browser icon
You are using an insecure version of your web browser. Please update your browser!
Using an outdated browser makes your computer unsafe. For a safer, faster, more enjoyable user experience, please update your browser today or try a newer browser.

NWO: A missão anglo-saxônica – 2

Posted by on 15/08/2016

Bilderberg-NWONWO-Nova Ordem Mundial: a missão anglo-saxônica, parte 2

Bem, em uma troca nuclear e eu acredito que haverá uma troca de ataques nucleares limitada – após isso haverá algum tipo de cessar-fogo. Isto foi falado, que previa um cessar-fogo rápido, mas não antes que milhões já tivessem morrido, principalmente no Oriente Médio.

Então, nós estamos falando provavelmente também sobre Israel aqui, a população de Israel ser dizimada, conjuntamente com populações de países como a SÍRIA, o LÍBANO, IRAQUE, JORDÂNIA e definitivamente o IRÃ, você sabe, as grandes e populosas cidades, usinas de energia e assim por diante, esse tipo de coisa. E logo depois um cessar-fogo antes que se destrua tudo … 

 {n.t.: ANGLOSAXÃO é a denominação resultante da fusão de três povos GERMÂNICOS, os anglos, os saxões e os jutos que invadiram e se fixaram no norte, leste e no centro da Inglaterra no século V. Os Anglos são um antigo povo germânico cujo nome deriva da antiga região cultural dÂnglia, um distrito localizado em Schleswig-Holstein, hoje no norte da Alemanha. Os ANGLOS foram um dos maiores grupos a fixar-se na Britânia no período pós romano, fundando diversos reinos da Inglaterra Anglosaxônica e instalando-se na Ânglia OrientalMércia e na Nortúmbria no  século V d.C. Esse nome é a raiz do nome “Inglaterra”

Em relação aos SAXÕES, podemos afirmar que foram um antigo povo da Germânia, habitantes da região próxima da foz do rio Elba e correspondente à atual região do Holstein na Alemanha. O indivíduo desse povo é o saxônico, saxônio ou saxãoJutlândia, a terra dos JUTOS historicamente é o nome da península que se projeta no Norte da Europa (Alemanha) para o resto da Escandinávia, formando a parte continental da Dinamarca. Tem o Mar do Norte a oeste, o Kattegat e o Skagerrak ao seu norte, o Mar Báltico, a leste, e a fronteira dinamarquesa com a Alemanha no sul. O estado alemão de Schleswig-Holstein é parte da Península Cimbriana mas não faz parte da Jutlândia.}

O inferno esta vazio. Todos os demônios estão aqui na Terra.”  Shakespeare (Saint Germain)

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

NWO, uma Nova Ordem Mundial – A Missão AngloSaxônica,  parte 2 – Transcrição da entrevista – Project Camelot janeiro 2010. 

Fonte: http://www.thetruthseeker.co.uk/?p=12308

Bill Ryan: Agora, eu não quero te tirar do rumo, mas existe o potencial de analogia com a situação no Iraque, onde os governos ocidentais e seus militares, principalmente os EUA, se eles realmente soubessem a verdade ou não, foram  dizer ao público que a capacidade militar iraquiana era muito maior do que realmente foi constatado depois. É possível que houve algum engano aqui no que diz respeito à capacidade nuclear atual do IRÃ? Ou você acha que eles realmente sabem o que os iranianos têm e podem fazer? 

Os DRAGÕES (e reptilianos) abundam na simbologia de Londres

Capítulo anterior: http://thoth3126.com.br/nova-ordem-mundial-a-missao-anglo-saxonica-parte-1/

W: Fazendo uma comparação com o Iraque, o que é uma coisa natural. No entanto, neste contexto, penso que poderia induzir em erro. O apoio que o Iraque tinha durante a Guerra Irã-Iraque era na maior parte do Ocidente. E, claro, “ocidental” deve-se incluir Israel, (que queria a mudança de regime dos fanáticos  Aitolas do IRÃ) então a probabilidade de conseguir um Iraque com armas nucleares que eles próprios não produziram, mas fazê-lo importado para eles, seria extremamente baixo. Agora, o Irã sendo continuamente apoiado (também com tecnologia nuclear) pela CHINA e pela RÚSSIA, e também por outros países (Coréia do Norte). O mercado de armas militares é uma questão muito aberta e que pode até mesmo incluir os franceses, que independentemente exportam as suas armas para fora sempre que puderem. 

Bill Ryan: Sim. 

W: Mesmo a despeito das convenções em vigor sobre a venda de armas no exterior. Mas isso vai um pouco além disso. Estamos falando de um país que está sendo muito bem utilizado por outro país ao longo do seu período revolucionário – e que esta sendo visto ( o IRÃ) como um inimigo de todos os estados ocidentais, e dos Estados do Golfo também. 

Bill Ryan: Você quer dizer, você está se referindo ao IRÃ sendo usado pela CHINA? 

draco-reptilianoW: Pela CHINA. Sim. Ambos estão usando um ao outro, é claro. A economia da CHINA está subindo rapidamente. Eu não sei se ela atingiu o seu patamar agora ou não, e eu não estou falando sobre isso. Mas a quantidade de armamento e do nível de conhecimento técnico que o Irã está recebendo do poderio militar chinês – parece inconcebível que as armas nucleares não fossem incluídas dentro de qualquer pacote que vai para lá, se o que vem sob o controle direto da Guarda Revolucionária Iraniana ou em conjunto pelos iranianos e chineses. Não se pode ter certeza. Mas eu vou voltar ao que eu disse antes, que, nessa reunião, o pressuposto mencionado era – e isso foi bastante claro – de que os iranianos tenham armas nucleares em sua posse, pois não foi mencionado o contrário. 

Bill Ryan: Entendido. O que você está falando é sobre como esta cooperação entre o Irã e a CHINA vai ser usada como uma forma de se chegar a CHINA -, porque a CHINA é o alvo principal a ser atingido pelo Ocidente . Isso está correto? 

W: Isso é correto. A CHINA tem sido o alvo principal, pelo menos desde meados dos anos 70 – e, novamente, esta informação é através de terceiros, de modo que eu não posso lhe dar qualquer evidência em primeira mão, direta – mas ela sempre foi a CHINA. Ela sempre foi esse país que está a ser um dos grandes neste cronograma maquiavélico. É a CHINA que eles querem, agora, e é tudo sobre a forma de como coagir e criar o cenário onde este tipo de – bem, isso vai ser uma guerra, Bill, lá vai ser uma guerra – como isso pode ser realizado e como ele pode ser credível e aceitável para todos aqui que vivem no Ocidente? E do jeito que vai ser credível é através da utilização de uma nação como o Irã a ser usada como um bode expiatório para usar uma arma nuclear a fim de obter uma retaliação. 

Bill Ryan: E a justificação de tudo isto, então, é oferecer ou para envolver o Ocidente e a CHINA em uma guerra, com que propósito? 

W: A CHINA, então, vai vir em auxílio do Irã, muito rapidamente. E o que estamos falando é dessas “estradas/caminhos para Jerusalém”, por assim dizer. E não deveria ser nenhuma surpresa que os chineses têm seu próprio “caminho de Jerusalém”, por assim dizer, porque é onde o petróleo (oriente médio) esta – para a sua salvação energética- e é aí que o seu poder poderia ser estendido muito mais do que onde ele está no momento . 

Bill Ryan: Eu não entendi o que você quis dizer lá por Jerusalém . Era uma metáfora, falando sobre o Irã? 

W: Sim. Foi a minha metáfora. Embora eu não tenha mencionado a você anteriormente, você sabe, eles falam sobre “a estrada para Jerusalém”, por assim dizer. As pessoas gostam de Benjamin Netanyahu, o primeiro ministro de ISRAEL, ele usa bastante essa expressão. Obama  a tem usado. O presidente chinês Hu Jintao realmente a usou também, creio eu. Eles realmente usaram essa metáfora. 

 

manipulação-ocidente-nwo

Bill Ryan: Eu não sabia disso. 

W: Sim, eles o têm feito. É onde os caminhos do ocidente se encontram com os caminhos do oriente. Será que mentir através de Teerã, indo para um lado? Ou será que ele passaria através de Teerã mais uma vez, vindo pelo outro lado? 

Bill Ryan: Ok, então você está usando a expressão, basicamente, como uma metáfora para um objetivo desejado, algo que é para ser alcançado e atingido. 

W: É isso mesmo. 

Bill Ryan: Tudo bem. Então o que você está dizendo, é que há um plano a longo prazo que vem sendo decidido há algum tempo para definir a situação, para configurar o tabuleiro de xadrez, o tabuleiro de xadrez global, de modo que vai ser uma guerra contra a China . Isto é o que você está dizendo. 

W: Sim, em poucas palavras. Você pode ter isso. É toda uma série de eventos, e muitos deles já se concretizaram. E outra vez eu só posso enfatizar que o tempo que resta parece ser crítico.

Bill Ryan: O que aconteceu, e que ainda está para acontecer, e qual é o plano eventual para o que querem que aconteça, se tudo que eles esperam e planejam venha a ocorrer? 

 W: Bem, o plano é para que o fusível a ser usado (que inicie o processo) seja o Oriente Médio mais uma vez, de uma maneira que faria os conflitos anteriores que aconteceram na região parecerem brincadeira. Essa nova situação de confronto vai envolver o uso de armas nucleares/atômicas (n.t. De ambos os lados, pois ISRAEL tem um arsenal com cerca de 220 ogivas atômicas, desenvolvidas na usina Nuclear de Dimona) e, novamente, é para criar uma atmosfera de caos e medo extremo, não só no Ocidente, mas em todo o mundo, em todo o planeta e para colocar em prática aquilo que eu mencionei como (a implantação de) um governo ocidental unificado e mundial totalitário  (n.t. A já famosa Nova Ordem Mundial-New World Order, NWO), e para fazer isso a CHINA precisa ser retirada de cena, politicamente e socialmente, para que isso possa acontecer, segundo os planos de quem deseja essa NWO-NovaOrdem Mundial

A destruição da Mesquita do Domo da Rocha, em Jerusalém, em algum tipo de atentado, em um dos locais mais sagrados para o mundo árabe e muçulmano poderia ser um estopim para um conflito armado generalizado no Oriente Médio.

Bill Ryan: Então pelo que estamos vendo aqui, eles estão matando dois pássaros com uma só pedrada. Eles estão usando isso como uma justificativa para criar o que muitos na internet tem chamado o Governo Mundial Único (New World Order-A Nova Ordem Mundial), exceto que não está incluindo a China. Você está falando sobre as nações ocidentais em aliança num bloqueio contra esta nova ameaça. 

W: É especificamente as nações ocidentais, mas acho que também temos de incluir o Japão nisto também. 

Bill Ryan: E o que dizer sobre a Rússia? Onde é que a Rússia entra? 

W: Eu acredito que a Rússia é um jogador também, mas eu não tenho provas. Por alguma razão ou outra a Rússia realmente não aparece por aqui, e é apenas uma suposição minha, e que o governo russo que  no momento está de mãos dadas com os agentes de controle que estão operando aqui no Ocidente. 

Bill Ryan: Hum. Então você está dizendo isso porque nesta reunião que você assistiu, a Rússia não foi mencionada como um fator importante. 

W: Não, nenhum fator. A única maneira que foi mencionada é que a idéia é criar uma situação de caos em todo o mundo. Isso mais tarde significaria o uso posterior de armas biológicas, a escassez generalizada de alimentos, o que afetará os países mais vulneráveis em todo o mundo, seguido por fome e doenças. A única menção que a Rússia entra aqui é uma estranha que não consigo explicar e talvez alguém possa. Eu realmente não posso colocar minha cabeça em torno deste fato. Mas dentro desta reunião, foi mencionado: “para fazer com que os militares chineses façam um ataque à região Leste da Rússia” (n.t. Onde estão as principais reservas de gás e petróleo e que é a principal fonte de receita da nação russa pelo seu grande volume de exportação desses itens). Agora, não posso qualificar isso e por que isso foi mencionado na reunião – eu simplesmente não sei. 

Bill Ryan: Tudo bem. Então, só para voltar ao que eu disse há um minuto atrás, matar dois pássaros com uma pedrada. Um dos objetivos aqui, então, é estabelecer uma aliança unida dos países ocidentais com uma espécie de totalitarismo “em emergência e em estado de guerra”, um aspecto de controle pesado para essa aliança. E o outro aspecto é realmente o de acender o fogo da guerra, o que resultará em todos os tipos de caos e, presumivelmente, um número enorme de pessoas morrendo em algum lugar, ou em vários lugares. 

W: Sim. 

Bill Ryan: A população chinesa? Ou todos no planeta? Isso é parte do plano de redução da população? O que eles dizem? 

W: Bem, havia uma conversa sobre os agentes biológicos a serem utilizados, descritos como sendo utilizados VÍRUS DE GRIPE e que iria se espalhar rapidamente. Agora, apesar de eles não mencionaram isso nesta reunião, mas agora eu sei que ele vai atacar as pessoas geneticamente, e não todos os diferentes povos em sua totalidade. Como isso vai acontecer … 

Eu não sou um geneticista, eu realmente não sei. Só se pode assumir que é ligado ao DNA de alguma forma. E as diferenças que são encontradas no DNA. Essas diferenças foram identificadas e os vírus podem ser produzidos para matar uma pessoa de um grupo genético específico e fazê-lo muito rapidamente por toda a população desse grupo genético. 

Bill Ryan: E assim o vírus é feito para atingir um alvo (uma raça) genético específico, é isso o que você está dizendo? 

W: Sim. 

Bill Ryan: Geneticamente direcionados para um tipo racial específico, é isso? 

W: Certo, dirigido a um tipo racial ESPECÍFICO. Eu posso ser muito claro sobre isso. Eles estão falando sobre a extinção de toda uma parte da raça humana, para fazê-lo geneticamente. 

Bill Ryan:  Sério? Mencionaram nesta reunião, assim nestes termos?

W: Não exatamente. Esses são meus termos. Mas isto é como foi mencionado, e esta é a minha recordação de como isto surgiu e como eu o interpretei. 

Bill Ryan: Tudo bem. 

W: Mas isso foi o que eles mais mencionaram, definitivamente. 

Bill Ryan: Eles estão falando sobre tirar a CHINA do caminho, pois eles são um grande grupo populacional inconveniente que não está em acordo com os planos globais? Ou eles estão falando isso como uma desculpa para diluir as populações do mundo inteiro, inclusive em países ocidentais? 

W: Bem, é uma pergunta muito boa e, tanto quanto eu posso ver, é uma hipótese. Novamente, eu não posso te dar uma resposta para essa pergunta. Do ponto de vista pessoal, isso definitivamente parece ser um afinamento da população do mundo e está começando com um tamanho controlável para este novo governo que vai vir, para que eles tenham o controle que eles desejam.

Sobre o ataque biológico à CHINA saiba mais em:

  1. http://thoth3126.com.br/china-acusou-os-estados-unidos-de-um-ataque-biologico/
  2. http://thoth3126.com.br/novo-virus-h7n9-de-gripe-aviaria-contamina-a-china/
  3. http://thoth3126.com.br/virus-h7n9-a-nova-e-assustadora-gripe-aviaria-migra-da-china-para-taiwan/ 

Caso contrário, não teria isso. Isso tudo me deixa enojado, falar sobre isso agora, me faz enjoado que eles vão adiante para fazer esse tipo de coisa, que essas coisas foram realmente comentadas. Eles estão trazendo a população para uma redução, para um nível que eles friamente acreditam ser um “nível controlável”. 

Bill Ryan: É possível a referência nesta reunião que você assistiu, esses níveis, ou os números, ou das percentagens, ou qualquer coisa tangível que você se lembra? 

W: Sim. Eles estão falando sobre a metade. 

Os quatro cavaleiros do apocalipse, parece que um deles vem montado em um frango…

Bill Ryan: Uau. Isso é um monte de gente. 

W: Sim. E é. (n.t. Significa eliminar 3,5 bilhões de pessoas, através da guerra, fome, contaminação radioativa e biológica, com o uso de super vírus) 

Bill Ryan: Tudo bem. 

W: Isso é uma redução pela metade. 

Bill Ryan: Então é mais do que o total da população chinêsa, então. Isso responde a essa pergunta, não é?                           

W: Bem, em uma troca nuclear – e eu acredito que haverá uma troca nuclear limitada – haverá algum tipo de cessar-fogo. Isso foi falado, que previa um cessar-fogo rápido, mas não antes que milhões já tenham morrido, principalmente no Oriente Médio.Então, nós estamos falando provavelmente sobre Israel aqui, a população de Israel ser sacrificada. Possivelmente também lugares como Síria, Líbano, Iraque,  definitivamente o IRÃ, você sabe, as cidades grandes, usinas de energia e assim por diante, esse tipo de coisa. E então um cessar-fogo antes que se destrua tudo. 

Bill Ryan: Um cessar …? Uau. Desculpe, estou a interrompê-lo, eu me desculpo. Um cessar-fogo antes que se destrua tudo? 

W: Sim, é como uma espécie de jogo de poker onde eles já sabem quais as cartas que vão ser dadas. Eles sabem o que vai ser tratado. Eles sabem que o cenário pode ser provocado e esse cenário pode ser encerrado novamente com um cessar-fogo. Então nós vamos ter o cessar-fogo, e é durante este período do cessar-fogo que as coisas vão começar a realmente decolar. 

Bill Ryan: Você sabe como? 

W: Sim. Isto é, quando as armas biológicas serão utilizadas. Isso vai criar as condições para que as armas biológicas possam ser utilizadas. E aqui você tem que imaginar um mundo, agora no pós-guerra nuclear ou uma guerra nuclear limitada, no caos completo, com o colapso financeiro, e os governos totalitários se encaixando. (n.t. O colapso de toda estrutura governamental, distribuição de água, energia e alimento, assim como de atendimento aos feridos, etc, etc… Com o nível de destruição e contaminação radioativa pelo uso de armas atômicas e o colapso da normalidade, isso será aproveitado e usado como uma cobertura e o campo fica aberto para a disseminação de agentes biológicos em massa, causando pandemias generalizadas) 

Bill Ryan: E uma série de danos à infra-estrutura. 

W: As pessoas “vivendo” com medo e pânico total – isso é o que vai acontecer a seguir.Você terá um cenário … e desta vez ISSO foi falado na reunião, e eu posso entrar em alguns detalhes sobre como as pessoas se tornarão mais controláveis com ninguém saindo em disputa sobre o que vai acontecer, porque sua própria segurança e a segurança geral tem agora que ser colocada firmemente nas mãos daqueles que estão dizendo que podem protegê-los melhor. 

E em que é neste caos que se seguirá a uma troca de ataques pós-nuclear que essas armas biológicas serão implantados de tal modo que não haverá nenhuma estrutura, nem redes de segurança, para que ninguém possa resistir contra esse tipo de ataque biológico. E deve ser mencionado, para aqueles que não são conscientes de que as armas biológicas são tão eficazes como as nucleares, elas apenas só levam um pouco mais de tempo para MATAR – isso é tudo. 

Bill Ryan: Sim. Agora, o uso das armas biológicas após o cessar-fogo, isso é algo que acontece de forma encoberta, como se de repente as pessoas vão começar a ficar doentes e ninguém sabe de onde veio a doença? Ou isso é uma arma de implantação evidente que seria muito óbvio? 

W: Eu não acho que seria evidente e óbvio, pois os chineses vão ser atingidos pela gripe! Então haverá uma epidemia mundial de gripe, talvez, com um país como a China – porque a China foi mencionada- sendo o que vai sofrer mais (a sua população). 

Bill Ryan: Tudo bem. Agora, se você fosse um comandante militar chinês, o que você faria nessa situação? Provavelmente, você iria retaliar. 

W: Sim, de fato. O tipo de retaliação que as forças armadas chinesas poderiam fornecer não é o mesmo que aqueles que são mantidos no Ocidente. O tipo de armas que o Ocidente pode implantar supera em muito, muito rapidamente, e de longe qualquer coisa que está ao alcance tecnológico das forças armadas chinesas, neste momento – embora eles estejam cada vez melhor preparados na medida em que o tempo passa. Mas quando eu estou falando sobre a China, nós estamos falando sobre o Exército Popular de Libertação, o Exército Popular, se reunindo de forma rápida, e você está falando de movimentos de massa das tropas de alguma forma, em zonas onde eles podem se envolver com tropas inimigas de seu número oposto. 

E neste tipo de intercâmbio que vai ser usado a capacidade nuclear … é por isso que eu mencionei logo no início … vai haver uma guerra convencional, para começar, em seguida, ele irá rapidamente se transformar em nuclear com o Irã ou a China sendo provocados na primeira utilização de armas atômicas, é porque eles não serão capazes de estar em condições de se defenderem adequadamente contra o que o Ocidente pode oferecer em um ataque convencional, sem usar a capacidade nuclear em resposta primeiro. 

Bill Ryan: Tudo bem. Então os chineses vão ser obrigados a ir para um ataque (nuclear) preventivo. 

W: Sim, todas as suas opções serão tiradas do meio deles … as opções de retaliação serão tiradas do meio deles muito rapidamente e eles não teriam tempo para se recuperarem. 

Bill Ryan: Ok, agora, o que você estava descrevendo não era a situação antes do cessar-fogo, quando a China estava indo ser provocada para usar suas armas nucleares. 

W: Eu acho que é melhor olhar para isso em etapas. Então, primeiro estamos falando de uma guerra convencional; essa guerra inicial então provocará o uso de armas nucleares, quer por parte dos chineses ou dos iranianos. Provavelmente será pelo Irã, para impedi-lo de ir mais longe. Então nós estamos falando sobre uma troca de ataques com uso de armas nucleares e, em seguida, um cessar-fogo antes de nós termos algo que não está mais confinado a uma área geográfica restrita (o Oriente Médio). 

Bill Ryan: O que isso parece? Isto será mundial? Por exemplo, você está falando de armas nucleares em território americano, na Europa, e assim por diante? 

W: Não. guerra nuclear global não foi mencionado. Foi puramente localizado geograficamente no Oriente Médio. 

Bill Ryan: Tudo bem. Na realidade, algumas pessoas se referem a isso como a guerra do Armagedom, a guerra que foi profetizada. 

W: Sim. Isso mesmo. Para aqueles que estão olhando para todos os caminhos, você sabe, vai certamente destacar um momento em que esse tipo de coisa vai ocorrer. Mas provavelmente não da maneira que eles pensavam, porque eu não posso enfatizar isso demais: as pessoas em geral vão ser colocados em tal estado de pânico e medo para que eles vão desejar desesperadamente um governo forte por toda parte. Eles não vão chamá-lo de governo totalitário, eles vão ter os governantes militares com o governo civil ainda existente, mas em um modo redundante. Os militares vão disparar os tiros – da mesma forma que um general faria se estiver no Afeganistão, ou anteriormente no Iraque. O general no comando assume a cena. Ele faz as chamadas.  

Então, temos que imaginar o mesmo tipo de coisa dentro de um país onde você tem um governo de base militar civil, disparando os tiros, com o chamado governo eleito sendo quase redundante. O governo com base no poder militar irá fornecer a segurança para as pessoas que vivem nesses países que ainda vão ser afetados por este tipo de ataque. 

Bill Ryan: Qual é o momento para esta série de eventos começar, o melhor que você sabe? 

W: O melhor que eu sei … 18 meses (da data da entrevista). É definitivamente antes de 2012. Ou por volta de 2012, em algum momento do (final) daquele ano.  (Publicado em Agosto de 2012.)

(n.t. E começa com um conflito no ORIENTE MÉDIO ENVOLVENDO ISRAEL, e por isso a pressa para atacar o IRÃ)

Continua … 

Mais informações em

  1. http://thoth3126.com.br/uma-visao-pessoal/
  2.  http://thoth3126.com.br/reptilianos-livro-body-snatchers-capitulos-8-9-e-10/
  3. http://thoth3126.com.br/c-i-a-maior-traficante-de-drogas-do-planeta/
  4. http://thoth3126.com.br/seres-hibridos-de-ets-e-humanos-viveriam-entre-nos/
  5. http://thoth3126.com.br/reptilianos-do-sistema-estelar-de-draco/
  6. http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-entrevista-com-banqueiro-suico/
  7. http://thoth3126.com.br/angelina-jolie-e-parte-de-um-esquema-de-controle-muito-sutil-e-inteligente/
  8. http://thoth3126.com.br/pleiades-mensageiros-do-amanhecer-3/
  9. http://thoth3126.com.br/os-anjos-caidos-the-watchers-os-vigilantes/
  10. http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-misterios-e-controle-alienigena/
  11. http://thoth3126.com.br/illuminati-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite-explosivo/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

18 Responses to NWO: A missão anglo-saxônica – 2

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *