browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Os seres humanos contra o meio ambiente – Final

Posted by on 26/07/2016

Os seres humanos contra o meio ambiente – Final

“O globo é um ser vivo, com poder, vida e consciência encarnados. A Terra respira. Seu coração bate. É o corpo de uma Deusa que é o Espírito da Terra. Os rios são seus nervos, os oceanos, grandes centros nervosos. As montanhas são as estruturas mais densas do gigante, cuja forma é o campo evolucionário do homem, e cuja vida interna e energias potentes são a moradia permanente dos deuses.” – “O Reino de Deus” Geoffrey Hodson.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Por Mike Adams, um pesquisador da  Saúde Natural – Editor de NaturalNews.com

Fontehttp://naturalnews.com/029056_environmental_protection_population_control.html 

NaturalNews: Proteger o ambiente não é uma “idéia” liberal, tem que ser de todos. Liberal ou conservador, democrata ou republicano, (brasileiro ou americano) o meio ambiente e a natureza é quem oferece suporte de vida para todos nós, e se não conseguirmos reconhecer esse fato, estaremos verdadeiramente condenados como uma civilização”.

A máquina de ganância corporativa

Eu realmente não tinha aceitado este resultado como uma realidade até há pouco tempo. Eu sempre mantive uma atitude mais otimista, pensando que nós poderíamos encontrar maneiras inovadoras para reverter a mudança climática, reduzir o consumo, educar as pessoas e inventar novas tecnologias para limpar a bagunça planetária que fizemos. Mas eu posso ver agora que a nossa espécie esta em guerra contra os monstros das empresas e a ganância que estão empurrando inexoravelmente para nossa destruição coletiva.

Eles estão destruindo nossas sementes e genes (somente pelo lucro, nem mais nem menos), os nossos solos, rios, atmosfera, oceanos e terras. Eles estão corrompendo nossas mentes com propaganda pró-negócios e consumismo, os nossos corpos com seus venenos químicos. E eles absolutamente não vão parar até que todos os recursos exploráveis no planeta tenham sido utilizados e vendidos a um consumidor qualquer. 

Quando o nosso mundo (a sociedade planetária) moderno e civilizado”  é dominado pela Monsanto, DuPont, Bayer, as grandes companhias petrolíferas, os grandes grupos financeiros, as companhias farmacêuticas e fabricantes de armas, junk food como McDonald’s  e gigantes empresas químicas, não há muita esperança para uma mudança significativa a curto prazo, que possam servir a humanidade em um novo curso de conservação e proteção da vida.

Infelizmente, não há nenhuma parada da máquina  gerada pela grande ganância corporativa. Vão continuar jogando para a frente, apontando para mais crescimento, mais consumo e mais exploração até que a última gota de petróleo seja espremida para fora das areias de alcatrão e todas as árvores pertençam ao passado e tenham sido cortadas para dar espaço para a pecuária, agricultura e fornecimento de madeira combustível ou para construção.

Um modelo econômico baseado no lucro não pode coexistir com a proteção ambiental , pois os dois conceitos são opostos. O Big Business depende do crescimento infinito, expansão, exploração e consumo. Mas o ambiente só pode ser protegido por um consumo mais racional e menor. E isso não faz parte mesmo do vocabulário de executivos de negócios de hoje. A idéia de consumir menos é a antítese do lucro das empresas em expansão contínua.

Você já viu um anúncio da Coca-Cola (um produto completamente supérfluo, um dos ícones de nossa “civilização”) em que seja pedido para você “beber menos” Coca-Cola?

É por isso que, enquanto as corporações governam nosso mundo (e não se enganem, eles já o fazem há muito tempo), não há salvação do meio ambiente. Eu penso que não há como nos salvarmos de um completo desastre de nossa civilização que acabará por ver a destruição quase natural do nosso mundo …com o colapso total de nossa civilização humana em breve.

A experiência de pensamento – SimEarth

Imagine que você está jogando um jogo chamado software SimEarth. (Esse jogo realmente existe, eu acredito, mas eu não estou me referindo a todo o jogo real. Este é um exercício de ficção.)
Neste jogo SimEarth, você ganha 1 ponto por cada ano em que um ser humano permanece vivo no planeta Terra. A simulação é executada por 1000 anos e começa no ano que conhecemos como 1500 AD

No game, assim como no mundo real, a sobrevivência dos seres humanos depende das pessoas terem acesso a alimentos, água, abrigo, segurança e outros itens essenciais. Quando o jogo começa, você tem uma lousa em branco no planeta SimEarth, com enormes recursos de petróleo inexplorado, água puríssima, do velho-crescimento das florestas, grandes rios piscosos, uma variedade imensa de aves e animais, vida marinha abundante e incrível biodiversidade na terra e no mar. A população humana é relativamente pequena, talvez apenas alguns milhões de pessoas.

Conforme o jogo avança e os anos vão passando, você começa a ganhar mais e mais pontos, permitindo que a população humana possa se multiplicar. Em um ponto, você tem a invenção do motor de combustão interna juntamente com a descoberta de petróleo, e então as coisas realmente começam a acelerar na produção de alimentos, que de repente se multiplica, fazendo com que os recursos alimentares sejam incrivelmente baratos e abundantes, levando a uma explosão populacional.

Como o manter acumulando pontos, você vê como o seu mundo SimEarth se torna cada vez mais habitado por seres humanos. As florestas antigas são derrubadas e substituídas por terras agrícolas e fazendas de gado e grandes cidades. As populações outrora abundantes de animais selvagens são substituídos por estradas de asfalto e concreto e mais urbanizações. O abastecimento de água potável começa a cair fortemente e plataformas de perfuração de petróleo já estão bombeando para fora uma parcela grande dos recursos do planeta do petróleo restante.

Seus pontos estão realmente se acelerando agora assim como você vê o golpe da população humana dos últimos quatro bilhões de pessoas, depois cinco, e depois seis e sempre crescendo. Nesse ponto, as estatísticas sobre a tela começará a piscar em vermelho, avisando que o petróleo do mundo, a água, alimentos, solo e saúde do oceano e dos rios estão atingindo níveis críticos de deficiência. Embora você esteja ganhando e fazendo grande pontuação de toda a atividade humana no jogo, o custo ambiental de apoiar a civilização que você criou, todos aqueles que agora ameaçam a estabilidade ecológica do ecossistema planetário, é muito elevado.

É neste momento que você percebe que, para bater o recorde do jogo, você precisa manter a sua população humana viva, em algum nível para os próximos 500 anos, e também ainda os recursos do planeta que estão se esgotando, chegando a exaustão em apenas mais 50 anos ou em até menos tempo. O que você deve fazer?

Você decide apenas observar e ver o que acontece. Com os seus olhos fixados na tela, os anos passando rápido. Vinte e cinco anos adicionais na simulação, o petróleo se esgota, empurrando sua simulada sociedade-civilização em uma crise energética. Sem abundante óleo barato, a produção de alimentos cai e tritura o sistema criando um impasse. A produção, geração e distribuição de energia entram em colapso, a fome em massa toma conta de todos em apenas um ano, levando às doenças e o desencadeamento de uma pandemia global, não há mais água potável. Ao longo dos próximos cinco anos, a população humana sofre uma enorme e catastrófica redução, caindo para menos de um bilhão de pessoas. Sua pontuação no jogo que uma vez foi incrivelmente grande agora parece lamentável: a civilização humana que você criou cai e entrou em colapso e agora você nunca irá ganhar a simulação. Game overO JOGO ACABOU, VOCE PERDEU!!!!

Este é o resultado que a nossa moderna e tecnológica civilização humana vai ter que enfrentar muito, mas muito em breve mesmo… e não é nenhum jogo, na REALIDADE É UM PESADELO. A possibilidade é muito real. A menos que algo drástico seja feito (o que é muitíssimo improvável, pelo atavismo humano) para encontrar um equilíbrio entre consumo humano (que está diretamente ligado ao número da população) e para o cuidado com o ambiente natural que suporta a todos nós, a nossa civilização vai falhar, também. É uma simples questão de biologia.

O problema da superpopulação que ninguém se atreve a falar

Não há de nenhum modo um pensamento refletindo em torno deste tópico: A Superpopulação é o problema. Há muitas pessoas que também consomem muitas coisas. O sistema de consumo atual não tem como ser sustentado – especialmente não nas muito altas taxas de consumo em que nosso mundo ocidental cresceu acostumado. E se esse modelo de consumo que também esta sendo implantado na China, for também implantado na Índia, pelo modelo capitalista ocidental, terá mais quase 2,5 bilhões de habitantes na soma dos dois países que irão aumentar drasticamente a necessidade de extração e produção de mais bens de consumo, acelerando o processo de colapso do meio ambiente do planeta.

Para resolver esse dilema, você pode reduzir a população ao longo do tempo (através de políticas de um filho, por exemplo, como já é feito na China) ou reduzir o consumo (através de uma variedade de meios), mas você tem que fazer alguma coisa. De nenhuma maneira eu apoio a idéia de uma política do filho único, por sinal. Eu não apoio a intervenção governamental em nossas vidas privadas, e também não apoiaria os governos na obrigatoriedade de limites pessoais sobre o nosso consumo de carbono. Mas, novamente, se algo radical não for feito, é bastante óbvio que a população humana vai apenas continuar expandindo o consumo dos recursos-chave até que se esgotem.  E isso, naturalmente, irá resultar em uma queda devastadora da população humana.

Portanto, nós temos isso: o preço de nosso estilo de vida expansionista, de alto consumo esta hoje indo para causar a explosão da civilização humana no futuro, seguido por uma queda acentuada do número da população. A única coisa que pode realmente impedi-lo é forçar o controle populaçional pelo governo, uma pandemia global, ou alguma outra catástrofe generalizada que eliminasse uma enorme percentagem da população mundial. Nenhum desses parece particularmente desejável.

Ou, talvez, o mundo poderia ser salvo com uma súbita explosão de educação global, que ensinasse as pessoas a pensar sobre as consequências a longo prazo de suas próprias ações, mas não estou apostando que isso aconteça dentro em breve. Mesmo as pessoas realmente inteligentes no mundo das principais nações ainda vão queimar óleo e usar os recursos como se não houvesse conseqüências pelo futuro à frente.

Educação por si só não pode salvar a civilização humana de se autodestruir. As pessoas inteligentes não são necessariamente pessoas ecologicamente conscientes. Na verdade, você poderia argumentar que a maioria das pessoas altamente instruídas no planeta são justamente aqueles que estão consumindo mais recursos naturais “E SÃO OS MAIORES RESPONSÁVEIS PELA CRIAÇÃO DO SISTEMA QUE SUSTENTA A NOSSA “CIVILIZAÇÃO”. (As pobres, e ignorantes populações, como os africanos, indígenas sul-americanos,  não consomem muito, pela simples razão de que não se pode permitir.(ELES SÃO POBRES, NÃO TEM DINHEIRO) (N.T.- Mas talvez sejam pessoas desse TIPO que herdarão o Planeta).

Não há nenhuma maneira de solucionar esse impasse: Nós estamos em uma pista em uma corrida indo direto para a nossa própria destruição. Um colapso do planeta inteiro está chegando em algum momento (N.T. – prazo limite: 2032) deste século XXI.

Se você acha que eu estou errado, eu gostaria de ouvir de você. Espero que eu esteja errado, e eu estou procurando um argumento racional que possa oferecer uma solução para o problema da população – de preferência sem recorrer a iniciativas de controle estatal da população ou políticas forçada de se ter só um filho.

Sério: Como é que a espécie humana agora se salva  da sua própria destruição? Mesmo a energia livre de tecnologias não é a resposta, pois não resolvem os problemas de ficar sem água potável, solo, habitat natural ou metais de terras raras usadas em processos industriais. A energia livre só fará com que a população humana atual atinja o ponto de explodir ainda mais rapidamente, agravando o problema atual do excesso de população.

Eu desafio qualquer pessoa que leia este artigo a fazer os cálculos matemáticos. Execute o mesmo número. Olhe para os recursos limitados do nosso planeta e compare-os com os fatos do consumo per capita-diários e dos consumidores modernos. Então considere o que acontece quando a população continua em expansão … e adicione a isso o desejo que as nações mais pobres e populosas (China e Ìndia) têm para “alcançar” as taxas de consumo de países de primeiro (!!!!) mundo como os E.U.A. e da Europa.

Se fizer as contas, você verá rapidamente que não se acrescenta nada. Os projetos contemplam a uma parada brusca nos próximos cem anos (se não mais cedo)de nossa civilização. As taxas de crescimento populacional ainda em curso conduzem a um fim literal da linha, dada as atuais taxas de consumo.

contagem-regressiva-azul

Isto pode não ser um tema popular para se escrever sobre. A maioria das pessoas preferem fingir que esse (e eu acrescentaria muitos outros fatos) problema não existe (como a dívida  nacional dos E.U.A.). Mas é, na realidade, o maior problema que enfrenta o futuro da civilização humana: Como é que vamos encontrar uma maneira de viver em equilíbrio com o nosso ambiente natural, enquanto manter uma população estável … sem transformar nosso mundo em um estado policial de controle populacional?

Eu, pessoalmente, não consigo pensar em nenhuma solução aceitável para este problema que não envolva algum tipo de medida de controle de crescimento da massa populacional … e que a solução é, em si mesma, inconcebível.

Para saber mais:

  1. http://thoth3126.com.br/os-seres-humanos-contra-o-meio-ambiente/;
  2. http://thoth3126.com.br/o-colapso-do-nosso-mundo-comecou-veja-14-sinais-disso/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

2 Responses to Os seres humanos contra o meio ambiente – Final

  1. HELCIO GONÇALVES DA SILVA

    SENHORES, A humanidade, no passado, sofreu interferências que liquidaram grande parte da população em suas época. Só que , naquele tempo a raça humana não participou por estar ainda em fase de evolução. OCORRE QUE AGORA, estamos suficientemente evoluídos e participamos da degradação do PLANETA TERRA de forma total e sem nenhuma exclusão do ser humano.
    RESTA SABER ATÉ QUE PONTO A IRRESPONSABILIDADE IRÁ PERDURAR.
    Os fatores climaticos descontrolados nos mostram no dia a dia que a evolução dos termômetros de mercúrio que estamos nos dirigindo para uma rota de colisão com a tragédia sem precedentes na HISTORIA DA HUMANIDADE.E 2/3 da população total do planeta podem ser exterminados.

    HÉLCIO GONÇALVES DA SILVA
    LABREA – AMAZONAS
    B R A S I L

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *