browser icon
You are using an insecure version of your web browser. Please update your browser!
Using an outdated browser makes your computer unsafe. For a safer, faster, more enjoyable user experience, please update your browser today or try a newer browser.

O mês de março de 2016 foi o mais quente já registrado no Brasil.

Posted by on 09/04/2016

altas-temperaturas-calor-excessoO mês de março de 2016 foi o mais quente já registrado no Brasil.

O mês de março de 2016 foi o mais quente no Brasil desde que os registros começaram, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A média das estações monitoradas pelo instituto revelou o maior número de anomalias de temperaturas em relação aos outros marços.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

A média das estações monitoradas pelo instituto revelou o maior número de anomalias de temperaturas em relação aos outros marços

Alexandre Mansur – 07/04/2016 – 14h37 – Fonte: http://epoca.globo.com

“As anomalias são desvios em relação às temperaturas consideradas médias, de 1981 a 2010”, diz o meteorologista Francisco de Assis Diniz, do Inmet. Esse tipo de medição em território nacional começou em 1961.

O mapa abaixo mostra onde o Brasil esteve mais quente em março de 2016. As médias de temperatura ficaram de 2 a 3 graus Celsius acima da média em partes de São Paulo, Pernambuco, Bahia, Piauí, Amazonas, Mato Grosso e Roraima. São os trechos em vermelho mais escuro. As áreas em azul mostram onde a temperatura ficou abaixo da média. Isso ocorreu no Rio Grande do Sul, partes do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

anomalia_clima_marco_2016-Brasil

Mapa com os desvios de temperatura média em março de 2016 (Foto: Inmet)

O primeiro trimestre do ano ficou ao todo bem quente em relação ao histórico. O período com os meses de janeiro, fevereiro e março de 2016 teve mais anomalias de temperatura acima da média do que 2015. Também parece ser o período mais quente desde 1961, empatado com 1998.

Duas cidades tiveram recordes absolutos de temperatura para os meses de março. Em Palmas, no dia 1o de março de 2016, foi registrada a temperatura de 39,6 graus, a maior no mês. E Cuiabá registrou 37,6 graus no dia 31 de março.

Segundo Assis Diniz, não dá para atribuir essa onda de calor apenas ao fenômeno cíclico El Niño, que aquece as águas do Pacífico e influencia no clima global. Para ele, os recordes recentes são consequência do aquecimento global. Isso faz parte de uma tendência maior. O gráfico abaixo mostra como as temperaturas médias do Brasil vem subindo nos últimos anos.

temperatura_media_anual_brasil_2015

Temperatura média anual do Brasil (Foto: Inmet)

A responsabilidade humana pelo aquecimento global pode ser maior do que se supunha

Uma revisão de modelos climáticos – que preveem as variações de temperatura do planeta – mostra que o dióxido de carbono aquece a Terra mais do que se pensava. Os humanos são responsáveis por grande parte das emissões desse gás

Prever como e o quanto a Terra deve esquentar é tarefa complexa. Para fazer isso, os cientistas usam equações matemáticas chamadas modelos climáticos. Elas reúnem uma série de fatores que podem afetar o clima do planeta, e tentam entender como esses fatores interagem para mudar a temperatura da Terra. A concentração degases de efeito estufa  – como o dióxido de carbono – na atmosfera é um desses fatores. Os processos de formação de nuvens, outro fator. Enquanto maior concentração de gases estufa implica em temperaturas mais altas, as gotículas de água e gelo nas nuvens contribuem para refletir a radiação solar, e resfriar o planeta.

>>O mês de março de 2016 foi o mais quente já registrado no Brasil

Um novo trabalho, que será publicado nesta sexta-feira (8), no periódico científico Science, sugere que alimentamos essas equações sobre o clima com os números errados. E que a parcela de culpa que cabe ao CO2, liberado por atividades humanas, no aquecimento global é maior do que consideramos até aqui.

china-poluição

Um novo estudo sugere que a parcela de culpa de emissão do dióxido de carbono no aquecimento global é maior do que supúnhamos

A pesquisa foi conduzida pela geofísica Ivy Tan, da Universidade Yale, nos Estados Unidos. Tan usou um poderoso satélite da Nasa para observar nuvens de fase mista – aquelas formadas por gotículas de água super-resfriada e cristais de gelo. Há anos, os cientistas vivem às voltas com elas – é difícil determinar seu papel no balanço energético do planeta, na quantidade de calor que a Terra retém. “Os processos físicos de formação das nuvens ocorrem em escala muito pequena, difícil de estudar”, disse Tan em entrevista a ÉPOCA. “E é difícil representar esses processos nos modelos climáticos”.

As observações de Tan demonstraram que essas nuvens de fase mista, que existem em grande número espalhadas por todo o planeta, contém menos cristais de gelo que nossas projeções supunham. O resultado disso é que elas refletem mais radiação do que se pensava. Se esses novos e melhorados dados forem inseridos nas equações sobre o clima, vão entrar em conflito com os resultados. Segundo eles, o clima da Terra deveria ser mais frio do que é hoje. Como a temperatura da Terra é um dado mais simples de verificar, esse conflito é sinal de que há erro em algum dos outros elementos que compõem a equação.

poluição-colapso-ambiental-civilização

Outro dado com o qual os cientistas trabalham chama-se equilíbrio de sensibilidade climática, ou ECS, na sigla em inglês. Ele expressa quão quente a Terra ficaria caso dobrasse a quantidade de CO2 na atmosfera.  Não há um consenso quanto a isso, e há variações grandes de valores de ECS: “Em alguns modelos, caso você dobre a quantidade de CO2, a temperatura aumenta em 1,5 °C.

Levando em conta interações com nuvens e vegetação”, diz Paulo Nobre, coordenador da Rede Clima – uma rede de pesquisadores brasileiros que pesquisa questões relacionadas às mudanças climáticas. “Noutros modelos, o resultado diz que o aumento deveria ser de 3 °C”. Pelos cálculos de Tan, a contribuição do CO2 para o aquecimento global é maior. Se a quantidade desse gás na atmosfera dobrar, diz ela, a temperatura deve subir algo entre 5 °C e 5,3°C.

À medida que a parcela de culpa do CO2 aumenta, aumenta também a responsabilidade dos humanos. A quantidade desse gás na atmosfera cresceu desde a revolução industrial, no ritmo em que aumentava a queima de combustíveis fósseis. Conter esse processo exige comprometimento para reduzir emissões: “Não há dúvida entre os cientistas de que temos que implementar metas mais ambiciosas de reduções de emissões’”, diz Paulo Artaxo, professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo. Há mais de três décadas, Artaxo se dedica a pesquisas sobre física do meio ambiente. “Isso é absolutamente necessário, se quisermos evitar um forte desequilíbrio climático em nosso planeta”.

mudanças-climaticas-cartoon

O trabalho de Tan também dá mostras de como a capacidade de a ciência compreender o clima é aprimorada aos poucos, conforme surgem novos conhecimentos sobre os processos naturais. “Os cientistas sabem que nossos modelos precisam ser aprimorados com o tempo”, diz Nobre. E que, idealmente, os hábitos das sociedades deveriam mudar – ainda que algum atraso – para entrar em acordo com esses novos conhecimentos.


{N.T.- “Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Vocês vão ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes. Deverão acontecer  fortes TSUNAMIS e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e uma emissão de energia solar que fará importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. Excerto do post: http://thoth3126.com.br/illuminati-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite-explosivo/ }


countdown-contagem-regressiva

“E o quarto anjo derramou a sua taça sobre o sol, e foi-lhe permitido que abrasasse os homens com fogo”. Apocalipse16:8


Mais informações em:

  1. http://thoth3126.com.br/uma-visao-pessoal/
  2. http://thoth3126.com.br/vulcao-cumbre-vieja-mega-tsunami-pode-atingir-o-brasil/
  3. http://thoth3126.com.br/mudancas-climaticas-o-impacto-sera-grave-abrangente-e-irreversivel/
  4. http://thoth3126.com.br/brasil-deve-se-preparar-para-um-verao-com-calor-extremo/
  5. http://thoth3126.com.br/mudancas-climaticas-o-maior-el-nino-da-historia/
  6. http://thoth3126.com.br/os-fenomenos-climaticos-extremos-estao-aumentando/
  7. http://thoth3126.com.br/algo-muito-grande-e-definitivo-esta-para-acontecer/
  8. http://thoth3126.com.br/mudancas-climaticas-os-desastres-naturais-nao-sao-tao-naturais/
  9. http://thoth3126.com.br/proximo-verao-sera-o-mais-quente-da-historia-mudancas-climaticas/
  10. http://thoth3126.com.br/inverno-30-graus-mais-quente-no-polo-norte-mudancas-climaticas/
  11. http://thoth3126.com.br/o-ano-de-2015-foi-o-ano-mais-quente-da-historia/
  12. http://thoth3126.com.br/el-nino-trara-impactos-enormes-em-2016-alertam-cientistas/
  13. http://thoth3126.com.br/mudancas-climaticas-planeta-continua-aumentando-a-temperatura/
  14. http://thoth3126.com.br/fevereiro-bateu-recorde-de-calor-para-o-mes-desde-1880-mudancas-climaticas-irreversiveis/
  15. http://thoth3126.com.br/clima-recorde-de-calor-em-11-mil-anos/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes !

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

2 Responses to O mês de março de 2016 foi o mais quente já registrado no Brasil.

  1. Flávio Julio Junior

    Ilustríssimo Sr. Eu, figura desconhecida e arrogante, favor não contestar quem tem muito mais conhecimento, principalmente portando-se da maneira mais covarde que possa existir, o anonimato.
    Para debater ideias, que não é o seu caso, alimente melhor seu cérebro e tente outra vez, dessa maneira só irá perder a vida inteira, contente-se com sua pequenez cerebral.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *