browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Síria: uso de armas químicas, mais uma manobra Illuminati

Posted by on 08/09/2013

Em 29 de janeiro deste ano, foi descoberto e publicado no jornal Mailonline (e logo RETIRADO DO AR) a notícia da existência de um plano com o apoio dos EUA para os “rebeldes” na Síria usarem armas químicas e jogarem a culpa sobre o exército sírio de Bashar al Assad, para assim forçar a entrada dos EUA e dos principais países europeus em uma invasão da Síria.

Esse diabólico plano (que vimos consumado com o recente ataque com uso de armas químicas na Síria) obedece a agenda de expansão sionista, Illuminati e dos globalistas que querem implantar uma Nova OrdemMundial-NWO, mesmo que para isso seja necessário começar uma terceira guerra mundial no Oriente Médio .

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com

VEJA A SEGUIR COMO A NOTÍCIA DO PLANEJAMENTO DE UM FALSO ATAQUE FOI PUBLICADA EM 29:01:2013 PELO MAILONLINE E IMEDIATAMENTE RETIRADO DE CIRCULAÇÃO !!!

Apesar de deletada a noticia foi arquivada a tempo no site:  http://web.archive.org/web/20130129213824/http://www.dailymail.co.uk/news/article-2270219/U-S-planned-launch-chemical-weapon-attack-Syria-blame-Assad.html

Descoberto Plano com o apoio dos EUA  para lançar um ataque com armas químicas sobre a Síria e jogar  a CULPA no regime de Assad

  • E-mails vazados da empresa de defesa inglesa referem-se a armas químicas dizendo que: a ideia foi aprovada por Washington“‘
  • Obama emitiu alerta para o presidente sírio Bashar al-Assad no mês passado de que o uso de armas químicas pela Síria era “totalmente inaceitável”

Por Louise Boyle: PUBLICADO: 14:16 EST, 29 de janeiro de 2013

E-mails que vazaram alegadamente provam que a Casa Branca-Washington deu luz verde para um ataque com armas químicas na Síria e que poderia ser atribuído ao regime de Bashar al-Assad o que por sua vez, então estimularia (n.t. e daria a desculpa para) uma ação militar internacional no país já devastado.

Um relatório divulgado contém uma troca de emails entre dois altos funcionários britânicos de empresa contratante da Defesa Britânica, onde um esquema que “já foi aprovado por Washington’ é descrito explicando que o QATAR vai financiar as forças rebeldes na Síria para que elas usem armas químicas contra civis e culpem o governo de Assad.

Barack H. Obama deixou claro para o presidente sírio Bashar al-Assad no mês passado que os EUA não tolerariam que a Síria usasse armas químicas contra o seu próprio povo.

Jogos de Guerra: Uma explosão na cidade síria de Homs. Já foi sugerido que os EUA apoiaram o uso de armas químicas na Síria para estimular outros países a entrar em uma intervenção militar internacional.

De acordo com Infowars.com, a 25 de dezembro um e-mail foi enviado a partir do Diretor da empresa Britam Business Development, Sr.  David Goulding ao fundador da empresa, Philip Doughty. Nele lê-se:

“Phil … Temos uma nova oferta. É sobre a Síria novamente. O QATAR propõe um negócio atraente e jura que a ideia esta aprovada por Washington. “Nós vamos ter que entregar uma CW ( n.t. abreviatura para Chemical Weapon-ARMA QUÍMICA) para Homs, uma g-shell de origem soviética da Líbia semelhante às que Assad deve ter.

“Eles querem (o Qatar) que a gente implante o nosso pessoal de ucranianos que deve falar russo e fazer um registro de vídeo do “atentado. “Francamente, eu não acho que seja uma boa ideia, mas as quantias propostas são enormes. Qual a sua opinião?  ‘Kind regards, David.

O Ministério da Defesa Britânico ainda não tinha retornado sobre o nosso pedido de comentário a respeito desse assunto para o MailOnline.

Os e-mails foram liberados por um hacker da Malásia que também obteve currículos e cópias de passaportes de altos executivos  por meio de um servidor não protegido da companhia, de acordo com Ciberwar News .

O Perfil do Linkedin de Dave Goulding o lista como Diretor de Desenvolvimento de Negócios da empresa Britam Defense Ltd em Segurança e investigações. Um perfil de rede de negócios para Phil Doughty o lista como Chief Officer para Operações de Segurança e investigações da Britam, nos Emirados Árabes Unidos.

O Departamento de Estado dos EUA não tinha retornado a um pedido nosso de comentário sobre os supostos e-mails para o MailOnline hoje até o momento da publicação.

No entanto, a possibilidade do uso de armas químicas foi levantado em uma coletiva de imprensa em Washington DC em 28 de janeiro. Um porta-voz disse que os EUA contataram a comunidade internacional “para a criação de limites” comuns sobre as conseqüências do uso de armas químicas.

ditador sírio Bashar al-Assad, na foto com sua esposa, Asma, enfrenta crescente pressão internacional sobre o massacre brutal de seu próprio povo.

Arquivo completo mantido no original em

http://web.archive.org/web/20130130091742/http://www.dailymail.co.uk/

————————————————————————————————

Ataque de Bandeira Falsa: Um Crime de guerra:  Emails  hackeados revelam o plano APROVADO” por ‘WASHINGTON para armar o palco para um ataque com ARMAS QUÍMICAS na SÍRIA

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

http://www.secretsofthefed.com/false-flag-war-crime-hacked-emails-reveal-washington-approved-plan-to-stage-chemical-weapons-attack-in-syria/

O fato de que o plano envolvia a “entrega” de uma CW (CHEMICAL WEAPON-arma química), que é “similar ao armamento que Bashar al Assad deve ter“, sugere claramente que a ideia foi de encenar um ataque de falsa bandeira com armas químicas que poderia ser atribuído ao governo de Assad pelos estados do Golfo, como o Qatar (mencionado no e-mail como o real provedor das armas químicas) e potências europeias da OTAN (controladas pelos Illuminati).

Se a alegação de que o enredo foiaprovado por Washington é verdadeira, em consequência, a administração d0 (des)governo de Obama é cúmplice de um crime de guerra.

De acordo com Ciberwar news, que detalha o processo de como os e-mails foram hackeados e também inclui screenshots dos documentos vazados, o hacker também descobriu “uma informação extremamente pessoal”, incluindo cópias dos passaportes de funcionários da empresa Britam, alguns dos quais pareciam ser mercenáriosA lista completa de todos os documentos hackeados pode ser encontrada  aqui.

Perfis de negócios on-line confirmaram que tanto  David Goulding  e  Philip Doughty  trabalham em altos cargos para a Britam Defence Ltd.

No ano passado,  os relatórios começaram a circular  de que aos combatentes rebeldes (n.t. mercenários) apoiados pelos EUA na Síria tinha sido dado máscaras de gás e que estavam dispostos a organizar um ataque com armas químicas que seria então atribuído ao regime de Assad para untar os patins para uma intervenção militar da OTAN na Síria.

Logo depois, em agosto,  o presidente Barack Obama alertou  que o uso ou até mesmo o transporte de armas químicas pelo regime de Assad representaria uma “linha vermelha” que iria precipitar a intervenção militar. O presidente francês,  François Hollande seguindo o exemplo, afirmou que o uso de tais armas “seria uma razão legítima para a intervenção direta” (n.t. uma mera preparação do terreno para o ataque de bandeira falsa).

Em torno do mesmo momento,  uma fonte disse ao canal de notícia sírio Addounia  que uma empresa saudita havia instalado sistemas de filtragem anti-gás e anti-químicos tóxicos em 1.400 ambulâncias a um custo de $ 97 mil dólares cada uma, em preparação para um ataque de armas químicas realizado por rebeldes FSA usando morteiros. Mais 400 outros veículos foram preparados como transporte de tropas.

O ataque seria atribuído ao Exército Sírio e explorado como uma desculpa para um ataque e invasão militar total ao país. Um relatório da Brookings Institution de março de 2012 intitulado  Saving Syria, Assessing Options For Regime Change (Salvando a  Síria: Avaliando Opções para mudar o regime)  descrevia este mesmo cenário  – em que uma crise humanitária fabricada seria citada como uma justificativa para um ataque total à Síria.

Ontem,  o vice-premiê de Israel, Silvan Shalom disse a jornalistas  que, se os rebeldes sírios obtiveram armas químicas de estoques pertencentes ao regime de Assad, tal desenvolvimento forçaria Israel a recorrer a “operações preventivas”, em outras palavras – um ataque militar contra a Síria.

Em dezembro,  um vídeo chocante  surgiu de testes rebeldes sírios que parecia ser o uso de uma forma de gás de nervos em coelhos, reforçando as afirmações de que os rebeldes já tinham obtido armas químicas.

Como Tony Cartalucci também destaca : “A menção de aquisição de armas  químicas oriundas da Líbia é particularmente preocupante. O arsenal de armas químicas da Líbia tinha caído nas mãos de extremistas sectários com a ajuda da OTAN em 2011, no culminar de esforços para derrubar a nação do Norte Africano. 

Desde então, militantes da Líbia liderados por comandantes da  Libyan Islamic Fighting Group da Al Qaeda  (LIFG) armaram extremistas sectários em todo o mundo árabe, de  tão distante quanto Mali, na África até o Oriente Médio, como a Síria.

No mês passado, 29 diferentes grupos de oposição sírios apoiados pelos EUA prometeram sua lealdade a organização Al Nusra, um grupo filiado a Al-Qaeda que,  como o New York Times relatou , “matou várias soldados norte americanos no Iraque.

Inúmeros relatórios confirmam que  a Al Nusra é a linha de frente da principal força de combate “rebelde” na Síria  e está comandando outros grupos rebeldes. Dado o seu papel de destaque, aliado ao fato de que o grupo terrorista tem sido responsável por vários ataques sangrentos na Síria, a noção de que a administração Obama aprovaria uma trama que poderia ver as armas químicas cairem nas mãos de terroristas da Al-Qaeda poderia representar um enorme escândalo da política externa até maior do que o de Benghazi.

Em uma história relacionada, o  Exército Eletrônico da Síria , um grupo hackers ativista separado, continua a liberar os arquivos hackeados e e-mails de numerosos Ministérios das Relações Exteriores e sites militares sensíveis  pertencentes a Arábia Saudita, Qatar e Turquia, incluindo mensagens de e-mails enviados entre esses países.

*********************

Paul Joseph Watson é o editor e escritor de  Infowars.com  e  Prison Planet.com . Ele é o autor de Order Out Of Chaos. Watson também é um host para Infowars Nightly News.

Saiba mais sobre GRANDES FARSAS em:

http://thoth3126.com.br/a-farsa-sobre-a-al-qaeda/
http://thoth3126.com.br/falsos-ataques-terroristasfalse-flag-attack/
http://thoth3126.com.br/a-guerra-ao-terrorismo-dos-eua-e-uma-farsa/
http://thoth3126.com.br/osama-b-ladentim-osman-um-agente-treinado-pela-e-da-cia/
http://thoth3126.com.br/bin-laden-foi-hospitalizado-em-dubai-em-2001-em-hospital-dos-eua/
http://thoth3126.com.br/osama-bin-laden-em-uma-entrevista-esclarecedora/
http://thoth3126.com.br/a-morte-de-osama-bin-laden/
http://thoth3126.com.br/dezembro-de-2001-funeral-de-osama-bin-laden/
http://thoth3126.com.br/a-familia-bush-eua-e-o-nazismo/
http://thoth3126.com.br/a-farsa-da-morte-de-bin-laden-em-01052011/
http://thoth3126.com.br/algo-muito-grande-e-definitivo-esta-para-acontecer/ 

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

2 Responses to Síria: uso de armas químicas, mais uma manobra Illuminati

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *