browser icon
You are using an insecure version of your web browser. Please update your browser!
Using an outdated browser makes your computer unsafe. For a safer, faster, more enjoyable user experience, please update your browser today or try a newer browser.

Mudanças climáticas: Enchentes, tornados, secas…

Posted by on 07/06/2013

Inundações na Europa Central (Rio Danúbio) tiram milhares de pessoas de suas casas, dezesseis pessoas morreram. Cidades inteiras estão ilhadas na Alemanha e em outros países da região central do continente.

Na região da cidade de Deggendorf, na Alemanha, perto da fronteira tcheca e austríaca, estava quase isolada do mundo, segundo a imprensa local. Na Hungria, os serviços de resgate e milhares de voluntários trabalharam durante toda a noite para reforçar as defesas contra o aumento do nível do Danúbio. A cidade da porcelana, Meissen, continuava invadida pela água, enquanto não muito longe dali, em Dresden, nas margens do Elba, as equipes locais tentavam salvar seu centro histórico com a ajuda de sacos de areia para reforçar os diques.

Thoth3126@gmail.com

As fortes chuvas que atingem a Europa já mataram 16 pessoas até esta quinta-feira . As mortes ocorreram na República Tcheca (8), na Alemanha (5), na Áustria(2) e na Eslováquia (1). Rios subiram, provocaram alagamentos e deixaram desalojados em várias regiões. Pelo menos quatro pessoas estão desaparecidas na República Tcheca. Na Alemanha, milhares de pessoas estão desalojadas. A Polônia também foi afetadas por inundações, forte chuva e ventos.

Fonte: http://zerohora.clicrbs.com.br

Cheia dos rios na Europa Central – Danúbio – 06/06/2013 | 10h08

Agência AFP

Milhares de pessoas estavam refugiadas nesta quinta-feira nos centros de emergência no leste da Alemanha para fugir das inundações históricas que colocam em alerta vários países da Europa Central. A situação seguia particularmente tensa na Baviera e no leste da Alemanha, onde as cidades industriais de Bitterfeld e Halle se preparam para o pior.

A cidade de Deggendorf também ficou parcialmente coberta por causa da inundação. Uma parte da estrada estava submersa e alguns caminhões abandonados nas estradas estavam cobertos até o teto. Foto: Christof Stache/AFP

Mas os danos são, até o momento, materiais, enquanto a catástrofe deixou ao menos 12 mortos nos últimos cinco dias na Europa Central.  Diante do aumento do nível da água, milhares de alemães deixaram suas casas e se amontoavam nos ginásios onde foram instaladas camas de campanha.

— Chegamos a dormir apenas alguns minutos e depois vieram nos despertar — lamentava uma mulher, Simone Muller, em Bitterfeld (leste).

A cidade de Deggendorf, perto da fronteira tcheca e austríaca, estava quase isolada do mundo, segundo a imprensa local. Alguns moradores precisaram ser retirados de helicóptero de suas casas enquanto as imagens aéreas divulgadas pelas redes de televisão mostravam casas quase submersas e edifícios onde o nível da água alcançava ou era superior ao primeiro andar.

Deggendorf, perto da fronteira tcheca e austríaca, estava quase isolada do mundo, segundo a imprensa local. Foto: Christof Stache/AFP

Uma parte da estrada também estava submersa e alguns caminhões abandonados nas estradas estavam cobertos até o teto. Nesta mesma região a água baixou na cidade de Passau, onde os habitantes começaram a remover as toneladas de barro trazidas pelas enchentes que alcançaram o centro histórico no início da semana.

Os moradores constataram a importância dos danos ao retornar aos seus lares. Seu custo ainda não foi avaliado, mas o ministro das Finanças, Wolfgang Schauble, indicou nesta quinta-feira que a ajuda de 100 milhões de euros já anunciada pode ser insuficiente.  A cidade da porcelana, Meissen, continuava invadida pela água, enquanto não muito longe dali, em Dresden, nas margens do Elba, as equipes locais tentavam salvar seu centro histórico com a ajuda de sacos de areia para reforçar os diques.

A situação seguia particularmente tensa na Baviera e no leste da Alemanha, onde as cidades industriais de Bitterfeld e Halle se preparam para o pior. Foto: Christof Stache/AFP

Milhares de voluntários participaram durante toda a noite e pela manhã nas operações de reforço para impedir inundações mais graves. O nível de água alcançou na quinta-feira 8,75 metros, abaixo do nível recorde de 2012, quando chegou a 9,40 metros.  Em Halle até 30.000 pessoas poderiam ser retiradas se os diques cedessem e todo o bairro de Halle-Neustadt poderia terminar totalmente inundado. Já foi ordenada a retirada de mil pessoas.

Na Hungria, os serviços de resgate e milhares de voluntários trabalharam durante toda a noite para reforçar as defesas contra o aumento do nível do Danúbio. As autoridades anunciaram que os diques foram reforçados ao longo dos 689 km do rio no país.  Em Budapeste-Hungria, espera-se o pico da cheia do Rio Danúbio para segunda-feira com um nível de 8,85 metros, que seria superior ao recorde de 8,60 metros de 2006. Na capital foram instalados diques de areia ao redor da ilha Margarita, no centro da cidade, onde os dois hotéis de luxo foram esvaziados.

Fazendas ficaram parcialmente cobertas pela água por causa da inundação do rio Danúbio. Foto: Christof Stache/AFP

O trânsito foi proibido nas vias que correm ao lado do Danúbio em Budapeste, já inundadas pela água, o que provocou grandes engarrafamentos no centro da cidade. Na Áustria a água continuava baixando em todo o país, depois que a enchente alcançou um nível recorde histórico em Korneuburgo, perto de Viena, com um pico de 8,06 metros.

A República Tcheca, onde a água descia, respirava com alívio depois de cinco dias de cheias nas quais ao menos oito pessoas morreram. Cinco pessoas seguiam desaparecidas nesta quinta-feira, 20.000 foram retiradas de suas casas em todo o país e milhares de lares estão sem eletricidade, gás e água potável.

—————————————————————————

Tornados nos EUA mataram 18 pessoas no final de semana 

Por  –  Terça-feira, 04 de junho de 2013 – 08h16 

Chicago – Os tornados que atingiram o centro-sul dos Estados Unidos neste final de semana, especialmente o estado de Oklahoma, mataram 18 pessoas, incluindo três caçadores de tempestades, revela o último boletim das autoridades, divulgado nesta segunda-feira.

Ventos devastadores acompanhados de fortes chuvas provocaram a morte de 18 pessoas, incluindo seis crianças, quinze dias após um tornado gigantesco matar 24 pessoas e deixar 377 feridos na localidade de Moore, periferia de Oklahoma City, informou o instituto médico legal do estado.

Os caçadores de tempestades,  Tim Samaras, seu filho Paul e Carl Young morreram ao ser pegos por um dos tornados que atingiram El Reno, a oeste de Oklahoma City, neste final de semana, segundo a direção do projeto Tactical Weather Instrumented Sampling in Tornadoes Experiment (Twistex).

Chuvas de monção chegam à Índia e devem aliviar seca em áreas agrícolas

http://www.noticiasagricolas.com.br/meteorologia/

As cruciais chuvas de monção na Índia chegaram na hora em Kerala, na costa sul do país, neste sábado, afirmou uma autoridade climática, aumentando as perspectivas agrícolas e as esperanças de alívio da seca em áreas de cultivo de algodão e açúcar.

Menino anda em leito de rio seco em Jammu, na Índia (Foto: Channi Anand/AP)

“A monção chegou ao estado de  Kerala e a grande parte do vizinho estado de Tamil Nadu”, disse à Reuters o diretor-geral do Departamento Meteorológico da Índia, LS Rathore, referindo-se aos dois Estados do sul. As chuvas, que vão de junho a setembro, são vitais para 55 por cento das terras agrícolas sem irrigação na Índia, um dos maiores produtores e consumidores mundiais de alimentos.

Paquistão enfrenta altas temperaturas

Canal em Lahore foi ‘invadido’ pelas pessoa para refrescar calor de 43°C. Departamento Meteorológico aponta para tempo quente e seco no país.

As altas temperaturas no Paquistão levaram os habitantes de Lahore a passar este domingo (9) se refrescando em um canal na periferia da cidade. As temperaturas chegaram a 43°C na região, de acordo com o Departamento Meteorológico do Paquistão, que aponta para tempo quente e seco em todo o país.

Temperatura em Lahore chegou a 43°C (Foto: Mohsin Raza/Reuters)

Temperatura em Lahore chegou a 43°C (Foto: Mohsin Raza/Reuters)

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

One Response to Mudanças climáticas: Enchentes, tornados, secas…

  1. wiwi

    a situação por lá esta perigosa, acho que fico no Brasil.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *