browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Sinais da alteração do campo eletromagnético e a inversão dos polos

Posted by on 17/07/2016

2018-serpentedefogo-175x175-thoth3126.com.br

A MUDANÇA  do campo eletromagnético e a inversão dos polos em franco processo de desenvolvimento

Em lamentáveis mortandades, milhares de animais estão morrendo em todo o mundo – desde antílopes (Àsia), passando pelas abelhas (em todo o planeta), aves marinhas (Alasca)  e dezenas de baleias na Índia – as mudanças climáticas podem ser culpadas, mas a causa mais provável é a EMINENTE ALTERAÇÃO do campo eletromagnético e a inversão dos polos norte e sul do planeta.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Mortandade de animais em todo o planeta são claros sinais da alteração do campo eletromagnético e a inversão dos polos em franco processo de desenvolvimento

 – https://www.washingtonpost.com

Nas margens geladas da região de Prince William Sound, no Alasca, dezenas de milhares de carcaças de aves maltratadas estão mortas. Os pássaros, todos membros de uma espécie comum conhecida como murre, parecem ter morrido de fome, oficiais dos serviços de proteção (US Fish and Wildlife Service) a animais selvagens dos EUA disseram  na terça-feira. Seus corpos pretos e brancos se encontram espalhados em cima da rocha lisa, ou então boiando em águas rasas nas proximidades.

alasca-passaros-mortos

Estima-se que 8.000 pássaros da espécie murre, um tipo de ave marinha do Alasca, foram encontrados mortos nas margens do Alasca Prince William Sound neste inverno. Os biólogos não sabem determinar as causas do por que as aves estão morrendo, mas águas anormalmente quentes do oceano poderiam ser a causa da mortandade. (AP)

Distante sete mil milhas, em uma praia de areia no sul da Índia, mais de 100 baleias foram descobertos misteriosamente encalhadas na costa esta semana. Já, pelo menos, 45 delas tendo morrido, de acordo com a BBC, desidratadas e sobreaquecidas pela exposição ao sol.  Muitas mais poderão morrer se elas não puderem ser devolvidas de forma segura para as águas do oceano. A região não tinha visto um grande encalhe de baleias em mais de 40 anos.

Estes são dois incidentes isolados, mas eles não estão contra outros que têm sido relatados desde o ano passado – inexplicáveis mortandades de espécies, anormalmente grandes encalhes de cetáceos, o branqueamento em todo o mundo de barreiras de coral maiores do que quase qualquer outra coisa já registrada. Em todo o mundo, as populações de animais estão mais vulneráveis.

baleias-india-campo-eletromanegtico-mudança

A última vez que tal incidente ocorreu em Tuticorin, foi em 1973, quando 147 baleias morreram.

Grupos enormes podem ser aniquilados numa questão de dias ou semanas. No Cazaquistão em maio do ano passado, mais de metade de toda a população mundial de antílopes de Saiga desapareceram (foram encontrados cerca de 200 mil animais mortos) em apenas um período menor do que um mês.

[Terra está à beira de uma sexta extinção em massa, dizem os cientistas, e eles culpam os seres humanos]

Incidentes como estes são muitas vezes mistérios a serem desvendados, com cientistas buscando explicações através de várias motivos possíveis – a fome, perda de habitat, doenças, desorientação – para as mortes em massa de animais. Mas, em uma faixa de casos recentes, muitas das extinções se resumem a um problema comum: os meios ambientes dos animais estão mudando, e eles estão lutando para manter-se vivos.

Tomem como exemplo os pássaros murres morrendo no Alasca. As aves marinhas estão salpicando a terra morrendo com os estômagos vazios, Robb Kaler, um biólogo de aves marinhas do US Fish and Wildlife Service em Anchorage, disse  ao Washington Post terça-feira.

impacto-meteoro-extinção-espécies

Terra está à beira de uma sexta extinção em massa, dizem os cientistas, e eles culpam o comportamento dos seres humanos

É provável que eles estão tendo dificuldades para encontrar sua fonte de alimento normal, – arenque e outros peixes pequenos – por causa do clima incomum recente da região e a anormalmente elevada temperatura da água no local.

Embora grandes mortandade de pássaros da espécie Murre já tenham acontecido antes, desta vez é em uma escala maior e parte dos especialistas nunca viram nada semelhante antes, o ex-biólogo do Fish and Wildlife Service, David Irons disse à KTVA-TV.

“Os biólogos dizem que a saúde das aves marinhas são indicadores da saúde de um ecossistema”, disse ele. “Agora elas estão morrendo em massa, é um fato que está nos dizendo alguma coisa.”

Mau tempo e águas quentes também se pensa serem os culpados por trás do evento de branqueamento de bancos de coral em todo o mundo que os cientistas dizem que está acontecendo agora. Embora o coral pareça simplesmente uma pedra colorida, ele realmente compreende muitos milhões de criaturas minúsculas com tentáculos que vivem em uma relação simbiótica com algas coloridas brilhantemente, que dão os corais tanto sua cor assim como os seus nutrientes.

corais-branqueamento

O branqueamento dos corais é extremamente prejudicial para muitas espécies marinhas

Quando a temperatura da água dos oceanos subir mais ainda – como têm acontecido nestes últimos anos (o ano de 2015 foi o mais quente da história), dizem os pesquisadores, devido a uma combinação de mudança climáticas globais, um poderoso El Nino e a estranha “bolha” de calor do Pacífico – os corais ficam estressados e expulsam os seus parceiros, as algas, perdendo sua vitalidade e principal fonte de nutrientes que eles precisam para sobreviver. As estruturas brancas fantasmagóricas que permanece ainda estão vivas, mas agora estão muito enfraquecidas, e o recife de corais vai perder muito de sua biodiversidade até que as algas possam retornar. Se não o fizerem, os corais estão propensos a morrer.

Este fato é chamado de branqueamento dos corais, e recifes do mundo inteiro está no meio de apenas o terceiro evento de branqueamento de corais mundial na história.

Longe de qualquer oceano, nas estepes áridas do Cazaquistão central, mais de 200.000 cadáveres das espécies ameaçadas de extinção de antílopes Saiga foram descobertos espalhadas por toda a pastagem em maio passado.De acordo com a Scientific American, isto é 70 por cento da população de antílopes SAIGAS do mundo – uma estranha, criatura com pernas finas e uma enorme focinho saliente com olhos saltados – foram mortos em questão de semanas. E ninguém sabe ainda o por quê?

Em novembro, os investigadores no Uzbequistão apresentaram seu melhor palpite: uma primavera anormalmente molhada e úmida induzida pela mudança climática local transformou e modificou alguns patógenos normais inofensivos que normalmente vivem no interior dos intestinos dos SAIGAS. Os agentes patogênicos letais de repente varreram manadas de antílopes do Cazaquistão. Uma vez que cairam doentes, os animais morreram em questão de horas.

antilope-saiga-cazaquistão

Nas estepes áridas do Cazaquistão central, mais de 200 mil cadáveres das espécies ameaçadas de extinção de antílopes Saiga foram descobertos espalhadas por toda a pastagem em maio passado

“Isto não é real  e biologicamente normal”, Richard A. Kock, do Royal Veterinary College, em Londres, disse ao New York Times no ano passado.”Eu tenho trabalhado com doenças dos animais selvagens durante toda a minha vida, e eu pensei que eu já tinha visto algumas coisas bem desagradáveis. Mas essas últimas mortandades levam o troféu”.

De volta para os EUA, o Los Angeles Times informou em agosto passado que a seca que tem assolado os estados ocidentais nos últimos quatro anos estava causando um grande mortandade das populações de peixes vitais como o salmão, a truta prateada e do pequeno peixe smelt já ameaçado de extinção. Os níveis de água nos reservatórios e rios estava demasiado baixos, e o que é pior, as temperaturas da água estavam demasiado quente para os peixes e os seus filhotes sobreviverem.

Os números do pequeno peixe smelt tinham diminuído para “o último dos últimos,” declarou o emérito professor UC Davis Peter Moyle, uma das maiores autoridades em peixes nativos da Califórnia, em declaração ao LA Times. “Este seria um grande evento de extinção.” E em julho passado, pesquisadores relataram que o aquecimento global está trabalhando para “esmagar as abelhas em uma espécie de clima vicioso”, de acordo com a Natureza.

abelhas-flor

As espécies de abelhas em toda a Europa e América do Norte estão em declínio em escalas continentais.

“As espécies do zangão em toda a Europa e América do Norte estão em declínio em escalas continentais,” Jeremy Kerr, um investigador da biodiversidade na Universidade de Ottawa, no Canadá, disse à uma revista científica. “Nossos dados sugerem que a mudança climática tem uma líderança, ou talvez seja o principal fator, nesta tendência.”

Não é apenas os animais que estão em risco. Os investigadores acreditam que a seca ocidental matou 12 milhões de árvores em florestas da Califórnia, e estima que mais cerca de 58 milhões de árvores estão tão secas que elas estão à beira da morte, de acordo com o San Francisco Chronicle. Um estudo  divulgado no mês passado previu que a mudança climática poderia causar enormes mortandade de árvores coníferas do sudoeste americano, como zimbros e pinheiros piñon, no próximo meio século, aumentando a desertificação da região.

Nem todos as mortandades do ano passado podem ser atribuídas à mudanças climáticas. Dois “eventos de mortalidade incomum” envolvendo ameaçados lobos marinhos Guadelupe  – que estavam sendo ameaçados em cerca de oito vezes mais do que o usual na costa central da Califórnia – assim como as grandes baleias no Alasca – onde os cientistas encontraram os cadáveres em decomposição de mais de 30 animais mortos – e que pode vagamente estar ligado a essa estranha”bolha” de calor na região do Pacífico.

E as causas de outros incidentes – o recente encalhe de 80 baleias na Índia, por exemplo – continuam indeterminados. Normalmente encalhes em massa estão ligadas a florescências tóxicas de algas, a doenças e traumas, e as mudanças de habitat dos animais, declarou o especialista em mamíferos marinhos, Darlene Ketten à Scientific American em 2009.

seca-clima-mudanças-extinção

De muitas maneiras, mortandades são um aspecto inevitável da vida na Terra. O fluxo e refluxo de crescimento de muitas espécies é parte do ruído de fundo da existência selvagem que impulsiona a própria evolução das espécies. Populações têm aumentado e diminuído muito antes de que existissem os seres humanos. Eles são susceptíveis de continuar a fazê-lo muito tempo depois que nós nos formos da face do planeta.

Mas um estudo  publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências no ano passado sugere que o número da mortandade de animais  tem piorado nos últimos anos em todo o planeta. E os pesquisadores não estavam falando sobre problemas de pequena escala, como as mortes dos pássaros murres ou mesmo a mortandade dos antílopes saiga também. Eles olharam para mais de 700 eventos de mortalidade em massa em que 90 por cento das espécies foi exterminada, mais de um bilhão de pessoas foram mortas ou 700 milhões de toneladas (cerca de 2.000 Empire State Buildings) no valor de biomatéria foi destruído, extintos.

O que eles encontraram não foi nada animador. Eventos de mortalidade em massa (MME) são “raramente colocados em um contexto mais amplo,” informaram os autores do estudo. Mas eles parecem estar acontecendo em um aumento da taxa para as aves, invertebrados marinhos e peixes desde os anos 1940 – mesmo quando os pesquisadores levaram em conta que tais eventos são mais propensos a ser relatados agora do que eram há 75 anos. 

Estas extinções em massa de animais são assunto não apenas por causa do valor inerente das criaturas envolvidas, os autores disseram, mas porque ecossistemas inteiros podem depender das espécies que desaparecem para sobreviver. Os eventos MME, escreveram, “pode ​​remodelar drasticamente as trajetórias ecológicas e evolutivas da vida na Terra.”

Sarah Kaplan é um repórter para Morning Mix.
contagem-regressiva

{N.T.- “Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Vocês vão ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes. Deverão acontecer  fortes TSUNAMIS e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e uma emissão de energia solar que fará importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. Excerto do post: http://thoth3126.com.br/illuminati-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite-explosivo/ }


Mais informações em:

  1. http://thoth3126.com.br/uma-visao-pessoal/
  2. http://thoth3126.com.br/carta-de-um-politico-da-noruega-sobre-2012/
  3. http://thoth3126.com.br/brasil-o-territorio-sagrado-para-a-deusa-e-seus-filhos/
  4. http://thoth3126.com.br/vulcao-cumbre-vieja-mega-tsunami-pode-atingir-o-brasil/
  5. http://thoth3126.com.br/o-futuro-dos-eua-por-ned-dougherty/
  6. http://thoth3126.com.br/profecias-de-joao-um-cavaleiro-templario/
  7. http://thoth3126.com.br/costa-oeste-dos-eua-e-futuro-grande-terremoto/
  8. http://thoth3126.com.br/mudancas-climaticas-o-impacto-sera-grave-abrangente-e-irreversivel/
  9. http://thoth3126.com.br/brasil-deve-se-preparar-para-um-verao-com-calor-extremo/
  10. http://thoth3126.com.br/mudancas-climaticas-o-maior-el-nino-da-historia/
  11. http://thoth3126.com.br/os-fenomenos-climaticos-extremos-estao-aumentando/
  12. http://thoth3126.com.br/algo-muito-grande-e-definitivo-esta-para-acontecer/
  13. http://thoth3126.com.br/mudancas-climaticas-os-desastres-naturais-nao-sao-tao-naturais/
  14. http://thoth3126.com.br/proximo-verao-sera-o-mais-quente-da-historia-mudancas-climaticas/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes !

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *