browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Voyager 1 iniciou viagem interestelar

Posted by on 14/09/2013

A sonda Voyager 1 deixou o Sistema Solar e esta agora viajando no espaço interestelar como a primeira nave feita pelo homem moderno a deixar o nosso sistema solar.

A sonda Voyager 1 da NASA oficialmente é o primeiro objeto feito pelo homem a se aventurar no espaço interestelar. A sonda de 36 anos de idade, já esta há cerca de 12 bilhões de milhas (19 bilhões de km) distante do nosso sol.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Fontes: http://science.nasa.gov/science-news/science-at-nasa/2013/12sep_voyager1/ e

http://www.nasa.gov/mission_pages/voyager/index.html#.UjL678bBOSo

Production editor: Dr. Tony Phillips | Crédito: Science@NASA

Dia 12 de setembro de 2013

Novos e inesperados dados enviados pela sonda indicam que a Voyager 1 já esta viajando cerca de um ano (desde 25 de agosto de 2012) em ambiente com plasma ou gás ionizado, que esta presente no espaço entre as estrelas. A Voyager 1 está em uma região de transição imediatamente fora da bolha solar, onde alguns efeitos do nosso sol ainda são evidentes.

Um relatório sobre a análise destes novos dados, um esforço de análise liderado por Don Gurnett e a equipe de ciência sobre ondas plasma na Universidade de Iowa, Iowa City, está publicado na edição dessa quinta-feira da revista Science.

“Agora que temos novos dados fundamentais, acreditamos que este é um salto histórico da humanidade para o espaço interestelar”, disse Ed Stone, cientista do projeto Voyager baseado no Instituto de Tecnologia da Califórnia-Caltech, em Pasadena. “A equipe da Voyager precisava de tempo para analisar essas observações e dar sentido a elas, mas agora podemos responder à pergunta que estávamos todos fazendo. Nós já estamos lá fora?” Sim, nós estamos.”

A Voyager 1 primeiro detectou  em 2004 o aumento da pressão do espaço interestelar na heliosfera, a bolha de partículas carregadas em torno do nosso sistema solar, que vai muito além dos planetas exteriores Netuno e Plutão. Os cientistas em seguida aumentaram e incrementaram sua busca por evidências do momento da chegada da espaçonave ao espaço interestelar, sabendo que a análise e interpretação dos dados pode levar meses ou anos.

A espaçonave Voyager 1 não tem um sensor de plasma, assim os cientistas precisavam de uma maneira diferente para medir o ambiente de plasma da sonda para fazer uma determinação definitiva de sua localização. A ejeção de massa coronal, ou uma explosão massiva de vento solar e campos magnéticos, que surgiu a partir do sol em março de 2012 forneceu aos cientistas os dados que que precisavam.

Um novo vídeo da NASA descreve como a Voyager 1 cruzou o limiar para o espaço interestelar. Voyager alcança o espaço Interestelar. Video da NASA:

Quando este “presente” (nuvem de partículas carregadas) inesperado do sol finalmente chegou no local onde a Voyager 1 estava, 13 meses depois, em abril de 2013, o plasma ao redor da nave espacial começou a vibrar como uma corda de violino.

Em 9 de abril, o instrumento da Voyager 1 que captou as ondas de plasma detectou o movimento. O campo das oscilações ajudou os cientistas a determinar a densidade do plasma. As oscilações particulares significaram que a nave espacial estava sendo banhada em plasma mais de 40 vezes mais denso do que o que tinha encontrado na camada exterior da nossa heliosfera. Uma Densidade desse tipo é de se esperar somente no espaço interestelar.

A equipe científica de estudos de onda de plasma revisou os seus dados e encontrou um conjunto anterior  de oscilações mais fracas em outubro e novembro de 2012. Através da extrapolação das densidades de plasma de medição de ambos os eventos, a equipe determinou que a sonda Voyager 1 entrou pela primeira vez no espaço interestelar em agosto de 2012.

Em fevereiro de 2013, o Oservatório Nacional de Radio Astronomia-National Radio Astronomy Observatory, de mais de 5000 milhas de largura do Very Long Baseline Array (VLBA) fez esta imagem do sinal de rádio recebido da Voyager 1 a partir do espaço interestelar.

“Nós literalmente pulamos da cadeira quando vimos essas oscilações em nossos dados – eles nos mostraram que a espaçonave estava em uma região totalmente nova, comparável ao que era esperado no espaço nterestelar, e totalmente diferente do que na bolha solar”, Gurnett disse. “Era claro que a Voyager 1 tinha passado através da heliopause, que é o limite de  hipotético existente entre o plasma solar e o plasma interestelar.”

Os novos dados de plasma sugeriu um calendário compatível com mudanças bruscas, duráveis a densidade de partículas energéticas que foram detectados, pela primeira vez em 25 de agosto de 2012. A equipe Voyager geralmente aceita esta data como a data de chegada da Voyager 1 ao espaço interestelar. As partículas e  mudanças no plasma eram o que teria sido esperado durante a travessia da heliopausa.

“O duro trabalho da equipe para construir uma nave espacial durável e gerir cuidadosamente os recursos limitados da espaçonave Voyager (construída há cerca de 40 anos) se pagou marcando um momento especial para a NASA e a humanidade”, disse Suzanne Dodd, diretora do projeto Voyager, com base no Jet Propulsion Laboratory da NASA em Pasadena, Califórnia “Esperamos que os instrumentos científicos no campo das partículas na Voyager vão continuar a enviar dados através do espaço para nós, pelo menos, até 2020. Nós não sabemos como esperar para ver o que os instrumentos da Voyager 1 vão nos mostrar ao penetrar mais ainda sobre o espaço profundo “.

A sonda Voyager 1 e sua gêmea, a sonda Voyager 2, foram lançadas separadas por 16 dias separados em 1977. Ambas as sondas passaram por Júpiter e Saturno. A Voyager 2 também voou por Urano e Netuno. A Voyager 2, foi lançada antes da Voyager 1, e é a maior nave espacial operada continuamente. Ela esta cerca de 9,5 bilhões milhas (15 bilhões km) de distância do nosso sol.

A matriz Very Long Baseline (VLBA) compreende dez radiotelescópios espalhados pelo planeta abrangendo 5.351 milhas. É a maior e mais nítida, rede de rádio telescópio dedicada do mundo. Com o seu olhar tão aguçado, você poderia estar em Los Angeles e ler claramente um sinal de rua em Nova York!
Os astrônomos usam o VLBA de dimensões continentais para fazer zoom em objetos que brilham em ondas de rádio, luz com comprimento de onda que esta bem abaixo do infravermelho no espectro. Eles observam blazars, quasares, buracos negros e estrelas em todas as fases do ciclo de vida estelar. Eles captam pulsares, exoplanetas, e maser e rastreiam asteroides, cometas e planetas.

Os controladores da missão Voyager ainda conversam ou recebem dados da Voyager 1 e Voyager 2 a cada dia, embora os sinais emitidos atualmente sejam muito fracos, com cerca de 23 watts – o poder de uma lâmpada de geladeira. No momento em que os sinais chegam a Terra, eles são uma fração de um bilionésimo de um watt. Dados de instrumentos da Voyager 1 são transmitidas para a Terra normalmente em 160 bits por segundo, e capturado em 34 – nas  estações Deep Space Network de 70 metros da NASA.

Viajando à velocidade da luz, um sinal a partir de uma sonda Voyager leva cerca de 17 horas para percorrer a distância e chegar à Terra. Depois que os dados são transmitidos para o JPL-Jet Propultion Laboratory e processados pelas equipes da ciência, os dados da Voyager são disponibilizados publicamente.

“A Voyager 1 corajosamente chegou onde nenhuma sonda havia ido antes, marcando um dos avanços tecnológicos mais significativos nos anais da história da ciência, e adicionando um novo capítulo em sonhos e esforços científicos humanos”, disse John Grunsfeld, administrador associado da NASA para ciência em Washington. “Talvez alguns futuros exploradores do espaço profundo vai passa pela Voyager, nosso primeiro enviado interestelar, e refletir sobre como esta espaçonave intrépida ajudou a consolidar a sua viagem.”

A NASA colocou uma mensagem ambiciosa a bordo do Voyager 1 e 2, uma espécie de cápsula do tempo, gravada em um disco revestido com ouro, destinada a comunicar a história de nosso planeta para extraterrestres que caso cruzem com a sonda.O conteúdo do registro foi selecionado para a NASA por um comitê presidido por Carl Sagan, da Universidade Cornell. O Dr. Sagan e seus companheiros montaram 115 imagens e uma variedade de sons naturais, como as feitas pelas ondas, vento e trovão, pássaros, baleias e outros animais. Também se acrescentou seleções musicais de diferentes culturas e épocas e saudações faladas pessoas da Terra, em cinqüenta e cinco línguas e mensagens impressas do então Presidente Carter e o secretário-geral da ONU, Kurt Waldheim.

Os cientistas não sabem quando a Voyager 1 vai chegar a parte sem perturbação do espaço interestelar, onde não há influência do nosso sol. Eles também não estão certos quando a Voyager 2 está prevista para cruzar o espaço interestelar, mas eles acreditam que não esta muito longe esta data.

Créditos: Editor de produção: Dr. Tony Phillips | Crédito: Science @ NASA

Links relacionados e outras informações:

Voyager Interstellar Mission – home page do JPL

O JPL construiu e opera a nave espacial Voyager gêmeas. A Voyager Interstellar Mission é uma parte do Heliophysics System Observatory da NASA, promovido pela Divisão de Heliofísica da Direção de Missões Científicas da NASA em Washington. A Deep Space Network-Rede de Espaço Profundo da Nasa, gerido pelo JPL, é uma rede internacional de antenas que suporta missões espaciais interplanetárias e de  observações de radar e rádio-astronomia para a exploração do sistema solar e do universo. A rede também oferece suporte a missões selecionadas na órbita da Terra .

Permitida a reprodução desde que respeite a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

One Response to Voyager 1 iniciou viagem interestelar

  1. HELCIO GONCALVES DA SILVA

    MOMENTO HISTORIO. EU SOU UM DOS PREVILEGIADOS QUE EM VIDA PODE OBTER INFORMAÇÕES DE GRANDE REPERCURÇÃO. COMO ESTA E HÁ QUE SER REGISTRADO O MOMENTO EXATO DA TRANSPOSIÇÃO RUMO AO DESCONHECIODO.
    CREIO QUE AGORA PODERÃO AVANÇAR NOS ESTUDOS QUANTICOS.
    UM METTASEGUNDO ESTA´PARA UM SEGUNDO ASSIM COMO UM SEGUNDO ESTA PARA A IDADE DO UNIVERSO.
    PARABENS PARA TODA A EQUIPE DA NASA
    HELCIO GONÇALVES DA SILVA
    LABREA-AM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *