browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

“Nós – os EUA – somos os Terroristas” …

Posted by on 01/10/2016

guerratotal“Os terroristas somos nós”, o Estado Islâmico É UMA “GRANDE MENTIRA”. A criminalização das Nações Unidas

Sob os auspícios do Conselho de Segurança das Nações Unidas, com o presidente Obama presidindo a sessão do Conselho, os Estados Unidos instou a comunidade internacional a tomar medidas fortes, a nível nacional e internacional, para reduzir o recrutamento de combatentes do Estado Islâmico. 

O que não é mencionado nos relatos da mídia é que os chefes de Estado e chefes de governo que endossaram a campanha da América contra o Estado Islâmico, aconselhados por seus respectivos serviços secretos, estão plenamente conscientes de que a inteligência dos Estados (CIA) Unidos é o arquiteto tácito do Estado Islâmico…

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Os terroristas somos nós, os norte americanos”, o Estado Islâmico É UMA “GRANDE MENTIRA”. A criminalização das Nações Unidas.

Pelo Prof Michel Chossudovsky – http://www.globalresearch.ca/

Uma organização que faz parte de uma vasta rede de entidades terroristas “jihadistas  apoiadas pelos EUA. Os demais países ou são coagidos a apoiar a resolução patrocinada pelos EUA ou são cúmplices na agenda do terror dos EUA.

morteII

Para que não esqueçamos, desde a Arábia Saudita, do Qatar, tem saído o financiamento e treinamento dos terroristas ISIL em nome dos Estados Unidos.  Israel está abrigando o Estado Islâmico (ISIL) nas Colinas de Golã, a OTAN em ligação com o alto comando turco desde Março de 2011 esta envolvida na coordenação do recrutamento de combatentes jihadistas enviados para a Síria. Além disso, as brigadas ISIL na Síria e no Iraque são integrados por conselheiros militares e forças especiais ocidentais. 

Tudo isso é conhecido e documentado, mas nenhum único chefe de Estado ou chefe de governo teve a coragem de apontar para o absurdo dos EUA patrocinando a resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que foi aprovada por unanimidade em 24 de Setembro. “Absurdo” é um eufemismo. O que estamos testemunhando é um empreendimento criminoso sob os auspícios da ONU.

Enquanto a diplomacia internacional é muitas vezes baseada em decepção e traição, as mentiras da política externa dos Estados Unidos já não são credíveis. O que estamos testemunhando é um colapso total da prática diplomática estabelecida. A “Verdade Proibida” (de ser dita) é que o Estado islâmico é um instrumento de Washington, um “ativo de (CIA) inteligência” dos EUA. ISIL não é uma entidade independente, nem é um “inimigo externo” que ameaça a segurança global, conforme veiculado pelos meios de comunicação ocidentais.

Enquanto todo mundo sabe disso, a grande mentira prevalece. A mentira se torna verdade (n.t. PUBLICADA NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO CORROMPIDOS E CONTROLADOS).

presstitutes-don't trust

A resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas exorta os Estados membros a “suprimir o recrutamento, organização, transporte, equipamento” e financiamento de combatentes terroristas estrangeiros, “especificamente, os pontos de resolução para a  “necessidade específica e urgente para implementar esta resolução em relação à aqueles lutadores terroristas estrangeiros que estão associados com ISIL [Estado Islâmico do Iraque e do Levante], ANF [Frente Al-Nusrah] e outras células terroristas, afiliados, grupos dissidentes ou derivados de Al-Qaeda …

“Mas não são precisamente estes” membros da oposição combatentes da liberdade que foram “treinados e recrutados pela aliança militar ocidental em sua busca para derrubar o governo de Bashar Al Assad na Síria?”

O ISIL são os soldados de infantaria da aliança militar ocidental. O mandato tácito é acabar com o caos e a destruição na Síria e no Iraque, agindo em nome de seus patrocinadores norte-americanos. A meta final (Endgame) é transformar os países em novos territórios.

Os líderes políticos presentes na sessão do Conselho de Segurança da ONU elogiaram a iniciativa dos Estados Unidos contra o “terrorismo”. O presidente da França, François Hollande, apontou para o fato de que “o terrorismo assumiu uma outra dimensão, e quer conquistar território agora.”

johnmccain-idriss

John McCain com líderes de entidades terroristas da Al-Qaeda na Síria

Vários aliados dos Estados Unidos, incluindo a Jordânia, Turquia, Arábia Saudita e Qatar, que estão atualmente envolvidos no apoio ao ISIL e Al Nusrah estão agora envolvidos nos ataques aéreos que os EUA patrocinaram supostamente dirigidos contra o ISIL dentro da Síria.

A Turquia e a Jordânia têm fronteiras com a Síria. A Arábia Saudita e a Turquia têm fronteiras com o Iraque. O envolvimento militar direto desses países aponta para um cenário de escalada na guerra sectária que se estende desde o Mediterrâneo à Ásia Central (n.t. e ameaça incluir todo o mundo muçulmano).

A este respeito, a Turquia já anunciou que vai se envolver em operações terrestres no interior da Síria e do Iraque. O recém-eleito primeiro-ministro, Ahmet Davutoglu, anunciou (um dia antes da reunião do Conselho de Segurança da ONU) que seu governo vai procurar o aval do Parlamento turco para intervir militarmente no Iraque e Síria.

O que está em jogo é a chamada “zona de exclusão aérea” disfarçada, uma justificativa para bombardear o Iraque e a Síria, sob um mandato contra o terrorismo, em grande parte, visando destruir a infra-estrutura econômica, bem como a população civil. Os arquitetos políticos do Estado islâmico incluindo o presidente Obama, o primeiro-ministro inglês Cameron e seus colegas na França, Turquia, Arábia Saudita, Qatar, etc et al…, agora estão travando uma campanha militar contra o Estado islâmico, que eles próprios criaram. Botas no chão também são contemplados. De acordo com fontes do governo iraquiano, os EUA vão enviar em torno  de 13.000 soldados para o Iraque.

loucos

Os líderes dos países ocidentais são ou totalmente ignorante e estúpidos, ou totalmente corruptos e cúmplices? (n.t. ou ambas as coisas).   “Os terroristas são os Estados Unidos.” Além disso, eles parecem totalmente inconscientes das amplas implicações de suas ações. 

A propaganda de guerra é um ato criminoso sob o estatuto de Nuremberg: Crime contra a paz. Ao defender as mentiras e fabricações de política externa dos EUA, a grande mídia também é cúmplice de crimes de guerra.

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, esta levando a questão ao parlamento britânico. A revogação da cidadania é contemplada na Grã-Bretanha, assim como no Canadá para seus cidadãos suspeitos de apoiar o movimento jihadista.

Enquanto o primeiro-ministro da Grã-Bretanha exortou o governo de Sua Majestade “para restringir ou rescindir os passaportes de jihadistas britânicos … a Ministra do Interior Theresa May ameaçou privar essas britânicos já lutando com o Estado islâmico de sua cidadania.”

onu-circo

Assembleia geral da ONU em setembro, apenas um grande circo …

Ironicamente, o primeiro-ministro Cameron é cúmplice para facilitar e organizar dentro do Reino Unido, o recrutamento de jihadistas britânicos. E, de fato pode-se sugerir, enquanto se aguarda a formulação de acusações criminais, que o seu passaporte deve ser revogado por “apoiar o movimento jihadista”.

George W. Bush afirmou em 2001, “ou estão conosco ou com os terroristas.” A verdade é proibida de ser dita, de que os EUA estão envolvidos em um empreendimento diabólico: ela criou uma rede terrorista islâmica, com vista à destruição de países soberanos e agora ele está travando uma guerra contra sua própria rede terrorista.

Sem a propaganda da mídia corrompida, esta agenda militar sob o pretexto de combate ao terrorismo simplesmente cairia por terra, desmoronaria como um baralho de cartas.

poçocoletivo

“Em tempos de mentiras universais, dizer a verdade se torna um ato revolucionário”.  George Orwell

O presidente dos Estados Unidos e seu indefectível aliado britânico “SÃO OS TERRORISTAS”, eles são os “estados patrocinadores do terrorismo”, com vista a travar uma guerra de conquista, através da manipulação dos fatos. As Nações Unidas são cúmplices nessa empreitada.

Saiba mais sobre FARSAS dos EUA sobre terrorismo em:

  1. http://thoth3126.com.br/a-farsa-sobre-a-al-qaeda/
  2. http://thoth3126.com.br/osama-b-ladentim-osman-um-agente-treinado-pela-e-da-cia/
  3. http://thoth3126.com.br/bin-laden-foi-hospitalizado-em-dubai-em-2001-em-hospital-dos-eua/
  4. http://thoth3126.com.br/osama-bin-laden-em-uma-entrevista-esclarecedora/
  5. http://thoth3126.com.br/a-morte-de-osama-bin-laden/
  6. http://thoth3126.com.br/dezembro-de-2001-funeral-de-osama-bin-laden/
  7. http://thoth3126.com.br/a-familia-bush-eua-e-o-nazismo/
  8. http://thoth3126.com.br/a-farsa-da-morte-de-bin-laden-em-01052011/
  9. http://thoth3126.com.br/a-guerra-ao-terrorismo-dos-eua-e-uma-farsa/
  10. http://thoth3126.com.br/o-mundo-pode-sobreviver-aos-loucos-de-washington/
  11. http://thoth3126.com.br/a-humanidade-esta-em-transe-induzido-pela-midia-controlada/
  12. http://thoth3126.com.br/inseguranca-global/
  13. http://thoth3126.com.br/a-farsa-do-estado-islamico-e-o-conflito-no-oriente-medio/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

Thoth-flordavidawww.thoth3126.com.br

5 Responses to “Nós – os EUA – somos os Terroristas” …

  1. Marcele Castro Da Veiga

    TODOS JÁ SABEM QUE TUDO DO TERRORISMO TEM A VER COM OS USA, COM ISRAEL E OUTROS QUE MATARAM OU APOIARAM A MORTE DO INOCENTE NA CRUZ, ISSO SÃO ARMAS PARA ESSES DOMINADORES TENTAREM SE PASSAREM POR PROTETORES DA HUMANIDADE, MAS É UMA GIGANTESCA FARSA INEGÁVEL. CHEGA DE SER IDIOTAS.

  2. Alexandre Milanetti

    Terrorismo será sempre uma chaga. Sua pior e dissimulada face é o Terrorismo de Estado. Nisso, ninguém supera os EUA nesta era.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *