browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Plêiades – Na jornada do Criador Primordial – II

Posted by on 04/07/2016

Uma mensagem das Plêiades –  Na jornada do Criador Primordial

A humanidade é uma experiência. Ela foi projetada, bem como tudo o que existe dentro da criação. O Criador Primordial   começou a experiência com a criação, há muito tempo neste universo, com o propósito de  aumentar a auto exploração, a auto gratificação e a auto-expressão. Ele trouxe energias. e essências de vida – extensões de si mesmo – para este uni­verso e concedeu a estas extensões DE SI MESMO dons que possuía. …

Tradução e edição:  Thoth3126@protonmail.ch

Embaixadores através dos tempos – CAPÍTULO II – Na jornada do Criador Primordial – Livro Mensageiros do Amanhecer, Barbara Marciniak.

… Existem muitos outros universos e muitas outras formas de projetar universos; MAS este foi designado como uma zona de livre arbítrio, onde tudo seria permitido. O Criador Primordial disse a estas extensões de si mes­mo: “Vão, criem e me tragam os frutos de volta”.

Isto era uma missão bem simples, não era? Em outras palavras, estava di­zendo: “Eu vou doar-me a vocês. Vão e doem-se livremente, para que tudo o que criarem neste universo possa compreen­der a própria essência como minha identidade. Estas extensões do Criador Primordial, a que chamamos, deuses criadores, saíram e começaram a fazer experiências com a energia do Criador Primordial que existia dentro de­les. Começaram a criar sua própria hierarquia que, por sua vez, criaram  outras hierarquias.

Cada hierarquia, sucessivamente, criou uma nova hierarquia, dotando-a com a sua pró­pria essência para auxiliar no desenvolvimento deste universo. Posteriormente, num destes sistemas galácticos, planejou-se designar a Terra como um centro de troca de informação intergaláctico. Era um plano incrível. A Terra era um lugar lindo, localizado nas fímbrias de um dos sistemas galácticos e facilmente acessada por outras galáxias. Encontava-se perto de vários portais de rota, estradas por onde as energias viajam através do espaço.

Houve muita correria e confusão para que se criassem representações individuais de todas as galáxias neste planeta. Muitos dos deuses criadores eram mestres geneticistas. Por meio de suas hierarquias eles eram capazes de unir moléculas – moléculas codificadas de identidade, freqüência e carga elétrica – criando assim a vida. Muitas civilizações sencientes doaram seu DNA para possuírem representação do seu código genético neste planeta.

Os mestres geneticistas, então, projetaram várias espécies, algumas humanas, outras animais, jogando com as variedades do DNA, contribuição das civilizações sencientes, para este centro de troca de informação, este centro de luz, esta Biblioteca Viva que é o planeta Terra (Gaia).

Fora da estrutura do tempo, 100.000 anos podem transcorrer como se fossem um ano. Estes deuses criadores não existiam dentro do tempo que vocês conhecem. Algumas cen­tenas de milhares de anos, ou um milhão de anos, não era nada para eles. Diferentes energias foram trazidas à vida. Havia repre­sentantes da espécie humana na Terra, há cerca de 500.000 anos, que desenvolveram civilizações altamente evoluídas. Não estamos falando das civilizações que vocês chamam de Atlântida ou Lemúria; para nós, essas civilizações são moder­nas. Estamos nos referindo  a civilizações antigas, civilizações que estão enterradas sob as calotas de gelo bem ao sul, no continente da Antártica. 

­   O projeto da Biblioteca Viva na Terra foi posteriormente atacado. Era atraente demais para pertencer a alguém. Nos primórdios da história da Terra, houve guerras espaciais cujo objetivo era a posse do planetaJá alguma vez vocês pensaram quem é o dono da Terra? Trata-se de um imóvel da mais alta quali­dade. Vocês acham que ela andaria pelo espaço sem dono? Começaram as escaramuças e a Terra tornou-se um lu­gar de dualidade.

{n.t. Existem DUAS referências na Bíblia sobre uma DIVISÃO TERRITORIAL que aconteceu da Terra, em um determinado tempo: E a Éber nasceram dois filhos: o nome de um foi Pelegue, porquanto EM SEUS DIAS SE REPARTIU A TERRA, e o nome do seu irmão foi Joctã.  Escrito em: Gênesis 10:25  e  em  1 Crônicas 1:19 }

O plano para a Terra era muito importante. ­Os Planejadores Originais da Terra eram membros da Família da Luz, seres que trabalhavam e eram associados ao aspecto da consciência chamado Luz. Luz é informação A fa­mília da Luz criou o centro de informação que havia conce­bido; eles projetaram um local onde cada galáxia contribuiria com sua informação e onde todos pudessem participar e parti­lhar seus conhecimentos específicos.

A Terra deveria ser uma biblioteca cósmica, um local de beleza incrível onde seria realizada a experiência de arquivar informações através de freqüências e através do processo genético.

Alguns deuses criadores que tinham o direi­to de fazer o que quisessem – porque a Terra é uma zona de livre-arbítrio – vieram e assumiram o comando. Nós chama­mos isso de “assalto” à Terra. Estes deuses criadores assalta­ram a Terra há aproximadamente 300.000 anos – o período de tempo, historicamente falando, que vocês chamam de início da civilização humana. Trata-se meramente do período de tem­po que aprenderam ter sido o início da civilização. Na verda­de, foi apenas o início da última fase, a fase da humanidade moderna (essa fase termina em 2.032).

Quando as escaramuças ocorreram, um certo grupo de entidades lutou no espaço e ganhou o território da Terra. Os novos proprietários não queriam que as espécies nativas da Terra – os humanos – fossem informados do que aconteceu. Desinformadas, seriam mais fáceis de controlar. É por isso que luz é informação e trevas, falta de informação. Estas entidades baniram a luz, e a Terra tornou-se o seu território. Isto lhes dá uma nova idéia de luz, não dá? Havia muita radioatividade e ação nuclear, e muitas regiões da Terra ficaram incomunicáveise inabitáveis (Pesquisar sobre a civilização antiga da ÍNDIA em HARAPA E MOHENJO DHARO). A espécie original, a criação humana, sofreu uma grande destruição e dispersou-se.

Saiba mais em: 
  1. http://thoth3126.com.br/vimanas-ufos-da-antiga-india-baratha/
  2. http://thoth3126.com.br/o-iraque-babilonia-ira-persia-e-a-luta-pela-heranca-extraterrestre/
  3. http://thoth3126.com.br/cidades-annunaki-encontradas-na-africa/

Os deuses criadores, os novos proprietários da Terra, também eram mestres geneticistas. Eles sabiam criar vida e queriam este território para seus objetivos particulares. Territórios são criados e mantidos por determinadas energias por muitas razões, uma delas é para que haja consciência dentro de todas as coisas. A consciência se comunica continuamente. Ela vibra ou pode ser induzida a vibrar, a uma determinada freqüência ele­tromagnética.

As energias eletromagnéticas da consciência podem ser influenciadas a vibrar de certa forma para criar uma fonte de alimento. Da mesma forma que  uma maçã pode  ser preparada e comida de várias maneiras também a consciência pode ser preparada e ingerida de maneiras diferentes. Algumas entidades, no processo de sua própria evolução começaram a descobrir que se criassem vida e consciência nas coisas através da modulação das freqüências das formas de consciência, conseguiriam alimentar-se; conseguiriam manter suas baterias carregadas. 

Elas começaram a perceber que o Criador Primordial se alimenta dessa maneira. O Criador Primordial envia entidades para criarem freqüências eletromagnéticas de consciência como fontes de alimentos para si próprio.

Os novos proprietários deste planeta tinham apetites e preferências diferentes dos antigos proprietários. Nutriam-se de caos e de medo. Isto os alimentava, os estimulava a ficarem no poder. Estes novos proprietários que aqui chegaram a 300.000  anos eram os seres magnificentes citados na Bíblia, nas tabuas da Suméria e da Babilônia e em textos espalhados por todo o mundo. Eles refizeram as espécies nativas humanas.

Refizeram O seu DNA, para que vocês passassem a vibrar dentro de uma faixa limitada de freqüência, uma freqüência que os ali­mentasse e os mantivesse no poder. O ser humano original era um ser magnificente que pos­suía doze fitas de DNA, contribuição de várias civilizações sencientes. Quando os novos proprietários chegaram, traba­lharam em seus laboratórios e criaram versões humanas com o DNA diferente – duas fitas, a dupla-hélice de DNA. Eles to­maram o DNA original da espécie humana e o desmontaram.

O nosso sistema solar orbita o Sol Central das Plêiades, Alcyone (estrela maior e mais brilhante na foto) dando uma volta completa (um ANO SOLAR) a cada 25.920 anos, sendo que a data de 21 de dezembro de 2012, o FINAL do 13º Baktun do Calendário MAIA marcou o final de um desses anos solares. Em astronomia também é conhecida como o Aglomerado estelar aberto M-45, as Sete Irmãs, a Constelação das Plêiades, com os sóis/estrelas principais de Alcyone, Maia, Electra, Taygeta, Atlas, Pleyone, Celaeno, Asterope e Merope.

O padrão do DNA original foi deixado dentro das células hu­manas, mas não funcionava, foi separado, desligado. Dentro das células humanas encontram-se filamentos de códigos-luminosos, teias finas de energia que contêm infor­mação. Quando estas teias estão operando juntas como um cabo – semelhante a fibras óticas – formam a hélice do vosso DNA. Quando vocês foram refeitos, foi deixada nas vossas células a dupla-hélice. Tudo o que não fosse necessário à sobre­vivência e os mantivesse informados foi desligado, deixando-­os apenas com a dupla-hélice que iria aprisioná-los dentro de freqüências controláveis, operáveis.

Uma barreira frequencial, semelhante a uma cerca elétrica, foi colocada em volta do planeta para controlar a forma como as freqüências dos humanos poderiam ser moduladas e trocadas. No desenrolar da história, esta cerca frequencial foi tornando muito difícil a penetração das freqüências de luz ­de informação. Mesmo quando as freqüências de luz conseguiam ultrapassar a barreira de controle, não havia luz para recebê­-las. O DNA dos humanos estava desligado, os filamentos de código luminosos desorganizados, e assim os raios cósmicos criativos que traziam luz não encontravam nada em que se ligar e permanecer.

Saiba mais em:

  1. http://thoth3126.com.br/cientistas-encontram-genes-extraterrestre-em-dna-humano/

Qual é o vosso papel nesta história? Vocês são membros da Família da Luz.  O simples fato de estarem lendo este livro mostra que fazem parte da Família da Luz. Para alguns isto é corno um sonho. Estamos lembrando o que vocês no vosso íntimo, já sabem. Viemos a este planeta para ativar os arquivos da vossa memória – inspirar a raça humana através da faixa  de luz para que comecem a se lembrar quem são, a criar a vos­sa própria realidade, alterar a freqüência do planeta e reclamar o direito de posse sobre si mesmos e sobre este território. Nós, como Pleiadianos, voltamos no tempo – para a o que poderia talvez ser chamado de nosso passado – procurando  resquícios de representantes da luz.

Voltamos para compartilhar uma freqüência com vocês, uma freqüência que cada um concordou partilhar neste planeta para mudar o DNA da raça humana remodelada. Esta é uma história importante. Os Planejadores Originais não querem perder seu terri­tório. Vocês acham que eles iam desistir assim tão fácil? Começaram  a chamar os membros da Família da Luz para virem infiltrar-se no projeto, encarnando-se  um a um para trazer a luz – como informação através de raios cósmicos – de volta ao local  que a havia perdido.

A Família da Luz começou a traba­lhar aqui, vindo a um planeta privado de luz e de informação. Através de mutações nas leis da humanidade, estes raios cósmicos criativos começaram a perpassar os corpos das pessoas, indivíduo por indivíduo, depois grupo por grupo, em diminutas  quantidades, através dos eons, as freqüências de informação  foram sendo trazidas para este planeta. Às vezes grandes batalhas eram travadas com o objetivo de eliminar a luz, ou informação, que estava sempre procurando uma for­ma de expressão. Os Planejadores Originais sabiam que, cosmicamente falando, esta era uma lição para eles – permitir compreender os deuses criadores que tomaram de assalto o seu projeto original.

Os Planejadores Originais então se dispuseram a introduzir  a sua própria versão de um plano que coincidisse com a época em que a freqüência da Terra seria alterada, uma época em que os proprietários pereceriam se não mudassem sua pró­pria freqüência. Emoções são fonte de alimento. Existem seres cuja fonte de alimento é o amor, e os Planejadores Originais preten­dem alterar a freqüência da Terra para a freqüência do amor. A fonte de alimento dos atuais proprietários, os falsos deuses, que é o medo, ódio, raiva, ansiedade, caos, fome, destruição, controle  e desânimo precisam ser removidos. Adivinhem quem está removendo esta fonte de alimen­to? Vocês!

 Como membros da Família da Luz, vocês são rene­gados. São demolidores de sistemas, estão aqui para conquistar seus próprios medos e mostrar ao resto do planeta que não há razão para temer nada. Adoram chegar e causar confusão. É famoso este ramo da Família da Luz. Vocês são conhecidos por chegarem em determinados sistemas de realidade e alte­rar a sua freqüência, trazendo informação. Não é vossa tarefa, como membros da Família da Luz, converter os outros, mas entrar nos sistemas e agir como receptáculos.

Isto é, receber os raios cósmicos criativos em vossos corpos, os corpos que estão ocupando como humanos. Estão disfarçados de humanos para permitirem que o processo aconteça.

Vocês estão codificados e, à medida que suas lembran­ças começam a aflorar, irão responder ao plano do qual vie­ram participar para alterar as freqüências. Começarão por receber e manter uma determinada freqüência e depois passa­rão a vivê-la. A identidade como freqüência é a soma total da irradiação das pulsações elétricas dos vossos corpos físico, mental, emocional e espiritual. À medida que vivem a sua freqüência, afetam todas as pessoas e todos os lugares para onde forem. É isso que estão fazendo agora. Existe muita gente que já compreendeu sua missãoe em muitas pessoas as lembran­ças estão começando a aflorar.

O plano de mudar a modulação da freqüência que afeta a espécie humana, permite o reagrupamento do seu DNA e dos filamentos de códigos-luminosos. Desta vez, o plano é gi­gantesco. A Terra está ajudando, à sua maneira, a evolução do universo. É na Terra que as coisas estão acontecendo, é o lugar ­quente, o lugar para se estar. É onde o plano começa a desa­brochar. O que ocorrer na Terra irá afetar muitos e muitos mundos. Como membros da Família da Luz, vocês concordaram em vir à Terra diversas vezes – de várias formas e em épocas diferentes – para se ambientar, descobrir as características e se treinar.

Precisavam experimentar a Terra e preparar-se para o tempo em que a alteração da freqüência começaria a ocorrer. Todos se comprometeram a encamar o número de vezes necessário para colocar o plano em açãoA Família da Luz de todos os lugares está começando a se unir. Precisam concentrar-se no que possuem em comum, não no que deixam de ter em comum. Como membros da Fa­mília da Luz vocês trazem informação ao planeta de fórmula totalmente neutra para estimular o vosso próprio crescimento. Precisam fazer isso – porque ocrescimento de cada um de voces afeta crescimento de todo planeta.

O vosso DNA vai evoluir de duas para  doze hélices. Estas doze hélices correspondem aos centros de energia ou chakras, dentro e fora do vosso corpo. Agora, aqui no planeta, milhões de vocês estão em missão e concordaram em manter a vibração para realizar esta missão. Grupos de vocês estão se tornando impecáveis e estes grupos estão afetando os outros Em breve começarão a perceber claramente quem são e qual é a vossa missão.

Este processo é um incrível salto evolucionário para os que dele participam e ocorrerá num ritmo muito acelerado nos próximos vinte anos. Existem algumas pessoas que já receberam o realinhamento das doze fitas de DNA, as doze hélices. Es­tas doze fitas espiraladas de DNA interagem dentro e fora do corpo. A conexão das doze espirais significa que os doze centros de informação podem começar a funcionar e enviar informação entre si para a frente e para trás (no tempo). Tradicionalmente, sete destes centros estão localizados no corpo, e cinco fora do corpo. São normalmente conhecidos como chakras e estão alinhados com o movimento rotatório dos doze corpos celestes do sistema solar que vocês conhecem, os doze corpos celestes (Sol, Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, MALDEK, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno, Plutão e Nibiru) que vibram da maneira que vocês os percebem em três dimensões.

Sobre MALDEK: http://thoth3126.com.br/category/maldek/

Estes doze corpos celestes giram com informação: giram com o sistema de chakras que chega ao fim do universo e giram com o DNA girando dentro do vosso corpo. Quando o DNA humano começar a se unir formandoum sistema de doze hélices e agir de acordo com esta informação, haverá uma força incrível. Os indivíduos, ao simplesmente se agruparem e projetarem um desejo juntos – tornando-se  um receptáculo telepático de energias de todo o cosmos irão modificar a face do universo. Nós chamamos o processo de reagrupamento do vosso DNA de mutação.

Quando vocês, como membros da Família da Luz, forem capazes de assimilar essa mutação dentro dos vos­sos corpos, serão capazes de integrar os vossos doze centros de informação. Começarão a compreender que vocês criam as vos­sas experiências e aprenderão a ser criadores conscientes. Mais do que isso, tornar-se-ãorecordadores conscientes de quem vocês são.

Com a abertura dos vossos décimo, décimo – primeiro e décimo – segundo chakras, muitas energias cósmicas irão aparecer em vossas vidas. Estas energias se intensificarão com o aumento do número de pessoas que conseguirem sustentar freqüências mais altas.

O décimo chakra liga-se ao sistema so­lar, o décimo primeiro à galáxia e o décimo segundo a “um lugar” do universo. Com a sustentação destas freqüências, a informação que será trazida para o planeta irá assombrar e cho­car a maior parte do mundo. Haverá uma fusão de identidades, uma fusão de culturas, uma incidência de várias “ordens do novo mundo” e ha­verá muito caos e confusão. Como membros da Família da Luz, vocês podem simplesmente observar isto, sabendo que o caos e a confusão devem vir para quebrar o sistema para que ele possa ser reconstruído com luz.

Como membros Família da Luz, vocês compreendem que existe um processo evolucionário ocorrendo e, quem conseguir suportar a mudança de freqüência, evoluirá. A Terra é um lugar emocionante para se estar nesta época. (Postado em Junho de 2013.)

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth-reversowww.thoth3126.com.br

20 Responses to Plêiades – Na jornada do Criador Primordial – II

  1. Alexandre

    Existem os que se alimentam de amor e os que se alimentam de ódio. De qualquer forma somos gado para todos eles. É isto? Os que se alimentam de ódio estão cuidando da fazenda, mas os que se alimentam de amor estão prontos para assumir o controle da produção? Vou ter que gerar amor para alimentar Deus? É por isso que Deus me criou? Para servir de alimento para Ele? Como não sou evoluído consciencialmente, não consigo entender porque devo me sentir bem com isso.

    • Mariel

      Nós somos todos “eles”! Somos personagens do “teatro” da vida. Estamos jogando e escolhemos qual lado apoiar. O lado que apoiamos recebe a nossa doação, de amor ou de ódio e medo. Tudo depende de que lado escolhemos jogar….

  2. Tania

    Gosto muito do trabalho de vcs é edificante e verdadeiro, espero que mais pessoas leiam e entendam a verdade do nosso mundo. Parabéns!

  3. Eduardo jose de souza

    Minha pergunta e simples e direta atraves de quem se conseguil todas estas imformaçoes

  4. Tania

    São informações valiosíssimas e só quem esta conectado com o que esta ocorrendo é que vai entender. Obrigada por vcs existirem e por nos trazer tantas informações importantes. Espero poder seguir meu caminho de evolução e poder ajudar a outros!

  5. Tania

    Esta matéria é extraordinária. Abriu ainda mais a minha mente. Me ocorreu o seguinte: Será que há algum paralelo entre as supostas dez tribos perdidas de Israel com as dez fitas desativadas do nosso DNA?

  6. Paulo

    Acho importante lembrar que tudo ja está consumado na terra, a verdade está dentro de cada um, vocês já sentem, alguns entendem melhor outros não, más não é a consciência ou entendimento que permitirão o salto, esse salto se baseia em algo mais, algo que foi preparado dentro de nossos corpos, não existe essa de bem e mal, e sim a verdade individual de cada ser que para cá veio, não exista um lado a se escolher, já está bem claro que a maioria já escolheu seu lado, estamos somente esperando a hora em que nós nos separaremos, e cada um continua sua etapa, ou vocês acham que o seres do “mal” serão destruídos, na verdade todos sairão ganhando, o céus é diferente para nós né, que vocês curtam o seus a sua maneira, que bom que pelo menos uma faixa de almas conseguirá realizar esta nova experiencia universal a que estamos predestinados, a luz de todo o universo em um só lugar, é lindo, mágico e fantasticamente novo, não existe dúvida, somente agradecimentos por estarmos tão perto de uma colheita que tanto demorou a se concretizar.

  7. Janos

    TANIA, BOA RELAÇÃO, SÃO OS MESMOS NUMEROS, 10 QUE FICARAM DE FORA, E 2 QUE FORMARAM OS ” JUDEUS” CURIOSAMENTE, OS 2 QUE FICARAM SÃO OS BELIGERANTES, OS 10 OS PACÍFICOS, E MAIS COMPARATIVOS INTERESSANTES
    .

  8. Tatiana

    Agora compreendo o Re ligare… religar que é falado em várias filosofias, buscando as informações (LUZ) estamos organizando novamente nosso DNA, uma coisa leva à outra…só sei de uma coisa…Amo muito tudo isso…

  9. Elisangela Carvalho

    Logo o mundo verá o que esta sendo dito por tantos ao longo de centenas de anos, hoje eu entendo tudo o que é postado por vocês. .. pois estou aberta para essas lembranças. .. É questão de alguns anos só.

  10. Vani

    De qualquer forma,seremos sempre manipulados,seja na luz ou nas trevas,verdade ou não, vamos estar sempre a deriva;bem ou mal intencionados, seremos o troféu de quem ganhar ou perder, todos terão seus prêmios, (nós) !

  11. andre

    cara, é tanta coisa que não da nem pra saber no que acreditar, eu acho que nós seres humanos somos um bando de cegos e fracos, que procuram sempre um pilar pra se encostar na ausência de explicações, a verdade é que ninguém sabe de nada.

  12. Jaci Cordeiro Sancho Elias

    Gosto de mais destas matérias, nos ajudam a entender melhor quem somos!
    á alguns anos atras eu li o livro, acho que caminhos do amanhecer! desculpem se etiver errado, mas gostaria muito de reler este livdro, pois acho que estou no momento p entender melhor.
    Gratidão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *