browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

O falso profeta Al-Masih ad-Dajjal, o anti-Cristo do Islã (II)

Posted by on 09/12/2016

O ”Al-Masih ad-Dajjal”, o falso Profeta-Anti-Cristo do Islã. Parte II, final

Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos  Mateus, 24

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

O ”Al-Masih ad-Dajjal”, o falso Profeta-Anti-Cristo do Islã. Parte II, final

PRIMEIRA PARTE em: http://thoth3126.com.br/o-al-masih-ad-dajjal-o-falso-profeta-anti-cristo/

O al-Masih ad-Dajjal”, em árabe: المسيح الدجال, literalmente “O Messias Impostor”, é uma figura do mal na escatologia islâmica, onde ele é o impostor que irá se passar pelo Messias, antes do Dia da Ressurreição islâmica.  Na linguagem ocidental seria o anti-Cristo da teologia cristã.   O termo Dajjal é uma palavra árabe comum, utilizado no sentido de “falso profeta”,  mas al-Masih ad-Dajjal, com o artigo definido, refere-se ao “impostor”, “enganador”.  O termo al-Masih ad-Dajjāl (árabe para “o falso messias”) é uma tradução literal do termo Siríaco – Mšīā Daggālā, do vocabulário comum do Oriente Médio e adaptado em língua árabe 400 anos antes do Alcorão através da Peshitta, a Bíblia em aramaico, que usa esse termo em vez do grego “Anticristo” (αντί + Χριστός).


manipulação-ocidente-nwo (2)

Quem pratica o mal odeia a luz, com medo de que suas obras sejam observadas. Mas aquele que segue a verdade vem à luz, de modo que suas obras sejam manifestadas, porque elas são feitas em Deus. João, III, 20 e 21


O “Al Masih ad-Dajjal’’, o Falso Profeta-Anti-Cristo, final

Fonte: http://www.thetruthseeker.co.uk/?p=13256

Por Rixon Stewart

O antigo zoroastrista, pesquisador esotérico cristão e professor Rudolf Steiner se referia a ele como Ahriman. A principal corrente dos cristãos chamam-no de Satanás/Satã ou de o “anti-Cristo“, enquanto os muçulmanos o conhecem como o “al Masih ad-Dajjal’’. Por qualquer nome que você o chame o seu surgimento tem sido profetizado a bastante tempo, em todas as culturas.

Mais adiante neste artigo vou explicar por que essas previsões podem ser cumpridas ( já estão em pleno cumprimento) em breve, mas primeiro nos aprofundemos um pouco mais no lado esotérico. No início do século passado, Steiner ensinou que o Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’, o anti-Cristo, apareceria na América do Norte (EUA) pelo tempo de agora, na virada do século XX para o XXI.

É fundamental no entanto não confundir Ahriman com Lúcifer. Apesar dos esforços para confundir as duas coisas pelos seus agentes (do anti-Cristo) no mundo, estas são duas entidades diferentes, com modos distintos de operação (mas que se completam em seu funesto trabalho para a imensa maioria da humanidade). Além disso, a emergência de Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’, o anti-Cristo não deve ser vista como um fato isoladamente.

Sua encarnação na forma humana é uma de uma série que são cruciais para a evolução espiritual da humanidade. De acordo com Rudolf Steiner, Lúcifer apareceu primeiro, no centro da China cerca de 4.000 anos atrás. Enquanto que 2.000 anos depois dele Cristo nasceu (no ano zero de nossa era) em uma encarnação central no Oriente Médio, na Palestina, alegadamente em Nazaré (apesar de não haver registros de uma cidade com esse nome, naquela região e naquele tempo…)

Agora, outros 2.000 anos se passaram e movendo-se mais para oeste, Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’, o anti-Cristo teria encarnado na América do Norte. Ambos, tanto Ahriman assim como os atributos de Lúcifer exemplificam o potencial que existe em todos nós, mas ainda sem as qualidades redentoras espirituais encarnadas e disponibilizadas então por Cristo, e assim eles poderiam destruir o nosso potencial espiritual evolutivo.

É por isso que é importante aprender a discernir entre o Ahriman e Lúcifer: não menos importante, porque  deves conhecer o teu inimigo. De modo que, utilizando as qualidades exemplificadas por Cristo, poderemos neutralizar a negatividade deles, isso seria transcender a polaridade e a  dualidade.

Também não é por acaso que Cristo apareceu entre os dois, tanto geográfica bem como historicamente falando. Simbolicamente pelo menos, ele equilibra os dois. Como nas palavras derivadas de seu nome implicam, Lúcifer é um portador de falsa iluminação espiritual. Ele engana com a  ilusão  do poder material, atraindo o homem para fora da real espiritualidade com ilusões e sua luz inferior pode ser vista em grande parte hoje no movimento “new age”.

O Ahriman, “al Masih ad-Dajjal’’, o anti-Cristo, por outro lado quer prender o homem inteiramente no reino físico, material. Assim, enquanto Lúcifer se esforça para atrair homens de espiritualidade genuína com réplicas falsificadas, Ahriman quer aprisionar o homem no mundo físico. Como ficará evidente, em sua encarnação atual Ahriman está idealmente posicionado para fazer exatamente isso. (n.T. quando vai conseguir “enganar” a bilhões de pessoas de baixa evolução espiritual e quase nenhuma consciência)

Como o termo sugere, “materialismo científico” limita-se a coisas que podem ser calculados em termos de substância material. Então, se algo não pode ser medido, pesado ou quantificado de alguma maneira, então esse algo não existe, fisicamente, e para a maioria na comunidade científica e humanidade em geral é isso o que realmente tem valor, literalmente, é o mais importante, virou um dogma científico.

No entanto, cristãos, muçulmanos e zoroastristas (também esotéricos) antigos não foram os únicos a falar da vinda de Ahriman. Alguns de seus subordinados humanos, que adoram Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’, o anti-Cristo como se fossem seus profetas das trevas, também estão preparados para a sua vinda, para a sua encarnação.

Um desses foi o infame mago das trevas Albert Pike, que já em 1871 escreveu a respeito de sua vinda. Albert Pike em carta para Giusseppe Mazzini é uma das missivas mais importantes já escritas sobre o assunto. Embora os maçons tentassem rotular a carta como uma fraude, alegando que ela seria a criação de certo Leo Taxil, ela não deixa de ser tristemente profética. Taxil morreu em 1907 – anos antes de qualquer dos eventos descritos na carta acontecerem. Então, quem escreveu a carta ainda previu com precisão a maioria dos eventos mais importantes do século 20.

Além disso, nessa carta ele faz algumas previsões que ainda têm de ser cumpridas, embora o seu potencial já esteja se tornando ameaçadoramente aparente. Visitantes regulares deste site provavelmente estão familiarizados com a carta de Albert Pike, mas vou descrever brevemente algo do seu conteúdo:

– O mundo será atormentado por três guerras mundiais, o escritor (Albert Pike) dá essa notícia, o primeiro dos quais vai ver a queda da dinastia do Czar da Rússia em 1917. 

A Segunda Guerra Mundial iria terminar com o estabelecimento de “um estado soberano de ISRAEL na Palestina“. 

Enquanto a terceira guerra mundial vai começar com um confronto entre o sionismo (ISRAEL) e o mundo muçulmano, que acabará por levar a um conflito global. ( n.T. Esta previsão esta em franca implantação nesse exato momento, com o mundo muçulmano sendo agitado por revoluções… e a Síria prestes a ser invadida por uma coalisão ocidental EUA/OTAN/Israel)

No entanto, o abate que se seguirá será apenas um prelúdio para a entronização soberana neste mundo de uma entidade diabólicaEmbora quem escreveu a carta a Giuseppe Mazzini se referir a essa entidade como “Lúcifer” este é provavelmente um ardil. Nós consideramos que seremos levados a isso por Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’, o anti-Cristo, Satanás

 Tudo isto serve como uma introdução, porque este escritor e um seu amigo de confiança com dons psíquicos achamos que nós já o temos em nosso meio. O tão esperado Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’, o anti-Cristo ou Satanás encarnado foi identificado. Eu não vou nomeá-lo, mas vou oferecer algumas dicas e deixo aos leitores para ver se eles podem identificá-lo.

Ele começou no campo da ciência e da alta tecnologia e ainda relativamente jovem, mudou-se para o reino das altas finanças e  sistema bancário internacional. Uma transição abrupta, mas ele aparentemente não obstante, permaneceu em seu elemento, pois o materialismo científico, alta tecnologia, alta finanças e da banca internacional são todas as esferas onde a influência de Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’, o anti-Cristo prevalece.

Ele também esteve brevemente na arena pública há pouco tempo – o objetivo que está sendo levado a efeito pelos seus seguidores é para estabelecê-lo como uma figura de autoridade, mesmo que apenas subliminarmente – antes de voltar ao relativo anonimato da banca comercial e das finanças internacional. No entanto, este escritor acredita que ele vai voltar para a arena pública dentro dos próximos 6 a 12 meses.

A deixa para seu retorno será um confronto entre o IRÃ e o Ocidente (com Israel participando) – é exatamente o que a carta a que se refere Giuseppe Mazzinni com sua menção de uma guerra entre o sionismo (movimento terrorista que criou o moderno estado de Israel e o governa até hoje) e o mundo muçulmano – que pode ser visto ameaçadoramente a tomar forma na crescente tensão entre Israel e o IRÃ .

Uma vez inflamado ESSE CONFLITO, ele vai rapidamente se transformar em uma conflagração global (n.t. Envolvendo a China e Rússia, com possível uso de armas atômicas táticas.

Ver arquivos sobre o assunto em:

  1. http://thoth3126.com.br/nova-ordem-mundial-a-missao-anglo-saxonica-parte-3/

Nesse momento o Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’, o anti-Cristo encarnado vai ser recuperado para o espaço público político, possivelmente para supervisionar e coordenar o esforço de guerra ocidental. De onde ele vai entrar no atendimento em seu próprio interesse com todos os seus servos no setor bancário, altas finanças, os meios de comunicação corporativos e governamentais (tudo isso já por ele controlados, dos bastidores). Vou concluir com trechos de uma palestra dada por Rudolf Steiner em Zurique em 27 de outubro de 1919:

A partir da encarnação de Ahriman: Seven Lectures por Rudolf Steiner publicados por imprensa de Rudolf Steiner: 

“Ahriman habilmente prepara seus objetivos com antecedência; desde o surgimento dos movimentos da Reforma  Protestante (31/10/1517) e a Renascença (1), o economista tem vindo a emergir na civilização moderna como o tipo de representante que regem, que governam …. Governantes são, na verdade apenas os capangas e executores dos economistas. Não se deve imaginar que os governantes dos tempos modernos são qualquer coisa mais do que apenas os agentes dos economistas. E tudo o que está consagrado como direito e justiça é, se examinada cuidadosamente, simplesmente uma conseqüência de um pensamento ditado pelos economistas ….

Porque este domínio do mero “símbolo para os bens materiais” (isto é, o dinheiro e os prazeres por ele obtidos valendo muito mais do que a própria vida humana) tenha surgido, a Ahriman foi dado outro meio essencial de enganar e controlar a humanidade.

Cuidado com os lobos em peles de cordeiro …

Se as pessoas não percebem que o legislativo dos estados que protegem os direitos humanos e que esse organismo  deve ter equilíbrio de espírito para  corrigir a ordem econômica estabelecida pelos economistas e banqueiros internacionais, então, novamente, por meio desta falta de consciência (e atitude), Ahriman vai encontrar um instrumento importante para preparar a sua entrada triunfal em cena.

Esta sua encarnação, esta sem dúvida, vindo, (n.t. Isso foi dito em 1919, quando a carta foi escrita, Ahriman, o “Al Masih ad-Dajjal’’, o anti-Cristo teria já nascido em 05/02/1962, em Jerusalém e hoje reside no IRÃ) e esta falta de discernimento vai facilitar o caminho para o seu avanço triunfante”.( e no controle absoluto, completo e total de todos os aspectos da vida de um ser humano.)

Note-se que o Banco da Inglaterra – a mãe de todos os bancos centrais e que serve de modelo para o Federal Reserve dos EUA – foi fundado em 1694 na esteira da Reforma e da Renascença. Desde então, o poder de banqueiros agiotas como toda a família dos sionistas Rothschilds tem crescido, ao ponto em que agora efetivamente controlam os governos e políticos do ocidente, assim como antecipadamente Steiner apontou há quase um século no passado.

Por Rixon Stewart

(1) Renascimento, Renascença ou Renascentismo são os termos usados para identificar o período da História da Europaaproximadamente entre fins do século XIII e meados do século XVII, mas os estudiosos não chegaram a um consenso sobre essa cronologia, havendo variações consideráveis nas datas conforme o autor. Postado originalmente em Agosto de 2012.

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

www.thoth3126.com.br

12 Responses to O falso profeta Al-Masih ad-Dajjal, o anti-Cristo do Islã (II)

  1. Paulo Heroncio de Medeiros Araujo

    Pelo meu pouco conhecimento, a globalização é um dos projetos do anti-cristo.
    E á unificação das linguas.

  2. thais

    quem é o ahrimam encarnado?

  3. Fausto AMARAL DE BARROS

    Se, referindo-se à entidade, a menção feita a Lúcifer na carta a Giuseppe Mazini foi um ardil, então a mesma ter sido interceptada, o que deu ao mundo conhecer os plano de Pike/sionistas, foi lance arquitetado — e tudo muda.

    • Thoth3126

      Lúcifer (Marduk, Bel, Baal) encarnou como um homem em 06-02-62, está com 53 anos, reside no Oriente Médio e não é uma figura pública, é metade árabe (pai) e metade judeu (mãe), nascido em Jerusalém. Muito em breve ele se dará a conhecer ao mundo “civilizado”, que é completamente controlado por ele, através dos seus servidores… Muita Luz e Paz.

  4. Fausto AMARAL DE BARROS

    Isso nos permite concluir duas coisas:
    1. Que aventar a hipótese do ardil é que foi um ardil, cortina de fumaça, como se diz.
    2. Que temos aí o messias dos judeus.

  5. ocurioso

    Se fomos criados por uma raça tecnologicamente superior através de manipulação genética, como pode existir reencarnação? Anticristo, etc.?

    • Satyaraja

      Uma coisa nao tem a ver com a outra. A genetica cria o corpo material q é animado por uma centelha viva (alma). O corpo é apenas uma maquina biologica, a vida vem da alma q é imortal. Existem varias maneiras de se dar a vida (de um espirito encarnar). O ato sexual é apenas uma delas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *