browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Os EUA hoje é “O EIXO DO MAL”

Posted by on 08/08/2014

O Ocidente desmascarado e destronado: Washington (os EUA) hoje é “O EIXO DO MAL

Quanto tempo vai levar ainda antes que o (des) governo de Washington comece a atirar em seus próprios cidadãos sem-teto e abrigo, com fome, e que esta protestando nas ruas?

Os últimos trezentos anos de progresso evolutivo da raça (branca) Europeia se reduziram  todos a nada, usando quatro palavras: egoísmo, genocídio, falta de vergonha e a corrupção   Yan Fu

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Pelo Dr. Paul Craig Roberts – (paulcraigroberts.org) – Global Research

http://www.globalresearch.ca/

Levou apenas 300 anos para o resto do mundo desmascarar o mal que se disfarça como civilização ocidental”, ou talvez foi necessária a ascensão de novas potências (como os países integrantes do BRICS, Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) com confiança para dizer e declarar o que hoje é MUITO ÓBVIO. Se ainda houver qualquer dúvida sobre a responsabilidade dos Estados Unidos para a disseminação do mal no planeta voce precisa ler The Untold History of the United States por Oliver Stone e Peter Kuznick.

O “Novo Século Americano” proclamado pelos neoconservadores chegou a um fim abrupto em 6 de setembro de 2013, durante a reunião do G-20, em São Petesburgo, na Rússia. Os líderes da maioria dos povos do mundo disseram a Obama que não acreditam nele e em seu (des)governo, que será uma violação da lei internacional, se o governo dos EUA atacar a Síria sem a autorização da ONU.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin disse aos líderes mundiais reunidos que o ataque com armas químicas era “uma provocação em nome dos insurgentes (mercenários pagos) armados na esperança de uma ajuda de fora, dos países que sempre os apoiaram desde o primeiro dia.” Em outras palavras, Israel, Arábia Saudita, e EUA, o eixo do mal.

A China, Índia, África do Sul, Brasil, Indonésia e Argentina se juntaram ao presidente russo Putin para afirmar que um líder que comete agressão militar sem a aprovação do Conselho de Segurança da ONU se coloca “fora da lei”.

Em outras palavras, se você desafiar o mundo, Obama, você é um criminoso de guerra.

O mundo inteiro está esperando para ver se o Lobby de Israel pode empurrar Obama para desempenhar o papel de criminoso de guerra (ao agir de “acordo com os sionistas de Israel). Muitos estão apostando que Israel vai prevalecer sobre o fraco presidente americano, um enigma desprovido de qualquer princípio. 

Um par de décadas atrás, antes do advento do governo norte americano se transformar num carneiro cujo pastor é Israel, um dos últimos resistentes americanos, o almirante Tom Moorer, Chefe de Operações Navais e presidente do Joint Chiefs of Staff, declarou publicamente que nenhum presidente dos EUA pode se levantar contra (a vontade de)Israel. O alto escalão militar de oficiais dos Estados Unidos não poderia sequer começar uma investigação séria e honesta sobre o ataque israelense (típico False Flag Attack) ao navio norte americano USS Liberty.

Nós estamos ainda para ver um presidente americano que pode opor-se ABERTA E FRANCAMENTE contra Israel. Ou, para esse mesmo assunto, um Congresso que o fizesse, se opusesse contra Israel. Ou o sistema de comunicação (controlado por judeus norte americanos), a mídia.

O regime Obama tentou aceitar sua derrota esmagadora na última reunião de Cúpula do G20, na Rússia, forçando seus estados fantoches a assinar uma declaração conjunta condenando a Síria. No entanto, os estados fantoches qualificaram a sua posição, afirmando que se opunham a ação militar e aguardavam o relatório da ONU.

Mais aliados comprados-e-pagos (pelo apoio) de Obama são impotentes. Por exemplo Obama contava com o Reino Unido como um país que apoiasse a invasão da Síria por ter o apoio pessoal do desacreditado primeiro-ministro britânico, David Cameron, apesar do fato de que Cameron foi repudiado pelo Parlamento britânico em uma votação que proíbe a participação britânica na onda de crimes de guerra de Washington. Assim, embora Cameron não pudesse trazer o povo britânico e o governo britânico junto com ele, Obama conta com o Reino Unido como um apoiador do ataque dos EUA sobre a Síria. Claramente, esta é uma contagem desesperada para buscar “apoio de países.”

O governo fantoche da Turquia, que filmou seus cidadãos que se manifestaram pacificamente protestando nas ruas, contra um ataque à Síria, sem nenhum protesto de Obama ou do Lobby de Israel, apoia uma “investigação responsável na Síria”, mas não sobre si mesmo, é claro, ou sobre Washington.

Os estados fantoches do Canadá e da Austrália, dois países sem nenhum poder real, nenhum dos quais carregam uma grama de influência sobre o resto do mundo, que se alinharam para fazer a licitação de seu mestre (Israel) Washington. O trabalho dos dois governos no Canadá e na Austrália foi apoiado totalmente por Washington.

O enigma Obama também reivindicou o apoio do Japão e da Coreia do Sul, para um ataque à Síria, outros dois países desprovidos de qualquer influência diplomática e poder de qualquer espécie. Um abandonado Japão está à beira de ser destruído pelo desastre nuclear de Fukushima, para o qual não encontra solução. Como os vazamentos de radiação se espalharam para o aqüífero sobre o qual Tóquio e áreas vizinhas consomem sua água, o Japão se depara com a possibilidade de ter que mudar cerca de 40 milhões de pessoas.

A Arábia Saudita, implicada na transferência para o grupo rebelde Al-Nusra das armas químicas usadas no ataque, apoia Washington, sabendo que, caso contrário sua tirania é removida. Mesmo os neoconservadores dirigidos pela estridente Conselheira de Segurança Nacional de Obama, Susan Rice, querem derrubar os sauditas.

Obama afirma também ter o apoio da França e da Alemanha. No entanto, tanto Hollande assim como Merkel tem afirmado claramente que uma solução diplomática, e não a guerra (com a invasão da Síria), é a sua primeira escolha e que o resultado repousa sobre a ONU.

Quanto ao apoio da Itália e da Espanha, os dois governos estão esperando para serem recompensados pelo (controlado pelos banqueiros sionistas de Israel) Federal Reserve fazer uma impressão de dinheiro suficiente para socorrer suas economias endividadas para que ambos os governos não sejam derrubados pelo movimento de protestos nas ruas sobre a sua aquiescência à pilhagem de seus países por banksters internacionais. Como tantos governos ocidentais, a Itália e Espanha, e, claro, a Grécia, apoiam os banksters internacionais, e não os seus próprios cidadãos.

O presidente da Comissão Europeia declarou que a União Europeia, senhor central sobre a Grã-Bretanha, França, Alemanha, Itália e Espanha, não apoia uma solução militar para a crise síria. “A União Europeia esta certa de que os esforços devem ser destinados para se obter um acordo político“, disse José Manuel Durão Barroso, a jornalistas na reunião do G20. A UE tem o poder de emitir mandados de prisão para os chefes de governo da UE que participarem em crimes de guerra.

O que isso revela é que o apoio por trás do mentiroso (e controlado governo) Obama é fraco e limitado.

A capacidade dos países ocidentais de dominar a política internacional ( em nome dos planos e desejos sionistas de Israel) chegou ao fim na reunião do G20. A autoridade moral do Ocidente esta completamente desaparecida, destruída e corroída por inúmeras mentiras e desavergonhados atos de agressão com base em nada além de mentiras e auto-interesses. Nada resta de “autoridade moral” do Ocidente, que nunca foi nada além de uma cobertura para o auto-interesse (egoísmo da pior espécie), assassinato e genocídio.

O Ocidente foi destruído pelos seus próprios (des)governos, que disseram muitas mentiras aos seus povos, e por suas corporações capitalistas, que deslocaram postos de trabalho e tecnologia do Ocidente para a China, Índia, Indonésia e Brasil, privando os governos ocidentais de um imposto base e com o apoio dos seus cidadãos.

É difícil saber se os cidadãos do Ocidente odeiam tanto os seus próprios governos corruptos menos do que os muçulmanos, cujas vidas e países foram devastados pela agressão ocidental (EUA, Israel e Europa), ou do que os cidadãos de países do terceiro mundo que foram empobrecidos por serem saqueados pelos predadores das organizações financeiras do dito “Primeiro Mundo”.

Os governos ocidentais ocupados por idiotas e  imbecis tem-se irritado embora perca sua influência. Não há perspectiva alguma de a fantasia neoconservadora de “hegemonia global” dos EUA ser exercida sobre a Rússia, China, Índia, Brasil, África do Sul, América do Sul, Irã. Estes países podem estabelecer seu próprio sistema de pagamentos internacionais e finanças e deixar o padrão dólar assim que desejarem. Uma pergunta que deve ser feita é pelo que eles estão esperando?

“O dólar dos EUA está sendo impresso em quantidades inacreditáveis (sem nenhum lastro real) e não esta mais qualificado para ser a moeda de reserva mundial. O dólar dos EUA está à beira de inutilidade total“.

A reunião de Cúpula do G20 deixou claro que o mundo não está mais disposto a marchar junto com as mentiras do Ocidente (e de Israel) e conduta genocida e assassina. O mundo foi capturado pelo Ocidente (Europa e América do Norte). Cada país agora entende que os resgates (socorro financeiro) oferecidos pelo Ocidente são apenas mecanismos para saquear ainda mais os países e empobrecer o seu povo.

No século 21, (os loucos de) Washington tem tratado seus próprios cidadãos da forma como ele trata os cidadãos de países do terceiro mundo. Incontáveis trilhões de dólares foram presenteados para apenas um punhado de bancos, enquanto essas mesmas instituições financeiras jogaram milhões de norte americanos para fora de suas casas (por falta de pagamento devido à crise) e ainda arrestou e apreendeu quaisquer ativos remanescentes das famílias falidas e desestruturadas.

AS Empresas norte-americanas tiveram seus impostos cortados para praticamente pagarem quase nada, com poucos pagando todos os impostos, enquanto as corporações transferiram os empregos e carreiras de milhões de norte-americanos para os chineses e indianos. Com esses trabalhos foi junto o PIB dos EUA, a base tributária e o outrora poder econômico, deixando os americanos com os déficits orçamentários enormes, uma moeda desvalorizada e cidades falidas, como Detroit, que uma vez foi a força motriz de fabricação de automóveis do mundo

Quanto tempo vai levar ainda para o (des)governo de Washington atirar em seus próprios cidadãos sem-teto, abrigo, com fome, e protestando nas ruas?

Washington representa Israel e um punhado de poderosos interesses privados organizados (n.t. – Illuminati, NWO-Nova Ordem Mundial).

Washington não representa mais ninguém. Washington é uma praga sobre o povo norte americano e uma praga sobre o mundo“. 

 (Veja também: http://rt.com/news/g20-against-syria-strike-527/

Saiba mais sobre FARSAS dos EUA e sobre terrorismo em:

http://thoth3126.com.br/a-guerra-ao-terrorismo-dos-eua-e-uma-farsa/
http://thoth3126.com.br/a-farsa-sobre-a-al-qaeda/
http://thoth3126.com.br/osama-b-ladentim-osman-um-agente-treinado-pela-e-da-cia/
http://thoth3126.com.br/bin-laden-foi-hospitalizado-em-dubai-em-2001-em-hospital-dos-eua/
http://thoth3126.com.br/osama-bin-laden-em-uma-entrevista-esclarecedora/
http://thoth3126.com.br/a-morte-de-osama-bin-laden/
http://thoth3126.com.br/dezembro-de-2001-funeral-de-osama-bin-laden/
http://thoth3126.com.br/a-familia-bush-eua-e-o-nazismo/
http://thoth3126.com.br/a-farsa-da-morte-de-bin-laden-em-01052011/
 

 Dr. Paul Craig Roberts:  Nascido em 03 de abril de 1939, é um norte americano economista e colunista do Sindicato de CriadoresEle serviu/trabalhou como Secretário do Tesouro no governo Reagan ganhou fama como um co-fundador da política Reaganomics“.  Ele é um ex-editor e colunista do Wall Street Journal , Business Week , e Howard Scripps News Service . Roberts tem sido um crítico de ambos os governos democratas e republicanos. Ele já escreveu ou co-escreveu oito livros, contribuiu com capítulos para vários livros e publicou vários artigos em revistas de bolsa de estudos. Ele testemunhou perante comissões do Congresso, em 30 ocasiões em questões de política econômica. Seus escritos freqüentemente aparecem em OpEdNews , Prisonplanet.com , Antiwar.com , VDARELewRockwell.com , CounterPunch , American Free Press e  Global Research.

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

7 Responses to Os EUA hoje é “O EIXO DO MAL”

  1. Joaquim Caldas

    Eu já vejo os USA como um país comunista sionista,unificando o mundo pela direita e os,hoje,BRICS pela esquerda.(Ocidente e Oriente).

  2. Tania

    Não concordo, e acho que o mundo precisa e deve muito a Israel e aos EUA.

  3. Nicolau

    BRICS, sigla dos cinco países miseráveis!

    • Thoth3126

      “Os mansos e humildes herdarão o reino”. A pior pobreza ou miséria é a do espírito. Muita Luz e Paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *