browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

O Centro da nossa Galaxia Via Lactea

Posted by on 04/11/2015

Um imagem composta espetacular do Centro da nossa Galáxia (na direção de Sagittarius A) em imagens obtidas de três diferentes telescópios: Chandra X-Ray, Hubble e Spitzer Space  Telescope. Para ampliar clique na imagem.  http://www.nasa.gov/mission_pages/nustar/main/index.html

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

No Centro da nossa Galáxia Via Láctea existe um Buraco Negro Supermassivo.

Imagem Astronômica do Dia. Descubra o cosmos! Cada dia uma imagem diferente ou fotografia do nosso fascinante universo é apresentado, juntamente com uma breve explicação escrita por um astrônomo profissional.

http://apod.nasa.gov/apod/ap021018.html – http://www.eso.org/public/news/eso0226/#phot-23a-02

Crédito: Rainer Schödel ( MPE ) et al. , NAOS-CONICA(NaCo) , ESO

No centro da nossa galáxia, a Via Láctea encontra-se um Supermassivo Buraco Negro com mais de 2 milhões de vezes a massa do nosso sol.

Um braço da nossa galáxia, a Via Láctea visto do hemisfério sul.

Uma vez que essa é uma afirmação controversa, esta conclusão surpreendente agora é praticamente inevitável tomando por base as observações de estrelas orbitando muito perto do centro galáctico e do buraco negro.

Usando um dos telescópios muito grandes do Observatório Paranal (*) com sofisticada câmera de infravermelho NaCo , os astrônomos pacientemente seguiram, rastrearam a órbita de uma estrela especial, denominada de S2, na medida em que ela veio à distância dentro de cerca de 17 horas-luz do centro da Via Láctea (17 horas-luz é apenas a distância de cerca de 3 vezes o raio da órbita de Plutão). 

Os resultados mostram de forma convincente que a estrela S2 está em movimento, sob a influência da enorme gravidade  de um objecto invisível, que deve ser extremamente compacto – um buraco negro supermassivo.

Esta imagem profunda do centro da nossa galáxia, feita com câmara NaCo do infravermelho próximo, mostra o espaço interno dentro de 2 anos-luz lotado de estrelas da Via Láctea com a posição exata do centro galáctico indicado pelas setas.

A capacidade das câmaras NaCo de rastrear estrelas tão próximas do centro galáctico pode medir com precisão a massa do buraco negro supermassivo ali existente e, talvez, até mesmo fornecer um teste sem precedentes da teoria da gravidade de Einstein, enquanto os astrônomos observam uma estrela em órbita de um buraco negro supermassivo do centro da nossa galáxia Via Láctea.

(*) O V.L.T. (Very Large Telescope) é o conjunto de telescópios que encontra-se na vanguarda da astronomia europeia terrestre no início do terceiro milênio. É o instrumento óptico mais avançado do mundo, sendo composto por quatro telescópios com espelhos principais de 8.2 metros e quatro telescópios auxiliares móveis, com espelhos de 1.8 metros.

Os telescópios podem funcionar em conjunto, formando um gigantesco ‘interferômetro’, o ESO Very Large Telescope Interferometer (VLTI), o que permite aos astrônomos observar detalhes astronômicos com precisão superior (até 25 vezes) à dos telescópios individuais. Ele esta localizado no Chile, em Paranal, cerca de 2.600 metros de altitude, em um dos locais mais secos do planeta. Mais informações: http://www.eso.org/public/brazil/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *