browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Uranio e seus terríveis efeitos em seres humanos

Posted by on 21/09/2016

O inferno esta vazio. Todos os demônios estão aqui na Terra”Shakespeare (Saint Germain)

“O ódio irá cegá-los totalmente, e nunca hão de ver que ele surge a partir de seus conflitos que emergem com e através de seus governantes, que são controlados por nós. Eles estarão ocupados se matando uns aos outros. Eles vão se banhar em seu próprio sangue e matarão seus vizinhos durante o tempo que acharmos conveniente”. (citação de trecho de The WATCHERS/Os ANJOS CAÍDOS- )”

Tradução, edição  e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Os terríveis efeitos do Urânio Empobrecido (U.E.) usado em munições sobre os seres humanos pelas forças armadas dos EUA, especialmente na invasão do Iraque.

Fonte: http://www.creative-i.info/

Os efeitos do Urânio Empobrecido (UE) utilizado pelos Estados Unidos em seus projéteis de artilharia e munições menores já causaram e estão causando efeitos devastadores sobre a população iraquiana, principalmente em crianças, que por terem um índice de absorção maior que os adultos, estão mais suscetíveis ao envenenamento  RADIOATIVO por Urânio. Nunca antes, na história do Iraque, houve um índice tão alto de doenças cancerígenas. 

{n.t. – “Nós os guiaremos bondosa e gentilmente, os deixando pensar que estão guiando a si mesmos. Vamos fomentar a animosidade entre eles através de nossas diferentes facções. Quando uma luz brilhar entre eles, vamos extingui-la usando a ridicularização ou a morte, o que nos for melhor. Nós vamos fazer com que se matem uns aos outros, e matem suas próprias crianças. Iremos conseguir isto usando o ódio como nosso aliado, e a raiva como nossa amiga.

O ódio irá cegá-los totalmente, e nunca hão de ver que ele surge a partir de seus conflitos que emergem com e através de seus governantes, que são controlados por nós. Eles estarão ocupados se matando uns aos outros. Eles vão se banhar em seu próprio sangue e matarão seus vizinhos durante o tempo que acharmos conveniente”. (citação de trecho de The WATCHERS/Os ANJOS CAÍDOS– ) }

“Os mísseis e munição com projéteis que levam pontas dotadas de urânio empobrecido se ajustam à perfeição à descrição de uma bomba suja…Eu diria que é a arma perfeita para assassinar um monte de gente”.Marion Falk, especialista em física e química Laboratório Lawrence Livermore, Califórnia (EUA)

Um Programa de Despopulação Mundial Intencional – Dotado de vários canais e níveis. Um dos canais é o uso da arma escalar HAARP e a contaminação da atmosfera pelo CHEMTRAIL, como recentemente vimos em outras postagens e o outro é o uso de armas com urânio empobrecido – como visto em cidades do Iraque, e na Faixa de Gaza, pois é utilizada também pelo exército de ISRAEL, onde grande parte da nova população pós guerra possui deformações (há casos de bebês com duas cabeças dentre outros casos). 

Saiba mais aqui: http://thoth3126.com.br/chemtrail/   http://thoth3126.com.br/haarp/

O uso de armas com urânio empobrecido é um crime de guerra de primeira ordem. Vale lembrar que em apenas sete dias esse material radiativo contido no ar iraquiano alcançou até mesmo a Espanha e o Reino Unido. A radiação do urânio empobrecido é tão maligna que é a grande causa do aumento de casos de diabetes no mundo (muito diferente da desculpa oficial – a má alimentação).

Soldado  norte americano descarregando armas/munição com ogivas feitas de urânio empobrecido.

Abaixo algumas imagens impactantes e terríveis: 

 De onde vem esse urânio empobrecido usado pelos EUA? Do Canadá. O uso é ilegal, já que as leis canadenses proíbem o uso de urânio canadense em armas. Contudo, como o Primeiro Ministro desse país é membro do Grupo Bilderberg, as leis são desrespeitadas sem qualquer pudor, uma vez que os interesses são de globalistas, e não de um país ou outro (e de seus povos). O urânio (juntamente com o ópio/heroína e o petróleo) é a razão pela qual os EUA estão no Afeganistão – que juntamente com o Canadá são os dois maiores exportadores mundiais de urânio. 

Percebam que o urânio empobrecido está /esteve em diversas guerras: Iraque, Afeganistão, Gaza, Kosovo… esse urânio empobrecido viaja pelo ar e pelas correntes marítimas, penetra no solo, atingindo plantas e animais (inclusive os que comemos). Cientistas já provaram que esse urânio causa diversos males, afetando diretamente o DNA humano.

Mutações genéticas também estão ocorrendo nos filhos dos soldados americanos que participaram de conflitos onde o Urânio Empobrecido foi utilizado.

Casos já foram levados para o Tribunal de Crimes de Guerra de Kuala Lumpur (o mesmo que recentemente condenou George Bush, seu vice presidente, Dick Cheney e Donald Rumsfeld, Secretário de Defesa, por crimes de guerra) e foram arquivados, sob a alegação que os estudos científicos não eram conclusivos. 

John Hanchette, um professor de jornalismo na Universidade St. Bonaventure e um editor do USA Today, relatou que havia preparado uma matéria sobre os efeitos do Urânio Empobrecido (UE), utilizado na Guerra do Golfo, sobre os soldados e cidadãos iraquianos, mas cada vez que a matéria estava pronta para ser publicada, ele recebia um telefonema do Pentágono pedindo para que não a publicasse. Por fim, ele acabou sendo afastado do cargo de editor do USA Today. 

Em 1997, ao citar experimentos onde 84% das cobaias expostas a este tipo de Urânio morreram de câncer no pulmão, o Dr. Asaf Durakovic, Coronel do Exército Americano, então professor de Medicina Nuclear da Universidade de Georgetown, afirmou categoricamente:“A Administração dos Veteranos (Governo Americano) pediu que eu mentisse sobre os riscos de inalação de UE”. 

Doug Rokke, contratado civil do Exército Americano para limpar os resíduos de UE da Guerra do Golfo, afirmou:“Uso do Urânio Empobrecido é um crime contra Deus e a humanidade”, depois que 30 membros da sua equipe de limpeza morreram e muitos outros adoeceram após o contato com esta substância.

Deformidades e alterações genéticas causadas por armas proibidas usadas pelas forças armadas dos EUA e pelo seu uso maciço no Iraque. O ocidente (os EUA) levando “DEMOCRACIA” para o Oriente Médio …

Médicos no Iraque estão comparando o número de crianças nascidas com defeitos genéticos aos números que suscederam os ataques atômicos de Hiroshima e Nagasaki, na 2ª Guerra Mundial. 

Os resíduos de UE deixados pelos EUA (mais de 2.000 toneladas) transformaram o Iraque num país infestado de câncer. Mas parece que para a administração americana, este é o preço a ser pago pela “democracia”, enfiada goela abaixo do povo iraquiano… 

Para saber mais: http://en.wikipedia.org/wiki/Depleted_uranium

De acordo com Dahr Jamail:  

Esqueça o petróleo, a ocupação, o terrorismo, ou mesmo a Al-Qaeda. O perigo real para os iraquianos nos dias de hoje é o câncer.O Câncer está se espalhando como fogo no Iraque. Milhares de crianças estão nascendo com deformidades. Médicos dizem que estão lutando para lidar com o aumento de câncer e defeitos congênitos, especialmente nas cidades submetidas a pesados bombardeamentos americanos e britânicos“.  – Jalal Ghazi, para a New America Media

Mutações genéticas em larga medida vem acontecendo no Iraque após a invasão e o uso em larga escala de munição produzida com urânio empobrecido (D.U.-Depleted Uranium)

“Os militares britânicos e dos E.U.A. utilizaram mais de 1.700 toneladas de urânio empobrecido no Iraque na invasão de 2003 (Jane’s Defence News, 4/2/04), em cima de 320 toneladas utilizadas na Guerra do Golfo em 1991 (Inter Press Service, 3 / 25/03). Literalmente todas as pessoas locais com quem eu já falei com o meu povo no Iraque durante nove meses de relatórios não conhece alguém que sofre ou morreu de câncer. 

Ghazi relatou que, em Fallujah, que suportou o peso de duas operações militares maciças dos EUA em 2004, como em torno de 25 por cento dos recém-nascidos têm graves anomalias físicas. As taxas decancer em Babil, uma área ao sul de Bagdá, subiu de 500 casos em 2004 para mais de 9.000 em 2009.

O Dr. Jawad al-Ali, o diretor do Centro de Oncologia, em Basra, disse à Al Jazeera (10/12/09) que havia 1.885 casos de câncer no ano de 2005, entre 1.250 e 1.500 pacientes visitam o seu centro cada mês agora . – “A Nova Guerra Esquecida” Por Dahr Jamail

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

5 Responses to Uranio e seus terríveis efeitos em seres humanos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *