browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

A Metamorfose “fabricada” do Deep State. Estado Profundo foi “redefinido” pela Mídia

Posted by on 06/11/2019

É engraçado essa análise superficial do Estado Profundo feita pelos grandes veículos da MSMMainStream dia) que atualmente virou uma grande notícia, com manchetes sobre o DEEP STATE sendo publicadas. Há algo de horrendo nisso, algo sutil e perfeitamente cronometrado para o Halloween e os palhaços mascarados. O assunto que antes foi ridicularizado pela CIA como um mito, e os seus lacaios na mídia MSM como paranoia dos “teóricos da conspiração” agora é admitido abertamente em tons reverentes e com fervor patriótico. Mas com um toque completa e intencionalmente distorcido.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

A Metamorfose “fabricada” do Estado Profundo. O Deep State foi “redefinido” pela Mídia MSM

Fonte: https://off-guardian.org/2019/11/03/fff/


“Se uma nação (ou um indivíduo) espera ser ignorante e livre, espera o que nunca foi e nunca será”. Thomas Jefferson


Por Edward Curtin 

Ao invés de ser apresentado como ele realmente é, um governo paralelo agindo nas sombras do governo eleito pelo povo norte americano, agora o “Estado (Deep State) Profundo” tem sua existência admitida pela mídia MSM mas foi redefinido como membros do governo, apenas um bando de burocratas de carreira cumprindo com o seu dever patriótico, em uma descarada manipulação (mais uma) da opinião pública.

Foi há dois anos, no início do governo Trump, quando o The New Yorker e Salon, entre muitos outros, estavam afirmando, em termos inequívocos, que não existia um estado profundo nos Estados Unidos e, portanto, Trump e seus seguidores não tinham nada a temer naquele trimestre, desde que o DEEP STATE e sua agenda era uma invenção paranoica de mania de perseguição.

Kit Knightly, escrevendo no Off-Guardian , demoliu brilhantemente essa propaganda espúria da época em um lembrete obrigatório de como os trapaceiros jogam seus jogos e manipulam e distorcem a realidade.

A mídia (MSM) corporativa (controlada pelo próprio DEEP STATE) descobriu recentemente um “Estado Profundo” que eles afirmam não ser um grupo maligno de psicopatas assassinos que trabalham para uma elite dos proprietários super-ricos do país e assassinaram seu próprio presidente (JFK) e outros dissidentes antipatrióticos (Malcom X , MLK, RK, senador Robert Kennedy entre outros) e enfraquecem a democracia nos EUA e em outros países no exterior, mas agora são considerados excelentes e patrióticos cidadãos americanos que trabalham dentro das burocracias do governo e são crentes patrióticos na democracia com a intenção de fazer a coisa certa.

Como a C.I.A. criou a “Teoria da Conspiração” para ridicularizar a busca pela verdade

Essa redefinição do Deep State pela MSM está em andamento há alguns anos e não deve ser surpresa que este tratamento complicado esteja sendo preparado para nosso consumo há alguns anos pelo Conselho de Relações Exteriores. Em sua edição de setembro / outubro de 2017 de sua revista Foreign Affairs , Jon D. Michaels, em “Trump and the Deep State: The Government Strikes Back”, escreve:

Furioso com o que consideram traição por sabotadores internos de seu governo, o presidente Trump e seus funcionários responderam emprestando um pouco do jargão da ciência política, alegando serem vítimas do “Estado (DEEP STATE) Profundo”, uma conspiração de burocratas poderosos e não eleitos, atuando secretamente nos meandros do governo e seguindo e implantando a sua própria agenda.

O conceito de estado profundo é valioso em seu contexto original, o estudo de países em desenvolvimento como Egito, Paquistão e Turquia, onde as elites sombrias dos ministérios militares e governamentais são conhecidas por contrariar ou simplesmente desafiar as diretrizes democráticas de um governo eleito. No entanto, tem pouca relevância para os Estados Unidos, um “baluarte defensor” da democracia onde as estruturas de poder governamental seriam quase “inteiramente” transparentes, igualitárias e vinculadas a regras.

A Casa Branca está correta ao perceber resistência generalizada dentro do próprio governo, especialmente nas múltiplas agências dos “serviços de inteligência” (o maior aparato assassino de espionagem do mundo, agindo como um governo paralelo) a muitos de seus empreendimentos e iniciativas. Mas, da mesma forma que os problemas de mídia do governo não provêm de “notícias falsas”, mas simplesmente de fatos que são notícias, seus problemas burocráticos não provêm de um “Estado Profundo” insidioso e antidemocrático, mas simplesmente do estado – a grande e complexa colméia da estrutura de governo com pessoas e procedimentos que constituem o governo federal dos EUA.

Observe como nessas passagens cômicas sobre seguir regras, transparência e igualitarismo do governo dos EUA, Michaels astuta e falsamente atribui a Trump a própria definição – “burocratas não eleitos” – de que no próximo parágrafo ele afirma ser o verdadeiro estado profundo, que seriam apenas as estruturas de poder do estado.

Revolução Global: onda de violentos protestos em ESCALA planetária

A pseudo-inocência conquista tudo aqui, pois não há menção ao partido democrata, ao falso escândalo (fabricado) Russiagate , à tentativa de impeachment, etc., e a todas as maquinações lideradas pelos serviços de inteligência e as forças do partido dos democratas para expulsar Trump a partir do dia em que ele foi eleito, pois ele é um outsider na corrupta política dos EUA e por isso mesmo foi recrutado para concorrer à presidência por uma ala dos militares fartos da corrupção do Deep State.

As estruturas de poder do Estado simplesmente se movem tão rapidamente, como  sabe quem estudou a velocidade com que as burocracias operam uma estrutura de poder. Pergunte a Max Weber. Por gotejamento nos últimos anos, esse meme da existência de uma pesada “burocracia estatal” foi introduzido pelos principais propagandistas da mídia MSM, à medida que gradualmente revelavam que os burocratas do governo estão apenas “cumprindo seu dever patriótico” ao tentar abertamente derrubar um presidente eleito.

Muitos escritores comentaram o recente artigo do New York Times, A guerra de Trump contra o ‘Estado profundo’ se volta contra ele”, afirmando que o Times finalmente admitiu a existência do Estado Profundo, o que é verdadeiro até o momento, o que não é muita coisa e nem vai fundo. Mas neste jogo de “revelações enganosas” – indo mais fundo para aprofundar – o que falta é um foco no controle mental linguístico envolvido na definição alterada da MSM ao que é o DEEP STATE. 

Bem, eu não sei sobre vocês, mas eu estou convencido.

Em um artigo recente de Robert W. Merry, cujas intenções não estou questionando – O New York Times confirma: é Trump versus o estado profundo” – publicado originalmente no The American Conservative e amplamente reimpresso, o lead-in do artigo diz :

Até a Dama Cinzenta (alusão ao jornal The New York Times) admite que o presidente enfrenta uma poderosa burocracia que quer que ele afunde.

Portanto, a redefinição da “poderosa burocracia”, essa força imóvel dos burocratas de qualquer governo, é introduzida na consciência pública como supostamente sendo o estado profundo. Ficam muito longe do foco os conspiradores da CIA e demais agências de inteligência e os seus malfeitores. Em seu lugar, nos são apresentados como o DEEP STATE apenas funcionários públicos de carreira zelosos cumprindo com seu dever patriótico.

Ex-chefe da CIA admite em público: “Graças a Deus pelo Deep State”! Voce ainda acha que é uma teoria da conspiração?

Depois, há o colunista do New York Times, James Stewart, que, aparecendo recentemente no Today Show, onde estava promovendo seu novo livro, disse a Savannah Guthrie que:

“Bem, você conhece esses personagens no meu livro, e o fato é que, em certo sentido, ele está [Trump] certo. Há um Estado Profundo … há uma burocracia em nosso país que prometeu “respeitar” a Constituição, “respeitar” o estado de direito. Eles não trabalham para o presidente. Eles trabalham para o “povo americano”.

“E, como Comey me disse em meu livro, ‘graças a Deus ao Deep State’, porque eles estão protegendo a Constituição e as pessoas quando indivíduos – não temos um monarca, não temos um ditador – eles os impedem de atravessar os limites da lei. O que Trump chama de estado profundo nos Estados Unidos é para “proteger o povo americano” e “proteger a Constituição”. É uma “coisa positiva” nesse sentido”.

Mais uma vez, somos informados de que a burocracia de governo agora apontada pela mídia MSM de Estado Profundo está defendendo a Constituição e protegendo o povo americano, como James Comey disse a Stewart: “em meu livro, agradeço a Deus por isso”, como ele disse de maneira tão eloquente.

Esses caras conversam nos livros, é claro, não de pessoa para pessoa, mas esse é o nível não apenas da gramática inglesa e da estupidez geral, mas também das besteiras descaradas de que esses caras são capazes de nos apresentar como fatos.

Essa nova e superficial definição de Estado Profundo pela MSM enterrou o antigo significado do DEEP STATE como conspiradores maus realizando golpes de Estado, assassinatos e campanhas massivas de propaganda na mídia em casa e no exterior e que, por implicação e declaração direta, nunca existiram nos bons e velhos tempos nos EUA, mas apenas em países como Egito, Turquia, Paquistão, etc … onde elites sombrias mataram e depuseram líderes e oponentes em uma série interminável de golpes de estado.

A Grande Conspiração (é tão “grande” que passa despercebida)

Nenhuma menção sobre as nossas Relações Exteriores, é claro, ao apoio americano aos líderes cruéis desses países, que sempre foram nossos queridos aliados quando obedeciam a todas as nossas ordens e serviam como procuradores servis em assassinatos e caos levados à inúmeros países.

Mesmo Edward Snowden, o corajoso insider de agências de inteligência como a CIA e DHS, o denunciante exilado na Rússia, em uma entrevista recente com Joe Rogan , repete esse absurdo quando diz que o Estado Profundo são apenas “funcionários de carreira do governo” que querem manter seus empregos e que perduram por mais tempo que os presidentes. Por experiência própria, ele deveria saber melhor. Muito melhor.

Curiosamente, ele sugere que sim quando diz a Rogan que “todos os presidentes desde Kennedy” foram “temidos” pelas agências de inteligência com sucesso, para que eles façam seus lances. Ele não precisa acrescentar que JFK, por ter recusado a isca sem medo, foi baleado na cabeça e assassinado em plena luz do dia para enviar uma mensagem àqueles que o seguiriam.

O controle lingüístico da mente é insidioso como o gotejamento lento de uma torneira de água. Depois de um tempo, você não ouve e apenas cuida dos seus negócios, mesmo que sua mente, como uma arruela de borracha apodrecida, continue se desintegrando sob as intermináveis ​​reiterações do “gotejamento” da propaganda insidiosa.

Pensar que o Estado Profundo são funcionários “zelosos e patrióticos” do governo apenas cumprindo seu dever patriótico é pura idiotice e propaganda mais clara, pois na realidade eles são um grupo de pessoas que praticam exatamente o oposto, pois são psicopatas assassinos à serviço da implantação de uma NWO-Nova Ordem Mundial, atuando nas sombras, desde dentro das principais agências de inteligência dos EUA, do Complexo Industrial Militar, nas forças armadas, no establishment acadêmico, na indústria da guerra sem fim, et caterva … corrompendo e destruindo o tecido social do EUA.

É mais um truque, não o deleite de funcionários patrióticos e zelosos que nos é apresentado.


“Nos indivíduos, a loucura é rara, mas em grupos, partidos, nações e ÉPOCAS, é a regra”.  –  Friedrich Nietzsche


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):  “A Matrix é um  sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. “Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse  sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

 

 

One Response to A Metamorfose “fabricada” do Deep State. Estado Profundo foi “redefinido” pela Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.