browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Os Arquivos Omega (2)

Posted by on 21/11/2016

omega-files-coverTHE OMEGA FILES – Parte 2 (OS ARQUIVOS ÔMEGA

Deve-se acrescentar, segundo o contatado Israel Norkin, que agentes alienígenas de Draco e Órion tem se infiltrado nas lojas de mentes coletivas de “Ashtar” baseadas em Sírius-B, e aparentemente estão comandando um segmento de “atuação de mentes coletivas como a de colméias”, baseadas em implantes eletrônicos, para seu próprio uso, se passando pelos “Mestres Ascendidos”, da Grande Fraternidade Branca, a Hierarquia Espiritual do Planeta Terra, para facilitarem a fácil assimilação dos cultivadores de Sírius na implantação de sua própria agenda.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

THE OMEGA FILES (OS ARQUIVOS ÔMEGA) – Parte 2

Fonte: http://www.bibliotecapleyades.net/

O ARQUIVO ÔMEGA – Parte 2 

Outros sirianos tem a capacidade de não se deixarem iludir pelos enganos e armadilhas e se uniram as forças da Federação e começaram a romper as fortalezas do cultista coletivo de “Ashtar” e desenvolverem sua antiga soberania pessoal perdida e começarem a mover uma incansável guerra contra a colaboração Draco/Orion, expulsando-os de seus sistemas.

Dracoconstelation

A resistência Siriana e a sua colaboração pode ter suas raízes entre aqueles que se recordam das devastadoras guerras que lutaram no passado contra os de Orion sobre qual dos lados seria o Supremo Senhor deste setor imediato da galáxia [21 sistemas estelares, inclusive o nosso SOL.

Agora o epicentro de toda a batalha galáctica está gravitando entre o nosso sistema solar com os Dracos, Orions e seus colaboradores humanos agindo em massa para sustentarem a agenda da implantação de um governo estilo NEW WORLD ORDER-Nova Ordem Mundial, que servirá como a base de poder onde novamente eles possam reagrupar suas forças.

Aparentemente, a Terra, este lar original para muitos, é a chave e o prêmio. Se os Draconianos e os Orions puderem impor esta agenda totalitária NEW WORLD ORDER em nosso planeta, governada por uma elite que está completamente sob seu controle e segue a agenda deles, eles acreditam que possam usar o planeta Terra e esta NEW WORLD ORDER como base para destruir para sempre os seus inimigos da Federação.

Segundo Preston Nichols, os agentes da Federação vindos das constelações de Andrômeda e das Plêiades “radiados” dentro da base de Montauk sob Camp Hero na ponta extremo norte de Long Island, sacrificam suas vidas na tentativa de sabotar os projetos em execução naquele local e evitar o que eles acreditam ser um potencial desastre muito real e de proporções apocalípticas, que está sendo precipitado pelos alienígenas e cientistas humanos fascistas que estão brincando de Deus e fazendo experiências com forças elementais do universo.

montauk-antena

Antigas instalações da base de Montauk sob Camp Hero

Isto poderá acontecer na mesma escala, [ou ainda pior que o desastre que foi causado pelos atlantes pré diluvianos?] provocado por estas raças alienígenas, deixando uma brecha no continuum do espaço-tempo no que hoje conhecemos, em nossos tempos, como o TRIÂNGULO DAS BERMUDAS. Vários milhares de jovens, segundo P. Nichols, P. Moon e Al Bielek, vem sendo abduzidos pela colaboração entre a CIA-NAZI-GREY e tem sido levados a base de MONTAUK para serem ‘programados’ e depois liberados. 

Vários milhares mais de crianças foram seqüestradas como parte dos projetos MONTAUK – antes que estes fossem sabotados em 1985 e fossem restabelecidos em uma data posterior pela CIA/NSA – crianças que  foram permanentemente abduzidas e usadas em uma janela dimensional de tempo-espaço e em experimentos de controle mental. A maioria destas crianças, que geralmente eram “menores abandonados” ou “crianças sem casa” cuja falta não seria tão notada como a de crianças de famílias de melhor status social, foram “perdidas” em outras dimensões como resultado destes experimentos.

E então, segundo muitos lá, não há a menor dúvida sobre isto – como fizeram nos subterrâneos da Alemanha – os “nazistas” e os ‘Greys’ estão nos dias de hoje colaborando com as bases subterrâneas sob Camp Hero [Montauk Point, em Long Island]; AREA-51 [Nellis Air Force Base, Nevada]; DULCE [Archuleta Mesa, Novo Mexico], e uma imensa instalação subterrânea sob o [DIA] Aeroporto Internacional de DENVER, Colorado. Este último local, segundo fontes “internas”, está sendo preparado para ser utilizado como o centro de controle na AMÉRICA da NEW WORLD ORDER.

dulcebaselevel6

Além das muitas e muitas histórias estranhas que tem emergido do D.I.A., há relatos bizarros sobre túneis estranhos e equipamento aparentemente sem uso no aeroporto – que são “inúteis” a menos que se pretenda confinar e transportar grandes números de pessoas para campos de concentração profundamente subterrâneos que existem vários rumores de existirem mesmo agora, e estarem ativos e ocupados por homens, mulheres e crianças desafortunados que tem misteriosamente “desaparecido” de nossa sociedade na superfície.

Muitos norte americanos, inconsciente ou intuitivamente, sabem que alguma coisa está terrivelmente errada com o país deles, e os aliens/fascistas estão tentando desesperadamente contornar esta frustração para posteriormente desestabilizar a sociedade. Uma sociedade aviltada “porá para fora as suas frustrações” perceba ou não a origem deste aviltamento. E em muitos casos, os verdadeiros aviltadores ou opressores escaparão da justiça criando “bodes expiatórios” que são assim retratados para receberem o ódio coletivo da nação… seja qual for a forma que tome este “Bode Expiatório”, LEE HARVEY OSWALD, SIRHAN SIRHAN, TIM MCVEY, ALDRICH AMES, os TERRORISTAS ÁRABES que “explodiram o World Trade Center em 11 de setembro”, etc. Embora estes homens possam ter sido ‘programados’ para o que fizeram, certamente não foram os únicos responsáveis.

Estamos sendo conduzidos a uma guerra com o “império subterrâneo” que foi conjuntamente estabelecido pelos Aliens e os Nazistas que receberam refúgio dentro do COMPLEXO MILITAR-INDUSTRIAL após o fim da SEGUNDA GRANDE GUERRA? A ÁREA 51, as bases de MONTAUK, do Aeroporto Internacional de DENVER e a base de DULCE parecem ser os maiores centros norte americanos de atividade de colaboração entre os agentes dos cultos da NOBREZA NEGRA BAVARIANA [que dirigem os grandes impérios financeiros na Europa há mais de 1500 anos] e os alien ‘Greys’ – embora haja outras bases localizadas em outras partes do mundo como veremos…

Uma delas,e muito importante, é uma rede conjunta NAZISTA-ALIEN que reputadamente existe sob as montanhas de NEU SCHWABENLAND, ANTÁRTICA – possivelmente a verdadeira base de estágio de onde os ‘aliens’ que abduziram BETTY e BARNEY HILL operavam. Uma outra — ou “M.A.L.T.A” ou base “MONTAUK ALSACE-LORRAINE TIME ARCHIVES” – está localizada nas montanhas da ALSÁCIA-LORRAINE perto da fronteira entre FRANÇA e ALEMANHA, e diz-se ainda que uma outra base do tipo de ‘DULCE’ existe perto de ALICE SPRINGS / PINE GAP AUSTRÁLIA.

pinegap-australia_map

Agora iremos examinar as várias afirmações sobre a existência de bases nazistas subterrâneas na ANTÁRTICA, que dissemos pode muito bem ter sido o ponto de origem da nave ‘’Nazista-Grey’’ para onde BARNEY e BETTY HILL foram levados durante a experiência deles de abdução. Os fatos históricos são evidentes. No início de 1938, antes da Segunda Guerra Mundial, os nazistas alemães começaram a enviar inúmeras missões exploratórias para a região de Queen Maud na Antártica.

E uma grande corrente de expedições foram também enviadas pela “supremacia branca” da África do sul. Mais de 230.000 milhas quadradas do continente gelado foram mapeados por via aérea e os alemães descobriram grandes regiões surpreendentemente livres de gelo, bem como lagos de águas quentes e um sistema de cavernas.

echelonantenaspinegap

Instalações de superfície da BASE SUBTERRÂNEA DE PINE GAP perto de  ALICE SPRINGS, na AUSTRÁLIA.

Um amplo sistema de cavernas naturais descoberta dentro de um glaciar foi relatada como tendo 30 milhas e indo para um lago geotérmico de águas quentes profundo mais abaixo ainda. Várias equipes científicas foram transferidas para aquela área, agrônomos, microbiologistas, parasitologistas, biologistas marinhos, ornitologistas, inclusive caçadores, armadilheiros, coletores, zoólogos, botânicos, e muitos outros. Numerosas divisões do governo alemão estiveram envolvidas neste projeto super secreto. É aqui que a corrente da história se perde e somente os ousados historiadores que revêem este período ousam considerar as suas implicações…

Depois de todos os dados reunidos, os grupos de construção civil dos túneis subterrâneos se deslocaram para esta região que foi denominada pelos alemães como “Neuschwabenland”. Eles foram transportados em navios cargueiros, navios de transporte militar e submarinos. Os navios cargueiros partiram da África do sul e eram protegidos por grupos de submarinos e comboios de navios militares. Isto pode explicar os intensos esforços militares nazistas na conquista da África do Norte. Qualquer navio, não importando o país,  que por acaso chegasse perto das rotas dos navios da África do sul para a Antártica eram destruídos por modernos submarinos U-Boat alemães para protegerem o segredo.

Depois que todas as mercadorias, maquinários e material foram transportados, os integrantes do projeto e os cientistas começaram a contar com a proteção e suporte do Ultra, uma equipe nazista da Waffen SS altamente especializada, como o nosso atual MJ-12-Ultra nos EUA, que sempre manteve o controle da segurança da base nazista de “Neuschwabenland” na Antártica. Ultra também é o nome usada para uma agência que faz a interface secreta com os alienígenas dentro da Agência de Segurança Nacional-NSA, nos EUA. Lembre-se de que a NSA (assim como a CIA) tem ligações com agentes nazistas da SS e com a base subterrânea de Dulce em Archuleta Mesa.

Antartica-abertura

Abertura para o interior da Terra encontrada na Antártica, possivelmente para acesso de espaçonaves nazistas à base subterrânea existente no continente do Polo Sul

Segundo o contatado Alex Collier, os membros de nível superior do grupo do NSA-ULTRA são réplicas clonadas ou pesadamente implantados, verdadeiros cyborgs virtuais que podem ser considerados muito pouco humanos – autômatos que são remotamente controlados pelo ego ou grupo mental dos Greys. É digno de nota que o Ultra é também o nome da base altamente super secreta conjunta CIA-NSA-ALIEN sob o platô em Archuleta Mesa e o pico a nordeste de Dulce, Novo Mexico. Isto também pode explicar a insistência de Valdamar Valerian de que os velhos recortes de jornais exatamente antes de começar a II Guerra Mundial declaravam que alemães estavam por toda a parte no estado do Novo México explorando sistemas de cavernas e minas, comprando propriedades e se engajando em todo tipo de atividades misteriosas.

Será que a base nazista de “Neuschwabenland” na Antártica é a fonte do poder por trás do cenário da criação e implantação da NWO-NEW WORLD ORDER-Nova Ordem Mundial no planeta? Se as bases nazistas subterrâneas ainda existem na Antártica então sem dúvida teriam contato secreto com os cultos bavarianos que tem patrocinado e que foram parte da ideologia do partido nazista, como por exemplo a Sociedade Thule.

É interessante que o Leste europeu reunificado e a Alemanha Ocidental estejam percorrendo o caminho pela unificação da Europa. Por exemplo, todos os códigos de barra devem ser processados pela Alemanha, e a Alemanha está tentando impor restrições de carreira forçadas e nepotistas onde a função de alguém seja determinada pela família na qual nasceu, uma agência britânica de notícias falou de investigações do serviço secreto bávaro que estava contrabandeando armas de grade de plutônio para dentro da Alemanha vindas de uma operação de mercado negro que eles estabeleceram nos antigos estados soviéticos.

manipulação-ocidente

Os Illuminati tem sua base na Alemanha, em Munique, na região da Bavária, e a Alemanha tem sido o país mais ativo na busca do controle e censura da Internet. Em outras palavras, a Democracia parece estar vivendo uma dolorosa perseguição na Alemanha, se é que algum dia ela existiu por lá. Em “Neuschwabenland”, a construção e os projetos secretos na Antártica continuaram por todo o período durante a II Guerra Mundial.

Justamente antes do fim da II Guerra Mundial, dois submarinos alemães U-Boat abastecidos com provisões, as unidades U-530 e U-977, partíram de um porto no Mar Báltico. Relata-se que eles transportavam membros da equipe de pesquisas e desenvolvimento dos discos voadores nazistas com propulsão anti-gravidade e equipes de desenvolvimento [Ultra], e os últimos dos componentes mais vitais dos discos [a maioria desta tecnologia teria sido transportada para a base subterrânea na Antártica durante o curso da guerra].

Também se incluíam anotações técnicas e desenhos dos mais recentes esquemas dos discos aéreos, e os projetos de gigantescos complexos subterrâneos e acomodações de moradia baseados nas notáveis fábricas subterrâneas de NORDHAUSEN nas montanhas HARZ.

Este dois U-BOATS obedientemente alcançaram as costas da Antártica, na terra de “Neuschwabenland” onde descarregaram completamente sua valiosa carga. Quando chegaram, vários meses mais tarde, na Argentina, sua tripulação foi capturada. Parece que ou eles estavam contando com a boa vontade de seus antigos simpatizantes argentinos ou então intencionalmente se permitiram ser descobertos com propósitos de desinformação, isto é, “estávamos em fuga, mas vocês nos pegaram… agora, de fato, a guerra terminou…” 

u-boat48

Um submarino U-Boat Classe VIIB, o U-48 a unidade mais bem sucedida em batalhas da marinha nazista, com 51 navios afundados e 3 danificados. Foi afundado em 03 de maio de 1945 próximo a Neustadt in Holstein, no Mar do Norte, Alemanha. Para saber mais ver em: http://www.uboat.net/

A tripulação destes dois submarinos U-BOATS com certeza foi interrogada pelos agentes da Inteligência norte americana que vinham suspeitando da existência da base nazista na Antártica. Seja o que for que a tripulação nazista tenha dito a eles, eles não ficaram convencidos…

Especialmente se considerarmos as malfadadas ações da marinha norte americana contra o “último batalhão nazista na Antártica” levada a cabo alguns anos mais tarde, em 1947, sob o comando do Almirante Richard Evelyn Byrd, que comandou uma armada completa da marinha dos EUA, com cerca de seis mil homens, vários navios, aviões, porta helicópteros, submarinos e porta aviões e provisões para durarem seis meses na Antártica. Entretanto, a expedição inteira durou apenas oito semanas, com apenas três semanas de operações em escala completa na Antártica (*).

(*) A Operação “Highjump”, que foi, basicamente, uma tentativa de invasão da Antártida, composto por três grupos de combate naval, que partiu de Norfolk, Virginia, em 2 de Dezembro de 1946. Eles eram liderados pelo almirante Richard E. Byrd com o navio de comando, o quebra-gelo Northwind, e consistia em um navio catapulta (lançador de aviões) Pine Island, o destroyer Brownsen, o porta-aviões Filipinas Sea, o submarino dos E.U.A. SENNET, dois navios de apoio Yankee e Merrick, e dois navios-tanque Canisted e Capacan, o destroyer Henderson e um navio porta-hidroaviões, o Currituck. Uma força anglo-norueguêsa, uma força russa, e creio que algumas forças australianas e canadenses também estavam envolvidas.

Os alemães baseados na Antártica estavam desesperados acompanhando a guerra e sabiam que o confronto nopolo sul era eminente. A maior parte dos esforços foi empregada no desenvolvimento de novos projetos secretos de armas para defender seu novo império subterrâneo, que sem dúvida foi construído com a ajuda de um incalculável número de trabalhadores escravos transportados do campo de concentração da Europa. A maior cidade base da Antártica ficou conhecida como NEW BERLIN, ou pelo codinome de “Base-211”.

antartica-nazi-ufos

O início do interesse alemão nas regiões polares dos pólos norte e sul pode se datar de muito antes das expedições polares da marinha americana. Por exemplo, um artigo da NOVA relatou que os restos do CAP. CHARLES HALL da malfadada expedição POLARIS, uma das primeiras incursões norte americanas no Pólo Norte, foram descobertos em um túmulo de gelo por uma expedição polar subseqüente. Foi constatado que o corpo, quando foi autopsiado, continha veneno que provocou a morte do capitão Hall. Também foi descoberto, ao se examinar os registros da expedição, que o cozinheiro [que estava em condição perfeita para administrar o veneno] da mesma e o primeiro oficial imediato, ambos eram espiões ocultistas alemães.

Lembre-se que as sociedades secretas alemãs da BAVÁRIA, que colaboraram para provocar a primeira e II Guerra Mundial, datam de tempos muito antigos – a seguir a ocupação do Egito – as forças militares do “Sacro Império Romano” baseadas na Alemanha, tiveram assento no governo do germânico Sacro Império Romano e trouxeram de volta do Egito os cultos serpentinos da gnose negra que mais tarde deram origem aos ILLUMINATI, da Bavária, a SOCIEDADE THULE e várias outras muito menos conhecidas, e também cultos satânicos de supremacia racial que gravitavam ao redor daquelas. Poderiam estes espiões ocultistas que sabotaram a expedição Polaris estarem tentando proteger um segredo profundamente escondido nas regiões polares do planeta? Poderia este segredo ter alguma relação com a velha colaboração entre os cultos satânicos bavarianos e os alienígenas reptilianos?

Um pesquisador polar alemão que identificaremos apenas como ‘STEFAN’ revela que o início histórico do interesse alemão e da pesquisa pelos alemães na região da Antártica e do Pólo Sul começou em 1873 quando o alemão Eduard Dallman no cumprimento de seu dever para com a recentemente fundada SOCIEDADE ALEMÃ DE PESQUISA POLAR descobriu novas rotas para a Antártica com seu barco ‘GRONLAND’. Explorando as regiões polares, os alemães a este ponto já foram de fato inovadores, e o ‘GRONLAND’ foi o primeiro navio a verdadeiramente ver o gelo da Antártica.

haunebu-logo-ss

“Nos próximos 60 anos, mais duas expedições ocorreriam, e as duas expedições completarem integralmente suas missões, uma em 1910 sob o comando de Wilhelm Filchner (que também esteve no Tibete em uma expedição de dois anos, entre 1903 e 1905), em com seu barco Deutschland; e outra expedição em 1925 com o navio especialmente construído para uma missão polar, o ‘Meteor’ sob o comando do Dr. Albert Merz. “Durante poucos anos antes da SEGUNDA GUERRA MUNDIAL os alemães reclamaram hegemonia sobre partes da Antártica e o desejo de possuírem sua própria base cresceu fortemente.

Naquele tempo a Antártica não estava protegida por tratados internacionais como hoje, e uma prova pragmática da afirmação alemã por uma única “bandeira” no Pólo Sul nas vésperas da guerra parece ser a melhor opção. O próprio HITLER se mostrava ansioso por obter uma “posição” da Alemanha na Antártica e esta afirmação pode ser usada muito bem pela propaganda nacional-socialista e pela demonstração do crescente “super poder alemão”. Por outro lado, uma nova provocação dos aliados ainda foi evitada por algum tempo. A Alemanha, naquele momento, ainda não estava completamente preparada para a guerra.

“Como matéria de fato, a idéia de se realizar uma expedição em cooperação com uma linha aérea nacional, a ‘LUFTHANSA’ cresceu. Uma encoberta expedição civil com um fundo verdadeiramente militar e estratégico, uma carga altamente política equilibrava este ato alemão. O comando foi dado ao experiente conhecedor polar, o Capitão Alfred Ritscher, que já tinha liderado algumas expedições ao Pólo Norte e demonstrado coragem e ajuizamento em situações críticas.

Schwabenland-navio-catapulta

O navio ‘MS SCHWABENLAND, um navio alemão com catapulta instalada para lançar aviões, os Dornier Wal

O navio selecionado foi o ‘MS SCHWABENLAND, um navio alemão com catapulta instalada para lançar aviões usado desde 1934 para abastecimento transatlântico para barcos de guerra especiais, os aviões utilizados na catapulta foram os famosos Dornier Wal . Eles montados em catapultas de corrente no deck do navio e desta forma podiam ser facilmente lançados. Esta circunstância deveria se comprovar muito boa durante a expedição à Antártica.

“O navio ‘ Schwabenland ‘ foi preparado para esta missão nos estaleiros de Hamburgo, pelo enorme custo de 1 milhão de marcos alemães, verdadeiramente um terço de todo o orçamento destinado a expedição. “Enquanto isto, a tripulação foi preparada e instruída precisamente pela SOCIEDADE ALEMÃ DE PESQUISA POLAR. Esta sociedade também deu o passo sensacional de convidar o almirante Richard Evelyn Byrd, antes da eclosão da segunda guerra mundial, o mais famoso pesquisador norte americano sobre os dois pólos.

Em meados de novembro de 1938 ele chegou a Hamburgo e foi apresentado a tripulação e a um publico claramente selecionado de 84 pessoas e a eles apresentou seu filme documentário sobre a Antártica no Urânia em Hamburgo. Richard E. Byrd, como o primeiro ser humano que tinha sobrevoado o Polo Sul em 1929, naquele tempo já era uma lenda viva, um herói nacional para os norte americanos e a maioria dos pesquisadores polares.

Ser convidado pelos alemães pode ter sido uma típica ironia da história porque aproximadamente dez nos mais tarde exatamente ele, RICHARD E. BYRD – já então no posto de Almirante da Marinha dos EUA – recebeu instruções para destruir a base secreta alemã na Antártica, a 211. Para cumprir esta missão, ele recebeu o comando da maior força militar presente no gelo da Antártica jamais vista, com 13 navios e aproximadamente 6.000 homens. Esta operação misteriosa de invasão das instalações nazistas na Antártica dizem que acabou numa catastrófica derrota.

neuschwabenlandbook

Livro sobre Neuschwabenland, de Heinz Schon

O navio ‘Schwabenland‘ deixou o porto de HAMBURGO em 17 de dezembro de 1938 e se dirigiu para a Antártica numa rota precisamente planejada e alcançou o gelo em 19 de janeiro de 1939, na localização das coordenadas em 4º176′ 15º180′ W e  69º176’ 10º180’S. Nas semanas seguintes foram feitos 15 vôos com aviões ‘Passat’ e ‘Boreas’, percorrendo cerca de 600.000 km quadrados (*) do território da Antártica e foram feitas fotografias com câmeras especialmente projetadas para a missão, as “Zeiss Reihenmessbildkameras RMK 38”, fazendo mais de 11.000 imagens da área. Os velhos mapas noruegueses de 1931 destas áreas foram renovados e provaram serem falsos. [não podia ser diferente porque as expedições norueguesas nunca entraram tão profundamente no continente gelado a partir do ponto de parada usado pelos noruegueses].

Aproximadamente um quinto de toda a área da Antártica foi “escaneado” desta maneira e portanto pela primeira vez documentado e simultaneamente reclamado como território em posse da Alemanha. Para que fosse reforçada esta afirmação, dois aviões espalharam vários milhares de ” bandeiras com paraquedas”, com pólos especiais de metal com as insígnias da expedição alemã neles, a suástica nazista. Todo o território recebeu então um nome válido: ‘NEUSCHWABENLAND’ (Nova Suábia), que se refere a uma região no sul da Alemanha [que atualmente não está muito longe de onde estou (o autor) escrevendo agora].

“Interessantemente, a expedição pareceu ter descoberto áreas livres de gelo com até mesmo lagos e pequenos sinais de vegetação no meio da Antártica. Os geólogos dizem que este fenômeno é devido a fontes de águas quentes no subsolo. Simultaneamente, os pontos de pouso foram marcados com marcos com bandeiras.

(*) “Nota: Muitos historiadores mais recentes reduzem a área pesquisada e fotografada para 325.000 km quadrados. Não confie nestes números; tenho aqui comigo cópias dos mapas originais de vôo e eles revelam o número exato de 600.000 km quadrados em letras antigas. Qual seria a razão para que reduzissem estes números?

“A maioria das partes do território alemão na Antártica denominado de ‘NEUSCHWABENLAND’ foram renomeadas segundo o Tratado Antártico de 1957. Procure por “Queen Maud Land”, “Princess Martha Coast”, ” Princess Astrid Coast”. Nos mapas mais velhos você ainda encontrará os nomes originais. Ainda que até hoje em dia muitas das montanhas na área norte da Antártica tenham nomes alemães como: “Muhlig-Hoffman Montains”, “Wohltat Montains “, etc. Estes nomes foram dados segundo a liderança dos burocratas nazistas de Berlim que viabilizava as intenções da sua política de expedições.

neuschwabenland.01

“Em meados de fevereiro, o navio ‘Schwabenland‘ novamente deixou a Antártica. Demorou dois meses para retornar a Hamburgo e o capitão Ritscher usou cuidadosamente este tempo para organizar os resultados, os mapas e as fotografias aéreas. O Capitão Ritscher se surpreendeu com os resultados dos vôos e planejou para imediatamente depois do seu retorno à Alemanha uma expedição completamente civil que usasse aeroplanos mais leves, equipados com esquis. Diante do início da Segunda Guerra Mundial estes planos civis foram suspensos em algum ponto de outubro de 1939.

“Qual terá sido a opção militar e estratégica alcançada neste intento? Porque gastar tantos recursos? Hoje todos os pesquisadores concordam que a Segunda Guerra Mundial não foi acidentalmente iniciada mas muito bem planejada desde o início dos anos 30 e até mesmo antes. No mínimo, desde 1933, (casualmente o mesmo ano quando os primeiros tratados entre os Greys e a inteligência bavariana foram iniciados – sem dúvida com muito mais que uma pequena ajuda das sociedades secretas que lá operavam – Branton) a inteira ditadura alemã tentou ganhar a plena capacidade de guerra em dez anos ou menos.

Em todos os aspectos da vida alemã: desde a militar, civil, econômico, social, privado, armamentos, de fontes de recursos, engenharia, política estrangeira e assim por diante, em todos os aspectos os alemães se colocavam na frente em seu caminho mais ou menos óbvio para declarar a guerra. Apontando para este objetivo único, os nacionais socialistas abusaram da típica maneira correta alemã e perderam o senso de como contornarem a rebeldia. Mas nada foi deixado ao acaso! Este mesmo método foi usado para a matéria Antártica, que, ao que parece, nunca terminou com o retorno para a Alemanha do Capitão Ritscher em 1939 mas continuou durante todo o período da Segunda Guerra Mundial.

“Infelizmente, a este ponto, toda a informação válida desaparece. O que se encontra é um fragmentado quebra cabeças de pistas, testemunhos e relatos que continuam nos anos 40 e 50 e que parcialmente nunca mais poderão ser verificados. Se de fato os alemães foram capazes de construir esta imensa base [subterrânea] na Antártica a partir dos resultados da expedição de Ritscher, este seria um dos segredos mais bem guardados da história alemã. Não resta a menor dúvida que os engenheiros alemães tinham o conhecimento para construir algo como aquilo, assim como foram construídos os enormes estabelecimentos subterrâneos do complexo de Nordhausen, nas Montanhas Harz bem como o complexo de Kahla na Thüringen (Turíngia) e muitas outras provas.

bush-cheney-rumsfeld

E isto está lembrando, a vocês norte americanos, outras coisas? O padrão de certa forma é o mesmo: um governo corrupto, mentiroso e controlado por uma ELITE OCULTA e pessoas ameaçadas ou “cegas (absolutos IGNORANTES), obedecendo de olhos fechados” capazes de obedecer, aceitar e acreditar em tudo que lhe empurram goela abaixo……[veja o caso ROSWELL e mais recentemente, em 11 de setembro de 2001, o “ATENTADO TERRORISTA” às duas torres gêmeas do World Trade Center…]. “E isto é o que tínhamos a dizer nesta Parte II … uma tentativa de reestruturar cronologicamente estas partes do quebra cabeças do que pudemos reunir em muitos meses de pesquisa sobre este tópico. 

Ninguém pode dizer, com absoluta certeza, o que realmente aconteceu, e as conclusões, tanto quanto são conhecidos por nós e você pode ver isto como simples especulação a partir daqui. Mas temos tremendos relatos paralelos de histórias confirmados em várias fontes das quais só podemos dizer com 100% de certeza: “ELAS JAMAIS CONHECERAM UMAS ÀS OUTRAS”. Agora o MATERIAL que se segue é a tentativa de se montar uma cronologia dos eventos e a sua conclusão:

Continua … 

Muito mais informações em:

  1. http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua/
  2. http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-ii/
  3. http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-misterios-e-controle-alienigena/
  4. http://thoth3126.com.br/category/serpo-zeta-reticuli/
  5. http://thoth3126.com.br/aliens-eles-estao-entre-nos/
  6. http://thoth3126.com.br/majestic-12-area-51-aliens-j-rod-greys-ufos-por-dan-burisch-parte-1/
  7. http://thoth3126.com.br/tecnologia-de-orion-e-outros-projetos-secretos/
  8. http://thoth3126.com.br/resumo-do-quadro-geral-do-atual-momento-na-terra/
  9. http://thoth3126.com.br/o-maior-dos-segredos/
  10. http://thoth3126.com.br/programa-de-controle-mental-monarch-mk-ultra/
  11. http://thoth3126.com.br/c-i-a-ex-agente-fala-sobre-queda-de-ufo-em-roswell/
  12. http://thoth3126.com.br/roswell-entrevista-com-o-coronel-philip-j-corso/
  13. http://thoth3126.com.br/henry-deacon-segredos-desvelados/
  14. http://thoth3126.com.br/area-51-entrevista-de-david-adair/
  15. http://thoth3126.com.br/bob-dean-e-os-segredos-sobre-ufos-e-racas-de-ets-parte-1a/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br/

One Response to Os Arquivos Omega (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *