browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Serpo-Zeta Reticuli-01-Programa secreto de Intercâmbio EUA-ETs

Posted by on 21/09/2016

serpo-zetaProjeto SERPO – O Programa SECRETO de Intercâmbio dos EUA com extraterrestres do planeta do sistema solar de Zeta Reticuli 1 e 2 – Post nº 1

A liberação gradual dos documentos confidenciais relativos a um programa de intercâmbio ultra-secreto de doze militares dos E.U.A. com habitantes extraterrestres do planeta SERPO.

Um planeta localizado no sistema solar de sóis duplos Zeta Reticuli 1 e 2, entre os anos de 1965 a 1978, liberação feita por um insider – “Anonymus – de dentro do governo dos EUA, provavelmente da NSA – National Security Agency.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Postagem nº 1 – Por Anonymus, e três comentários independentes aparentemente de apoio ao assunto, feito por outros membros da lista de E-mails de Victor Martinez. 

Fonte:  www.serpo.org

etserpo-greyPrimeiro quero apresentar-me. Meu nome verdadeiro eu solicitei que ficasse anônimo, por motivos óbvios, mas me auto-denominarei  Anonymus. Eu sou um funcionário aposentado do Governo dos E.U.A. Não vou entrar em pormenores sobre meu passado, mas eu estava envolvido em um programa especialO caso Roswell, a queda de UFOs quando ocorreu, não foi como os livros de ficção histórica contam. Haviam dois lugares onde aconteceram os acidentes com duas naves alienígenas. Um à sudoeste de Corona, Novo México e o segundo no lugar conhecido como Pelona Peak, no sul de Datil, também estado do Novo México.

O acidente envolveu duas aeronaves extraterrestres. O local em Corona  foi encontrado um dia depois por uma equipe de arqueologia. Esta equipe relatou o local do acidente para o departamento do Xerife de Lincoln County. Um representante do Xerife chegou no dia seguinte e chamou um policial do estado. Uma entidade viva [EBE] alienígena foi encontrado escondido atrás de uma rocha. À entidade foi dada água, mas ele não quis se alimentar. A entidade foi mais tarde transferida para Los Alamos, uma unidade do Exército americano.

A informação chegou eventualmente ao Roswell Army Air Field, uma Base do Exército. O local foi examinado e todas as provas foram removidas do local do acidente. Os corpos foram levados para o Los Alamos National Laboratory, porque eles tinham um sistema de refrigeração que permitiu que os corpos permanecessem congelados para posterior pesquisa. A aeronave foi levada para Roswell e, em seguida, para a Base Militar de Wright Field, Ohio.

O segundo acidente não foi descoberto até agosto de 1949, quando foi encontrado por dois fazendeiros. Eles relataram suas descobertas alguns dias depois para o xerife do Condado de Catron, Novo México. Devido à sua localização remota, é que levou vários dias para o xerife fazer seu caminho para o local do acidente. Uma vez no local, o delegado tirou fotos e depois voltou para Datil.

Acima Primeira manchete (08/07/1947) publicada em jornais locais (há exatos 65 anos, em JULHO de 1947, há 66 anos) que fala do resgate de um “Flying Saucer”, literalmente UM DISCO VOADOR. Abaixo: Notícia desmentida no dia seguinte pelo exército dos EUA, visando o acobertamento do fato.

A Base do Exército em Sandia, em Albuquerque, Novo México, foi depois notificada. A equipe de resgate de Sandia teve a custódia de todas as provas, incluindo os restos dos seis corpos. Os corpos foram levados para a Base Sandia, mas mais tarde transferido para Los Alamos.

A entidade EBE que restou viva do acidente estabeleceu comunicações ao vivo conosco e nos forneceu a localização de seu planeta natal. A entidade manteve-se viva em nosso poder até 1952, quando ele morreu. Mas, antes de sua morte, ele nos forneceu uma explicação completa dos itens encontrados no interior dos dois discos voadores acidentados. Um item dos destroços era um dispositivo de comunicação. A entidade foi autorizada a fazer contato com seu planeta, o que aconteceu.

De alguma forma, eu nunca soube dessa informação antes, uma data para um encontro entre nossos militares e a raça de alienígenas foi marcada para abril de 1964 perto de Alamogordo, Novo México. Os alienígenas desembarcaram e recuperaram os corpos de seus companheiros mortos nos dois acidentes. Várias informações foram trocadas. A comunicação foi em Inglês. Os estrangeiros tinham um dispositivo de tradução.

Após isso já em 1965tínhamos criado um programa de intercâmbio com os alienígenas. Nós cuidadosamente selecionamos 12 militares, dez homens e duas mulheres. Eles foram treinados, controlados e cuidadosamente removidos dos registros do sistema militar. Os 12 eram qualificados em diversas especialidades. 

Corpos de Aliens recuperados no incidente da queda de UFOS em Roswell em 1947:

Perto da parte norte do Campo de Teste de Nevada (conhecida hoje como Área 51), os alienígenas desembarcaram e receberam os nossos 12 militares à bordo de sua nave e partiram rumo ao seu planeta Serpo. Uma entidade alienígena foi deixada com nossos militares na Terra, no mesmo local. O plano original era para os nossos militares, as 12 pessoas ficarem 10 anos no planeta alienígena e, em seguida, retornar à Terra.

Mas algo deu errado. Os 12 militares americanos permaneceram até 1978, quando foram devolvidos no mesmo local em Nevada. Sete homens e uma mulher voltaram. Dois morreram no planeta estrangeiro, em SERPO. Dois outros decidiram permanecer e não retornaram à Terra, de acordo com os que retornaram. Dos oito que retornaram, todos já morreram atualmente. O último sobrevivente morreu em 2002.

[Esclarecimento (Bill Ryan / Victor Martinez): o parágrafo acima contém um erro no original. Doze membros da equipe foram, e oito voltaram – dois morreram no Planeta Serpo e dois escolheram permanecer, a esses dois não foi ordenado que retornassem.]

As duas estrelas/sóis, Zeta Reticulum 1 e 2, um sistema binário onde esta localizado o planeta SERPO.

Os repatriados foram isolados a partir de 1978 até 1984 em várias instalações militares. O Air Force Office of Special Investigation (AFOSI) foi responsável pela sua proteção e segurança. OAFOSI também realizou sessões de esclarecimento com os retornados.

Eu nunca vi ou li nada sobre o programa de intercâmbio. Certa vez, ouvi um pouco de informação de Linda Howe, mas ela não tem muita informação a respeito.

Tenho monitorado seus e-mails (do Victor Martinez) por cerca de seis meses. Eu li e-mails de vocês e de outros. Mas eu nunca vi nem ouvi falar a verdade real sobre o incidente de Roswell ou o programa de intercâmbio com os alienígenas do Planeta SerpoEu gostaria de ouvir o que os outros têm a dizer sobre isso.

1ª Foto acima: os destroços de uma das naves acidentadas (Roswell) com um corpo alienígena com enorme ferimento na coxa da perna direita, no canto embaixo à direita da foto. A 2ª foto abaixo: destroços da segunda nave acidentada provavelmente em Corona, ambas espaçonaves resgatadas no estado do Novo México.

1º comentário (por Gene Loscowski):

Quem é esta pessoa (O Anonymus)A maioria da informação esta absolutamente correta !!!.

No entanto, eu nunca ouvi falar de nenhuma mulher participando. No melhor de meu conhecimento, tínhamos 12 homens, todos militares. Oito do USAF (Força Áerea americana), dois do Exército e dois rapazes da Marinha. Eu acho que as mulheres estão mais para um arenque vermelho. Mas talvez eu apenas não tenha o apuramento para isso.

Eles foram e já se foi 20 anos, como já foi dito. Quando voltaram foram colocadas em quarentena por 365 dias no complexo militar. Apenas oito voltaram, isso é certo. Dois morreram poucos anos depois durante a sua missão no planeta visitante.Dois outros decidiram permanecer e talvez ainda estejam vivos ainda hoje. Desde seu retorno, os que voltaram todos já morreram. O último a morrer foi em 2003 em um hospital de militares veteranos.

Quanto ao incidente de Roswell. Quem enviou o e-mail está correto. O balanço completo está contido em: “Serpo projeto”, Relatório Final-80HQD893-020, TS classificados, Codeword.

Pergunta [RickDoty sobre esse relatório, porque eu acho que é um relatório  AFOSIPaul [McGovern] deve ter comentando sobre isto, pois ele estava envolvido na discussão.

[Esclarecimento por Victor Martinez, 01 de dezembro: A classificação do projeto foi fornecida por Paul McGovern não por Gene Loscowski. Desculpas para o erro.]

2 º Comentário: (por Paul McGovern):
Interessante, mas não totalmente correto [comentando sobre o original de Anonymous] o email. Quanto ao incidente de Roswell: absolutamente certo. Poucas pessoas já obtiveram acesso ao que é inteiramente correto. Dois locais de acidente, não um. Quanto ao programa de troca: É uma divulgação não autorizada de Informação Classificada como Top Secret, como eu entendo.

Mas talvez alguém atualmente de dentro do nosso governo “queira isso”. As mulheres não foram enviadas. Foram Doze homens, todos militares. 8 da Força Aérea, 2 do Exército e 2 da Marinha. Dois eram médicos, três eram cientistas, dois eram especialistas em línguas, dois eram seguranças, dois eram pilotos e um deles era o líder (o Coronel-AF).

Um dos melhores livros escritos sobre o caso Roswell. Um Coronel aposentado, ex oficial do Pentágono, Philip J. Corso revela toda a verdade do que ele sabia sobre esse incidente com o resgate do UFO e sua tripulação em Roswell. Corso foi um membro do Conselho de Segurança Nacional do Presidente Eisenhower e ex Chefe do Comite de Tecnologia “Estrangeira” (alienígena) no Centro de Pesquisas e Desenvolvimento de Armas do Exército dos EUA. 

Todos eram “ovelhas para cruzamento” e tiveram seus nomes e registros completamente apagados dos papéis militares. Eu não estou totalmente certo do período de treinamento, mas eu acho que foi de cerca de seis meses. Eles eram capazes de transmitir mensagens para a Terra por meio de um sistema de comunicação criado antes da sua viagem para o Planeta Serpo.

Um médico e um dos seguranças morreram três anos durante a sua visita. O médico morreu de pneumonia e o cara de segurança morreu de um ferimento. A equipe de intercâmbio teve de suportar dificuldades extremas para se adaptar ao ambiente do Planeta que visitavam.

Para saber mais ver em

  1. http://thoth3126.com.br/roswell-entrevista-com-o-coronel-philip-j-corso/
  2. http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-ii/
  3. http://thoth3126.com.br/roswell-o-dia-depois-da-qaeda-de-um-ufo/
  4. http://thoth3126.com.br/roswell-o-dia-depois-da-qaeda-de-um-ufo-de-final/
  5. http://thoth3126.com.br/entrevista-com-um-alienigena-introducao/

O calor era extremo em Serpo e levou muitos anos para eles se adaptarem. A comida era algo do tipo “um problema” porque o sistema digestivo humano teve dificuldades para digerir alimentos nativos. A equipe teve comida suficiente levada da Terra para dois anos e com racionamento levou mais oito meses para acabar, mas finalmente tiveram que comer alimentos do planeta visitante. [Ebens ‘: nome alien de alimentos]. Isso fez com que todos os membros da equipe tivessem problemas gastrointestinais. Eventualmente, eles se ajustaram. Os alienígenas tentaram criar diferentes alimentos, mas poucos funcionaram de modo satisfatório.

A equipe nunca ficou isolada ou foi restringida em seus movimentos pelos aliens. Eles podiam viajar à vontade e ver o que eles quisessem ver. Após cerca de seis anos, a equipe da Terra mudou-se para uma parte do norte do planeta visitante Serpo, onde a temperatura estava mais fresca e amena e que continha ampla vegetação.

Os aliens construíram uma pequena comunidade para a equipe da Terra. O principal problema era apenas a passagem do tempoO tempo era diferente no planeta Serpo (n.t. assim como será em qualquer outro planeta). Eu acho que ninguém nunca percebeu isso. Os visitantes não tinham relógios. Eles não julgavam ou tinham contagem para a passagem do tempo como nós. Os aliens nativos do Planeta Serpo acharam estranhas as nossas (no caso, dos doze que para lá foram) tentativas para dar conta do tempo  (n.t. uma das maiores ilusões em que vivemos aqui na Terra é a de imaginarmos que podemos controlar-aproveitar-marcar a passagem do tempo).

Os nativos aliens habitantes do Planeta Serpo eram extremamente disciplinados em suas vidas diárias. Cada um trabalhava em uma agenda, que não funcionava por um relógio, mas pelo movimento de seu sol. Cada pequena comunidade tinha uma grande torre, por onde o sol era filtrado. Quando o sol estava em um ponto específico na torre, isso significava que os aliens de Serpo tinham que fazer uma coisa particular. 

Coronel Philip J. Corso

 Nunca havia  escuridão completa no planeta Serpo. Ficava uma penumbra, mas nunca escuro total. Os aliens de Serpo tinham períodos de descanso, mas não como períodos de nosso sono. Os aliens descansavam por três vezes durante seus dias de sol. Nossa equipe determinou que o período de trabalho inteiro era aproximadamente de 43 horas da Terra

Eles tiveram três períodos de descanso dentro dessas 43 horas. Isso ainda é cerca de 14 horas seguidas de trabalho, … muitos dos nossos trabalhadores, eles não conseguiam fazer isso! Os nativos aliens de Serpo também não tinham contagem de meses ou anos. Eles tinham períodos para contagem da passagem da vida, como nossa equipe atestou deles. 

Foi impossível avaliar a idade dos aliens, embora a nossa equipe encontrasse sepulturas no planeta. A população do planeta visitante era de cerca de 650.000. Havia pequenas comunidades espalhadas em todo o planeta. Havia rios subterrâneos, que alimentavam e banhavam vales abertos. Não existia qualquer tipo de indústria.

Mas todo o alimento era cultivado, tanto em campos assim como em grandes edifícios. Eles também possuem animais em seu planeta. Diferentes tipos. Grandes animais estranhos, eles os usavam para o trabalho e outras coisas, mas nenhuma carne deles era comida. A aparência geológica do planeta era muito diferente da nossa. Poucas montanhas, sem oceanos, algumas árvores ou algo semelhante às árvores e nenhuma outra raça, exceto os Ebens.

Inicialmente todos os habitantes aliens se pareciam, com a mesma aparência para a nossa equipe. Mas depois de algum tempo, nossos membros da equipe aprenderam a identificar e a diferenciar os Ebens entre si por suas vozes. Embora os Ebens não pudessem falar Inglês, eles faziam barulhos que os membros de nossa equipe foram capazes de traduzir em Inglês. Após cinco anos, tivemos a língua completamente traduzida para o Inglês. As anotações da tradução completa esta em cerca de três mil páginas.

Alguns dos corpos de extraterrestres mortos e recolhidos na região onde ocorreu o acidente com UFOs de Roswell.

3º Comentário: ( por outro “Anônimo”):

Eu prefiro que você mantenha meu nome privado. Mas aqui está a minha avaliação das informações de Anonymous.

1. Quanto ao incidente de Roswell [descrito por Anônimo em e-mail]: Esta foi a mesma história que li no documento histórico chamado “Red Book“. Quase exatamente as mesmas palavras. Embora houvesse mais detalhes sobre os locais de acidente e do que foi recuperado dos destroços.

2. Quanto ao Programa de Intercâmbio: Eu li sobre isso, mas pensei que eram 12 homens, eu não me lembro das mulheres. Mas isso foi tudo que eu conhecia. Nós tivemos uma unidade especial que se envolveu com a análise da inteligência da Força Aérea, que também estava envolvida. Eu nunca estive envolvido nesse programa, mas eu sabia que alguns agentes estavam.

3. Eu gostaria de entrar em contato com essa fonte (o Anonymous). Tenho cerca de um milhão de perguntas a serem feitas!

Ouvi Linda Howe falar sobre o programa de intercâmbio alguns anos atrás. Eu sempre me perguntei onde ela encontrou essa informação.

Mantenha o excelente trabalho!

Continua em novas postagens…

E Ele(A) muda os tempos e as estações; Ela (e) remove os reis e estabelece os reis; Ele(A) dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos. Daniel 2:21

Postagem anterior em:

  1. http://thoth3126.com.br/projeto-serpo-programa-de-intercambio-com-zeta-reticuli-2/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

14 Responses to Serpo-Zeta Reticuli-01-Programa secreto de Intercâmbio EUA-ETs

  1. HELCIO GONCALVES DA SILVA

    POR QUE ESCONDER O QUE JÁ É FATO DESDE 1.949 ?
    TODOS SOMOS RESPONSAVEIS NÃO HÁ PREVILEGIADOS QUANDO SE TRATA DE
    SERES EXTRA-TERRESTRES.
    EM FISICA COMO EM PSICOLOGIA CADA COISA ATRAI SEU SEMELHANTE.
    LOGO SE NÃO SOMOS SEMELHANTES HÁ ALGO QUE NOS FARA ANTAGONICOS SEGUINDO ESTA MESMA LEI.
    AGUA NÃO SE MISTURA COM AZEITE MAS VOCE PODE TOMAR AÇAI COM GENIPAPO NÉ ?
    CUIDADO CUIDADO E MUITO CUIDADO É A PREVENÇÃO DO MOMENTO

    HELCIO GONÇALVES DA SILVA
    LABREA-AM

  2. irim barros

    Tenho lido vários posts sobre este assunto,neste site.Sei que,embora,muitas perguntas não possam ser respondidas por não estarem ao alcance,mas de tudo que já foi postado,uma coisa chama bem atenção.Ainda não consegui entender como um povo semi bárbaro(segundo o padrão terráqueo),relatado nos posts,faz viagens interplanetárias.Os que retornaram do suposto intercâmbio,relatam minúcias deste hipotético planeta,mas não relatam nada sobre viagens espaciais que,creio eu,tenha sido o motivo do intercâmbio.Não desacredito.Mas,no minímo,é estranho.

  3. gertie

    Very quickly this web page will be famous amid all blogging people, due to it’s fastidious articles

  4. Trunks

    Eu estava acompanhando até o post vinte e poucos, mas não houve continuação. Há previsão de as continuações serem postadas?

  5. norberto

    obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *