browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Mudanças climáticas: Rara tempestade de gelo domina o sul dos EUA

Posted by on 30/01/2014

tempestadegelo-atlanta.03

Tempestade de gelo rara e mortal domina o sul dos EUA e mata pelo menos 6 pessoas de frio

(Reuters) – Uma rara e mortal tempestade de gelo virou Atlanta de pernas para o ar em uma confusão escorregadia na quarta-feira, encalhando milhares de carros em estradas congeladas e levantando questões sobre como os líderes da cidade se prepararam e lidaram com a onda de frio que bateu o sul dos EUA.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com

Mudanças climáticas: Tempestade de gelo rara e mortal domina o sul dos EUA e mata pelo menos 6 pessoas de frio

http://www.reuters.com/

POR DAVID BEASLEY – ATLANTA Qui 30 de janeiro de 2014 13:08 EST

A tempestade, que já matou pelo menos sete pessoas, na terça-feira varreu uma região de cerca de 60 milhões de habitantes, em grande parte desacostumada ao gelo e a neve – que se estendeu do Texas através da Geórgia e as Carolinas – e as previsões previram mais tempo de congelamento na quinta-feira.

Temperaturas durante a noite na região de Atlanta devem permanecer bem abaixo de zero, com temperaturas no Sudeste dos EUA caindo para os congelantes dezenas de Fahrenheit (menos 10 para menos de 7 Celsius) na quinta-feira. Isso poderia prejudicar os esforços para limpar as estradas cobertas de gelo e carros abandonados que bloqueiam a região.

The Atlanta southbound connector is clogged with traffic

O conector sul em Atlanta está entupido com tráfego na medida que o conector norte é uma folha vazia de gelo devido a uma tempestade de neve em Atlanta, Geórgia, 29 de janeiro de 2014. CRÉDITO: REUTERS / BEN CINZA / ATLANTA JOURNAL / CONSTITUIÇÃO / DIVULGAÇÃO VIA REUTERS

Funcionários do estado da Geórgia disseram na quarta-feira que o verdadeiro progresso na limpeza da região não viria até depois das estradas geladas começam a derreter o gelo, o que poderia acontecer ao meio-dia dessa quinta-feira, disseram os meteorologistas.

O prefeito de Atlanta Kasim Reed ficou sob fogo cruzado por sua resposta a uma tempestade que prendeu centenas de crianças nas escolas durante a noite, algumas sem provisões, e criou engarrafamentos que se estendem por quilômetros em estradas revestidas com 2 centímetros de neve.

“As pessoas estão com raiva do prefeito de Atlanta, e com o governador do estado”, disse Flavia DiCesare, 54, que passou a noite em seu escritório em Cox Enterprises, em Atlanta, a cerca de 30 quilômetros de casa. O prefeito em parte foi culpado por mandar que que as escolas, empresas e escritórios do governo fossem fechados e seus funcionários mandadospara casa, enquanto a tempestade estava acontecendo.

“Durante o dia, temos um milhão a 1,2 milhões de pessoas trabalhando nesta cidade e todas aquelas pessoas estavam expostas ao mau tempo. O excesso de frio, gelo e neve dificultou a nossa capacidade de trabalhar com nosso equipamento no chão e para preparar nossas estradas para a tempestade”, Reed disse em uma entrevista coletiva. “O erro – e nós compartilhamos a responsabilidade pelo erro – o erro foi deixar todo mundo sair de uma vez”, disse ele.

Abandoned cars litter the roadway on the Southbound Connector due to a snow storm in Atlanta, Georgia

Dezenas de carros abandonados na estrada no sentido  conector sul devido a uma tempestade de neve em Atlanta, Geórgia, 29 de janeiro de 2014. CRÉDITO: REUTERS / BEN CINZA / ATLANTA JOURNAL / CONSTITUIÇÃO / DIVULGAÇÃO VIA REUTERS

O Governador da Georgia Nathan Deal disse que todas as crianças das escolas de Atlanta tinham sido devolvidas com segurança para suas famílias até quarta-feira à noite, com a ajuda da Guarda Nacional e Polícia Estadual.

Seu comentário irritou a muitas pessoas – incluindo os meteorologistas locais – quando ele descreveu a tempestade na terça-feira como “inesperada”. Os seus comentários provocaram uma forte reação de muitos moradores – e meteorologistas. Em um blog publicado quarta-feira, da American Meteorological Society, seu Presidente J. Marshall Shepherd defendeu os meteorologistas locais, declarando que “a previsão do tempo para Atlanta foi muito bem feita.”

A queda de neve  de 2,6 polegadas  (6,70 centímetros) em um dia foi classificada como a 20ª nevasca mais pesada a cair em Atlanta, que tem registrado uma queda de neve diária de uma polegada ou mais em 55 vezes desde 1928, de acordo com o Serviço Meteorológico Nacional.

“Cena de filme de terror “Walking Dead”

As rodovias da cidade tornaram-se parques de estacionamento e milhares de motoristas, ainda presos 24 horas após a tempestade ter atingido a região, foram em busca de ajuda e comida. Os trabalhadores que não podiam chegar em casa tiveram que criar acomodações improvisadas em lojas, supermercados e escritórios.

As estradas, repletas de carros encalhados e abandonados, pareciam uma cena do seriado “The Walking Dead”, disse DiCesare, que passou a noite em seu escritório com cerca de 100 outros funcionários. “Parecia que havia zumbis andando ao lado dessas estradas”, disse ela.

People rest at the aisle of a Publix grocery store after being stranded due to a snow storm in Atlanta

Pessoas descansam no corredor de um supermercado Publix depois de ficarem presas devido a uma tempestade de neve em Atlanta, Geórgia, 29 de janeiro de 2014. CRÉDITO: REUTERS / TAMI CHAPPELL

Prevista ou não, a súbita onda de frio de quarta-feira surpreendeu a cidade. “Nós estamos em um impasse completo aqui em baixo”, disse Steve Rose, um capitão da polícia em Sandy Springs, Geórgia, durante a hora do rush na noite de terça . “É meio constrangedor, mas temos 3 centímetros de neve e estamos ferrados.”

Cerca de 800 acidentes de trânsito foram registrados na cidade, mas não houve feridos graves, disseram as autoridades. Pelo menos cinco mortes no Alabama e duas na Geórgia foram registradas como sendo ​​causadas pelo clima. Latasha Wade, 38 anos, disse que estava aguardando falar com seu irmão de 31 anos, a última conversa fora na terça-feira à noite depois que seu carro ficou preso em Atlanta.

“Eu não sei se ele está deitado na neve ou o que houve”, disse ela. “É a coisa muito dolorosa, porque eu não sei de nada do que está acontecendo com o meu irmão.” A tempestade teve um efeito paralisante sobre o transporte aéreo em toda a região, com mais de 2.600 vôos sendo cancelados nos EUA e centenas de outras voos sendo atrasados, de acordo com o site de rastreamento de vôo FlightAware.com.

Nicole Lynch, 22 anos, estudante da Universidade Estadual de Kennesaw, estava entre os motoristas de Atlanta que se encontravam presos em engarrafamentos frustrantes. “Eles deveriam ter pelo menos nos avisado sobre o tamanho da tempestade, ou tomado algumas precauções. Eles deveriam ter cancelado as escolas muito mais cedo do que eles fizeram”, disse Lynch. “É um monte de desculpas sem sentido”.

Uma página do Facebook  chamada “Stranded Motorists Help Jan 28, 2014”, que tem mais de 10.000 membros, estavam em estradas acumuladas de motoristas bloqueados e frustrados esperando ajuda de voluntários que tentam vir em seu auxílio após o impasse de um dia na área metropolitana de Atlanta, na Georgia.

Rachel Richter, 30, disse que ela finalmente abandonou o carro, depois de se sentar em um engarrafamento durante seis horas. “Foi mais a frustração porque era apenas um impasse completo. Nada estava se movendo”, disse ela. “Você se movia uma polegada em duas horas.”

Handout of Georgia Army National Guard assisting stranded motorists following a rare ice storm in Atlanta

Foto da Guarda Nacional do Exército na Georgia mostra o sargento Andrew Huffman e soldados da 48 ª Brigada de Infantaria Combat Team da guarda nacional da Georgia, 2 º Batalhão de Infantaria 121 Empresa auxiliando motoristas presos após uma tempestade de gelo rara em Atlanta, Geórgia, 29 de janeiro de 2014. Crédito: foto REUTERS / Andrew Huffman / Geórgia Army National Guard / Handout via Reuters

(Reportagem adicional de Karen Jacobs em Atlanta; Verna Gates, em Birmingham, Alabama; Ellen Wulfhorst em Nova York; Kathy Finn, em Nova Orleans, e Harriet McLeod em Charleston, South Carolina; Reportagem de Jon Herskovitz, Edição de Gunna Dickson e Lisa Shumaker)

Permitida a reprodução desde que mantido o formato original e mencione as fontes.

thoth-escribawww.thoth3126.com.br

2 Responses to Mudanças climáticas: Rara tempestade de gelo domina o sul dos EUA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *