browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

A Antártica, base nazista, Agharta e a perdida Thule

Posted by on 03/05/2017

Nazi-base-antarticaEm 1943, o Almirante Karl Doenitz afirmou que a frota de submarinos alemães tinha “construído para o Führer uma fortaleza inexpugnável no outro extremo (no polo sul) do mundo, na região da Terra da Rainha Maude, na congelada Antártica, mais tarde renomeada como (uma Base nazista) Neuschwabenland

A Agência Nacional de Inteligência Geoespacial dos EUA e o Gabinete de Apoio à Pesquisa Aero-geofísica confirmaram a existência de uma anomalia magnética na costa leste do Lago Vostok na Antártica, em consonância com uma construção erguida pelo homem .

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

A Antártida, o nazismo e a Terra Perdida de Thule

Fonte: http://atlanteangardens.blogspot.com.br/2014/05/antarctica-and-lost-land-of-thule.html

De acordo com os arquivos navais alemães, dois meses depois que a Alemanha se rendeu aos Aliados em 7 de maio de 1945, o submarino alemão U-Boat U-530 deixou o Porto de Kiel rumando secretamente para a Antártica. Uma vez que o submarino chegou ao Pólo Sul, 16 membros de sua tripulação foram ordenados a ocupar uma caverna de gelo na região de Neuschwabenland e construir e escavar uma base.

ThulegesellschaftMais tarde o submarino U-boat alemão entrou então no porto argentino de Mar-del-Plata e rendeu-se às autoridades daquele país. Em agosto de 1945, um mês e sete dias após a rendição do submarino U-530, outro submarino, o U-977 também entrou nas águas de Mar-del-Plata e entregou-se às autoridades  argentinas.

Em 1946, a Operação Highjump começou “oficialmente” como parte do US Naval Antarctic Developments Project, organizado pelo então Secretário da Marinha dos EUA, James Forrestal. A força-tarefa consistia de mais de 40 navios, incluindo dois navios de classe destroyer e o porta-aviões USS Philippine Sea. Inúmeros aviões equipados com um trimetricon (uma câmara secreta de espionagem), um magnetômetro (para registrar quaisquer anomalias magnéticas) e as garrafas de decolagem de assistência a jato (JATO), recentemente desenvolvidas, que ajudavam na decolagem dos aviões da pista curta do porta-aviões ou para decolagens em solo congelado e duro.

Há muito tempo tem sido especulado por pesquisadores que a história de mapeamento da Antártica pela Marinha dos EUA era nada mais do que uma cobertura para proteger a operação real. Eles estavam procurando a base nazista subterrânea (Base-211-Neuschwabenland) que armazenava discos voadores alemães Vril conhecidos como Reichsflugscheibe e protótipos de nave espacial Thule com sistema de propulsão antigravidade a mercúrio também conhecidos como Jenseitsflugmaschines-JFM.

Em 1947, o almirante da Marinha dos EUA, Richard E. Byrd disse que “o projeto era necessário para que os EUA tomassem ações defensivas contra aeronaves combatentes inimigas que atacariam desde as regiões polares”. Ele estava se referindo a aviões soviéticos em potencial ou a nova Luftwaffe dos discos voadores nazistas atacando os Estados Unidos desde a Antártida? Ele nunca esclareceu esta sua declaração. 

Pouco depois da conferência de imprensa do Almirante Byrd, o jornal naval soviético, a Frota Vermelha, afirmou que “as medidas dos EUA na Antártica testemunham que os círculos militares americanos estão buscando submeter as regiões polares ao seu controle e criar bases permanentes para suas forças armadas”, os governos da Nova Zelândia, da Austrália e do Chile pediram que seus militares se unissem à expedição da Operação Highjump, mas foram negados a participação das forças armadas destes países.

operação-highjump

Em 1948, uma segunda força-tarefa chamada Operation Windmill também foi enviada para tirar fotografias da região de Neuschwabenland, novamente e supostamente para fins de mapeamento.  Embora aparentemente tenham obtido sucesso na sua tarefa, o governo dos EUA ainda precisa disponibilizar essas fotos ao público e nenhuma razão foi dada para sua não divulgação até hoje. Alguns acreditam que a razão pela qual as fotos nunca foram liberadas é que esta operação militar era realmente uma missão de reconhecimento e recuperação.

Em 1949, o secretário de Defesa, James Forrestal, amigo íntimo do Almirante Byrd, foi enviado para ficar internado no Hospital Naval de Bethesda. Ele começou a discutir a Operação Highjump com a equipe do hospital, falando descontroladamente sobre OVNIs, Atlântida e a existência de uma cidade subterrânea nazista na Antártica. Ele não podia receber visitas, incluindo a sua esposa, e logo depois ele sofreu uma queda pela janela do hospital e vindo a morrer neste “acidente”.

O relatório oficial disse que ele cometeu suicídio, mas rumores persistentes dizem que ele foi assassinado por agentes do governo para mantê-lo calado e evitar que falasse mais sobre o que realmente foi encontrado no deserto gelado da Antártida durante a Operação Highjump.

haunebuII-dostra-ufo-nazista

A verdade completa sobre o assunto pode nunca vir à luz, mas o que é sabido é que numerosos pessoal militar dos EUA surpreendentemente perderam suas vidas durante a operação Highjump; uma suposta e pacífica operação de mapeamento que deveria ter sido um empreendimento totalmente seguro. Além disso, vários aviões foram derrubados durante a operação, incluindo o George One que, de acordo com documentos navais, misteriosamente “explodiu” sobre o gelo durante seu vôo inicial na Antártica.

De acordo com a Inteligência Britânica, sabemos que avançados aparelhos, os furtivos foo fighters, Haunebu e Vril em forma de disco voador foram desenvolvidos e testados no Instituto Alemão de Desenvolvimento Aéreo. Outro motivo associado com o envolvimento nazista na Antártica é que lá se localizava a entrada para a mítica pátria ariana perdida de Thule.

Enquanto a Antártica tem sido ligada ao continente perdido da Atlântida, a ligação a Thule é menos aparente. Thule, também conhecida como Thula, Thila, Tila, Tyle ou Tylen, entre outros cognatos) foi descrita pela primeira vez pelo explorador grego Pytheas após suas viagens entre 330 aC e 320 aC. Em 150 DC, o escritor grego Antonius Diogenes escreveu The Wonders Beyond Thule. Embora de interesse literário, este trabalho fez pouco para revelar quaisquer segredos sobre Thule.

Em geografias medievais Thule foi referida como sendo um lugar distante situado além das “beiras do mundo então conhecido.” Místicos ocultistas acreditam na Thule histórica (também referida como Hyperborea) como o local da origem da antiga raça ariana (branca).

neuschwabenland.01

O que os militares americanos realmente foram fazer na Antártica em 1946 e 1947? Eles estavam em uma missão de mapeamento de rotina ou estavam envolvidos em combates contra nazistas remanescentes possuidores de espaçonaves com tecnologia alternativa avançada?  Será que os nazistas realmente construíram uma base militar na Antártica e ocultaram grandes quantidades de ouro lá na esperança de financiar um esforço futuro para ressuscitar o quarto Reich? Ou eles, como alguns afirmam, descobriram a entrada para a terra perdida da Atlântida ou Thule?

A Agência Nacional de Inteligência Geoespacial dos EUA e o Gabinete de Apoio à Pesquisa Aero-geofísica confirmaram a existência de uma anomalia magnética na costa leste do Lago Vostok na Antártica, em consonância com uma construção erguida pelo homem. Mais recentemente, em outubro de 2006, o Instituto Scripps de Oceanografia relatou que descobriram vários lagos de água líquida anteriormente desconhecidos debaixo da vasta camada de gelo da Antártida. Esses lagos ficam abaixo de uma cobertura de cerca de 2.300 pés (750 metros) de neve e gelo.

Esta anomalia poderia ser parte de uma base nazista subterrânea que os agentes dos EUA procuraram durante a Operação Highjump? Algo foi realmente descoberto na Antártica. Uma das perguntas que pede para ser feita é o que os nazistas encontraram na Antártica, seja o que for, em primeiro lugar?

base-nazista-antartica

Um livro publicado em 1978, chamado Secret Nazi Polar Expeditions, relata como os alemães tinham levado um navio com um pequeno avião sobre ele que eles lançaram de seu navio depois de chegar ao gelo perto da Antártida.  Ele voou sobre o gelo para a Antártica, presumivelmente em um vôo de reconhecimento, e depois de volta para o navio. 

Mas o livro não disse nada sobre o que supostamente foi encontrado ou que a elite do partido nazista acreditava ter localizado uma entrada para a terra interna (Inner Earth, a Terra Oca). Um documento interessante surgiu recentemente obtido por um sujeito de nome Joe Watson de Talkeetna, no Alasca. Watson alega que se trata de uma cópia de uma carta escrita em 2 de Março de 1985 em língua alemã por um tripulante que estava a bordo de um submarino alemão U-Boat. Nela são dadas certas coordenadas para a sua missão, que aparentemente foi viajar para o centro da Terra.  

Karl-Unger-carta-tripulante-Uboat-209-alemão

Original em alemão da carta

Seu submarino era nomeado de U-209 sob o comando do capitão Heinrich Brodda. A imagem abaixo é uma cópia da carta original manuscrita de Karl Unger, o membro da tripulação do submarino U-209 alemão, bem como uma tradução em inglês (clique para ampliar). Nela Karl confirmou que a Terra era realmente oca e que os alemães tinham alcançado com sucesso o acesso a Terra interna habitada com o submarino alemão U-209 depois que a segunda guerra mundial tinha destruído a Alemanha.
Karl-Unger-carta-tripulante-Uboat-209-ingles

Versão em inglês da carta

A carta foi enviada para seu amigo aqui no mundo da superfície, que deu uma cópia dela a um Sr. Woodard, que deu uma cópia a Joe Watson. Karl enviara a carta desde a Terra oca através de uma colônia alemã no Brasil que tinha encontrado uma caverna que dá acesso a Terra Interior (Inner Earth) muitos anos antes. Esta colônia alemã no Brasil está documentada em Genesis For a New Age, tendo supostamente sido descoberta a entrada da caverna nos primeiros anos do século XVI. 

Quando se faz uma busca no site do arquivo alemão  procurando informações sobre o submarino alemão U-209, ele mostra que o submarino de fato foi dado como desaparecido. Em 5 de julho de 1943 foi sua última posição reportada entre a Groenlândia e a Islândia nas coordenadas 52° 00′ N – 38° 00′ W. O relatório disse que o comandante do submarino era Heinrich Brodda. 

Além disso, documentos obtidos pelos sovietes no final da Segunda Guerra Mundial surgiram recentemente e mostram um mapa do Terceiro Reich datado de 1944 detalhando não apenas a passagem direta usada pelos submarinos alemães para acessar esse domínio subterrâneo, mas também um mapa completo de ambos os hemisférios do reino interior de AGHARTA, o nome mítico do mundo subterrâneo habitado (clique na imagem para ampliar).

agartha-mapas-nazista-acesso-asgard

 Se isso parecer demasiado inacreditável, compare com aqueles mapas, este mapa feito pelo cartógrafo e pelo artista Tirolês famoso Heinrich C. Berann para a sociedade geográfica nacional que começa em 1966.  

agartha-mapas-nazista-acesso-liberia
O mapa mais abaixo mostra claramente o continente da Antártida sem sua cobertura de gelo. O detalhe intrigante aqui é que existem passagens subaquáticas que correm quase todo o comprimento do continente e parecem convergir no local exato identificado como a abertura para acessar a Terra interior ou um reino subterrâneo.

antartica-sem-gelo-entradas-subterraneo

O mapa acima mostra claramente o continente da Antártida sem sua cobertura de gelo.

Abaixo está uma tradução das instruções Top Secret e instruções detalhadas específicas deixadas para os capitães dos submarinos nazistas a fim de alcançar o reino do mundo interior de Agartha (clique para ampliar).Depois da Segunda Guerra Mundial, o Almirante Byrd, o famoso Explorador do Ártico, foi ordenado ir para a Antártida pelo Presidente Truman em 1946 com uma força-tarefa militar de 4.700 homens, equipada com o mais recente equipamento militar, incluindo transportadores aéreos, submarinos, helicópteros e até mesmo tanques. 

O que ele estava procurando com uma força militar tão substancial, de todos os lugares, justamente na Antártida? Há todos os tipos de fortes indicações agora sugerindo que ele foi enviado para atacar o último refúgio de Hitler lá localizado.  

A missão “Operação Highjump” dos Estados Unidos terminou em fracasso e derrota em menos de 8 semanas, muito aquém dos 8 meses em que estava previsto, como Almirante Byrd voltou tendo sofrido grandes baixas e perdas materiais. Em seus comentários não oficiais à imprensa sul-americana, Byrd afirmou que foi atacado por “aeronaves inimigas” que “poderiam voar de pólo a pólo a uma velocidade incrível”.
 

instruções-acesso-agharta-uboats-nazista-base-antartica-01

Mapa com instruções detalhadas e específicas deixadas para os capitães dos submarinos nazistas a fim de alcançar o reino do mundo interior de Agharta.

Subseqüentemente, o fenômeno moderno do UFO surgiu em 1947 e os programas de desenvolvimento do disco voador dos EUA foram iniciados que continuaram aos atuais “aviões de projeto de orçamento negro” operados pela CIA, NSA, DHS e NRO, eventualmente criando o Secret Space Program (Programa Espacial Secreto). Assim, a história dos programas de tecnologia avançada do Terceiro Reich não termina com o “aparente” colapso do Terceiro Reich Nazista da Alemanha.
 
Não seria dolorosamente embaraçoso admitir ao público norte americano / mundial que …“… aqui estávamos, tendo batido os alemães na Europa com bombardeios maciços, correndo ao redor com aqueles antiquados foguetes, que o regime de Hitler deixou para trás, junto com Wernher von Braun – quando um grupo ainda – um grupo invicto de nazistas possuidores de alta tecnologia está voando em torno do globo e talvez até mesmo através do sistema solar, confortavelmente escondidos em seus nunca-capturados UFOs baseados secretamente na Antártica?contagem-regressiva


“CONHECE-TE A TI MESMO E CONHECERÁS TODO O UNIVERSO E OS DEUSES, PORQUE  SE O QUE TU PROCURAS NÃO ENCONTRARES PRIMEIRO DENTRO DE TI MESMO, TU NÃO ACHARÁS EM LUGAR ALGUM” – Frase escrita no pórtico do Templo do Oráculo de Delphos, na antiga Grécia.


 Muito mais informações:

  1. http://thoth3126.com.br/antartica-aberturas-e-base-nazista-neuschwabenland/
  2. http://thoth3126.com.br/nazismo-os-arquivos-secretos-da-waffen-ss/
  3. http://thoth3126.com.br/illuminati-1-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite/
  4. http://thoth3126.com.br/eua-sabiam-sobre-acordo-nazista-com-extraterrestres-de-draco/
  5. http://thoth3126.com.br/o-nazismo-e-o-programa-espacial-secreto-dos-eua/
  6. http://thoth3126.com.br/programa-espacial-secreto-um-assombro/
  7. http://thoth3126.com.br/programa-espacial-secreto-dos-eua-e-mais-complexo/
  8. http://thoth3126.com.br/insider-denuncia-frota-secreta-de-naves-espaciais-dos-eua/
  9. https://thoth3126.com.br/comando-espacial-da-frota-secreta-de-espaconaves-anti-gravidade-dos-eua/
  10. https://thoth3126.com.br/comando-de-operacao-lunar-l-o-c-por-corey-goode/
  11. https://thoth3126.com.br/as-mudancas-planetarias-serao-profundas-e-inevitaveis-parte-1/
  12. https://thoth3126.com.br/uma-mensagem-alien-para-a-humanidade-corey-goode/
  13. https://thoth3126.com.br/a-ameaca-da-ia-inteligencia-artificial/
  14. https://thoth3126.com.br/ex-soldado-milab-divulga-viagem-no-tempo-manipulacoes-de-linha-temporal/
  15. https://thoth3126.com.br/aliens-brancos-e-altos-tall-whites/
  16. https://thoth3126.com.br/base-subterranea-1-extraterrestre-humana-na-antartica-revelada/
  17. https://thoth3126.com.br/aliens-tall-white-controlam-os-eua-e-ajudaram-hitler/
  18. https://thoth3126.com.br/as-motivacoes-dos-ets-tall-whites-brancos-altos-e-seu-significado/
  19. https://thoth3126.com.br/dark-fleet-a-frota-negra-aliada-dos-reptilianos-da-draco-alliance/
  20. https://thoth3126.com.br/base-subterranea-1-extraterrestre-humana-na-antartica-revelada/
  21. https://thoth3126.com.br/a-historia-do-acordo-nazista-com-aliens-reptilianos/
  22. https://thoth3126.com.br/o-complexo-industrial-militar-nos-eua/
  23. https://thoth3126.com.br/gigantes-adormecidos-despertando/
  24. https://thoth3126.com.br/portais-estelares-de-navegacao-temporal-viagem-no-tempo/
  25. https://thoth3126.com.br/portais-espaco-temporais-terra-realidade-paralela/
  26. https://thoth3126.com.br/a-oculta-historia-do-sistema-solar-da-terra-e-do-programa-espacial-secreto-4/
  27. https://thoth3126.com.br/historia-secreta-da-antartida-aliens-criaram-a-elite-governante-da-terra/
  28. https://thoth3126.com.br/anjos-caidos-livro-de-enoch-presos-na-antartica/
  29. https://thoth3126.com.br/refugiados-de-marte-migraram-para-antartica-ha-mais-de-um-milhao-de-anos/
  30. https://thoth3126.com.br/insider-revela-existencia-de-bases-humanas-e-que-o-ar-e-respiravel-em-marte/
  31. https://thoth3126.com.br/seres-blue-avians-e-a-evolucao-da-humanidade/
  32. https://thoth3126.com.br/satelite-alien-black-knight-objeto-misterioso-em-orbita-da-terra-foi-destruido/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

7 Responses to A Antártica, base nazista, Agharta e a perdida Thule

  1. Marcio Carneiro

    Não é AntártiCa, é ANTÁRTIDA.

    • hts

      Se usado como adjetivo, antártica pode ser usado, ex: o contintente antártico…viu ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *