browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Zeta Reticuli 1 e 2 – Sistema Solar duplo na Constelacao de Reticulum é habitado

Posted by on 26/03/2016

zetareticuli1e2-solarsitema

ZETA RETICULI 1 e 2 – Um Sistema Solar BINÁRIO na Constelaçao de Reticulum (a Rede):

 As duas estrelas que compõem o sistema Solar Binário de Zeta Reticuli são quase idênticas ao nosso sol.

Elas são os únicos exemplos conhecidos de duas estrelas de tipo solar igual ao nosso sol, aparentemente ligadas em um sistema de estrelas binárias com uma separação de vasta largura de distância (cerca de 100 vezes a distância entre o nosso sol e Plutão).  Zeta Reticuli é um sistema estelar binário (duas estrelas) localizada na Constelação Reticulum a cerca de 39 anos-luz da terra. É visível a olho nu em noites escuras apenas ao sul dos trópicos.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

 Zeta Reticuli 1 e 2 – Sistema Solar duplo na Constelacao de Reticulum é habitado

Fonte: http://www.bibliotecapleyades.net

Zeta Reticuli 1 é separado de Zeta Reticuli 2, por pelo menos 350.000 milhões de milhas – cerca de 100 vezes a distância de Plutão do sol – Elas podem estar ainda mais distantes do que isso, mas as observações disponíveis sugerem que os dois sóis estão se movendo através do espaço em movimento em conjunto e estão, portanto, fisicamente associadas. As duas estrelas provavelmente requerem pelo menos algo em torno de 100 mil anos para orbitar em torno de seu centro de gravidade comum.

Acima: a Constelação de Reticulum (a Rede), com o sistema solar duplo Zeta 1 e 2

Ambos os sóis Zeta Reticuli 1 e Zeta Reticuli 2 são os principais candidatos para a busca por vida fora da Terra. Segundo as teorias atuais de formação planetária, ambos devem ter um séquito de planetas, algo parecido com o nosso sistema solar. Ainda não há nenhuma maneira de determinar se qualquer um dos dois sóis possua algum provável planeta semelhante ao da Terra.

Para ajudar a visualizar como seria o sistema de Zeta Reticuli, vamos ver os nossos nove planetas e vamos colocá-los em órbitas em torno de  Zeta Reticuli 2, quase idêntica ao nosso sol. Do ponto de vista da mecânica celeste não há nenhuma razão para que esta situação não pudesse existir. Poderia ser qualquer coisa diferente? Pelo motivo que Zeta Reticuli 2 tem ligeiramente menor massa do que o nosso sol, os planetas iriam orbitá-la um pouco mais devagar. Nosso ano na Terra poderia ter 390 dias, por exemplo.

Zeta Reticuli 2 faria um sol bem próximo ao nosso sol- um pouco mais ténue do que o nosso “Velho Sol”, mas certamente capaz de sustentar vida. A grande diferença não seria o nosso novo sol, mas a principal estrela do céu noturno. Brilhando como uma jóia polida, a outra estrela/sol do sistema, a Zeta Reticuli 1 teria o maior  destaque com seu brilho no céu noturno em nosso planeta – diferente de tudo que vivenciamos aqui na Terra. 

Com magnitude de brilho -9, pareceria como um ponto estelar 100 vezes mais brilhante que o planeta Vênus. Seria como comprimir toda a luz da lua no quarto crescente em um único ponto focal no céu noturno, voce pode imaginar o tamanho e potência do brilho de Zeta Reticuli 1 ??

zetareticuli1e2-solarsitema

Zeta Reticuli 1 e 2

Nesse caso, Zeta Reticuli 1 seria há muito tempo o foco das nossas religiões, mitologias e astrologia se estivesse no céu terrestre com tamanho brilho e proximidade. O fato de que seria facilmente visível em plena luz do dia daria a Zeta Reticuli 1 suprema importância para todas as civilizações primitivas até para o homem moderno. Pouco depois da invenção do telescópio, os astrônomos seriam capazes de detectar os planetas Júpiter e Saturno que orbitariam em torno de Zeta 1.

Júpiter seria magnitude 12, visível até 4,5 minutos de arco a partir de Zeta Reticuli 1 (quase tanto quanto a lua Ganímedes de Júpiter). Não seria um alvo difícil para um telescópio de oito polegadas. Pense o incentivo que a descoberta teria sobre a viagem espacial interestelar para nossa humanidade! Por centenas de anos, estariamos conscientes de outro sistema solar, apenas alguns “dias-luz” de tempo de viagem de distância. A evolução do vôo espacial interestelar teria sido muito rápido, dinâmico e inevitável se o nosso sistema solar fosse igual o de Zeta Reticuli 1 e 2.

Assinalada na foto, o sistema solar de Alpha Centauri (Toliman) ao lado de Beta Centauri (Hadar), ambas as duas principais estrelas da Constelação de Centauro, tendo à sua direita a Constelação do Cruzeiro do Sul.

Por outro lado, o nosso vizinho do tipo solar/estelar mais próximo de nosso sistema solar é da Constelação de Centauro (Centaurii), que fica à distância de 4,2 anos-luz e bem próxima (visivelmente nos céus) da Constelação do Cruzeiro do Sul. Existem informações de que uma das estrelas/sóis que compõe o grupo principal de estrelas, Alpha Centauro, possui vários planetas, e que um deles foi extensamente habitado (o Planeta é chamado de APU) até que a vida na sua superfície fosse destruída em guerras nucleares. Antes dessa destruição da vida em sua superfície, a sua civilização já havia iniciado a colonização dos demais planetas do sistema, consolidando a ocupação humana em todo o sistema solar. Essa civilização extraterrestre possui uma base submarina, no Oceano Pacífico, de frente para à costa do Chile, na América do Sul.

Também temos mais vizinhos estelares como o nosso vizinho do tipo solar/estelar e também próximo que é Tau Ceti, que fica à distância de 12 anos-luz . Até hoje nós só temos a suspeita de que ela é acompanhada por uma família de planetas, mas não sabemos ao certo ainda.

A partir dessa comparação do nosso sistema solar e planetário com o sistema de duplos Sóis de Zeta Reticuli 1 e 2, é claro que qualquer emergente civilização com vida inteligente e avançada tecnologicamente, provavelmente teria grande incentivo para alçar vôo de sua estrela/sistema solar. O conhecimento de um sistema de planetas nas proximidades de uma estrela do nosso tipo solar seria atraente – pelo menos certamente pareceria ser para qualquer curiosa civilização humana nossa vizinha.

Centaurus (Cen), o Centauro, é uma constelação do hemisfério celestial sul. O genitivo, usado para formar nomes de estrelas, é Centauri. Proxima Centauri, Próxima do Centauro ou simplesmente Próxima, é uma anã vermelha distante aproximadamente 4,22 anos luz, uma das estrelas dessa constelação, é a estrela mais próxima do nosso Sistema Solar. Além disso, um dos objetos distantes localizados nesta constelação, a Nebulosa do Bumerangue, é o local mais frio conhecido pela ciência, com uma temperatura de apenas 1 kelvin (-272 °C).[1] Também se encontra nessa constelação o maior aglomerado globular da nossa galáxia: Omega Centauri, que contém mais de 10 milhões de estrelas.

O que é tão estranho – e esta questão nos levou a preparar este artigo – é: Por que, de todas as estrelas/sóis próximos, justamente o sistema de Sóis Duplos de Zeta Reticuli 1 e 2 parecem se encaixar como o centro de um mapa que apareceu dentro de uma nave espacial que supostamente caiu na Terra em 1961? 

O mapa estelar da localização do sistema solar de Zeta Reticuli 1 e 2 desenhado por Betty Hill.

Algumas das circunstâncias que rodearam o incidente são certamente bizarras, mas nem tudo pode ser apagado pelo governo e suas agências como coincidência ou alucinação. Para ser otimista, em um extremo, temos a esperança de que nossos vizinhos extraterrestres estão tão próximos como háapenas37 anos-luz de distância. Por enquanto vamos apenas ficar satisfeitos em considerá-la uma possibilidade empolgante.

Texto extraido do artigo principal da edição de dezembro de 1974 de Astronomia, intitulado  “O INCIDENTE DE ZETA RETICULI”

Fonte: http://www.bibliotecapleyades.net/vida_alien/zetareticuli_incident02.htm#THE VIEW FROM ZETA RETICULI 

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *