browser icon
You are using an insecure version of your web browser. Please update your browser!
Using an outdated browser makes your computer unsafe. For a safer, faster, more enjoyable user experience, please update your browser today or try a newer browser.

Nestlé questiona que água seja um direito fundamental

Posted by on 25/05/2016

A privatização da água: Nestlé nega que a água seja um direito humano fundamental.

A maior empresa produtora de alimentos industrializados do mundo, na figura de seu chairman, declara e acredita que a resposta para as questões globais da escassez da água no planeta é a privatização da mesma.  

O chefe da Nestlé, o chairman  Peter Brabeck-Letmathe, acredita que “o acesso à água não é um direito público.” Também não é um direito humano. Então, se a privatização é a resposta, é nesta empresa em quem o público deve colocar a sua confiança?

Edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Nestlé questiona que água seja um direito humano fundamental

By Kevin Samson – Global Research – Activist Post – http://www.globalresearch.ca

O atual Chairman e ex-CEO da Nestlé, Peter Brabeck-Letmathe, que é a maior produtora de alimentos industrializados do mundo, acredita que a resposta para as questões globais da água é a privatização da mesma. Esta afirmação está no registro da empresa maravilha que vendia “junk food”* na Amazônia e que tem investido dinheiro para impedir a rotulagem de algum de seus produtos que são produzidos com Organismos Geneticamente Modificados-OGM, tem ainda um preocupante registo no que diz respeito a ética e saúde da sua fórmula de leite infantil industrializado, e implantou um ciber-exército de forma a monitorizar a crítica à empresa na internet e as discussões nas redes sociais.

{n.T. Marketing antiético de leite artificialDesde 1977 (com uma quebra entre 1984-1988), a Nestlé tem sido alvo de um boicote internacional por suas estratégias de marketing duvidosas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que cerca de 1,5 milhão de crianças morrem a cada ano por causa da alimentação inadequada, porque as crianças que são mais vulneráveis à doenças estão sendo alimentados com mamadeira em substituição ao leite materno, em vez de receberem leite materno sempre que for possível [Nota de rodapé: www.babymilkaction.org ]. Como a maior empresa produtora de leite industrializado e artificial para bebês do mundo, controlando 40% do mercado, a Nestlé tem sido vista como uma das principais causas desta catástrofe, embora outras empresas, como a empresa holandesa, Dumico e a empresa dos EUA, Mead Johnson também estão implicadas. Fonte: http://www.corporatewatch.org.uk/?lid=240}

Esta é, aparentemente, a empresa em quem deveríamos confiar para gerir a nossa água, apesar do registo de grandes empresas de engarrafamento como a Nestlé terem um histórico de criação de escassez:

Às grandes empresas multinacionais de bebidas são normalmente dados privilégios como acesso a águas subterrâneas (e até isenções fiscais), porque elas criam postos de trabalho, o que é aparentemente mais importante para os governos locais (principalmente em países de terceiro mundo) do que o direito à água para os seus cidadãos pagadores de impostos.

Essas empresas, como a Coca-Cola e a Nestlé (que engarrafa água subterrânea suburbana de Michigan e chama-lhe Poland Spring) sugam milhões de litros de água por dia, deixando as populações a sofrer com a escassez da água. (Fonte)

Mas o Chairman, Peter Brabeck-Letmathe, acredita que “o acesso à água não é um direito público.” Também não é um direito humano. Então, se a privatização é a resposta, é nesta empresa em quem o público deve colocar a sua confiança?

Apenas como exemplo, entre muitos, do interesse desta empresa para com as populações até o momento:

Na pequena comunidade paquistanesa de Bhati Dilwan, um antigo governante da vila diz que as crianças estão a adoecer devido à água contaminada. Quem é o culpado? Ele diz que é garrafa de água da Nestlé, pois esta cavou um poço profundo que está a privar os moradores de água potável. “A água não é apenas muito suja, mas o nível de água caiu de 100 pés para 300 a 400 pés”, diz Dilwan. (Fonte)

Por quê? Porque se a comunidade tivesse água potável canalizada, a Nestlé ficaria privada do seu mercado lucrativo de água engarrafada sob a marca Pure Life (“Vida Pura”).

No vídeo legendado abaixo, de alguns anos atrás, Brabeck discute os seus pontos de vista sobre a água, bem como alguns comentários interessantes sobre a sua visão da natureza – que é “cruel” – e, claro, a declaração obrigatória de que o alimento orgânico é ruim e os Geneticamente Modificados -OGM são bons. Na verdade, de acordo com Brabeck, você é essencialmente um extremista se tiver opiniões opostas às dele. É importante rever as suas declarações pois continuamos a ver o mundo à nossa volta transformando-se num ambiente mais mecanizado e robótico, a fim de evitar a Natureza impiedosa a que ele se refere.

No vídeo legendado a seguir, de alguns anos atrás, Brabeck discute os seus pontos de vista sobre a água:

A conclusão deste segmento é talvez a mais reveladora sobre a visão de mundo de Brabeck, como ele destaca um clipe de uma de suas operações de fábrica. Evidentemente, o papel de salvador do Grupo Nestlé no sentido de garantir a saúde da população global deve ser graciosamente recebido. Você está convencido desse papel de salvador?

Kevin Samson

Artigo em inglês : The Privatization of Water: Nestlé Denies that Water is a Fundamental Human Right

Activist Post – Traduzido por Filipe T. Moreira

*Junk food (“comida lixo”, numa tradução literal do inglês), também coloquialmente, “porcaria” ou “besteira”, é uma expressão pejorativa para “alimentos com alto teor calórico, mas com níveis reduzidos de nutrientes”. In Wikipedia. Publicado em fevereiro de 2014.

Permitida a reprodução desde que mantenha a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

14 Responses to Nestlé questiona que água seja um direito fundamental

  1. alzira

    Vejam em meu comentário o porque dessa petição. Assinem e compartilhem . Temos que dar um basta nessa exploração de nossas águas. Nestlé Coca Cola e Danone dentre tantas outras.

  2. randal

    May I just say what a relief to find someone that truly understands what they’re discussing on the net.
    You certainly know how to bring an issue to light and make it important. More and more people need to look at this and understand this side of the story. I was surprised that you are not more popular since you most
    certainly possess the gift.

  3. larry

    I do believe all the ideas you have presented on your
    post. They are really convincing and can certainly work. Still,
    the posts are very quick for newbies. Could you please
    extend them a bit from next time? Thanks for the post.

  4. Aline

    Que bonitinhos ! daqui a pouco eles vão privatizar o ar que respiramos !

  5. Pat Kovacs

    Primeiro o leite materno, agora a água, e no futuro, com certeza, será o ar, que naturalmente estará tão nocivo que deverá ser vendido oxigênio modificado também.
    Pois sim, vivem falando que nós é que devemos economizar água, afinal donas de casa e similares são os maiores esbanjadores de tudo nesse mundo! Mas ninguém levanta a sugestão de proibir a fabricação de bebidas, como refrigerantes e cerveja, que têm enorme consumo – e não servem absolutamente para nada, a não ser para deixar pessoas mais doentes.
    E se vermos direito, a água JÁ É privatizada. Ao menos nas grandes cidades, a água não é mais um direito de usofruto. Toda a água que temos nesses lugares É PAGA. Não se pode furar poços artesianos (isso é proibido por lei), e mesmo que fizessem poços, as águas subterrâneas estão tão contaminadas que seriam nocivas. Os rios que cortam as cidades estão em nível extremo de poluição, portanto inadequados até para lavar o chão! Só resta esperar pela captação de água das chuvas, o que nos períodos de estiagem, como agora, seria catastrófico!
    Se, por exemplo, TODOS os moradores do Rio de Janeiro resolvessem boicotar a CEDAE, e a empresa, por represária, cortasse geral o abastecimento da cidade, morreríamos de sede, pois ela detém, sozinha, o monopólio da água potável, se encarregando, é claro, e há decadas, de tornar imprópria as águas “públicas” (de rios e subterrâneas), com os esgotos lançados in natura, quando estes deveriam ser tratado ANTES de sair das residências e demais locais.

  6. Irene

    Agua sempre foi e será um direito Humano assim como tudo o que a terra dá,é preciso que toda a Humanidade despertem para fazerem mudanças como não consumirem os produtos de empresas corruptas,procurar as alternativas de consumo,sabemos que existe muita ganância por dinheiro dispostos a matarem Seres Humanos,eles fazem isso porque os governos apoiam porque também querem destruir os Humanos,o ar também está a ser contaminado com os venenos que os aviões espalham que deixam o céu todo cheio de rastos parecem estradas de nuvens,tudo feito de propósito para causar doenças e depois mais veneno que os laboratórios fabricam com o nome medicamento Tudo isto vai mudar,mas se os Humanos tomarem consciência que podem ajudar a mudarem mais rápido então esses corruptos que fazem parte da CABALA perdem o poder que ainda sentem sobre nós,temos que mudar também,temos muitas alternativas a MÃE TERRA deu Abundância para todos mas temos que ter consciência em mudar a alimentação evitar carnes ,peixe ,leite e muitas outras ,ter-mos mais AMOR por nós,há muitos humanos já a fazer isso e vivem mais saudáveis e com mais energia,não ter medo da mudança,projectar AMOR para essas empresas e governantes e ver um Mundo repleto de SERES mais Amorosos e conscientes para o BEM MAIOR DE TODOS,ABRAÇO DE AMOR, GRATA por esta mensagem.

  7. Valdir M.S. Godoi

    Grande aberração o presidente da Nestlé. Água não é um direito da população? É de quem? Dos acionistas e diretores da Nestlé? Qualquer hora não teremos nem água, nem ar, nem comida. Direito de quem? De qual magnata?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *