browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

SERPO-Zeta Reticuli -08- Programa de Intercambio EUA-ETs

Posted by on 13/10/2016

serpo-zetaProjeto SERPO – O Programa de Intercâmbio dos EUA com ETs do sistema solar binário de Zeta Reticuli – Post nº 8

A liberação gradual dos documentos confidenciais relativos a um programa de intercâmbio ultra-secreto de doze militares dos E.U.A. com habitantes extraterrestres de SERPO, um planeta do sistema solar de Zeta Reticuli 1 e 2, entre os anos de 1965-1978. 

“Parecia que já estávamos viajando cerca de 24 horas ou mais. Sem janelas (na espaçonave) para ver para fora.  Inicialmente nos disseram que levaríamos cerca de 270 de nossos dias (nove meses) terrestres para chegarmos ao Planeta SERPO“…

Tradução, edição  e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Projeto SERPO – O Programa de Intercâmbio dos EUA com ETs do sistema solar binário de Zeta Reticuli – Post nº 8

Nesta liberação de informações eu decidi me concentrar no GRUPOde doze militares enviados ao planeta SERPO e o seu processo de seleção, problemas de comunicação e a troca definitiva da nossa equipe de intercâmbio com os Ebens. Houve muitas perguntas relativas a essas questões…

Fonte :  www.serpo.org

Postagem nº 8 – por Anonymous (29 de novembro de 2005)

zetareticuli1e2-solarsitema

O Sistema solar binário Zeta Reticuli 1 e 2 onde orbita o planeta SERPO, cuja civilização entrou em contato formal com o governo dos EUA desde o final dos anos 1940

JUSTIFICATIVA: O Eben N° 1, nos fornecera um dispositivo de comunicação que nos permitiria contactar SERPO. Este dispositivo de comunicação estava a bordo da embarcação Eben que caiu em julho de 1947 perto de Corona, Novo México (uma das TRÊS espaçonaves recuperadas citadas no CASO ROSWELL). Ebe N° 1 nos mostrou a boa utilização deste dispositivo de comunicação antes de sua morte.

No entanto, o dispositivo não funcionou corretamente e nenhum contato pode ser feito com Serpo. Pouco antes de Eben n° 1 morrer, um cientista americano de Los Alamos descobriu que o dispositivo funcionava ligado a uma fonte de energia encontrada em uma das aeronaves Eben acidentadas em Roswell para o dispositivo de comunicação. Com assistência de Eben n° 1 e o uso de seu idioma demos entrada e vários sinais foram enviados à Serpo durante o verão de 1952. No início do outono de 1952, recebemos vários sinais de volta pelo dispositivo.

O Eben n° 1 traduziu a mensagem e nos forneceu essa informação. Eben n° 1 enviou seis mensagens.

– A primeira mensagem foi apenas para deixar o seu planeta e povo saber que ele estava vivo; 
– A segunda mensagem, explicou o acidente de julho (Roswell) de 1947 e a morte de sua tripulação; 
– A terceira mensagem pediu uma nave de resgate para ele; 
– A quarta mensagem sugeriu uma reunião formal com os líderes (leia-se militares/governo dos EUA) da Terra; 
– A quinta mensagem sugeria um programa de intercâmbio; 

– A sexta mensagem enviada por nós fornecia as coordenadas de pouso para qualquer emergência em futura missão ou visita à Terra. As mensagens recebidas dava uma hora e data ( data e hora do sistema planetário/solar Eben), e confirmava um local de desembarque. No entanto, uma vez que a mensagem foi traduzida pelo Eben n° 1, foi determinada que a data era para mais 10 anos à frente.

Acima a primeira manchete (08/07/1947) publicada em jornal local (há exatos 65 anos, em JULHO de 1947) que fala do resgate de um “Flying Saucer”, literalmente UM DISCO VOADOR. Abaixo: A notícia é desmentida no dia seguinte pelo exército dos EUA, visando o acobertamento do fato.

(NOTA: Acredita-se, mas não esta documentado, que o contato militar designado pelo governo dos EUA para com o Eben n°1 havia sugerido ao mesmo que um programa de intercâmbio deveria ser criado, que permitiria ao nosso povo visitar o seu planeta Serpo em busca de troca de informações entre as civilizações/culturas, dados científicos e recolher dados astronômicas durante a duração (cerca de dez meses) da viagem por uma equipe de militares americanos ou que viria a ser conhecida como membros da equipe.) 

Temendo que o Eben n° 1, que neste ponto já estava doente, não traduzisse a mensagem corretamente, os nossos cientistas começaram a traduzir a mensagem, eles próprios, baseados na linguagem  Eben, que foi ensinada à eles pelo Eben n° 1 enquanto ele estava vivo.

(.. NOTA: O Eben n°1 era um mecânico de formação, não um cientista, ele ainda foi capaz de nos ensinar um pouco da linguagem Eben de acordo com o documento que eu li, nós traduzimos cerca de 30% da língua Eben. Frases mais complexas e números não poderiam ser reconhecidos.) 

O Eben n°1 nos ajudava enquanto ele esteve vivo. Mas, uma vez que ele morreu, então estávamos sozinhos e por nossa conta. Enviamos várias mensagens ao longo de um período de seis meses (em 1953). Mas nós não recebemos nenhuma mensagem de retorno. Nós então melhoramos nossos esforços ao longo dos próximos 18 meses e, finalmente, enviamos mais duas mensagens em 1955 e recebemos uma resposta.

Fomos capazes de traduzir cerca de 30% da mensagem recebida. Nós nos voltamos para vários especialistas lingüistas de várias universidades dos EUA e até mesmo de várias universidades estrangeiras, obviamente sem falar do que se tratava. Finalmente, fomos capazes de traduzir a maior parte das mensagens. Decidimos responder em Inglês para ver se os Ebens poderiam traduzir a nossa língua mais fácil do que poderíamos traduzir a deles.  

Aproximadamente quatro meses depois, recebemos uma resposta em Inglês muito quebrado. Frases que continham substantivos, adjetivos,  mas não verbos. Demorou vários meses para traduzir essas mensagens. Em seguida, resolvemos enviar ao planeta Eben nossas aulas de Inglês digitadas. Seis meses mais tarde, recebemos outra mensagem em Inglês. Desta vez foi mais clara, mas não estava claro o suficiente ainda. Os Ebens estavam confusos sobre diversos palavras em Inglês e ainda não conseguiam completar uma frase corretamente. 

Uma das espaçonaves alienígenas de SERPO recuperada no acidente de Roswell/Sonora e um dos corpos da tripulação com enorme ferimento na coxa direita…

Mas fomos capazes de fornecer o nível de competências básicas para que eles se comunicassem em Inglês. Em uma mensagem nos foi fornecido uma forma de alfabeto Eben, com a letra equivalente em Inglês. Nosso especialista lingüista teve um momento muito difícil até descobrir isso. A linguagem (as letras/palavras) escrita Eben eram simples caracteres e símbolos, mas o nosso especialista lingüista teve um momento extremamente difícil ao comparar as duas línguas escritas.  

Pelos próximos cinco anos, fomos capazes de aperfeiçoar a nossa compreensão da linguagem Eben (um pouco) e os Ebens foram capazes de compreender melhor o Inglês. No entanto, tivemos um grande problema. Tentando coordenar uma data, hora e local para um pouso dos Eben na Terra. Mesmo que pudéssemos compreender, basicamente, algumas palavras Eben e eles pudessem compreender algumas palavras em Inglês, nós não conseguiamos entender a passagem e contagem do seu tempo e sistema de datação/calendário e eles não conseguiam entender o nosso sistema.  

Nós lhes mandamos a nossa programação de rotação da Terra (dia de 24 horas), a revolução (ano com 365,2425 dias), o sistema de datação (dia da semana, passagem dos meses e estações), etc. Por alguma razão, os Ebens nunca entenderam esse aspecto de nossa existência humana na Terra de marcarmos a passagem do tempo.

Em contrapartida, os Ebens nos enviaram o seu sistema, que foi difícil para os nossos cientistas para compreenderem-no porque não tinha qualquer referência ao seu planeta. Os Ebens não explicaram todos os dados astronômicos de Serpo ou seu sistema planetário. Decidimos então que bastava enviar imagens que mostram a Terra, marcos e um simples sistema de numeração para os períodos de tempo.

Os Ebens enviaram de volta uma mensagem indicando que iriam retornar à Terra em uma data pré-determinada e local que nós escolhemos para o pouso e encontro. A data era 24 de abril de 1964 e o local foi no setor sul da instalação militar de  White Sands Missile Range, estado do Novo México.

Agora, os nossos governantes da época se reuniram em segredo para planejar o evento. As decisões foram tomadas, em seguida, mudavam e mudaram novamente. Nós tivemos apenas cerca de 25 meses para planejar o evento. Equipes especiais, a maioria militares, foram formadas para planejar o evento. 

Um dos melhores livros escritos sobre o caso Roswell. Um Coronel aposentado, ex oficial do Pentágono,Philip J. Corso revela toda a verdade do que ele sabia sobre esse incidente com o resgate do UFO e tripulação em Roswell. 

O Coronel Philip J.Corso foi um membro do Conselho de Segurança Nacional do Presidente Eisenhower e ex Chefe do Comite de Tecnologia “Estrangeira” no Centro de Pesquisas e Desenvolvimento de Armas do Exército dos EUA.

Para mais informações siga o link:

http://thoth3126.com.br/roswell-o-dia-depois-da-queda-de-um-ufo/


Vários meses foram tomados no processo de planejamento, o presidente (na época) Kennedy decidiu aprovar um plano para trocar uma equipe especial militar com os Ebens. A USAF (Força Aérea dos Estados Unidos) foi encarregada de ser a principal agência “fornecedora”. Os funcionários da USAF escolheram cientistas civis especiais para auxiliar no planejamento e seleção dos tripulantes participantes da missão.

A Equipe do processo de seleção de membros foi o mais difícil de realizar. Vários planos foram sugeridas no make-up da equipe. Levou vários meses para os planejadores se decidirem sobre os critérios para escolha de cada membro da equipe. Eles decidiram que cada membro do grupo deveria ser militar. Eles deveriam ser solteiros, sem filhos. Eles deveriam ser militares de carreira (mais de quatro anos de serviço). Eles deviam ter habilidades especiais.

Eles deviam ter habilidades inter-cruzadas entre os membros, o que significava que eles deveriam ter mais de uma especialidade. Eles deveriam ser inteiramente como “as ovelhas de cruzamento” e livres de quaisquer problemas de identificação para assombrá-los durante a viagem. Uma sugestão foi dar à lista de todos os integrantes da equipe como mortos. 

Este fato ficou sendo jogado ao redor até que foi decidido que cada membro da equipe selecionada será listada como “desaparecido” nos registros oficiais e descarregada para fora dos registros militares oficiais. Dessa forma, todas as conexões entre a equipe e o seu serviço individual nessa missão foi coberto.

Cada registro individual de cada membro da equipe selecionada foi removido, incluindo os respectivos registros da Segurança Social, as declarações fiscais da Receita Federal, registros médicos, militares, e os registros de identificação de outros foram destruídos ou recolhidos e colocados em um local de armazenamento especial. Originalmente, cerca de 56.000 arquivos de possíveis membros foram selecionados para  uma possível seleção.  

O processo de seleção finalmente desceu para apenas 12 indivíduos. Estes eram os melhores dos melhores. Durante o treinamento, que durou aproximadamente seis meses, houve 16 membros passando por treinamento. Os quatro extras eram apenas para o caso de substituições de um dos membros originais que fosse ferido ou retirado da missão por alguma outra razão.

EQUIPE DE FORMAÇÃO: Cada membro da equipe selecionada foi enviado para uma instalação especial localizada em Camp Perry, Virginia. Este foi um local de treinamento de inteligência. Levamos mais de um complexo completo dentro de Perry. A maior parte do treinamento aconteceu lá, mas algum treinamento especial foi realizado no Sheppard Air Force Base, Wichita Falls Texas; Ellsworth Air Force Base, Dakota do Sul; Dow Air Force Base, Maine, e locais isolados no México e no Chile. O treinamento teve duração de 167 dias. À equipe foi permitida um período com cerca de 15 dias de folga durante este período de tempo, mas eles foram muito bem guardados.  

Pouco antes do embarque para a sua viagem à SERPO, cada membro da equipe foi transportado para os United States Disciplinary Barracks, em Fort Leavenworth, Kansa e confinados em celas trancadas. Isso os impedia de se comunicar com alguém do mundo exterior e mantidas cada uma sob estreita vigilância.

Mudança de planos: Nesse meio tempo, nós recebemos uma mensagem dos Ebens afirmando que não queriam fazer a troca durante a sua primeira visita à Terra. Eles queriam nos conhecer primeiro e depois planejar a troca pessoalmente. Isso criou muitos problemas desde que a nossa equipe estava pronta para a troca. Enviamos uma mensagem de retorno, mas não recebemos uma resposta. 


Corpos de extraterrestres resgatados do local de acidente na região de Roswell, estes apresentando apenas três dedos em cada pé.

O desembarque: Em dezembro de 1963, os Eben’s enviaram uma mensagem confirmando a data, hora e local de sua aterrissagem. A mensagem afirma que duas aeronaves de SERPO estavam a caminho da Terra e fariam o pouso no local adequado pré-estabelecido.

(NOTA:. Durante esse período, o nosso governo estava sofrendo com a perda (assassinato melhor dizendo) do Presidente Kennedy. Alguns membros responsáveis pelo projeto queriam cancelar a troca por causa de sua morte, mas o presidente Johnson foi informado de tudo e decidiu continuar o evento, embora, se observasse que Johnson não acreditava (ele estava cético) realmente que isso iria acontecer.) 

Nossa equipe de contato tinha previsto dois locais. Um local “encoberto” era localizado na Holloman Air Force Base, perto de Alamogordo, Novo México e outro, que seria o local real de pouso e contato, ficava a oeste de Holloman, perto da entrada sul de White Sands Army Post.

A primeira aeronave Eben de SERPO entrou pela primeira vez em nossa atmosfera durante a tarde de 24 de abril de 1964. E a nave Eben aterrou no local errado, perto de Socorro, Novo México. Nossa equipe estava no local, em White Sands. Fomos capazes de comunicar uma mensagem a nave Eben que aterrou no local errado. A segunda aeronave Eben recebeu a mensagem e pousou no local correto.

A REUNIÃO: A nave Eben vinda de SERPO pousou exatamente no local que sinalizamos. Havia 16 altos funcionários do governo dos EUA no terreno. Alguns eram políticos e alguns eram altos funcionários, incluindo oficiais militares. Os Ebens deixaram suas aeronaves e caminharam em direção a um dossel pré-instalado. Os Ebens deram sinais de sua tecnologia, pois os Ebens tinham um aparelho tradutor bruto. Parecia ser uma espécie de microfone, com uma tela de leitura para fora.

A um alto funcionário do governo dos EUA foi dado um dos dispositivos e os Ebens mantiveram o outro. Os funcionários falaram no aparelho e a tela mostrava um formulário impresso da mensagem de voz, tanto em Eben e Inglês. Era bruto e difícil de entender tudo o que foi dito.  

A transcrição exata da reunião não será discutida neste momento. Os Ebens decidiram fazer a troca, mas não até o ano seguinte. O mês de Julho de 1965 foi decidido para a troca e o local definido foi o do Nevada Test Site (ÁREA 51). Os Planejadores não queriam manter o mesmo local original por medo de que algo poderia vazar.

Os membros da equipe de intercâmbio foram mantidos no Forte Leavenworth até maio de 1964. Eles foram transportados para o Camp Perry. A equipe ficou isolada para os próximos seis meses, passando por cima da mesma formação que receberam. Afinaram ainda mais as suas habilidades individuais e aprenderam algumas habilidades novas.  

Isso deu à equipe uma oportunidade de compreender melhor a linguagem Eben do Planeta SERPO. Embora a maioria dos membros da equipe tivessem dificuldade de aprendizagem da língua, os dois lingüistas da equipe foram capazes de aprimorar os seus conhecimentos linguísticos.

Em abril de 1965, a equipe foi transportado para Ft. Leavenworth e confinados até Julho de 1965, quando foram transportados para Nevada. Durante a troca, apenas uns poucos funcionários selecionados estavam presentes, além da tripulação de preparação para a equipe de troca. A nave Eben (maior que da primeira vez) pousou e nossa equipe foi colocada a bordo.

(NOTA: Um item que foi erroneamente citado por mim em um e-mail anterior, foi a quantidade de equipamento que foi levado para o Planeta Serpo pelos membros da nossa equipe. A quantidade correta carregada a bordo da espaçonave Eben foi de £ 90.500 libras de peso (=41.087 quilos) de equipamentos..) 

CONTINUA… em novas postagens 


Eu imprimi todas as informações… e providenciei [um coronel aposentado da Força Aérea] uma cópia … Vi os seus olhos e a expressão facial. Depois que ele terminou, ele declarou:Oh meu Deus, quem naTerra faria a liberação desse material secreto?” 

Eu então lhe perguntei se toda essa informação (sobre SERPO) era real. Sua resposta foi simples:

Sim, tudo é real

Um Tenente-Coronel da Força Aérea, atualmente (em 2005) ainda trabalhando no Pentágono  O nome não foi identificado.(Óbvio)


Mais informações em: http://thoth3126.com.br/category/serpo-zeta-reticuli/

www.thoth3126.com.br

5 Responses to SERPO-Zeta Reticuli -08- Programa de Intercambio EUA-ETs

  1. Mirna A.Carvalho

    Gostaria da continuidade da História do intercâmbio Zeta reticuli com os americanos.
    gostei muito do blog. Mirna

    • thoth3126

      Olá Cara Mirna, as postagens vão continuar acontecendo na medida em que tudo for sendo traduzido. Obrigado pelas suas palavras gentis, por favor indique o Blog para os seus contatos. Um grande abraço com muita Luz e Paz.

  2. Felipe

    Legal o blog e o post, se é real ou ficção eu nao sei e provavelmente voce tambem nao sabe, o interresante é ter a mente aberta para tudu que se é lido e vivido. abraço! Luz

  3. giva bastos

    Muitas pessoas só acreditam em fatos quando publicado em mídias convencionais.
    A mídia alternativa traz sim muitas verdades ocultas por muito tempo, mas isso acabou e tudo esta sendo revelado.
    Parabéns por mais um doc. Revelado.

  4. Robinson

    Mal posso esperar pelo próximo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *