browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Planalto teme influência da Lava Jato no impeachment após Cerveró citar Dilma

Posted by on 14/01/2016

nestor-cerveroCerveró cita Dilma Roussef em depoimento e Planalto já teme influência da Lava Jato no impeachment

De acordo com o delator, ex-diretor da área Internacional da Petrobrás, o senador Fernando Collor (PTB­-AL) negociou diretamente com a presidente da República, Dilma Roussef, as indicações para a BR Distribuidora, subsidiária da Petrobrás

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Cerveró cita Dilma Roussef em depoimento e Planalto já teme influência da Lava Jato no processo de impeachment

Fonte: http://politica.estadao.com.br – O ESTADO DE S. PAULO 13 Janeiro 2016 

Por Fausto Macedo, Julia Affonso, Ricardo Brandt, Andreza Matais e Tânia Monteiro 

 O conteúdo da delação do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró deixou em alerta o Palácio do Planalto, que teme a influência das denúncias no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, em curso na Câmara dos Deputados desde o final de dezembro de 2015.

cervero-pinoquio-collor

Nestor Cerveró, ex-diretor da área Internacional da Petrobrás, declarou à Procuradoria Geral da República ter ouvido do senador Fernando Collor (PTB­-AL) menção à presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, em setembro de 2013, Collor afirmou que suas negociações para indicar cargos de chefia na BR Distribuidora, subsidiária da Petrobrás haviam sido conduzidas diretamente por Dilma.

Em depoimento prestado no dia 7 de dezembro de 2015, Cerveró relatou os bastidores das indicações para cargos estratégicos na Petrobrás, principalmente na BR Distribuidora, apontada pelos investigadores como “cota” pessoal do ex-presidente Collor (1990­/1992). Cerveró citou duas vezes a presidente. “Fernando Collor de Mello disse que havia falado com a presidente da República, Dilma Rousseff, a qual teria dito que estavam à disposição de Fernando Collor de Mello a presidência e todas as diretorias da BR Distribuidora.

Fernando Collor de Mello disse que não tinha interesse em mexer na presidência, e nas diretorias da BR Distribuidora de indicação do PT”, declarou o ex-diretor, condenado na Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro. Cerveró disse ter ouvido o relato de Collor sobre suposto encontro com Dilma durante uma reunião em Brasília, que teria ocorrido, segundo o delator, em setembro de 2013.

Na ocasião, Cerveró estava empenhado em se manter no cargo de diretor Financeiro e Serviços da BR Distribuidora – subsidiária da Petrobrás –, que assumiu após deixar a área Internacional da estatal petrolífera. Ele disse que Pedro Paulo Leoni o chamou para uma reunião com Collor na Casa da Dinda, residência do ex-presidente.

carros-collor-lamborghini

A Lamborghini de Collor que segundo o ministério público, foi comprada com dinheiro oriundo de propina da Petrobras…

Segundo o ex-diretor, Collor disse na reunião “que não tinha interesse em mexer na presidência e nas diretorias da BR Distribuidora”. Cerveró afirmou que tais nomes eram indicação do PT – presidente José de Lima Andrade Neto; diretor de Mercado Consumidor Andurte de Barros Duarte Filho e ele próprio, como diretor Financeiro e de Serviços.

O ex-diretor da Petrobrás afirmou que “ironicamente agradeceu” a Collor por ter sido mantido na BR e citou um ex­ministro de Collor na Presidência, o empresário Pedro Paulo Leoni Ramos, o PP. “Depois, (Pedro Paulo Leoni) disse ao declarante que Fernando Collor havia ficado chateado com a ironia do declarante, uma vez que pareceu que o declarante estava duvidando de que Fernando Collor de Mello havia falado com Dilma Rousseff. Nessa ocasião, o declarante percebeu que Fernando Collor realmente tinha o controle de toda a BR Distribuidora.” Cerveró disse que, então, entendeu a força de Collor na BR.

“Nessa ocasião o declarante percebeu que Fernando Collor de Mello realmente tinha o controle de toda a BR Distribuidora”, afirmou.

“Fernando Collor de Mello e Pedro Paulo Leoni Ramos mantiveram o declarante no cargo para que não atrapalhasse os negócios conduzidos por ambos na BR Distribuidora; que esses negócios eram principalmente a base de distribuição de combustíveis de Rondonópolis/MT e o armazém de produtos químicos de Macaé/RJ.”

ferrari-collor

Em 14 de julho, a PF fez buscas em propriedades de Collor e confiscou três carros de luxo: uma Ferrari, uma Lamborghini e um Porsche. A investigação contra o ex-presidente é o Inquérito 3883/2015.

A defesa de Collor refutou as acusações e considerou “falsas” as alegações de que ele “tenha usado de influência política para obter favores ou exercer qualquer outro tipo de pressão sobre diretores ou funcionários da BR Distribuidora a fim de satisfazer interesses próprios ou de terceiros”.

O Planalto afirmou que não comentaria a menção a Dilma, assim como a assessoria de imprensa de Pedro Paulo Leoni.

Preocupação. A citação à presidente da República preocupa o PT e os assessores diretos dela. A avaliação é de que Dilma havia encerrado o ano passado com relativa tranquilidade após o Supremo Tribunal Federal ter anulado a criação da Comissão Especial criada na Câmara dos Deputados para analisar o impeachment e dar determinado que o Senado tem a palavra final sobre o processo de afastamento da presidente.

Grupos anti­ Dilma prometem manifestações de rua pelo impeachment em fevereiro ou março. Os petistas temem que as menções a Dilma e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas delações possam engrossar os protestos, que ficaram abaixo do esperado em dezembro do ano passado.

corrupção-reptil-petrobras

Planalto em alerta com depoimento de Cerveró sobre a compra de Pasadena

Uma assombração voltou a rondar o governo com a divulgação dos depoimentos do ex-diretor da Petrobras e da BR Distruidora Nestor Cerveró: a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, que causou prejuízo bilionário à estatal.

O governo já trabalha com o cenário de que, no depoimento dado à Polícia Federal, Cerveró contesta a argumentação da presidente Dilma Rousseff, afirmando que ela, na condição de presidente do Conselho de Administração da Petrobras, tinha todas as informações necessárias para tomar a decisão da compra da refinaria. Na época, Dilma era a ministra-chefe da Casa Civil do governo Lula.

“Isso deve criar um novo problema, trazendo o foco da Lava Jato de volta para o Planalto”, reconhece um auxiliar da presidente.

Oficialmente, o Palácio do Planalto tem afirmado que Dilma Rousseff já deu todas as explicações sobre o assunto. Em março de 2014, uma nota oficial do governo atribuiu a um parecer “falho”, de autoria de Cerveró, a decisão do conselho da Petrobras de comprar Pasadena.

epoca-cervero-lula-propina-de-pasadena

“Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem!” – Mateus 18:7

Mas há o reconhecimento de que nunca houve uma contestação de Nestor Cerveró em relação à fala de Dilma. Em 2014, inclusive, Cerveró chegou a ser “treinado” pela própria Petrobras para adequar o seu discurso ao de Dilma Rousseff durante a CPI do Congresso que apurou irregularidades na estatal.


  • Na Era do Ouro, as pessoas não estavam conscientes de seus governantes.
  • Na Era de Prata, elas os amavam e cantavam.
  • Na Era de Bronze, elas os temiam.
  • E por fim, na Era do Ferro (a atual), elas os desprezavam.
  • Quando os governantes perdem sua confiança, as pessoas (e Deus) perdem sua fé (e o RESPEITO) nos governantes. –  Retirado do Tao Te Ching

Mais informações em:

  1. http://thoth3126.com.br/petrobras-comparado-ao-mensalao-e-pequena-causa/
  2. http://thoth3126.com.br/petrobras-graca-foster-esta-saindo-da-presidencia/
  3. http://thoth3126.com.br/a-hipotese-de-culpa-para-o-impeachment/
  4. http://thoth3126.com.br/petrobras-mais-us-16-bilhoes-em-multa-em-tribunal-nos-eua/
  5. http://thoth3126.com.br/dilma-rousseff-o-movimento-que-quer-derrubar-seu-governo/
  6. http://thoth3126.com.br/corrupcao-na-petrobras-usada-para-pagar-dizimo-a-igreja-evangelica/
  7. http://thoth3126.com.br/pmdb-quer-derrubar-dilma-em-ate-quatro-meses/
  8. http://thoth3126.com.br/lava-jato-senador-do-pte-banqueiro-do-btg-pactual-sao-presos/
  9. http://thoth3126.com.br/lava-jato-policia-federal-prende-amigo-de-lula-empresario-jose-carlos-bumlai/
  10. http://thoth3126.com.br/prisoes-de-senador-banqueiro-e-amigo-de-lula-provocam-um-terremoto/
  11. http://thoth3126.com.br/suprema-reacao-do-stf/
  12. http://thoth3126.com.br/dilma-sabia-das-falcatruas-da-compra-de-pasadena/
  13. http://thoth3126.com.br/aberto-processo-de-impeachment-de-dilma/

Permitida a reprodução desde que mantida na formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

6 Responses to Planalto teme influência da Lava Jato no impeachment após Cerveró citar Dilma

  1. Omar

    Oi Thoth, essas três figuras comprovam as matérias desse blog: ETs, répteis e iluminati estão aqui no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *