browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

SERPO-Zeta Reticuli– 13b, 14 e 15 – Programa de Intercambio EUA-ETs

Posted by on 05/11/2016

serpo-zetaProjeto SERPO – O Programa de Intercâmbio com Zeta Reticuli 1 e 2 – Post nº 13B, 14 e 15 – (28 de Janeiro de 2006)  A liberação gradual dos documentos confidenciais relativos a um programa de intercâmbio ultra-secreto de doze militares dos E.U.A. com habitantes EXTRATERRESTRES de SERPO, um planeta do sistema solar de Zeta Reticuli, entre os anos de 1965-1978.  

(na Constelação de Reticulum, a Rede, onde se localiza o sistema solar duplo de Zeta Reticuli 1 e 2 do Planeta SERPO). Revelação efetuada por um insider que trabalhou para o governo dos EUA em estreita relação com o assunto, por ele revelado após a sua aposentadoria, autodenominado como Anonymous.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Postagem nº 13B – por Anonymous (28 de Janeiro de 2006)

Fonte:  www.serpo.org 

[Nota de Bill Ryan: Este post foi enviado diretamente para mim e não foi enviado para VICTOR MARTINEZ. Ele esta sendo apresentado abaixo “verbatim”. Nada foi adicionado ou editado. A digitação não foi corrigida e toda formatação original foi mantida.] 

etserpo-grey

Um alien de SERPO

O líder dos Ebens é uma criatura maior em tamanho do que os outros. Ele parece ser mais agressivo do que os demais Ebens. Quando eu escrevo agressivo, eu não quero dizer de uma forma hostil. Ele parece ser o chefe, semelhante a mim, como comandante da equipe. Sua voz, embora depois de todo esse tempo passado, eu ainda não consigo entender qualquer palavra, é dura e com um tom que é diferente dos demais Ebens.   Nosso soldado 203 afirma que o líder tem atitude. Eu concordo. Ele é extremamente amigável para nós e já atendeu e acomodou todos os nossos pedidos. O líder pediu muitas coisas de nós. A maior parte dos quais, nós fornecemos. Uma coisa estranha que ele pediu foi o nosso sangue. Ele queria que todos nós fornecêssemos uma amostra de nosso sangue.

A Ebe2 nos explicou que o sangue ou fluidos da saúde, como Ebe2 o chamou, era necessário para eles, para que fornecessem qualquer medicamento para nós, se alguma vez precisássemos, os soldados  700 e 754 consideraram que uma amostra de sangue só poderia ser utilizada para outros fins. Nós permitimos aos Ebens utilizar o corpo de 308 para experiências (com clonagem). Eles levaram todo o sangue de 308, o que não tinha a minha aprovação. 

Eu escrevi sobre isso no log 3888. Nós tivemos uma situação muito tensa com os Ebens sobre isso.  Quando nós nos dirigimos para o prédio onde estava o corpo de 308, fomos confrontados com vários Ebens. Ebe1 apareceu e eu expliquei que queria o corpo de 308. Ebe 1 nos disse que o corpo estava no armazenamento e nós não poderíamos tomá-lo de volta. Dissemos a Ebe 1 que nós iríamos pegá-lo. Todo o nosso grupo de onze caminhou pelo meio dos Ebens, que estavam em seis indivíduos e entramos no prédio. Eles não tentaram nos parar. Enquanto estivemos lá dentro, não podíamos abrir qualquer um dos recipientes. 

 Havia algum tipo de sistema, talvez um tipo de criptografia, que estava sendo usado para trancar os recipientes. Nós encontramos o recipiente que continha o corpo de 308. Decidimos enviar 899 para a nossa área de armazenagem para buscar alguns explosivos para abrir o recipiente com o corpo de 308. A Ebe2 mostrou-se com liderança. Ebe2 foi extremamente educada e nos pediu para esperarmos. Ela usou a palavra por favor, por diversas vezes. Na verdade, ela realmente usou a palavra Inglês mendigar. Nós recuamos e dissemos a Ebe2 que nós queríamos o corpo de nosso colega morto 308 e que queríamos examiná-lo.  

A Ebe2 traduziu para o líder. Houve uma longa troca de palavras entre os dois. Finalmente, Ebe2, que parecia muito frustrada, nos disse que o líder queria que nós fôssemos  para outro local e falássemos com outro Eben, um médico deles, sobre o corpo de 308. Ebe2 explicou que tudo que nós quiséssemos  saber sobre o corpo de 308 nos seria explicado pelo médico Eben, que Ebe2 disse que falava Inglês. Eu disse a Ebe 2 que eu deixaria 899 e 754 aqui para guardar o corpo, e gostaria de levar os outros para o local contendo o médico. Ebe2 traduziu tudo para o líder. Novamente, houve longas trocas de palavras entre os dois.  

A Constelação de Reticulum (a Rede) onde fica o sistema Solar duplo/binário de Zeta Reticulum 1 e 2 com o Planeta SERPO.

Isso durou vários minutos. Finalmente, Ebe2 afirmou que o líder queria que todos nós saíssemos deste prédio e fosse para a visita ao médico deles. Eu disse a Ebe2, não, eu não iria deixar o corpo de 308 sozinho com eles. Eu senti que isto ia dar um confronto. Eu disse a 518 e 420 para voltarem a nossa base, buscar os nossos revólveres e voltarem o mais rápido possível. Eu não ia permitir que os Ebens confrontassem as minhas decisões. Quando Ebe2 ouviu isso, ela me disse para esperar e colocou a mão no meu peito. Eu disse-lhe para traduzir isso para o líder. Novamente, houve alguns minutos de troca de palavras entre os dois.  

Ebe2 em seguida, afirmou que o líder traria aqui o médico para discutir a situação conosco. Ebe2 me pediu para que não enviasse os meus homens para buscar as armas. Armas não são necessárias, podemos resolver isso sem armas. Por favor, não faça isso, ela me disse. Eu disse a Ebe2 que não iríamos pegar em armas, mas nós não sairíamos até que víssemos o corpo de 308. O líder fez alguma coisa com o seu dispositivo de comunicação em seu cinto. Cerca de 20 minutos depois, três Ebens se mostraram dentro deste edifício. 

 Um dos Ebens, que se identificou como médico e que falava um Inglês muito bom. Esse médico tinha uma voz com estranha sonoridade para um Eben, quase como uma voz humana. Este médico não tinha um sotaque de alta frequência, como Ebe1 e Ebe2. Fiquei muito impressionado com este médico. Eu só queria saber onde ele esteve nesses últimos 18 meses. Nós nunca o vimos antes. Este médico disse-nos que o corpo de 308 não estava dentro do recipiente. Os Ebens tinham feito experiências com o corpo de 308 porque consideraram uma honra ter um tal espécime para analisar. O médico nos disse que eles usaram o corpo de 308 para criar um tipo de ser humano clonado. Parei o médico neste momento.  

Eu disse ao médico que o corpo do meu companheiro de equipe era de propriedade (!!!!) dos Estados Unidos da América, no planeta Terra. O corpo não pertencia aos Ebens. Eu não havia autorizado nenhum experimento com o corpo de 308. Eu expliquei que os humanos consideram um corpo de ser humano morto com certa religiosidade. Somente eu que poderia ter autorizado o uso do corpo de 308 para experiências. Pedi para ver o corpo. Este médico explicou que o corpo havia desaparecido. Este médico disse que todo o sangue, órgãos internos do corpo foram retirados e utilizados para clonagem de outros seres.  

O uso da palavra os outros seres realmente me assustou e aos outros 10 integrantes de nosso grupo. 899 tornou-se extremamente irritado. Ele chamou e xingou o médico com vários palavrões. Pedi a 899 para ficar quieto. Então eu disse para ter 203 e 899 para fora do prédio. Percebi que este assunto podia se encaminhar realmente para um incidente de grandes proporções. Eu não podia permitir que isso acontecesse. Havia apenas onze de nós e percebemos que, se os Ebens nos quisessem prender ou nos matar, eles poderiam fazê-lo muito facilmente. Mas eu não acho que os Ebens recorreriam a tal comportamento. Eu não ia permitir que este incidente avançasse e crescesse para algo pior. 

Eu percebi que não havia muito que pudéssemos fazer sobre o que os Ebens haviam feito com o corpo de 308. A Ebe2 parecia muito chateada. Ebe2 me disse que todos devem ser agradáveis, ela repetiu a palavra agradável muitas vezes. Ebe2 não queria que este assunto, a discussão, aumentasse. Eu senti pena de Ebe2. Ela estava tentando mediar a questão. 203 sugeriu que voltássemos ao nosso alojamento e fizéssemos uma reunião de equipe. Eu disse ao líder Eben que eu não queria mais qualquer outra interferência entre o que sobrou do corpo de 308 e seus experimentos com clonagem. Eu apontei o dedo para o rosto do líder. Ebe2 traduziu, juntamente com o médico. O médico, que era extremamente simples, disse-me que nada mais iria acontecer com o que sobrou do corpo, mas me avisou que muito pouco restava dele.  

Ebe2 então me disse que o líder estava preocupado por que ficamos chateados. Que nós éramos seus convidados. Que o líder estava chateado que nós nos sentíramos ofendidos. O líder não quis mais nos perturbar e nos prometeu que nada mais poderia acontecer para o corpo. Agradeci Ebe2 e a deixamos com o líder. Voltamos para as barracas. Todo mundo ficou muito chateado, especialmente 899. Eu disse a cada membro para se acalmar. Eu expliquei a nossa situação, como se cada membro da equipe já não há tivesse percebido, que nós éramos apenas onze militares. Nós não tinhamos nenhuma maneira de combater com os Ebens.  

Nós não viajamos 40 anos luz para iniciar uma guerra com os Ebens em seu próprio planeta. Uma guerra que não podíamos vencer. Não poderíamos sequer ganhar uma briga simples com os punhos contra os Ebens. Sim, talvez pudéssemos vencê-los, mas o que faríamos então. Temos de compreender a situação e agir em conformidade. Eu pedi a cada membro que reconsiderasse a situação e, exceto os fatos sobre o corpo de 308 ter servido para um experimento científico. Eu disse a 633 e 700 para investigar esse processo de clonagem com o médico Eben que falava bem o Inglês. Que nós pudéssemos obter todos os fatos sobre o que eles fizeram com o corpo e o que poderíamos descobrir sobre as experiências Ebens de clonagem com o corpo.   

Ebe2 se chegou à nossa cabana. Eu disse a Ebe2 que 633 e 700 estavam indo analisar o que restou do corpo de 308. Eles também poderiam realizar pesquisas sobre os experimentos feitos pelos Ebens com o corpo de 308. Ebe2 pareceu muito preocupada. Às vezes é difícil para nós, mesmo após o tempo em que estamos neste planeta, determinar o significado das expressões faciais do rosto dos Ebens. Ebe2 nos respondeu que ela deve primeiro obter uma autorização, aprovação foi uma nova palavra para Ebe2. Ela deveria fazer leitura obrigatória para aprender a nossa língua. Talvez ela esteja apenas pegando as nossas palavras.  

Eu disse a Ebe2 que ela poderia ir pedir permissão, mas que nos disseram quando chegáramos que não haveria quaisquer tipos de restrições sobre onde nós poderíamos ir em seu planeta. Ebe2 disse que iria falar com o seu líder. 633 e 700 reuniram nossos equipamentos de teste e se prepararam para os exames no laboratório dos Ebens. De acordo com dispositivos de nosso tempo, Ebe2 voltou cerca de 80 minutos mais tarde. Ebe2 nos disse que era bom para os meus homens para visitar seu laboratório. Eu também decidi que eu iria visitá-lo junto com eles. EU, 633 e 700 fomos escoltados e levados por Ebe2 para a instalação do laboratório. Nós tivemos que tomar o dispositivo helitransport, como nos chamamos os seus helicópteros.  

Demorou algum tempo antes de chegarmos ao local. Segundo a nossa leitura de bússola, que não são realmente uma leitura de bússola, mas fizemos os pontos de referências e de acordo com eles, nós viajamos para o norte do local onde estávamos. A instalação era grande, pelos padrões dos Ebens. O edifício parecia uma escola de história grande e única, sem janelas. Desembarcamos no telhado, ou talvez apenas uma zona de aterrisagem no telhado. Fomos escoltados até uma passagem ou rampa. Eles não têm escadas neste planeta. Eu acho que eu escrevi sobre isso em uma das minhas entradas anteriores. Eles têm as rampas.  

Chegamos em um quarto. As paredes eram brancas. Em seguida, caminhamos por um corredor em uma outra sala maior. Reconhecemos o nosso médico que fala Inglês. Vimos muitos outros seres Ebens, todos vestidos com um uniforme de cor azulada. Diferente de seus uniformes comuns de que falei em registros anteriores. O médico nos disse que todos os experimentos feitos no interior deste edifício, ele não o chama de laboratório, apenas um edifício, é feito para criar seres clonados. Fomos levados para outra sala, onde havia rolos de contentores, se parecendo como banheiras/recipientes de vidro. Dentro de cada banheira estavam corpos.  

Fiquei chocado, assim como ficaram 700 e 754. Órgãos. Corpos que se pareciam estranhos. Corpos não humanos, pelo menos não todos eles. Começamos a descer o espaço entre as banheiras. Nós olhamos para os recipientes. Dentro destes haviam criaturas que eram horríveis em aparência. Perguntei ao médico que tipo de criaturas estavam dentro dessas banheiras. O médico nos disse que essas criaturas vieram de outros planetas. 700 perguntou ao médico se estas criaturas estavam mortas quando chegaram? Ou será que os Ebens traziam-nas para aqui já mortas. O médico disse que todas as criaturas foram trazidas para o planeta vivas.  

700 perguntou se as criaturas foram seqüestradas ou trazidas para aqui contra sua vontade. O médico não tinha certeza da palavra utilizada (ou fingiu não entendê-la) seqüestrada. O médico parecia perplexo. O médico perguntou sobre a questão. 700 disse que essas criaturas foram tomadas de outro planeta e trazidas para Serpo sem autorização deles ou dos líderes de seu planeta. O médico disse que esses seres foram trazidos aqui para experimentos. Essas criaturas não são seres inteligentes. Ebe2 em seguida, usou a palavra animais. Ok, agora eu entendo. Todos estas criaturas são animais de outros planetas. 

Zeta Reticuli 1 (acima no centro) e Zeta Reticuli 2 (Abaixo à direita), sistema estelar/solar duplo que faz parte da Constelação de Reticulum (a Rede), local onde esta o planeta SERPO, há cerca de 39 anos luz de distância do nosso sistema solar (da Terra).

O médico não pareceu compreender a palavra animal. Ebe2 e o médico trocaram palavras em língua Eben e o médico disse então, sim, eles são animais. Eu então perguntei se havia algumas criaturas inteligentes neste edifício. O médico disse que sim, mas que todas elas estavam mortas quando chegaram no Planeta Serpo. 700 pediu para ver estas criaturas. O médico corrigiu 700 dizendo seres. Ok, acho que a palavra criaturas são para animais e seres são usados para humanos ou algo assim.  

Deixe-me primeiro anotar a descrição dessas criaturas dentro destas cubas. Eles não são todas iguais. A primeira criatura que eu vejo dentro da banheira se parece com um porco-espinho. Parece ter um tubo colocado no interior do mesmo. O tubo leva a uma caixa debaixo da banheira. A segunda criatura que eu vejo parece um monstro. Tem uma cabeça grande, olhos grandes e profundos, sem orelhas, uma boca, mas sem dentes. Tem cerca de cinco pés (1,65 metros) de comprimento e tem duas pernas, mas não pés. Tem dois braços, mas ele não parece ter qualquer tipo de cotovelos. Tem mãos mas não os dedos. Esta criatura também tem um tubo passando por ela. 

A próxima criatura se parecia com nada que eu pudesse comparar. Ele tinha a pele de cor vermelha de sangue, dois buracos no meio, talvez os olhos. Sem braços ou pernas. Tinha um cheiro muito estranho. A pele parecia ser manchada com escamas. Talvez como um peixe (OU UM RÉPTIL). Talvez seja um peixe. A próxima criatura parecia humana. Mas a pele era branca, não pele branca, da cor branca. A pele estava enrugada. A cabeça era grande, com dois olhos, dois ouvidos e uma boca. O pescoço era muito pequeno.  

A cabeça parecia quase como se fixasse na parte inferior do tronco. O peito era magro, com ossos grandes, como saliências. Os braços eram enrolados, com as mãos, mas sem os polegares.As pernas também estavam enroladas com os pés, mas com apenas três dedos. Eu não podia olhar mais para as criaturas.  

Descemos outro corredor, através de um quarto, descendo uma rampa, em outra sala. Chegamos em uma sala que parecia um quarto de hospital. Havia muitas camas, ou pelo menos algum tipo de cama, uma cama de tipo  estilo Eben. Eu descrevi isso antes. Em cada cama estava um ser vivo, como o médico o chamou. O médico disse-nos que cada um deles estava vivo e bem cuidado.700 perguntou ao médico se esses seres estavam mal ou doentes. Ebe2 teve que traduzir isso, mas o médico disse: não, eles estão “sendo vivificados” (being lived no original em inglês, a tradução literal usada nesse caso não ajuda a entender o conceito). Nós três nos surpreendemos realmente  com essa palavra usada “sendo vivificados”.  

ufo-frota-orbita-terra

Eles já estão aqui, muito mais próximos do que imaginamos …

Perguntei a Ebe2 o que o médico quis dizer. Ebe2 trocou palavras com o médico. Ebe2 em seguida, usou a palavra “CULTIVAR”. 700 perguntou ao médico se estes eram os seres clonados que mencionara antes. O médico disse que sim, que cada ser ali estava sendo cultivado, usando a mesma palavra que Ebe2 usou há pouco. 754 perguntou ao médico se esses seres estavam sendo cultivadas como uma planta. O médico disse que sim que essa era uma boa comparação. 700 perguntou ao médico como eles são cultivados. O médico disse que algumas partes de outros seres foram utilizados para cultivar esses seres. O médico disse que não poderia explicar o processo em Inglês, porque ele não sabia as palavras (n.T. naquele tempo, na década de 1960 os conceitos de clonagem e o vocabulário sequer existiam em nossa cultura aqui na Terra).  

700  então perguntou a Ebe2 se ela podia explicar o processo de crescimento. Ebe2 disse que não conhecia as palavras em Inglês. Ebe2 disse que partes do sangue e outros órgãos são utilizados para misturar em uma substância que é colocada dentro do corpo desses seres. Isso era tudo que Ebe2 poderia explicar em Inglês. Eu disse a 700 para voltar e pegar 420 e trazê-lo de volta ao prédio. Enquanto aguardávamos 420, olhamos para esses seres. Eles estavam respirando. Pareciam humanos, a maioria deles. Dois dos seres no final da fileira pareciam serem homens com cabeça de cão (como a divindade egípcia ANÚBIS ?).  

Esses seres não estavam acordados. Eles estavam dormindo ou estavam drogados. 420 retornou. Eu disse a 420 para ver se ele poderia traduzir o método utilizado para “CULTIVAR” estes seres. 420, em seguida, falou com Ebe2. 420 é muito bom. Não importa quanto tempo já estamos aqui em SERPO, acho que algo em torno de 18 meses, no tempo da Terra, e 420 aprendeu muito bem a língua dos Ebens. 420, em seguida, disse que o processo de crescimento envolvia células retiradas de outros seres, eram cultivadas e misturadas com produtos químicos e, em seguida, inseridos nos corpos de outros seres. Isso foi tudo o que 420 poderia explicar. 420 não conhecia as palavras (científicas em língua Eben) que Ebe2 usara. Mas as palavras relativas a células foram usadas. Ebe2 então me disse que algumas coisas eram tiradas de dentro das células.  

700 e 754, em seguida, perguntaram se o item tirado de dentro das células eram membranas celulares ou marcadores de identificação das células. Ebe2 traduziu para o médico de seu povo. Ambos pareciam confusos e disseram que não podiam explicar o processo, porque não sabiam as palavras correspondentes em Inglês para o processo. 700 utilizou as palavras extração biológica avançada das membranas celulares. Mas nem Ebe2 ou o médico sabia nada sobre esse processo. Pedi a 754 se ele pudesse entender o que eles estavam fazendo. 754 disse que as células humanas contém menor substância que possa identificar a estrutura com as membranas da célula. Isso não era algo que a tecnologia da Terra tivesse avançado mas 754 já leu sobre isso antes de sair do nosso planeta. Mas 754 não acha que existisse tecnologia na Terra que pudesse ser usada para cultivar (fazer crescer, se desenvolver) as células vivas do modo em que o Ebens tem feito.  

Os Ebens deviam ter encontrado uma maneira de cultivar células e transformá-las em seres vivos completos. 700 e 754 disseram que não existe nada como isso que seja conhecido na Terra (década de 60, século passado). Eu então perguntei ao médico Eben se o corpo de 308 foi usado para criar um ser. O médico disse que sim, e mostrou-nos o ser feito com partes de nosso companheiro morto, o 308. Fiquei chocado, assim como 700 e 754. Assim sendo, com sangue, células e pedaços de nosso companheiro, o ser parecia um Eben grande. Mas as mãos e os pés eram semelhantes aos seres humanos da Terra. Como poderia ter crescido este ser tão rápido. Obviamente, isso está bem acima da nossa inteligência e capacidade. 

 (n.T.- Na época, em meados da década de 60. Após isso a tecnologia de clonagem foi transferida para um grupo de cientistas da Terra nos EUA e os horrores praticados em decorrência desse fato, pelos cientistas da Terra envolvidos, ainda não são de conhecimento público. ESSA CAPACIDADE DE CRIAR SERES HUMANOS E ANIMAIS PELA CLONAGEM É A PRINCIPAL CARACTERÍSTICA DE NOSSOS “deuses” ANCESTRAIS QUE CRIARAM O HOMEM À SUA PRÓPRIA IMAGEM E SEMELHANÇA. Esses deuses estão voltando para um acerto de contas com a sua criação: ISSO É NÓS  MESMOS !!)

Aparência de um dos grupos ZETAS 

Eu vi tudo o que eu queria ver. Eu disse ao médico que gostaria de sair. Ebe2 viu que eu estava perturbado e tocou na minha mão. Instantaneamente, senti preocupação. Ebe2 estava realmente preocupada com o que eu vi. Ebe2 disse para que nós saíssemos do prédio. Saimos para fora do edifício, um prédio que eu não queria voltar a ver.

Eu havia visto o lado escuro dessa civilização. Os Ebens não são a civilização humana que nós pensávamos que eles fossem

Mas devo dizer que não nos esconderam nada. O médico falou diretamente para nós. Assim como os demais Ebens. Eles não sabem mentir. Agora, vendo o que nós vimos, vai mudar toda a nossa impressão sobre os Ebens enquanto ficarmos neste planeta, em SERPO.

Postagem nº 14 – por Anonymous (01 de Fevereiro de 2006)

[Nota de Bill Ryan: Este post foi enviado diretamente para mim e não foi enviado para VICTOR MARTINEZ. Ele esta sendo apresentado abaixo “verbatim”. Nada foi adicionado ou editado. A digitação não foi corrigida em seus erros e toda formatação original foi mantida.]

Identificação em código, dos doze membros da equipe de intercâmbio enviada para o planeta SERPO:

-Comandante da Equipe=102,

-Assistente comandante da equipe=203,

-Piloto do Grupo n° 1=225,

-Piloto do Grupo n° 2=308,

-Linguista n° 1=420,

-Linguista n° 2=475,

-Biólogo=518,

-Cientista n° 1=633,

-Cientista n° 2=661,

-Médico n°1=700,

-Médico n° 2=754,

-Segurança=899

Postagem nº 15 – por Anonymous (04 de Fevereiro de 2006)

Nota de Bill Ryan: Esta postagem foi enviada diretamente para mim e não foi enviada para Victor MartinezO diagrama abaixo foi baixado, impresso e, em seguida digitalizado em um programa Word fornecido por Anonymus, tudo feito precisamente como foi instruído detalhadamente.

O círculo descrito não aparece no download original, porém, conforme o diagrama foi digitalizado, o círculo apareceu no programa Word. Porque isso criou um documento de 4 Mb e os componentes individuais podem ser facilmente clicados acidentalmente e arrastado, eu criei uma imagem dele e produziu uma bem menor. ( http://www.serpo.org/Ebenobject_original.gif ). Esta é a imagem, e é o original.

Eu aumentei o contraste um pouco para escurecê-lo para facilitar a visualização, e o resultado é http://www.serpo.org/ Ebenobject_darkened.gif . Isso é na parte inferior.

O nome da imagem – Ebenobject (mostrada abaixo)- foi dada por Anonymus.

O Ebenobject

Não foram encontradas etiquetas de descrição, ou qualquer outra explicação para o diagrama. 

Continua em novas postagens …

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Thoth-flordavidawww.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *