys).

___________________________________________________

Início da entrevista

Kerry: OK. … Eu estou muito contente de estar com Dan Burisch e … 

Dan: Eu apenas me apresentei … 

K: Bem, na verdade, eu gostaria que você desse uma espécie de breve introdução, ah, sobre quem você é e sobre o que você sabe. [Humor] Talvez aquilo pelo qual você gostaria de ser conhecido?

D: Além de atividades perversas … 

K:. Uh huh.

D: E, ah, desobedecendo certas estruturas de autoridade. Bem … Eu sou um microbiologista … um aposentado agora, mas continuo um pouco na prática envolvido em um projeto muito incomum chamado Lotus. Eu sou um aposentado de vinte anos de trabalho no Grupo Majestic, o primeiro tendo sido efetivado em 1986 sob os auspícios do Committee of the Majority (Comitê da Maioria) e, especificamente, trabalhando para o Majestic-12 atribuído ao Projeto Aquarius. Acho que eu sou mais conhecido por ter encontrado o alien J-Rod? Ah, e trabalhar em S-4* (N.T. Dentro da ÁREA 51). Afora isso, eu realmente não sei pelo que eu sou mais conhecido, além de irritar um grupo de pessoas na web que não quer ouvir falar de mim. 

{n.t. (*) ÁREA51-S4: A Área S4 é parte da famosa base militar “ÁREA-51” nos Estados Unidos localizada no estado de Nevada, dentro do complexo da gigantesca base Nellis Air Force Base Range. “Seção 4“- S4 é para ser uma instalação de testes de aeronaves (espaçonaves) experimentais (secretas) que consiste em uma série de hangares, muitos sendo subterrâneos. O local ficou famoso quando o ex-funcionário da ÁREA-51, Bob Lazar afirmou ter trabalhado lá e que o local estava abrigando um número de naves extraterrestres lá estacionadas durante o seu tempo de serviço, fato confirmado também pelo depoimento de David Adair.}

area51-NTS-NellisAFB-Map

Localização do complexo militar da Nellis Air Force Range, incluindo o Nevada Test Site, com a ÀREA-51 localizada no quadrado central do complexo, que inclui vários níveis de instalações subterrâneas secretas.

SOBRE a ÁREA 51 saiba (MUITO) mais em:

  1. http://thoth3126.com.br/area-51-entrevista-de-david-adair/
  2. http://thoth3126.com.br/area-51-entrevista-de-david-adair-parte-2/
  3. http://thoth3126.com.br/area-51-entrevista-de-david-adair-parte-3/
  4. http://thoth3126.com.br/area-51-e-seus-segredos-por-david-adair-parte-de-final/

K: OK. Então você trabalhou para o Grupo Majestic e você estava basicamente, quero dizer, brevemente … e eu sei que há realmente uma longa história de como você terminou … 

D: Certo. Bem, o Lotus era um projeto acessório. Não era, você sabe … ele foi financiado porque tudo o que eu estava fazendo naquele momento em que o projeto estava sendo financiado, em última instância, era para eles. Mas, ah…, era um projeto acessório. Não era algo de natureza crítica para … para o Grupo Majestic, ou fosse como eu acreditei por um longo tempo. No entanto, o princípio do projeto Lotus finalmente acabou sendo um, ah…, item capaz de abalar a terra para os participantes da Conferência T-9, um par de anos atrás.

A Conferência T-9

K: O que foi a conferência T-9 

D: É … durante o decurso de conversações com os extraterrestres, e nossas interações com eles a partir da década de 1950, tem havido uma série de tratados que se estabeleceram (secretamente) entre nosso “governo” e eles … sendo que eles significam o futuro da inteligência humana. Eles SÃO Viajantes do tempo. E tem havido um … Como conseqüência do nosso relacionamento com eles, houve mais de um sistema tratado com eles. Durante o último desses tratados, um desses momentos de negociação e assinatura do tratado, tive o privilégio de estar na presença dos negociadores (extraterrestres), na conferência que foi realizada (secretamente) no estado do Novo México. 

K: E havia quantos extraterrestres presentes no momento? 

D: Havia dois … quatro … seis, e alguns nos carrinhos por trás das cortinas (de vedação atmosférica), por isso tivemos, ah … 

K: Alguns poucos em carrinhos? Sinto muito. O que isso significa? 

D: Eles são incapazes de ficar durante longos períodos de tempo em nossa atmosfera. 

K: Entendo. 

D: Nossa atmosfera atual. Eles se adaptam, se quiserem, para as atmosferas de sua … sua linha especial temporal futura. E, como conseqüência, vir aqui seria opressivo para eles, existirem em nossa temperatura padrão, e nossa pressão atmosférica. Então, lhes foram fornecidos sistemas únicos, vedados, pressurizados, individual, que seriam movimentados pelos seus assistentes, basicamente, em um sistema de transporte do tipo Segway, onde você pode acioná-lo e ele vai realmente seguir em frente … muito facilmente manobrável . 

K: Entendo. Então, isso é o que você entende por um sistema tipo de carrinho de crianças. 

D:. Certo, certo D: E assim eles foram encapsulados em seus carrinhos em suas posições como os negociadores para a sua … ah …. seu tempo. E … 

K: Você está dizendo que estes alienígenas que estavam presentes nesta conferência que aconteceu … o que, este ano? No ano passado? 

D: Há um par de anos … 

K: Um par de anos atrás, em que se discutiu … Eu estou assumindo que era o projeto Lotus. 

D: Entre 2003 e 2004. 

K: Como? 

D: Entre . 2003 e 2004 

K: E eles discutiram o projeto Lotus? 

D: Ele foi criado e, na verdade, ah…, como parte das negociações do grupo de J-Rods de Timeline P+45.000 (Presente + 45 mil anos de nosso futuro), queriam os códigos para o princípio Lotus adicionado na negociações do tratado, para que pudessem usá-lo em suas próprias tentativas de melhorar suas neuropatias particulares. 

K: Uau. Então, eles viram o valor … 

D:. Eles queriam usá-lo 

K: Então, eles viram o valor imediatamente. 

D: Eles viram o valor potencial para isso … 

K: Uh huh. 

D: … e queriam usá-lo para esse fim. Foi o meu argumento de que não deveria ser usado para um propósito particular, de que isto seria, parte de um sistema natural que tem sido posto em prática por qualquer deus que alguém iria querer adorar como sendo o criador do universo, como parte de um sistema natural e não um sistema controlável pela humanidade. Ao fazê-lo … 

K: Ou por qualquer raça alienígena, por inferência? 

D: Bem, eles são seres humanos. Eles são seres humanos. 

K: Você os consideraria como seres humanos. 

D: Eles são seres humanos. 

K: OK, então … 

j-rod-sketch

A aparência de um dos seres extraterrestres conhecidos como J-Rod. É muito evidente a tipologia da raça dos Greys.

D: Eles são seres humanos, ainda que diferente do que nós somos, ah, seria de se esperar vê-los como seres humanos. Mas, novamente, se olharmos na história, a história atualmente “aceita”, da evolução da humanidade … Se fosse para andar, ah, em uma conferência realizada por homens de Neandertal, alguém seria pego de surpresa (pelas diferenças entre nós e os Neandertais). Bem, da mesma forma pode-se ser surpreendido por andar em uma conferência com estes senhores, os J-Rods. 

K: OK. Então você tem dois tipos de alienígenas. E as pessoas que estão assistindo (ou lendo) isso … algumas pessoas podem não ter idéia sobre … o T-2 … as duas linhas de tempo … 

D: Provavelmente não. E nós, na verdade, temos três tipos de extra-terrestres, linhagem humana de extra-terrestres, presentes. Dois tipos de seres de P+45 mil anos (do futuro) a partir de agora, se fôssemos traduzir sobre a Timeline 2. (Assuntos difíceis, não é mesmo?) [Sorrindo] Ah … dois representantes daquela época. Dois representantes da linha temporal P+52.000 anos à nossa frente, os J-Rods … e ambos os tipos têm a configuração anatômica da raça do que seria chamado na ufologia geralmente de GREYS. 

K:. OK 

D: Aliens Greys. E dois representantes de (linha temporal) P+52.000 de ORION que, em geral, eu penso que, nos círculos ufológicos, acho que se poderia dizer que se chamariam de nórdicos (n.t. altos, loiros e de olhos azuis, os mesmos que entraram em contato com os nazistas em 1938)… ou TALLS (Tall-Alto). 

ETSERPO

Um extraterrestre GREY do planeta SERPO

K: OK. E, eles .. estavam lá … 

D: Na verdade eles são mais semelhantes à raça humana, mas têm os olhos maiores, olhos muito azuis, cabelo loiro, etc. 

K: Entendo. E … OK, bem, é claro que eu tenho muitas perguntas sobre estes aspectos … 

D: Eu também 

K: [risos] Mas, e para as pessoas que escutam, também gostaríamos de saber, estavam lá qualquer tipo de seres “reptilianos” presente? 

D: … Não. … não per se

K: Ok, você pode … 

D: O que eu vim a compreender … e é geralmente percebido … Eu acho que pode-se dizer que é geralmente mantido dentro de nossa sociedade … que a noção de um ser reptiliano é um equívoco. E eu não estou dizendo isso para aplicar uma conotação negativa para as histórias que as pessoas trouxeram à tona, provavelmente em sua maioria francamente, sem rodeios …

Sobre Portais = Micro-buracos de minhoca (Wormholes)?

Mas … quando você ver ou observar, ah, o que seria um ser chamado de Grey … como eu chamaria um ser J-Rod … ah … a configuração corada particular de sua pele, que as mudanças sudoríparas na estrutura glandular da sua … da sua pele, pode fazê-los parecerem, durante as exacerbações da doença, muito reptilianos na sua aparência. E também, possivelmente  com a aparência de insetos do tipo Louva-a-deus, ah, na aparência. Eles … Eles também estão sofrendo de uma síndrome semelhante a síndrome de Cockayne o que os torna projetados com o corpo para a frente, de modo que eles se parecem muito com o inseto Louva-a-deus. Então eu acho que, possivelmente, muitas das narrativas que francamente vêm de indivíduos que foram realmente raptados (abduzidos) pelos seres de P+45 mil, talvez tenha sido interpretados como tendo a aparência de réptil  por causa de sua estrutura da pele. Mas eles não são realmente (n.t. da espécie) répteis. 

K: OK. 

D: Agora, eu não estou dizendo …. Eu estou tentando ser inclusivo aqui … que há coisas em que … ah … na mente do homem e do universo glorioso de Deus que eu não sei. Que há uma possibilidade de que indivíduos tenham … encontrado com espécies exóticas que não é de meu conhecimento. Dado o fato de … quero dizer, você sabe … Meu Deus, eu tive que aceitar o fato de que há seres humanos muitos (milhares de) anos à nossa frente em outra linha de tempo co-existente na nossa realidade. Quão difícil seria para mim aceitar de que há outros seres extraterrestres de linhagem não-humana? É que eu só fui informado sobre uma, que era uma espécie extra-dimensional, que faz referencias a outras espécies extra-terrestres de quem não sei nada a respeito. 

et-silencio-01

K:. Mm hm 

D: O quanto é difícil para mim aceitar que, depois de eu ter estado na presença de um ser humano de linhagem extra-terrestre? Eu não tenho nenhum problema com isso, mas ao mesmo tempo eu não tenho nenhuma prova para me apoiar também. “Reptilianos”, que, se alguém sob estresse, e sem nenhuma referência anterior à sua biologia, sua fisiopatologia, seus problemas específicos, poder-se-ia razoavelmente esperar, com pessoas de fora de um grupo que viva com eles, que mais de cinqüenta por cento do grupo provavelmente poderia dizer que eles eram reptilianos na sua aparência. 

K: Hm. OK, isso é interessante. 

D: Isso é o melhor que eu posso dizer … 

K: Então, sua aparência se transforma para em algum grau ser mais a de um reptiliano … 

D: Bem … 

K: … sob stress … 

D : Bem … 

K: … É … o que você está dizendo? Quero dizer, talvez você não goste da palavra metamorfose. 

D: Eu estou dizendo que as pessoas poderiam interpretá-los dessa forma.

K: OK. 

D: Razoavelmente esperar … 

K: Visualmente … 

D: … Para interpretá-los dessa forma, se eles não têm uma base científica sobre o que (ser) eles estão vendo. 

K:. Claro 

D: Você sabe, eu estou tentando não … Eu estou tentando ser inclusivo sobre relatos de indivíduos que não tem nenhuma razão para ter vindo à público e dizer coisas que eles disseram (n.t. sobre reptilianos), para além do fato de que já experimentaram alguma coisa. Eu estou tentando entender, ou talvez … ajudar as pessoas a entender por que eles podem ter interpretado isso como, bem … 

K:. Claro 

D: … Essas coisas dessa maneira. No entanto, eles podem realmente entrar em contato com algo (um ser) que era totalmente reptiliano na sua aparência. 

KC: [risos] 

D: Eu não sei. Eu não tenho … 

K:. Exatamente 

D: Eu estou tentando ser honesto e ao mesmo tempo dizer às pessoas … porque, aparentemente, aconteceu comigo … que está tudo bem … que eles foram sequestrados, e … Sequestrado (abduzidos) 

K: OK. Aparentemente o que aconteceu … 

D: … e, ah, isso já aconteceu. 

K: OK. Aparentemente, o que aconteceu com você? 

D: Bem … em 1973 eu estava brincando em um parque no sul da Califórnia, no Mae Boyar Park. Isto, provavelmente, vai sair em uma ou mais versões do que estou dizendo agora de mim. Eu estava jogando beisebol com meu avô no parque. E eu estava com ele me jogando a bola para que eu pudesse pegá-la por cima do meu ombro. Eu estava tentando fugir ao mesmo tempo e ele iria jogar a bola para que eu pudesse tentar pegar a bola como famosos “catchers” de Willie Mays. Durante um desses lances de lançamento da bola … Lembro-me de olhar para cima em direção ao sol … estava alto no céu naquele momento, era verão … e … olhando para longe, porque o sol estava me cegando; olhando para baixo em direção à grama, que era verde muito brilhante na época; e depois vi num flash onde a grama parecia ficar preta. Eu apareci … na minha perspectiva Eu estava … Eu estava coberto por uma sombra. A sombra me lembrou de uma pipa tipo morcego triangular … 

K:. Hm 

D: … que eu tinha brincado antes, com o meu avô sobre o leito do rio nas proximidades. E esse é o jeito que eu estava, basicamente, capaz de descrever na época. Eu estava … o que, eu tinha nove anos. Eu tinha nove anos na época. Ah … Então eu me lembro de um flash. Imediatamente há uma ruptura de memória sobre isto … não é contínua … onde eu vi meu avô sentado em uma árvore há vários metros de distância de mim. E o sol tinha claramente se movido para mim em seu caminho no céu, assim que o tempo tinha claramente se passado. A Terra havia mudado e tinha passado o tempo. Pelo menos várias horas se passaram. Ele estava muito abalado. Corri até ele, e perguntei-lhe o que aconteceu e ele não queria falar sobre isso. Ele disse: “Você está bem agora. Você está bem agora. “E ele queria ir para casa. Então, ele me levou para casa imediatamente sobre o viaduto sobre Del Amo Boulevard e fomos para casa. Isto precipitou uma grande crise doméstico entre meus avós e minha mãe e meu pai. Em última análise, esta briga em família resultou em meus avós se mudando para outro local. 

E em torno desse mesmo tempo, eu estava tendo sonhos estranhos. E no meu sonho eu iria acordar … Eu pensaria que eles eram sonhos agora? Provavelmente não. .. Mas eu acordava e eu ia a pé do meu quarto através do banheiro que ligava o meu quarto e uma pequena área de serviço que ficava uma porta do lado norte da nossa casa. E à direita da área de serviço que havia um armário. Esse é o armário onde o meu avô costumava colocar o seu casaco de trabalho e suas botas de trabalho. Ele trabalhava na Gaffers & Sattler como esmaltador, mergulhando pedaços de peças … manualmente … para esmaltar coisas como eletrodomésticos, fogões, etc. E ele chegava em casa todos os dias apenas coberto de pontos de esmalte em todo o casaco e as botas. E eu gostaria de abrir a porta para o armário e isso é tudo o que eu conseguia me lembrar do sonho. 

abdução-01

K:. Uh huh 

D: Mas eu sabia que eu ia encontrar alguém lá dentro chamado Harry. Ele era um pequeno amigo. E eu sabia que, como conhecimento, que eu conhecia um amiguinho lá, mas eu não tinha nenhuma memória visual de como que Harry se parecia. Foi finalmente … porque eu finalmente disse a minha mãe e meu pai sobre o sonho … e foi finalmente racionalizado que eu estava … porque eu ainda estava assistindo Sesame Street na época, que (Harry) era o Oscar Grouch. E é assim que a minha mãe colocou. Ela disse: “Você está pensando sobre o Oscar Grouch. Porque ele parece peludo e cabeludo. “E a partir daquele momento, na medida que os sonhos continuaram, então eu lembro de ter visto o Oscar Grouch no meu sonho, mas não no armário, ah, no banheiro, ou … você sabe, passando o banheiro. Mas lembro-me apenas de ver uma foto de Oscar Grouch. Então, eu me senti muito calmo sobre isso depois. Eu. .. você sabe, eu aceitei aquilo, como um menino. 

K: Então, como … OK. Então você estava dentro .. Você foi sequestrado (abduzido) em algum … em … em algo que você não se lembra dos detalhes. É foi uma experiência real … 

D: Sim, eu disse-lhe que o …

K: … aquele tempo (missing time,lapso de tempo) perdido (no parque)… 

D: … a memória atual do que tenho da minha infância … que é isso. Agora eu me lembro, talvez, e eu não tenho certeza, se ao longo dos anos isso era apenas confabulação ou não, porque eu era um menino na época. Eu acho que eu lembro de ter visto uma pessoa alta … como se você pegasse um quadro do filme, como um quadro, ou um flash de uma imagem estática … 

K:. Uh huh 

D: … como uma memória icônica quase .. .. de uma pessoa de altura de pé ao lado dele na árvore 

K:. Ao lado de seu avô 

D: Meu avô. . Sim. 

K:. OK 

D: E ele se recusou até o dia em que ele passou a discutir o que aconteceu. Ele se tornaria extremamente agitado. E John Doty com certeza teve muitas conversas com ele … e talvez até mesmo John iria … 

K: Este é o seu pai e sua mãe … 

D: É … eles são minha mãe e meu pai, com quem eu cresci. Aprendi algumas coisas sobre a minha família, desde então, que são realmente nem aqui nem lá, tendo a ver com quem era o meu pai biológico real e minha mãe biológica real e coisas assim. Mas … eles eram minha mãe e meu pai. Eles são a minha mãe e meu pai. Quero dizer, eles são a mãe e o pai de quem eu me lembro crescendo na companhia, ah, eu. .. 

K: Mas eles não são do (integrantes do) Majestic-12 … 

D: Não. 

K: OK … 

D: Não, não. 

K: OK. Mas o homem MJ-1 é membro…. De alguma forma, esse … essa sua abdução ocorreu … e de sua experiência parece ter resultado em você tornar-se ou você sendo visto como um filho de MJ-1. É isso mesmo? 

D: Certo, certo. O que aconteceu é o seguinte: eu também aprendi sobre o que me aconteceu com Chi’el’ah, o (extraterrestre Grey) J-Rod que eu conheci em S-4 (na Área-51)

Project Camelot entrevista Dan Burisch – Parte 1

K:. Hum 

D: Ele me mostrou a partir de sua perspectiva o que tinha acontecido comigo em 1.973 

K: Uau … 

D: Eu me vi sendo puxado por meu peito, para cima, para fora da superfície do parque. Eu vi o meu avô fazer assim [age segurando a cabeça nas mãos] e, basicamente, em pânico … chorando, porque ele não era capaz … Meu avô era muito protetor comigo … e ele não foi capaz de me proteger. E agora eu entendo, Deus o abençoe, porque ele estava tão chateado. A única pessoa em toda a sua vida que ele …. sabia que ele iria proteger, que ele amava tanto assim para proteger … mas ele não pode me proteger naquele momento. E eu entendo … 

K: Então … 

D: … porque ele estava tão chateado. Mas o J-Rod mostrou-me o que aconteceu comigo, que eu fui pego e que eu fui colocado deitado em uma espécie de mesa em algum tipo de espaçonave, ah …. e que esta embarcação era de um modo geral … ah. … com o formato de um delta, uma nave em formato quase triangular. E eu estava deitado ao lado de uma série de outros jovens, um dos quais era de fato o filho de um ex-MJ-1. Algo deu errado durante o curso do meu tempo a bordo da embarcação, enquanto as amostras foram tomadas de mim para os seus estudos. E o filho do ex-MJ-1 morreu. Durante esse tempo eles colocaram algum tipo de equipamento em mim. 

Ele quase parecia um tipo de EEG … ah, uma rede neural, se você quizer … os receptores, sondas … eletrodos, se você quizer … em mim. E eles estavam tentando salvar, tentando desesperadamente salvar … E eu podia ver o … o movimento dos J-Rods em torno deste outro menino. E eu sei como ele era importante e tudo isso porque eu já vi isso através dos olhos de Chi’el’ah. Eles estavam tentando salvá-lo, e ele finalmente morreu. Durante esse tempo, aparentemente eles estavam tentando usar tudo o que a tecnologia que eles tinham para salvar o menino para “armazenar” ele. Ah …. que Chi’el’ah estava com os P-45s no tempo. Estes foram P+45000 J-Rods. E eles olham para nós … Eles olham para nós como se fôssemos não mais do que, ah … contentores ou … cilindros, quase. Quase como copos cheios de material, material eletromagnético. E assim eles estavam tentando guardar, armazenar, a sua energia, se você for … [voz fora do microfone da câmara] … Certo. Marcia sugeriu como “vasos” a palavra. Certo. 

Ah, eles estavam tentando armazenar ele (a nergia do garoto que morreu) por um tempo, eu acho que, em mim mesmo. Agora, a minha memória de mim mesmo da época era de um menino bastante aborrecido que gostava de jogar beisebol, e, brincar com (bonecos) GI-Joes e coisas assim. O testemunho de mim na época era que eu tinha uma acuidade OK na ciência. Isso é o que os professores do ensino fundamental estavam dizendo. Eu não me lembro de ter acuidade assim na ciência. E há uma disjunção em minha própria história por causa disso. Porque depois que eu fui colocado de volta para baixo … de volta ao parque, ao longo do próximo par de anos, houve mudanças em mim. Mas, novamente, não deve ter sido porque eu estava crescendo. 

Mas houve uma mudança intelectual substantiva em mim, onde eu já não estava interessado nessas mesmas coisas da minha juventude. Isso foi por causa de meu amadurecimento? Provavelmente algo assim. Foi uma mudança como resultado do que foi feito comigo a bordo da espaçonave? O Majestic pensa assim, pensa que tinha algo a ver com aquele outro menino. Porque esse outro garoto era conhecido como sendo muito brilhante nas ciências. E de repente, é verdade, subitamente eu tenho um desejo ardente de trabalhar com frascos Erlenmeyers e frascos de ebulição e microscópios que eu nunca tinha tido antes. 

abdução-exame

K: OK, mas … 

D:. Interesses que eu tenho desde então.

K: Em algum nível, o filho do MJ-1  que estava na espaçonave, ao seu lado, que morreu… possivelmente você recebeu, ah … uma transferência de alma … É o Grupo Majestic tinha que estar ciente do que estava acontecendo. Em outras palavras … 

D: Eles sabiam do que tinha acontecido … 

K: E eles sabiam durante o tempo … 

D: Eles admitiram para mim que eles sabiam que o que tinha acontecido naquele momento …

K: Mas , em outras palavras, foi isso … ah … Então, você foi escolhido, em um certo sentido. 

D: Eu acredito que eu fui … A única prova … eu não sei. 

K: Claro .. . 

D: Eu não sei. A evidência que eu tenho é que eu estava … ouvindo sobre um programa de amostragem … era que eu fui pegado como uma amostra aleatória da população … ah … o filho do trabalhador de colarinho azul … e só o filho de um trabalhador de colarinho azul. Minha família era colarinho azul total.Mas há uma série de coincidências que sugerem que as pessoas foram levadas para um lugar para mais tarde me ensinar. Foi o que aconteceu antes de 1973. Posso colocar o meu dedo sobre isso e dizer: “Ah, sim, eles sabiam o que ia acontecer comigo e que eu ia ser pego?” Eu não posso dizer isso porque eu não seria honesto, mas tenho a sensação de que … [olha para fora da câmera] Marcia segurou duas letras para mim:. L e G – significando Looking Glass

 K: Oh, eu sei. 

D: Ela sabe mais … 

K: Eu vejo, eu sei. 

D: Eu estou sentado aqui na presença de uma pessoa que realmente sabe mais da verdade, e não pode me dizer, por qualquer motivo … mais da verdade sobre o que aconteceu comigo, do que eu sei. 

K:. OK 

D: Ela só mencionou as letras, as letras LG para Looking Glass. Ela está indicando-me de que eles sabiam. 

K: Em outras palavras … e Looking Glass é a capacidade de olhar para o futuro, então o que você está sugerindo … 

D: É uma máquina para esse uso. Sim. 

K: … o Grupo Majestic-12 estava usando Looking Glass, talvez já sabiam que o primeiro filho do MJ-1 ia morrer e planejaram preparar você para continuar … 

D: É possível.

K: … no lugar dele. 

D: É possível. 

K:. Uh hum 

D: Mas eu nunca disse para eles. Isso

K: Será que J-Rod …

D: Desculpe-me … mas os seres humanos estiveram próximos, de que essa é a realidade envolvida, porque, quero dizer, mesmo … e eu não sei com certeza se ele já foi lido no programa, que Deus o abençoe … Jim, meu mentor … Dr. Jim Reynolds. Ele foi transferido para lugares que quase o colocaram perfeitamente para um chamado de Doty, o chamado de minha mãe naquele dia, para falar com ele em Long Beach Memorial Hospital. E ela, então, admitiu para Marcia que ela recebeu uma quantia em dinheiro. Há algumas coisas não muito boas aqui, e eu ainda amo os dois por tudo o que eles fizeram para mim, mas ainda não há uma incompatibilidade, porque agora eu ainda sou o menino de oito ou nove anos de idade em seus 0lhos, de quem eles estão dispostos a tentar tirar a soberania. Isto produz uma incompatibilidade no relacionamento.

Encontro com MJ-1

K: O que estamos tentando descobrir, porém, é como você se ligou com MJ-1 depois disso? Quero dizer …

D: Bem, a primeira vez que eu o vi foi na parte de trás da sala de reunião no  George C. Page Museum, quando eu era um membro da Los Angeles Microscopical Society.

K: Quantos anos você tinha ?

D:. 13, 14 anos, em algum lugar lá

K: Então foi alguns anos depois …

D: Foi alguns anos depois que eu comecei a tornar-me realmente interessado em todos os copos e os microscópios de laboratório e coisas assim, quando eu foi introduzido para Jim Reynolds no Long Beach Memorial Medical Center. Jim Reynolds, então, me apresentou e a minha mãe a John DeHaas, que era então professor associado de Protozoologia, como eu entendo, na Universidade do Sul da Califórnia. Ele também era o chefe da DeHaas Optical, um vendedor de microscópio, que, em seguida, me colocou em contato com o Los Angeles Microscopical Society no Museu George C. Page , com quem ele foi associado como membro, como membro sênior, de fato, naquele momento.

Durante o curso de minha associação com o LA Micro Society, eu vi o ex-MJ-1 em pé na soleira da porta de trás. Eu me sentava no lado direito da parte de trás da sala, onde os da minha “espécie” ficavam. E eu o vi de pé lá atrás, e ele meio que se misturou com a multidão que estava indo e vindo. E ele olhou para mim. E eu olhei para ele, porque eu notei que ele estava me observando um tempo pouco longo demais para ter um olhar em mim. E eu era como um paranoico. Eu estava morrendo de medo só de estar perto dessas pessoas brilhantes. Ah … Estes eram cientistas brilhantes. Zane Price era um deles, ele era o chefe do Electron Microlab na UCLA. E todos estes eram pessoas brilhantes. E eu notei que ele colocou esse olhar em mim desde a parte de trás da sala. E ele pegou o isqueiro e acendeu … ele abriu.

area51ufo

Imagens do que seria uma parte do interior de hangares (S-4) subterrâneos das instalações da Base ÁREA-51 em Nevada.

Era um isqueiro Zippo que tinha um selo da Marinha dos Estados Unidos sobre ele. E ele só bateu nele e acendeu-o, e fechou-o e saiu pela porta dos fundos. Eu não tinha idéia de quem era esse cara … com medo de perguntar a alguém, porque eu não queria parecer estúpido. Você sabe, eu era um adolescente nerd. Mais tarde eu descobri que desde o início ele só queria se apresentar para mim . Ele só queria ver onde eu estava na minha vida naquele momento. Agora, é claro, a associação foi estabelecida por causa de seu filho Michael e todos aqueles negócios, a partir de 73, e isso aconteceu em torno de 1975 … 76 …

K: Uh, hum. 

D: … certo em esse tempo geral. 

K: Então … OK … 

D: Esse foi o meu primeiro encontro com ele. E eu realmente não me encontrei com ele na época; ele se mostrou para mim. 

K: Eu entendo. E, desde então, desenvolveu um relacionamento com ele de tal forma que há afeto e ele considera você como seu filho …

D: Ele me trata muito como filho dele. . Sim. 

K: OK. Mas será que você também pode dizer que é seu … você sabe … ele considera você como seu filho literalmente. Ou será que … Quero dizer, ele deve estar consciente da mudança ou da transferência ….

D: Ele ESTA

K: … que ocorreu.

D: Ele sabe o que aconteceu a bordo …

K : OK.

D:. Nós tivemos longas discussões sobre este assunto

K:. OK

D: De fato, durante um curto espaço de … Bem, tivemos  uma discussão sobre isso a noite toda, certa noite. Você sabe, eu estou tentando fazer as coisas certas por todos o que é a única razão pela qual ….. para ser honesto, eu quero dizer, você sabe … o meu interrogatório deve sair para o público, na medida em que a mensagem é autêntica, a mensagem seja verdadeira, do que eu vi … o que eu vivi … sai … ah …. e que diz respeito à essa questão extraterrestre Mas o resto … minha abdução para fora em Mae Boyar Park e caindo de volta na base da árvore onde meu avô estava, isso não é obrigatório. Mas para que as pessoas saibam que tudo isso não é mentira …

Muito mais informações em:

  1. http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua/
  2. http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-misterios-e-controle-alienigena/
  3. http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-ii/
  4. http://thoth3126.com.br/category/serpo-zeta-reticuli/
  5. http://thoth3126.com.br/aliens-eles-estao-entre-nos/
  6. http://thoth3126.com.br/henry-deacon-01/
  7. http://thoth3126.com.br/resumo-do-quadro-geral-do-atual-momento-na-terra/
  8. http://thoth3126.com.br/o-maior-dos-segredos/
  9. http://thoth3126.com.br/henry-deacon-segredos-desvelados-3/
  10. http://thoth3126.com.br/area-51-janet-airlines-uma-misteriosa-companhia-aerea-do-governo-americano/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *