browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Os seres humanos contra o meio ambiente.

Posted by on 23/07/2016

sereshumanos-ambiente.02

Os seres humanos contra o meio ambiente

NaturalNews : Proteger o meio ambiente do planeta inteiro não é uma “idéia” liberal, tem que ser de todos, Liberal ou conservador, democrata ou republicano, (brasileiro ou americano).

O meio ambiente e a natureza é quem oferece suporte de vida para todos nós, e se não conseguirmos reconhecer esse fato, estaremos verdadeiramente condenados como uma civilização”.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Por Mike Adams, um pesquisador da  Saúde Natural – Editor de NaturalNews.com

Fonte: http://naturalnews.com/029056_environmental_protection_population_control.html

MIKE ADAMS: Para ajudar a explicar isso, eu coloquei um experimento simples em pensamento. Ela começa com três verdades incontestáveis sobre o homem e o meio ambiente planetário:

Verdade 1 – Os recursos da Terra são LIMITADOS.

Isto deveria ser auto-evidente, mas algumas (a imensa maioria) pessoas ainda não entendem dessa forma. Os recursos da Terra – o petróleo, florestas, água, energia, e assim por diante – são finitos. Eles não existem em quantidade infinita. Se eles assim fossem, seriam obviamente maiores do que a própria Terra (e que, de fato, preencheriam o universo). Mas eles não preenchem o universo. Eles estão contidos dentro dos limites do planeta Terra e, portanto, eles são limitados.

Naturalmente, muitos dos recursos da Terra podem ser regenerados ou reciclados, mas isso só acontece ao longo do tempo – geralmente um tempo muito longo. No caso do petróleo, que é de centenas de milhares, ou milhões  de anos. Para a água subterrânea doce e potável para consumo humano é a mesma coisa. A taxa na qual a civilização humana moderna está usando (e desperdiçando) esses recursos é de ordens de grandeza mais rápida do que a taxa na qual eles podem ser naturalmente regenerados e repostos. Isso vale para o petróleo, água, solo, florestas, os minerais e tudo o mais.

sereshumanos-ambiente

Verdade 2 – Cada pessoa que vive na civilização moderna CONSOME uma certa quantidade de recursos limitados do planeta.

Isto também deveria ser auto-evidente: Pessoas consomem recursos. Quando você dirige seu carro, você está, obviamente, consumindo os recursos naturais limitados. Quando você comprar um carro, você está consumindo muitos outros recursos naturais (todos os elementos que entraram na produção de um carro são oriundos do planeta), também. Isso é verdade mesmo quando você comprar um painel solar.

Toda vez que você ligar um interruptor de luz ou abrir um pacote de comida, ou engolir um pedaço de comida, você está consumindo uma certa quantidade de recursos limitados do planeta.  A soma de seu consumo é chamado de “pegada ecológica”, e sua “pegada ecológica” é muito maior do que o espaço imediato que você poderia chamar de sua casa. As coisas que você consome em sua casa exigem os recursos de uma área muito maior agora fora de sua casa.

Uma criança que nasce nos Estados Unidos hoje, por exemplo, vai consumir 45.000 £ (20.412 quilos) de metal em sua vida (através dos produtos que compra). Ou seja, 20.412 quilos de metal que deve ser extraído, transformado, transportado e fabricado em produtos consumíveis, metal e mineração é um negócio muito sujo, pelo seu caminho de produção, mesmo que o metal vá ser usado em dispositivos de energia limpa, como turbinas de vento (eólicas) {n.t. Esta quantidade de metal gasta por indivíduo multiplicada pela população total dos EUA, de 310 milhões de habitantes, significa que já foi gasto cerca de 6.327.720.000 de toneladas somente de minério em 20 anos).

sereshumanos-ambiente.01

Verdade 3 – Humanos estão alterando o ambiente

Você não pode argumentar com isso (embora algumas pessoas ridiculamente tentem). A atividade humana está alterando o nosso ambiente de forma ampla, a partir do intenso desmatamento do planeta à liberação de gases para a atmosfera. Nós envenenamos os rios, destruímos os habitats naturais de várias espécies, poluição dos oceanos (Golfo do México, alguém ainda lembra?) E alteramos a composição química da atmosfera do planeta. Estas são inegáveis verdades científicas. Nenhuma pessoa em sã consciência é razoável argumentar que os seres humanos não alteraram radicalmente o ambiente do nosso planeta ao longo dos últimos 200 anos, com o início do processo de industrialização de nossa sociedade planetária.

Se você visitasse a América do Norte 200 anos atrás, por exemplo, você não teria sequer reconhecido ela como o mesmo continente dominado por seres humanos de hoje. A poucas centenas de anos atrás, a América do Norte era cheia de vida, com grandes florestas do ciclo velho-crescimento, rios e planícies intactas e abundantes. Hoje estão relativamente mortos, tendo sido mais desenvolvidos e explorados, ao longo do tempo e com o excesso de população a um ponto tão extremo que os nossos antepassados, em grande medida o considerariam um ambiente “morto”.

sereshumanos-ambiente.02

Verdade 4 – Os seres humanos realmente gostam de ter bebês

Esta questão é também auto-evidente: As pessoas gostam de procriar. Cada família, ao que parece, quer as crianças, e as crianças querem os seus próprios filhos, também, mais tarde. Em geral, os seres humanos querem procriar, sem limitação. Isto, naturalmente, leva a uma explosão do crescimento populacional. Nós vimos essa explosão nos últimos duzentos anos, na Terra a população cresceu de menos de um bilhão de pessoas em 1800, para quase sete bilhões nos dias de hoje.

Os seres humanos não consideram seu impacto sobre a população mundial quando se reproduzem. A decisão de ter filhos é feita em privado, de modo egoísta, sem levar em conta o impacto sobre o planeta. Ter mais uma criança parece que não é grande coisa do ponto de vista de um casal que deseja para ter um filho ou filha, mas multiplicado por milhares, milhões, esta decisão de procriar em massa  leva a superpopulação, o que leva ao consumo excessivo de todos os recursos limitados do planeta, em um ciclo que se retroalimenta em proporções geométricas .

O efeito da ilha de Páscoa

Agora vamos trabalhar a nossa experiência de pensamento pequeno. Tendo em conta as quatro verdades simples acima descritas, é apenas uma questão de tempo antes que a geração contínua de seres humanos se choque com a realidade dos recursos naturais limitados, causando uma crise de insustentabilidade.

Em algum momento, em outras palavras, a expansão e crescimento contínuo do ser humano vai destruir tanto do ambiente natural (e usar tantos recursos naturais) que não haverá recursos suficientes para apoiar a continuação da população existente.

sereshumanos-ambiente.03

Eu chamo isso de “efeito Ilha da Páscoa”, em referência à forma pela qual os nativos da Ilha de Páscoa cortaram todas as árvores para construir monumentos cada vez maiores para si, e ao fazê-lo destruíram todo o seu ecossistema que logo morreu, acabou. Toda a civilização humana esta agora forçando  para duplicar o “Efeito Ilha da Páscoa” em uma escala global.

Nossas duas opções

Dado que a expansão ilimitada da população humana deve necessariamente usar todos os recursos essenciais necessários para sustentar a vida humana, é lógico que existem apenas duas opções para saber como os seres humanos podem escolher para lidar com a situação:

Escolha nº 1 – Podemos reconhecer o impacto ecológico dos seres humanos em nosso planeta e fazer escolhas conscientes para viver dentro dos limites do equilíbrio sustentável com o nosso planeta (ou seja, mantendo o tamanho da nossa população relativamente estável, limitando o crescimento da população, reduzir a nossa pegada ecológica, respeitando o meio ambiente natural que sustenta a vida no nosso planeta, etc.)

sereshumanos-ambiente.04

Escolha nº 2 – Não podemos continuar a nossa expansão populacional e exploração irracional de recursos, ignorando qualquer prazo, e as consequências por muito tempo. Esta é a definição de estupidez e, no entanto, é precisamente o caminho que a civilização humana moderna está escolhendo agora. Parece também ter escolhido o caminho do “anti-ambientalismo” – pessoas que resistem à idéia de que precisamos proteger o meio ambiente em tudo e por todos os meios.

Infelizmente, a civilização humana decidiu ir com a escolha nº 2. Acredito que o futuro da civilização moderna está agora definido. População em expansão e esgotamento de recursos, em breve colidem com as limitações de nosso planeta e provocará um colapso cataclísmico de nossa civilização. Nós, seres humanos estamos forçando para um cenário Ilha da Páscoa, mas com mais do que apenas árvores: Nós estamos fazendo-o com petróleo, água, recursos minerais extraídos do solo e o habitat. Estamos destruindo o único planeta que pode nos manter vivos, e agora parece que nada pode parar esta tendência auto-destrutiva da espécie humana.

Eu pessoalmente não tenho visto nenhuma evidência de que a espécie humana atual é capaz de buscar um equilíbrio de longo prazo, sustentável, com todo o ecossistema planetário. Falta-lhe a visão inteligente necessária para antecipar esses resultados e fazer ajustes bem antes de eles se tornarem realidade. Algumas pessoas entre nós mesmos argumentam contra a proteção do ambiente, não percebendo que eles estão, essencialmente, defendendo a sua própria auto-destruição.

Outros que são mais atentos  argumentam apenas contra o medo de um governo mundial e a aplicação de normas ambientais em detrimento da perda de liberdades individuais. Esta é uma preocupação legítima, e eu concordo com estas preocupações. “Proteger o meio ambiente” pode facilmente tornar-se um mantra escorregadio para a dominação mundial sobre a liberdade individual. A melhor maneira de evitar a perda de liberdade, poupando o meio ambiente é através da educação do público, que incita e educa as pessoas a tomar as melhores decisões, sem transformá-los em criminosos se não tomar essas decisões.

sereshumanos-ambiente.05

A humanidade pode salvar-se?

Salvar a civilização humana a partir de sua própria ignorância não é uma tarefa fácil. Exigirá inteligência, líderes empresariais e governantes com visão de futuro que vêem o cenário de longo prazo e que realmente se preocupam com o futuro. Mas, infelizmente, não existe tal coisa. Os líderes empresariais estão, por definição, com foco no próximo trimestre fiscal, com os resultados de suas empresas (O LUCRO) e não no próximo século. Eles sempre hipotecam o nosso futuro coletivo para aumentar seus lucros imediatos.

Não há quase nenhuma coisa como uma pessoa de negócios bem sucedida e que é, simultaneamente, um administrador eficiente dos recursos naturais do nosso planeta. O simples ato de gerar mais negócios – em qualquer negócio – sempre se traduz em mais consumo, porque todo o nosso sistema econômico é baseado no consumo. E o mesmo também é verdade sobre empresas de internet, pelo caminho. Todos os bits e bytes que você consome através da Internet tem um custo indireto ambiental devido ao consumo de eletricidade dos CPUs, entrega de conteúdo para que você, assim como, e mais importante, a enorme demanda de refrigeração em centros de dados que gastam fortunas apenas em sistemas de arrefecimento para todos os computadores existentes.

O fato de que a nossa atividade econômica é, fundamentalmente, com base no consumo em vez de conservação demonstra porque a humanidade está fadada a se destruir. Depois de ver o fracasso de tantas reuniões de cúpula ambiental, estou convencido disso. Eu não vejo nenhuma maneira possível que os seres humanos, de repente ganharem a inteligência e visão necessárias para viver em equilíbrio com o nosso mundo natural. Não sem uma crise para ensinar a todos algumas lições, de qualquer maneira. Mas até mesmo acho que os desastres como o do Golfo do México não está mudando fundamentalmente a maneira que os líderes empresariais tem sobre o consumo. Pensam que é só um problema do petróleo e “não” um problema global com os modelos de negócios que dirigem o nosso mundo em um ciclo auto-destrutivo do consumo irracional.

O que pode estar chegando nos próximos anos

Como a população continua a se expandir e a maior parte dos recursos do mundo é eliminada pelo consumo, a população humana irá mergulhar em uma época de grande escuridão. A perda de vidas será imensa – talvez tanto quanto uma futura redução de 90% da população planetária. Os ecossistemas irão falhar, vai falhar as culturas na produção de alimentos e a civilização em si mesma será posta de joelhos. Não vai demorar muito para travar e entrar em colapso o atual sistema global. Uma vez que o fornecimento de energia elétrica está reduzido (nos EUA) em tão pouco tempo como cinco dias, não há quase nenhum modo de trazer a civilização de volta – pelo menos não a civilização moderna como a conhecemos.

E uma vez que a população mundial for drasticamente reduzida, o ambiente natural do planeta terá uma chance de se recuperar (é terrível constatar que nosso comportamento atual é semelhante ao de um vírus mortal para o corpo de nossa mãe Terra, e se formos removidos, o planeta vai se recuperar rapidamente). Plantas e animais vão repovoar as áreas que uma vez foram perdidas para a alta densidade da população humana. E uma vez que o retorno da abundância aconteça, o homem terá novamente a capacidade necessária para se reiniciar em uma nova civilização também. Esperamos que as futuras gerações de seres humanos aprendam com nossos erros presentes e não prossigam no mesmo caminho que nós estamos trilhando- o caminho do consumo interminável de todos os recursos do planeta ao ponto de provocar a sua destruição.

Em uma escala de tempo, você verá provavelmente a população humana crescente, em seguida, se reduzindo drasticamente, para de novo voltar a ressurgir a partir das cinzas de uma civilização que entrou em colapso (esse padrão se repete, já houve eventos no planeta em nosso passado, de extinção em massa, como relatado no último dilúvio ( n.T. Evento do afundamento final do continente de Atlântida). Este é o fluxo e o refluxo do futuro da vida na Terra.

Você poderia até chamá-lo de um “ciclo” de expansão natural da população humana, em seguida, entrando em colapso, seguido de expansão e ainda mais uma vez em colapso. É muito semelhante à maneira de como um vírus invade o corpo humano e se multiplica até que mata o hospedeiro que uma vez lhe deu vida. Em termos de comportamento, olhando em um quadro maior, os seres humanos são muito parecidos com um vírus para o nosso planeta.

Este ciclo de destruição e renascimento poderia ser equilibrado, porém por uma espécie humana suficientemente inteligente, dotada de visão o bastante para ver o que está vindo e fazendo os ajustes iniciais para evitar o colapso da população planetária. Nossa espécie humana atual, infelizmente, não é suficientemente inteligente para fazer isso.

E Ela(e) muda os tempos e as estações; Ela(e) remove os reis e estabelece os reis (os governantes); Ela(e) dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos.  Daniel 2:21

Continua …

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

3 Responses to Os seres humanos contra o meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *