browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Monsanto processada por agricultores brasileiros

Posted by on 02/12/2012

MONSANTO

Em causa está a significativa produção de soja no Brasil que é altamente rentável e crescente. No ano passado, o Brasil foi o segundo maior produtor e exportador mundial de soja atrás somente dos Estados Unidos, de acordo com o relatório da AFP (Foram 75 MILHÕES DE TONELADAS PRODUZIDAS EM 2011, 28,41% da produção mundial – A colheita da próxima safra de 2012 foi prevista entre 80,08 milhões e 82,99 milhões de toneladas, praticamente estável na comparação com a previsão divulgada em outubro, de acordo com levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento Conab ).

Então não é que os loucos tomaram conta do hospício  (a civilização),  o fato é que o lugar maldito foi projetado e construído por eles”.  Anônimo. 

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Sementes da discórdia: agricultores brasileiros processam a gigante MONSANTO.

http://www.rt.com/news/monsanto-brazil-seed-soy-908/

 Publicado em: 4 de junho de 2012, 13:05 – RT, Rússia Today

A soja pode ser usada para qualquer coisa desde ração animal, consumo humano e até para a produção de bio combustível (um tipo de diesel verde), e a procura e consumo mundial está em crescimento, especialmente por parte do gigante consumidor, a CHINA. A soja transgênica (da Monsanto) ilegalmente apareceu pela primeira vez no Brasil na década de 1990, contrabandeada da vizinha Argentina.

monsanto2

Cinco milhões de agricultores brasileiros estão unidos e presos à uma ação judicial contra a gigante norte-americana Monsanto, num processo jurídico de valor máximo de até $ 6,2 bilhões de euros. Eles dizem que a empresa de engenharia genética dos EUA, tem recolhido royalties sobre as plantações de culturas injustamente reivindicada como sua.

Os agricultores alegam que a Monsanto injustamente recolhe lucros exorbitantes a cada ano em todo o mundo em royalties pela “renovação” de colheitas de “suas” sementes (geneticamente modificadas, produzidas em laboratórios da Monsanto). A “Renovação” das plantações são aquelas que foram plantadas com sementes da colheita da safra do ano anterior.

Embora a prática da agricultura de renovação seja antiga, a Monsanto discorda, exigindo royalties de qualquer produção de safras produzidas a partir de suas sementes geneticamente modificadas. Porque as sementes geneticamente modificadas são patenteadas, como um produto qualquer, e a Monsanto não só cobra um royalty inicial sobre a venda da safra produzida, mas também uma taxa contínua de 2 por cento como royalties sobre cada cultura subseqüente, mesmo que o agricultor já esteja usando uma geração posterior de sementes:

“A Monsanto é paga quando se vendem as suas sementes. A lei dá aos produtores o direito de multiplicar as sementes que compram e em nenhum lugar do mundo existe uma obrigação de pagar (de novo) pela segunda geração de grãos. Os produtores estão na realidade pagando um imposto privado na sua produção para a Monsanto disse Jane Berwanger, a advogada dos agricultores brasileiros segundo a Associated Press-AP.

Máquinas colheitadeiras alinhados no início da colheita da soja em uma fazenda em Tangará da Serra, em Cuiabá, Mato Grosso – Brasil (Reuters / Paulo Whitaker)

No mais recente capítulo da batalha jurídica em erupção na América do Sul, o tribunal brasileiro decidiu em favor dos agricultores brasileiros, dizendo que a Monsanto deve-lhes, pelo menos US$ 2 Bilhões de dólares que foram  pagos desde 2004. A Monsanto, no entanto, recorreu da decisão e o caso está em curso em instância superior. Em essência, a Monsanto afirma que uma vez que um agricultor compre as suas sementes geneticamente modificadas, ele têm de pagar ao gigante mundial de produtos bio-tech uma taxa anual em perpetuidade pelo uso de suas sementes – sem saída. {Estas sementes da Monsanto são chamadas de Organismo Geneticamente Modificado-OGM, em inglês Genetically Modified Organism (GMO) ou genetically engineered organism (GEO) }

Em causa está a significativa produção de soja no Brasil que é altamente rentável e crescente. No ano passado, o Brasil foi o segundo maior produtor e exportador mundial de soja atrás somente dos Estados Unidos, de acordo com o relatório da AFP (Foram 75 MILHÕES DE TONELADAS PRODUZIDAS EM 2011, 28,41% da produção mundial-A colheita da próxima safra de 2012 foi prevista entre 80,08 milhões e 82,99 milhões de toneladas, praticamente estável na comparação com a previsão divulgada em outubro de 2012, de acordo com levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento Conab ).

As culturas podem ser usados para qualquer coisa desde ração animal, consumo humano e até para a produção de bio combustível (um tipo de diesel verde), e a procura e consumo mundial está em crescimento, especialmente por parte do gigante consumidor, a CHINA. A soja transgênica ilegalmente apareceu pela primeira vez no Brasil na década de 1990, contrabandeada da vizinha Argentina.

Os agricultores brasileiros encontraram a semente atraente, apesar da proibição do seu uso pelas autoridades brasileiras porque a Monsanto havia projetado especificamente a semente para ser resistente ao seu próprio herbicida Roundup imensamente poderoso e popular. Quando usado em conjunto, o herbicida forte vai matar as ervas daninhas, permitindo que as culturas de soja crescessem livres de pragas.

Após a proibição ter sido suspensa, as sementes de soja geneticamente modificadas inundaram o mercado brasileiro, e agora 85 por cento da safra de soja brasileira é geneticamente modificada. A soja tem sido extremamente bem sucedida no Brasil, neste momento alcançando um aumento de 26 por cento das exportações agropecuárias do país no ano passado e gerando receitas para o Brasil num total de US$ 24,1 bilhões de dólares, segundo a AP. No entanto, os agricultores brasileiros aparentemente estavam sem saber que haveria um preço alto a pagar pelo uso das sementes da Monsanto.

Para fazer um acordo com a Monsanto é fazer um acordo com uma empresa que é uma das gigantes de alimentos mais poderosa e sutilmente atuante no mundo. É a empresa número um do planeta em desenvolvimento de sementes, e seus genes patenteados foram inseridos em 95 por cento de toda a soja norte-americana, e 80 por cento de todas as culturas de milho norte-americano. A Monsanto tem repetidamente cobrado grandes somas com processos de danos contra os agricultores independentes que, sem saber, ou inconscientemente usaram as suas sementes (n.t. A ignorância –qualquer uma- pode ser muito doce no princípio, mas depois pode ser amarga como fel).

E o alcance (Tentáculos) da Monsanto vai muito além da agricultura.

A Monsanto também é a maior fabricante mundial de hormônio sintético de crescimento para bovinos, injetados em vacas, a fim de estimular uma maior produção de leite. A pressão generalizada pela empresa MONSANTO para que se utilize o seu produto químico hormonal sintético e as medidas subsequentes tomadas pela Monsanto para suprimir informações sobre os riscos potenciais à saúde humana provocou alvoroço entre os agricultores americanos.

Quando os produtores de leite que não utilizam os produtos da Monsanto começaram a rotular os seus produtos com o título “livre de hormônios” ou “Produto natural orgânico”, a Monsanto deu-lhes uma bofetada com uma ação judicial iniciada em 2008, alegando que os rótulos eram uma propaganda negativa contra o hormônio sintético produtor de leite.

O Diretor de comunicações corporativas da Monsanto, Phil Angell, resumiu a opinião da Monsanto sobre o assunto em um relatório sobre alimentos, pelo autor Michael Pollan para o New York Times Magazine, já em 1998: “A Monsanto não deve ter que garantir a segurança dos alimentos Geneticamente Modificados. O nosso interesse é em vender tanto quanto possível do produto. Garantir a sua segurança é trabalho do Food and Drug Administration-FDA” (Órgão do governo federal dos EUA que controla a segurança alimentar daquele país)“.

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

www.thoth3126.com.br

One Response to Monsanto processada por agricultores brasileiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *