browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Sol se agita, tempestade solar com emissão de CME rumo à Terra

Posted by on 08/01/2014

FLARE SOLAR Classe-x: 

A Mancha (Sunspot) Solar Gigante AR1944 entrou em erupção em 07 de janeiro, aproximadamente às 18:32 UT, produzindo a emissão de uma poderosa explosão solar de classe X1. Uma Primeira imagem do coronógrafo da sonda STEREO – Ahead parecem mostrar uma ejeção de massa coronal (CME) que emerge do local da explosão. Se assim for, essa CME é quase certo que se dirige em direção a Terra. Fique atento às atualizações à medida que mais dados chegam do Heliofísica Fleet NASA-ESA.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com

Fonte: http://spaceweather.com/ – NASA

ENORME SUNSPOT emite FLARE SOLAR Classe-x em direção à Terra.

O Flare, que arremessou uma CME para a Terra também acelerou um enxame de prótons de alta energia em nossa direção. Efeitos da saraivada de prótons carregados são visíveis neste filme feito pelo coronagraph do Observatório Solar e Heliosférico (SOHO)

A Sunspot Gigante AR1944 mancha solar está de frente diretamente para a Terra e explodindo com erupções solares. Ontem, 07 de janeiro, uma  explosão classe X1 emitiu um dossel magnético da mancha solar lançando uma enorme CME (Coronal Mass Ejection) em nossa direção. Observadores do céu de alta latitude devem estar alertas para auroras boreais em 09 de janeiro, quando a nuvem carregada deve chegar e atingir a nossa atmosfera. Meteorologistas da NOAA estimam em 60% de chances de tempestades geomagnéticas polares. A esfera de luz no canto superior esquerdo do filme é o planeta Vênus, a esfera menor abaixo é o planeta Mercúrio.

Esta nuvem de tempestade de radiação foi classificada como S2 na escalas de tempestades do NOAA. É rica em prótons “duros” com mais de 100 MeV de energia, o que explica a “nevasca” das imagens do coronógrafo da espaçonave SOHO. De acordo com a NOAA, “passageiros e tripulantes em aeronaves que voam alto em altas latitudes no norte podem ser expostos ao risco de radiação elevada” durante uma tempestade magnética deste tipo

ENORME SUNSPOT mirando a TERRA: 

Uma das maiores manchas solares em muitos anos está cruzando o centro do disco solar, colocando a Terra na rota de potenciais erupções de Flares solares. Rocky Raybell fotografou a região ativa chamada de “AR1944” ontem de seu quintal em Keller, em Washington:

A mancha solar AR-1944 esta se alastrando e contém dezenas de núcleos escuros, a maior grande o suficiente para engolir a Terra três vezes. Isso a torna um alvo fácil para telescópios solares amadores – ou até mesmo câmeras regulares. Raybell usou uma câmera digital SX40 em um tripé segurando um arquivador energia solar Baader sobre a lente para capturar sua imagem. Detalhes da Foto pode ser encontrada aqui .

Embora a Sunspot AR1944 tenha estado quase sempre em silêncio durante dias, explosões com emissão de CME estão na forja. A mancha solar tem um campo magnético ‘beta-gama-delta’ instável que poderá entrar em erupção a qualquer momento. Os meteorologistas espaciais da NOAA estimam uma chance de 75% de  flares classe M e uma chance de 30% de X-flares nos próximos dias de janeiro.

A fonte de toda essa atividade na coroa solar é a Sunspot (Mancha Solar) AR1944, uma das maiores manchas solares desde a década passada. A região ativa esta se alastrando tem mais de 200.000 km de largura e contém dezenas de núcleos escuros. Seu núcleo principal, por si só, é grande o suficiente para engolir a Terra três vezes mais. Para definir a escala do gigante sunspot, Karzaman Ahmad inseriu uma imagem da Terra no canto baixo da foto, que ele tomou do sol em 07 de janeiro do Observatório Nacional Langkawi na Malásia:

Para definir a escala do sunspot gigante, Karzaman Ahmad inseriu uma imagem da Terra no canto embaixo da foto, para comparação, que ele tomou do sol em 07 de janeiro do Observatório Nacional Langkawi na Malásia

 Mais chamas estão na forja do sol. A mancha solar tem um campo magnético ‘beta-gama-delta’  instável que é muito provável que entre em erupção novamente hoje. Os meteorologistas da NOAA estimam uma chance de 80% de classe M flares e uma chance de 50% de X-flares no dia 8 de janeiro.

Mais informações em:

  1. http://thoth3126.com.br/supertempestade-solar-poderia-causar-o-caos/
  2. http://thoth3126.com.br/anatomia-de-um-flare-solar-gigante/
  3. http://thoth3126.com.br/ciclo-solar-24-surpreende-o-mais-fraco-em-100-anos/
  4. http://thoth3126.com.br/buraco-negro-sugando-energia-do-nosso-sol-ou-ufo-gigante/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

4 Responses to Sol se agita, tempestade solar com emissão de CME rumo à Terra

  1. sergio

    ai ta o perigo de uma grande catastrofe na terra .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *