browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

O Retorno de Inanna: 05 – Enki

Posted by on 23/09/2016
inana-eva-serpente-maça

“Até quando vocês, inexperientes, irão contentar-se com a sua inexperiência? Vocês, zombadores, até quando terão prazer na zombaria? E vocês, tolos, até quando desprezarão o conhecimento?” – Provérbios 1:22

O Retorno de Inanna: ENKI

“Eu, Inanna, retorno para contar como faz cerca de 500 mil anos, a minha família de Nibiru tomou posse da Terra e alterou o genoma humano com o fim de produzir uma raça de trabalhadores criada para extrair ouro destinado à esgotada atmosfera de Nibiru, nosso planeta e lar original.

Como somos tecnologicamente muito superiores, esta raça de trabalhadores — a espécie humana — nos adorava como a deuses. Aproveitamo-nos deles (de voces) para liberar guerras em meio de nossas disputas familiares intermináveis até que, de um modo estúpido, desatamos sobre a Terra a terrível arma Gandiva (artefatos nucleares), que enviou uma onda de radiação destrutiva por toda a galáxia”

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Capítulo V do livro “O Retorno de Inanna (Nibiru). Os deuses ancestrais e a evolução do planeta Terra“, de V.S. Ferguson

“Isto chamou a atenção dos membros da Federação Intergaláctica. E então, por causa de nossas próprias ações irresponsáveis em seu planeta, vimo-nos restringidos pela BARREIRA DE FREQUÊNCIA, imposta pela FEDERAÇÃO, uma prisão de freqüência que congelou a nossa evolução.

Retornem comigo à antiga Suméria, a Babilônia, ao vale do rio Indus e ao Egito. Dentro de meus Templos do Amor, dou a conhecer segredos antigos da união sexual cósmica nibiruana e de meus matrimônios sagrados. Através de meus olhos contemplem a Torre de Babel, o Grande Dilúvio, os Túneis das Serpentes e os cristais em espiral na pirâmide de Gizé.

piramide-vortice-luz

Viajem comigo pelo tempo até a Atlântida, a Cachemira e o Pacífico Noroeste dos Estados Unidos à medida que encarno em meu Eu multidimensional para pôr a funcionar os códigos genéticos que estão latentes dentro de sua espécie e para libertar a Terra do controle por freqüências que exerce meu primo, o tirano deus Marduk (Baal, LÚCIFER)“.

Partes anteriores:

  1. http://thoth3126.com.br/o-retorno-de-inanna-nibiru-inanna-fala/
  2. http://thoth3126.com.br/o-retorno-de-inanna-nibiru/
  3. http://thoth3126.com.br/o-retorno-de-inanna-ninhursag-03/

V- ENKI

Nós os nibiruanos nos consideramos da raça de origem reptiliana. Como evidência de nossa conexão com vocês, a espécie humana possui um cérebro réptil localizado no cerebelo, o qual controla as funções autônomas do corpo. Em todos os mundos, incluindo o sistema solar nibiruano, abundam muitas raças. Em sua linguagem não há palavras para descrever estas raças; nem sequer poderiam pronunciar esses nomes, pois os sons lhes seriam muito estranhos.

Quando Anu chegou pela primeira vez à Terra a cerca de 500.000 anos, o Povo do Dragão e o Povo da Serpente já estavam aqui. Obviamente, não queriam compartilhar seu planeta. Anu queria o ouro, mas o Povo do Dragão temia que ele não respeitaria seus métodos pacíficos. Eles tinham demorado eons distribuindo linhas de energia (Leys) magnética ao redor da Terra e tinham construído inumeráveis túneis em colaboração com o Povo da Serpente.

anunnaki-movie (1)

Os vórtices de energia que potencializam suas civilizações se encontram nesses túneis junto com enormes armazéns de pedras e metais preciosos. Houve um bom número de batalhas em seus céus pelo controle da Terra, mas finalmente se fizeram acertos, pois a Confederação interferiu, demarcaram-se limites, e Anu aceitou casar-se com uma princesa Dragão chamada Vão para selar a aliança. Desta união nasceu o deus menino Enki.

Vão é muito formosa. A Anu pareceram misteriosamente atrativos seus olhos vermelhos e sua pele metálica dourada. Seu filho, Enki, tem um porte de elegância aristocrática e tem uma cauda. Eu gosto da cauda, acredito que lhe adiciona mistério à seu rosto de Merlin. Também tem orelhas bicudas com lóbulos largos, o que parece ter causado um pouco de confusão quanto a quem realmente é, mas o fato de Enki ser parecido com a criatura mítica chamada o Diabo é completamente acidental. Meu querido Enki é um ser bondoso cujo defeito principal consiste em ser incapaz de dizer “não”. E certamente ele não é um demônio.

Enki foi educado em Nibiru. A sua mãe, Vão, não gostava de ir muito as festas sem fim que oferecia minha bisavó Antu, de modo que Vão e Enki estavam felizes de mudar-se para a Terra. Ali Vão vivia com sua gente nos túneis, e Enki construiu um formoso reino nos mares do sul chamado Abzu. As estruturas do Abzu foram construídas de prata e lápis lázuli. Tinha parte no alto de uma montanha e parte inundada sob a água. Isto era algo prático, pois a parte inundada oferecia amparo das ondas de radiação incertas que se estendiam pela Terra nos primeiros dias.

deuses-anunnakis

Quando Enki não estava trabalhando no Abzu, construía represas e desviava águas. Como era um amante da água, freqüentemente remava sozinho pelos pântanos da Suméria e Babilônia em um bote pequeno e estudava os peixes, insetos e ervas que havia nas ribeiras dos rios. Enki amava seu planeta. Suponho que o aprendeu de Vão. A beleza da Terra corre pelo sangue de seu antigo povo. Infelizmente, Anu enviou Enlil à Terra depois que Enki tinha estado aqui por um bom tempo.

Quando Enlil chegou para fazer-se líder da colônia, Enki lembrou o fato de que ele era o filho legítimo de Anu, de modo que ele não tinha que aceitá-lo. Dividiram-se os domínios. A Enki tocou o Egito e o Abzu (as terras ao sul do continente africano). Enlil assumiu o controle da Suméria, as operações mineiras na África, o espaçoporto espacial orbital e o tráfego dos astronautas, tanto os que estavam em órbita, como os que estavam na Terra. Ninhursag me contou que Enlil e Enki brigavam muito quando eram meninos. Em segredo ela pensava que Antu os tinha enviado à Terra para que suas rixas contínuas não interferissem com suas festas.

Enki não incentivou muito às pessoas do povo Dragão para que colaborassem com seu meio irmão Enlil. Os Dragões naturalmente preferiam a Enki, pois ele era um deles e protegia muito a sua mãe, Vão. Enki não estava de acordo com nenhuma das decisões que tomava Enlil, o que causou estragos na Terra. Nenhum dos dois tinha razão nem estavam equivocados, cada um queria impor as suas próprias ideias e ter o controle absoluto de tudo. Os filhos de Enki e Enlil chegaram a compartilhar os mesmos sentimentos, e seus pais não vacilaram em utilizá-los em seus conflitos pessoais. Toda a família e os Lulus foram arrastados para esta rivalidade, que foi o catalisador de todas as guerras da desafortunada história da Terra.

anunnakis

Esquema do ABZU, o lar de ENKI (centro)

Embora eu seja a neta de Enlil, desfruto sempre da companhia de Enki. Ele é alguém com quem se pode divertir; ama às mulheres, a todas! Enlil é tão sério. Enki e Enlil são como a água e o azeite. À medida que passava o tempo na Terra, seguia-se subdividindo os territórios entre os filhos de Enki e Enlil para evitar uma guerra total. Era fácil ver que se eu mesma não corresse atrás, terminaria com as mãos vazias neste grupo briguento, de maneira que decidi fazer uma visita a Enki.

Coloquei meu melhor vestido de ornamento, minhas melhores jóias e voei para o Abzu. Sabia que Enki guardava os ME’s divinos lá e tinha a esperança de me aproveitar de sua fraqueza pela bebida e mulheres. Os ME’s estão apoiados em uma tecnologia que apenas agora se está descobrindo na Terra. Imagine um computador que contém “quase” todo o conhecimento do universo. Este computador transfere o conhecimento à mente do usuário em forma de hologramas (ROM mental). De modo que o conhecimento se transmite ao usuário holograficamente e em sua totalidade, assim que o conhecimento não ocorre por partes em forma linear.

O possuidor dos ME’s tem um entendimento da informação que há em cada um dos ME’s instantaneamente. E CONHECIMENTO É PODER, ignorância é VIVER EM TREVAS e ser manipulado e controlado; conhecimento é poder para criar civilizações, para predizer o movimento das estrelas, para viajar além da Terra, para regular a atmosfera, todas as ciências e as artes. Eu queria ter esse poder.

Como sempre, Enki estava predisposto ao jogo da sedução. Enquanto elogiava minha beleza e encantos, abraçou-me de um modo inapropriado. Os serventes de Enki nos seguiram até um local acolhedor onde havia bandejas com manjares deliciosos importados de Nibiru, bolos especialmente preparados e cervejas sumérias. Quando Enki estava distraído, empapei sua cerveja com minhas ervas mágicas. Estas ervas incrementam a freqüência do UM, especialmente em homens de idade cuja potência já está decaindo.

ufo2

Enki estava feliz e não podia tirar os olhos de cima de mim, posto que sou tão encantadora e sedutora. Bebeu muita cerveja. Enki tem um grande senso de humor e eu lhe contava as histórias mais engraçadas sobre as sacerdotisas em meus templos dedicados ao AMOR. Festejamos, bebemos e rimos durante três dias. Em mais de uma ocasião dancei para Enki, algo assim como o número da dança dos sete véus que pode ser tão eficaz, o que lhe encantou!

Finalmente, pedi-lhe os ME’s. Muitos dos seus filhos já os possuíam, e eu somente queria minha própria série. A princípio ele se mostrou resistente; ele sabia que isso estava proibido. Enlil se enfureceria se soubesse que eu os obtive sem sua permissão. Terei que dizer-lhe. Então, servi outro gole a Enki. Não via por que o grande Enki tinha que pedir algo a seu irmão! Contei-lhe uma história de um Templo do Amor particularmente picante. Enquanto ele ainda ria, pedi-lhe os ME’s com minha voz mais doce e suave. Enki estava tão excitado com minhas seduções que finalmente disse que sim! Acredito que também lhe produzia prazer a idéia de quanto Enlil ficaria zangado com tal fato.

Enki começou a sentir os efeitos das ervas e caiu em profundo sono e ficou dormindo. Quando começou a roncar, guardei os ME’s em um estojo de ouro que havia trazido. Os ME’s se vêem como cristais de doze (dodecaedros) lados de grande beleza e multiplicidade de cores ao decompor qualquer raiode luz que nelesincidam e somente se podem ativar se a gente conhecer os sons sagrados que os fazem vibrar e emitir os seus segredos. Em Nibiru, Ninhursag me tinha ensinado estes sons de ativação dos ME’s.

Quando os roncos de Enki se faziam mais fortes, escapei pela porta de saída com os ME’s. Tinha levado duas espaçonaves comigo. Uma era oficial e a outra era minha nave privada. Tinha o pressentimento de que Enki poderia trocar de opinião e trataria de recuperar os ME’s quando despertasse. De modo que enviei minha nave oficial para casa como chamariz e me afastei em minha pequena espaçonave particular, a que posso pilotar com facilidade.

ufos-gods-of-egypt

Ao despertar, Enki não recordava muito bem o acontecido e seus serventes tiveram que lhe recordar que ele me tinha entregue os ME’s. Como se sentiu um pouco abandonado e usado, seu ego masculino entrou em ação. Com um grito ordenou a seus serventes que me perseguissem, que me trouxessem junto com os ME’s. Eu sabia que era um pretexto para que eu retornasse e para acalmar Enlil e aos outros deuses. Com astúcia eu tinha previsto esta possibilidade e estava escondida a salvo clandestinamente em um santuário dos Dragões com meus preciosos ME’s.

Na família de Anu existe o costume de que, se voce tiver vontade para tomar o poder de alguém, respeitam-lhe por isso. Enki e Enlil estavam tão impressionados com meu atrevimento que me concederam o direito de conservar os ME’s. Nomearam-me membro do conselho familiar, o Panteão dos Doze deuses de Nibiru. Eu tinha alcançado tudo o que queria e ainda mais! Declarei-me Rainha dos Céus e da Terra. Agora possuía a tecnologia para fundar minhas próprias cidades e alcancei um lugar de maior poder dentro de minha família. Obtive o poder porque com coragem e astúcia de uma guerreira do amor me tinha apropriado disso, e ainda quero muito a Enki!

Continua…


“Existem três coisas que não podem ser escondidas por muito tempo: a  Lua, o Sol e a VERDADE”  Sidhartha Gautama (o Buddha)


Saiba mais em:

  1. http://thoth3126.com.br/nibiru-o-genesis-e-adao-e-eva/
  2. http://thoth3126.com.br/o-vaticano-e-o-regresso-do-planeta-x/
  3. http://thoth3126.com.br/cidades-annunaki-encontradas-na-africa/
  4. http://thoth3126.com.br/nibiru-o-livro-perdido-de-enkiea/
  5. http://thoth3126.com.br/conselho-de-nibiru-parte-i/
  6. http://thoth3126.com.br/conselho-de-nibiru-parte-ii/
  7. http://thoth3126.com.br/cientistas-encontram-genes-extraterrestre-em-dna-humano/
  8. http://thoth3126.com.br/emmanuel-origens-da-humanidade-racas-de-ets-arcanjos/
  9. http://thoth3126.com.br/naves-gigantes-se-aproximam-da-terra/
  10. http://thoth3126.com.br/maldek-e-nibiru-mais-dois-planetas-de-nosso-sistema-solar/
  11. http://thoth3126.com.br/baalbek-antiga-plataforma-de-pouso-para-espaconaves-extraterrestres/
  12. http://thoth3126.com.br/nibiru-o-livro-perdido-de-enkiea/
  13. http://thoth3126.com.br/o-retorno-de-inanna-nibiru-inanna-fala/
  14. http://thoth3126.com.br/o-retorno-de-inanna-nibiru/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione autor e fontes.

thoth-escribawww.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *