browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Novo Cometa C/2012 S1 – ISON, poderá ser o cometa do seculo?

Posted by on 13/01/2013

imagem: cometaNovo Cometa Chegando em 2013:  o cometa C/2012 S1 – ISON, pode ser o Cometa do século? 

O Cometa ISON C/2012 S1 é um sungrazer. É muito provavel que em 28 de novembro de 2013, ele vai voar através da atmosfera exterior do Sol, a apenas 1,2 milhões de quilômetros da superfície estelar abaixo. Se o cometa sobreviver a esse encontro, pode surgir brilhando tão brilhantemente como a Lua, visível perto do sol no céu azul em plena luz do dia. A Cauda empoeirada do cometa, que nesse caso se estenderia até a noite iria criar uma sensação mundial devido ao espetáculo visual.

Fontes:http://science.time.com/2012/12/20/coming-in-2013-the-comet-of-the-century/#ixzz2Hg0ha52whttp://spaceweather.com/ (NASA)

Tradução e imagens: Thoth3126@gmail.com

Por Michael D. Lemonick dezembro 20, 2012  

Dentro de dias depois que um novo cometa é descoberto, os astrônomos podem calcular e dizer exatamente qual será o seu caminho/trajetória através do sistema solar. Eles podem calcular quando o cometa fará sua aproximação máxima do Sol , o quanto próximo ele ficará da Terra a qualquer momento e, mesmo quando – ou se – será provável ele retornar ao sistema solar. 

O que eles não podem dizer com certeza é o quão brilhante ele será e se o cometa dará um show para nós nos céus da Terra. Voltando para a década de 1970, o cometa Kohoutek foi anunciado como o “Cometa do século”, mas acabou por ser tão decepcionante que terminou como uma linha de piada por Johnny Carson no Tonight Show. Mesmo um cometa conhecido, periódico e famoso como o Halley, cuja aparência foi alardeada para 1986, com anos de antecedência, se transformou em um fracasso. 

Ainda este ano, o Cometa ISON C-2012 S1 (assinalado pela seta) poderá dar um espetáculo inesquecível à medida que mergulhar em direção ao sol para um provavel encontro ardente para se transformar de uma “bola de neve suja” em um objeto brilhante e visível a olho nu, até mesmo em plena luz do dia. No momento, no entanto, ele não parece grande coisa. John Chumack envia esta foto, tirada em 08 de janeiro de 2013, a partir de seu observatório privado em Yellow Springs, Ohio: “O Cometa ISON (C/2012 S1) está transitando (janeiro de 2013) atualmente na constelação de Gêmeos, movendo-se entre as cabeças dos gêmeos Castor e Pollux”, diz Chumack. “Ainda é muito fraco, perto de magnitude 16, mas não se deixe enganar por isso. Ele poderá se tornar um dos melhores cometas em muitos anos.”(http://spaceweather.com/)

Com essa ressalva, no entanto, há uma chance razoável de que a Terra terá essa exibição celeste em apenas mais dez meses a partir de agora (Janeiro 2013). O Cometa ISON, descoberto por dois amadores – um de Belarus, e um da Rússia – em setembro d 2012, mostra os primeiros sinais de ser verdadeiramente espetacular. No seu momento mais brilhante, de fato, o ISON poderia colocar para fora tanta luz quanto a Lua cheia, mas concentrada em uma área menor – e se isso se tornar realidade, ele será o “cometa dos sonhos”, um termo que agora esta flutuando em torno da internet, e que seria um eufemismo. 

Há uma possibilidade legítima disso poder de fato se tornar verdadeiro: por um lado, o cometa ISON (a sigla  da International Scientific Optical Network -ISON, Rede Científica Internacional Óptica, cujos descobridores do cometa, os astrônomos Artyom Novichonok e Vitali Nevski são membros) foi visto pela primeira vez quando estava a quase 600 milhões de milhas (965 milhões de quilômetros ) do Sol, muito além da órbita de Júpiter. Isso é excepcionalmente distante para um cometa ser visto: estes pedaços interplanetárias de detritos geralmente vivem nos reinos gelados para lá de Netuno e são mais ou menos invisíveis até que o calor solar começa  a derreter o gelo e a poeira de sua superfície, formando um halo de luz refletindo a luz do sol (conhecido tecnicamente como seu coma ), que faz com que pareçam maiores do que realmente são. 

COMET ISON C/2012 S1, olhando para Oeste (Hemisfério Sul), ao nascer do dia em 10 de dezembro de 2013, às 05:00 horas da manhã. http://www.eagleseye.me.uk/Sky/Wordpress/?p=1887

O fato de que o Cometa ISON já pode ser visto significa que ele pode ser razoavelmente grande – talvez com cerca de dois quilômetros de diâmetro – o que sugere que, quando ele mergulhar ha uma distância para menos de um milhão de milhas (1,6 milhões de km) acima da fogueira da superfície do Sol, próximo a 28 de novembro de 2013, pode ser robusto o suficiente para evitar o seu rompimento, que muitas vezes acontece com os cometas menores. E se ele sobreviver, o Cometa ISON poderia continuar a iluminar o céu noturno no Hemisfério Norte durante a maior parte de dezembro de 2013 e em janeiro de 2014. 

Especialistas em cometas também estão fazendo muito do fato de que o caminho do ISON é muito semelhante ao do cometa Kirch, o Cometa de Newton, também conhecido como o grande cometa de 1680 , que foi brilhante o suficiente para ser visto à luz do dia e tinha uma cauda magnificamente longa (que foi também o primeiro cometa já descoberto com um telescópio). Não é o mesmo objeto, mas é bem possível que ambos são pedaços de um corpo muito maior que se partiu há muito tempo, talvez durante a sua passagem através do próprio sistema solar interno. O fato de que esses organismos maiores existam já não está mais em dúvida: Plutão, por exemplo, é essencialmente um pedaço gigantesco de gelo sujo. 

Cometa ISON C 2012 SI e sua trajetória prevista pelos astrônomos para o ano de 2013.

Se o Cometa ISON esta realmente destinado a se tornar um dos maiores cometas da história, não vamos ter que esperar até novembro para descobrir. Em agosto, ele ainda vai estar há mais de 200 milhões de milhas (320 milhões de km) do Sol, mas já estará perto o suficiente para ele começar a formar sua auréola. O mais brilhante que seja, então, deve ser uma boa indicação de como muito mais brilhante ele poderia ficar mais tarde.

Mesmo assim, aos amantes de cometas seria prudente manter a calma. “Os cometas são como os gatos,” o grande astrônomo amador e caçador de cometas David Levy, que encontrou 22 cometas ele próprio, disse. “Eles têm caudas, e eles fazem exatamente o que eles querem.” 

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

One Response to Novo Cometa C/2012 S1 – ISON, poderá ser o cometa do seculo?