browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Mudanças climáticas: novo relatório ONU-IPCC não é positivo

Posted by on 27/09/2013

Novo Relatório do IPCC sobre as mudanças do clima, será debatido hoje (26/09) em Estocolmo – suas perguntas são respondidas.

 O último relatório, publicado em Paris em 2007 , disse que os cientistas tinham 90% de certeza de que (A ATIVIDADE DOS) os seres humanos são responsáveis pelo aquecimento global.

Ele foi feito pelos melhores cientistas do mundo sobre o Clima (Climatologistas) – 209 autores líderes e 50 editores de 39 países – e será apresentado aos governos do mundo e ao público em geral, às 9h, nessa sexta-feira. 

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

O órgão da ONU vai anunciar os resultados do seu quinto relatório de avaliação sobre o estado da ciência do clima em Estocolmo. na Suécia, sexta-feira, dia 26 de setembro.

– http://www.theguardian.com/A casa Guardião

Adam Vaughan – Quinta-feira 26 de setembro de 2013 17,45 BST

O que é o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC-Intergovernmental Panel on Climate Change) da ONU ?

Instituído em 1988, o IPCC é um órgão das Nações Unidas que avalia o estado da ciência do clima. Ela produz grandes avaliações periodicamente de cinco em cinco e sete anos. O último relatório, publicado em Paris em 2007 , disse que os cientistas tinham 90% de certeza de que (A ATIVIDADE DOS) os seres humanos são responsáveis pelo aquecimento global. O painel foi agraciado com o Prêmio Nobel da Paz, no mesmo ano , partilhado em conjunto com o ex-vice-presidente dos EUA, Al Gore. 

O que está sendo publicado na sexta-feira (27/09-2013)? 

O resumo da primeira parte do chamado Quinto Relatório de Avaliação (AR5), que incide sobre as evidências científicas por trás das mudanças climáticas planetárias e do papel do homem como CAUSA das mudanças. O IPCC esta reunido em Estocolmo esta semana para discutir a redação final do resumo do Grupo de Trabalho One (GT1), que avalia a ciência física, tais como as concentrações de gases de efeito estufa na atmosfera, a elevação e o aumento da temperatura e modelos climáticos. Foi escrito pelos melhores cientistas do mundo sobre o Clima – 209 autores líderes e 50 editores de 39 países – e será apresentado aos governos do mundo e ao público em geral, às 9h, nessa sexta-feira. Este relatório em síntese será seguido por um relatório completo e em profundidade pelo GT1-Grupo de Trabalho One na próxima segunda-feira, 30 de Setembro. 

O que ele diz? 

Os Rascunhos iniciais indicam que os cientistas têm revisto para cima a certeza de que as atividades humanas estão impulsionando o aquecimento da temperatura que o mundo tem experimentado, de “muito provável” ou 90% de confiança em 2007, com “muito provável”, ou 95% de confiança agora. Ele também irá incluir novas projeções para o futuro sobre (a elevação do) o nível do mar e o aumento da temperatura. 

Como funciona o IPCC? 

Os cientistas passaram os últimos anos – de forma voluntária – a recolher, estudar e resumindo a ciência do estudo do clima. O IPCC não produz obra original própria, mas resume o que já foi publicado em revistas científicas. Ele tem um pequeno secretariado de uma dúzia de funcionários, com sede em Genebra, Suíça. O presidente do IPCC é Rajendra Pachauri , que foi nomeado em 2002 e reeleito em 2008.

Rajendra Pachauri é presidente do Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (IPCC). Foto: Chip Somodevilla / Getty Images

Será que esses relatórios ainda tem importância? 

Sim. A principais avaliações do IPCC são extremamente influentes e amplamente lidas. A ciência nos relatórios sustenta as negociações climáticas cruciais  da ONU  sobre os esforços políticos para combater a mudança climática. Mas muitas pessoas, inclusive alguns dos cientistas que participam dos relatórios sem remuneração, dizem que os novos relatórios mais direcionados e mais freqüentes seriam mais úteis. 

O que não está incluído no relatório desta semana? 

As outras duas partes principais do AR5, que serão publicados em 2014. 

O Grupo de Trabalho Two (GT2) analisa os impactos das mudanças climáticas e como as plantas, os animais e os seres humanos podem se adaptar a elas, como a construção de defesas contra inundações e adaptando as práticas agrícolas. 

Uma novidade climática: Tornado destrói no Brasil, em Taquarituba, a 320 quilômetros da capital paulista, ainda estão fazendo o levantamento dos estragos provocados pelo tornado que atingiu a cidade, na tarde do último domingo (22/09). O mais interessante é  que a região mais afetada pela destruição foi a da “atividade humana”: o parque industrial local foi arrasado…

Grupo de Trabalho de Três (GT3) concentra-se na mitigação das alterações climáticas – os esforços para mitigar os cenários mais extremos de aquecimento global da temperatura, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa de usinas de energia, fábricas, queima de combustível pelos automóveis, agricultura e outras atividades humanas.

 Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

2 Responses to Mudanças climáticas: novo relatório ONU-IPCC não é positivo

  1. José Ueliton Santos Santana

    Boa Tarde,
    A minha opinião é que as mudanças de temperaturas são cíclicas.

  2. Alice

    Segundo fontes jornalísticas, existem outros planetas no sistema solar que estão aquecendo. Pergunto, existem humanos lá praticando o que fazem aqui? acredito que estamos contribuindo muito para o aumento do aquecimento no planeta, mas não é só isso. porque quem sabe não divulga para a população mundial esse dado. Será que é mais fácil atribuir a culpa somente aos seres humanos, ao côco da vaca, etc, do que dizer o que realmente está acontecendo nos infinitos céus, galáxias, universos. A composição do que é conhecido no universo está mudando drásticamente e a ciência e os governos omitem da grande massa populacional essas mudanças. Creio que a humanidade inteira tem o direito de saber e os governantes globais o dever de informar. Chega de omissão, chega de enganar o povo. Na época do dilúvio não tinha como avisar, mas atualmente não tem desculpa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *