browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

A Implosão política final dos Estados Unidos da América

Posted by on 11/10/2019

A intensa polarização na política norte americana se tornou tão extrema que parece não haver mais nenhum ponto central ou de retorno. O contaminado {e imensamente corrupto} establishment político interno dos EUA está conseqüentemente implodindo em um abismo de sua própria autoria. O presidente Trump está sendo levado a um processo de impeachment pelos democratas (manipulados pelo Deep State) e seus apoiadores da ridícula mídia mainstream, que o acusam de ser um presidente “antipatriótico” e um perigo para a “segurança nacional”, dos EUA, o que quer que isso signifique realmente.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

A Implosão política dos Estados Unidos da América

Por Finian Cunningham – Fonte:  https://www.strategic-culture.org/news/2019/10/09/americas-political-implosion/

Trump e republicanos revidam os democratas e o “Estado Profundo”, seus mestres e manipuladores, a quem condenam por conspirar para derrubar a presidência em um golpe vestido de “impeachment”.

A Casa Branca está sendo intimada, a Câmara dos Deputados, controlada pelos democratas, deseja acessar as transcrições de todos os telefonemas de Trump para “líderes” (também um punhados de sociopatas) estrangeiros; O secretário de Estado Mike Pompeo criticou os congressistas por “assediarem o Departamento de Estado” em sua busca de evidências para indiciar Trump. Trump chama a proposta de impeachment de uma “caça às bruxas”.

Representantes republicanos protestam que os EUA estão enfrentando um dia sombrio de crise constitucional e institucional, pelo qual líderes do Partido Democrata oponentes estão abusando de seus cargos acusando Trump de “altos crimes” sem nunca apresentar quaisquer provas. É um cenário de Alice no País das Maravilhas, em que o veredito mais grave sempre é lançado antes que as evidências sejam apresentadas, não importa. o presidente é culpado até que se prove inocente.

Trump, por sua vez, repreendeu o democrata Adam Schiff, presidente do Comitê de Inteligência da Câmara, por “traição” – uma ofensa capital. A polícia (FBI) federal é obrigada a prendê-lo? Schiff é acusado de conspirar com um suposto denunciante da CIA ao inventar a queixa de que Trump tentou extorquir o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky sobre investigar os negócios do candidato presidencial democrata Joe Biden e seu filho na Ucrânia.

Parece não haver fim para essa guerra civil política nos EUA. A classe política americana está literalmente se despedaçando, destruindo sua capacidade de governar com qualquer função normal.

Os chamados meios de comunicação liberais (leia-se Midia Mainstream), em “sintonia” com os democratas, acusam Trump de fazer algo errado, enquanto afirmam firmemente que relatos credíveis de Joe Biden abusando de seu cargo de vice presidente de Obama para enriquecer seu filho sobre os negócios de gás na Ucrânia são “falsos”. 

Mas muitos norte americanos não vêem dessa maneira. Eles vêem Joe Biden e seu filho como estando até o pescoço enterrados em corrupção passada; eles também veem um padrão duplo flagrante do establishment que protege Biden da investigação, perseguindo Trump em todas as oportunidades possíveis, mesmo quando as evidências contra Trump são escassas.

O que Trump está sendo submetido é a mesma paranóia “altamente provável” à qual a Rússia foi submetida por membros do Deep State de Washington nos últimos anos. A culpa é afirmada sem evidência. Isso se torna um “fato” pela repetição interminável de reivindicações infundadas, como a Rússia supostamente interferindo nas eleições dos EUA (Russiagate) ou a Ucrânia supostamente pressionada por Trump para investigar Joe Biden. Centenas de sanções econômicas foram impostas a Moscou como resultado desse jogo de culpa, um jogo que, ironicamente, Trump também se comprometeu.

Ironicamente, Trump e o mais alto cargo político do presidente estão recebendo o mesmo tratamento fóbico. Não importa que o relatório Mueller de dois anos sobre a suposta colusão entre Trump e a interferência da Rússia nas eleições de 2016 tenha caído em uma pilha de poeira por falta de evidências, os democratas e sua mídia, bem como seus manipuladores do Estado Profundo, persistiram em acusar o presidente de usar um poder estrangeiro, a Ucrânia, para aumentar suas chances eleitorais de reeleição.

A transcrição do telefonema de Trump com Zelensky, da Ucrânia, em julho, mostra que ele não fez nenhuma demanda corrente ligando a liberação da ajuda militar dos EUA a uma investigação solicitada sobre o suposto vice-presidente Joe Biden. No entanto, os democratas e seus aliados do establishment político são incansáveis ​​na busca do impeachment de Trump. Com base em um raciocínio tão frágil, esse processo de impeachment parece um eufemismo para um “golpe” – para anular o resultado das eleições presidenciais de 2016. O chamado desastre “Russiagate” falhou por falta de evidências; agora é o “Ukrainegate” que é o pretexto para empurrar a tentativa de golpe.

Sob o ato de liberdade de informação (FOIA), a Judicial Watch descobriu na semana passada provas categóricas de que a investigação de Mueller sobre o Russiagate foi uma tentativa de golpe para derrubar Trump. As comunicações não lacradas entre o Departamento de Justiça, o FBI e os meios de comunicação aliados dos democratas mostram um motivo claro e uma orquestração deliberada para derrubar Trump com base em nenhuma evidência de irregularidades.

A democracia e a constituição dos Estados Unidos estão sendo destruídas por forças sombrias não eleitas, auxiliadas e incentivadas por importantes meios de comunicação como o New York Times. Essas forças presumem conhecer melhor ou ter mais privilégios do que seus colegas americanos que “votaram da maneira errada”.

A conclusão inevitável é que forças políticas poderosas dentro dos EUA simplesmente não reconhecem os direitos democráticos do eleitorado que votou para colocar Trump no poder. Essas forças não apenas não respeitam o princípio democrático, como também, evidentemente, não respeitam o devido processo legal ou os altos cargos de seu próprio governo. Essa é uma ideologia oculta da ditadura e do fascismo. Paradoxalmente, esses rótulos estão sempre sendo afixados na testa de Trump independente da realidade. Mais precisamente, eles se aplicam aos políticos e à mídia mainstream que afirmam ser “liberais” e “democratas”.

A crescente implosão política nos EUA prega a mentira às proclamações americanas repetidas vezes sobre o fato de sua nação ser o modelo da “virtude democrática sagrada” e do Estado de Direito. E as pessoas que estão prejudicando a política dos EUA e sua constituição são norte-americanos “patrióticos”, não a Rússia ou qualquer outro adversário estrangeiro fabricado.

Isso não é justiça poética após todas as décadas de calúnia, decepção e vaidade americana “excepcional” auto-declarada. A América está em guerra consigo mesma. São os próprios norte americanos que estão destruindo seu próprio sistema político, e talvez até a sua própria sociedade, com suas próprias mãos e seus cérebros paranóicos e confusos – sem qualquer ajuda de um “inimigo estrangeiro”, pois não é necessário.


“Cristo, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá”. – Mateus 12:25


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):  “A Matrix é um  sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. “Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse  sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Leitura Adicional

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

2 Responses to A Implosão política final dos Estados Unidos da América

  1. Silvio J. B. Maia

    Derrocada transicional em pleno processamento, arrastando os ligados nele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.