browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Mudanças climáticas: a ação do homem…

Posted by on 20/03/2015

mardearalO Mar de Aral na Ásia Central, entre o Uzbequistão e o Cazaquistão, na Ásia Central acabou pela ação do homem!

O desaparecimento do Mar de Aral na Ásia Central é um forte testemunho da ação do homem sobre o meio ambiente com consequência nas mudanças climáticas em todo o planeta.

O Mar de Aral já foi o quarto maior lago do Mundo, hoje é um deserto de areia com navios encalhados. Estes dramáticos antes e depois das fotos de satélite mostram que o homem está causando efeitos terríveis sobre os recursos hídricos de água doce e potável do mundo. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com

Pelo repórter do Daily Mail

Imagens de satélite mostram redução da extensão do Mar de Aral na Ásia Central e o impacto causado pelo homem no abastecimento de água 

Fonte: http://www.dailymail.co.uk

Tiradas durante quase 40 anos, as fotografias mostram o crescimento de secagem de vários organismos de água em todo o mundo – com o aumento da demanda (e desperdício) pela humanidade pela água.

mardearal.01
1973: Imagem de satélite do Mar de Aral que já foi o quarto maior lago do mundo

Incluído na coleção e o caso mais chocante é o outrora poderoso Mar de Aral na Ásia Central, entre o Uzbequistão e o Cazaquistão, na Ásia Central. A extensão de água, assim como vários outros lagos em todo o mundo, foi reduzida a níveis preocupantemente diminutos. 

Em Abril de 2010, a situação no Mar de Aral foi descrita como sendo “um dos piores desastres ambientais do planeta” pelo Secretário Geral da ONU Ban Ki-Moon.

Mostrado aqui em imagens tiradas do espaço, entre 1973 e 2009, lenta mas seguramente o Aral – um lago de água salgada – encolheu do seu tamanho igual à da Irlanda a um conjunto de pequenas lagoas com águas contaminadas.

mardearal.02Acima: Em 1999, em apenas 26 anos o Mar de Aral visivelmente diminuiu  para menos de metade do seu tamanho.

Um lago no interior da Ásia Central, o Mar de Aral ficava localizado entre o Uzbequistão e o Cazaquistão, e costumava ser o quarto maior lago do mundo. Desde 1960, ele perdeu mais de metade do seu volume de água. A seca e o sumiço da água é devido ao uso excessivo dos rios que alimentavam o lago. 

mardearal.04Acima: Em 2009, a Imagem de satélite tomada no passado mostra uma situação descrita como “uma das piores catástrofes do ambientais do planeta’

Na década de 1960, a antiga União Soviética desviou os rios Syr Darya e Amu Darya para a irrigação de plantação de algodão e arrozais. Agora, 50 anos depois, a água foi reduzida para sombrios menos de 10 por cento de seu nível quando os projetos começaram.  

Tão grande e devastador foi o impacto ambiental na região que até o clima local mudou e a poluição ambiental aumentou para níveis perigosos. A destruição do lago também dizimou a indústria de pesca local, causando grave desemprego em massa e um aumento da miséria econômica  para as pessoas que vivem em torno da região.

mesopotamia-riossecandoAcima: Em 1990, a imagem de satélite de áreas drenadas (cinza), mostra áreas entre Baixadas (vermelho escuro) em torno dos rios Tigre e Eufrates no Iraque. As áreas escuras mostram águas profundas.  

Em todo o mundo outrora ricas e férteis terras também estão enfrentando a mesma catástrofe.O Árido e desolado Iraque era uma vez um ambiente verde luxuriante inclusive de ter a fama de ser o cenário do Jardim do Éden. Visto de cima, entre 1973 e 2000, os pântanos da Mesopotâmia se situam na fronteira entre o Iraque e o Irã, perto do poderoso rio Tigre e Eufrates.

mesopotamia-riossecando.01-jpg

Acima: Em 2000, a mesma imagem demonstra o quão dramaticamente a água já baixou em apenas 20 anos. Os rios foram drenados para fornecer terras agrícolas a uma população que não para de crescer.

  Os pântanos foram drenados sistematicamente, em meados do século 20. Isto foi feito para fornecer terras agrícolas, mas também para destruir o habitat dos muçulmanos xiitas árabes dos pântanos, que foram perseguidos pelo partido Baath iraquiano. Também incluído no antes e depois dos retratos estão os lagos Toshka, no sul do Egito. Eles foram formados na década de 1990 pelo desvio da água do Lago Nasser, um lago artificial formado por trás da alta represa Aswan, no rio Nilo.  

mardearal.barcos
Acima: Barcos de pesca encalhados na areia, hoje inúteis, que trabalhavam no antigo Mar de Aral, que esta virando um total deserto

A região foi planejada para ser um novo e importante pólo agrícola e industrial para o Egito. Mas, como mostram as imagens, a região é de secagem rápida. O Lago Chade, localizado na região do deserto Sahel perto do Sahara, na África, foi o quarto maior lago do continente na década de 1960 e tinha uma área de mais de 10.000 quilômetros quadrados. 

Mas, neste século 21 já havia encolhido para menos de 600 quilômetros quadrados – cerca de um vigésimo do seu tamanho. Isso foi causado pelo aumento do uso de irrigação combinada com secas severas.

lago-chade-mapaO Lago Chade, localizado na região do deserto Sahel perto do Sahara, na África,  já  foi considerado o quarto maior lago do continente na década de 1960 e tinha uma área de mais de 10.000 quilômetros quadrados. 

Os lagos Toshka no sul do Egito foram formados na década de 1990 pelo desvio da água do Lago Nasser, um lago artificial que se formou atrás da alta represa Aswan, no rio Nilo.   O Dr. Benjamin Lloyd-Hughes, do Instituto de Investigação Walker de estudos de sistemas climáticos da Universidade de Reading, disse: “Finalmente, o desastre visto no Mar de Aral e os pântanos do Iraque são os efeitos combinados da ação do homem e da consequente elevação das temperaturas nessas regiões. 

“Não houve muita mudança na precipitação nessas áreas, mas a temperatura subiu mais de 1 grau centígrado desde 1970, que irá reforçar as perdas devido à evaporação.“A Poluição na área se tornará pior, porque como a água evapora, poluentes na água tornam-se mais concentradso e menos diluídos.   No Lago Chade e os lagos Toshka o mesmo efeito do homem em combinação com a mudança climática tem sido observada.

mardearal-mapa
Localização do Mar de Aral e seus principais formadores Rios Amu Darya e Syr Daria no coração da Ásia Central.

O Dr. Lloyd-Hughes acrescentou: “Houve uma redução de 30% da precipitação anual desde 1900 nessas regiões, mas não uma mudança significativa na temperatura. Reduções “dos níveis do lago aqui parecem impulsionado por reduções na precipitação, em vez de aumento da evaporação.  “A previsão é de que não haverá nenhuma mudança na precipitação, mas a temperatura poderá aumentar em mais dois graus centígrados até 2100. Isso não é bom, mas não é tão ruim quanto a situação do Mar de Aral e na Mesopotâmia.

“O aquecimento global é um problema que está acontecendo em toda parte, mas se a seca está acontecendo na sua região, então é um problema muito maior.” Com o crescimento da agricultura em massa para alimentar uma população severamente em crescimento mundial, a demanda de água POTÁVEL começou a perigosamente superar a oferta, fazendo com que desastres como o Mar de Aral sejam uma probabilidade sombria e preocupante para o futuro .

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

One Response to Mudanças climáticas: a ação do homem…

  1. lola

    mais eu quero saber qual o motivo do desuvio dos rios amu darva e ser darva?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *