browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Ao se aproximar do Caribe, Lee passa de tempestade para furacão

Posted by on 24/09/2017

Ao se aproximar do Caribe, Lee passa de tempestade para furacão: A tempestade tropical Lee, que está a 1.408 quilômetros das Bermudas, no Caribe, ganhou força neste domingo e se transformou em um furacão de categoria 1, informou novo boletim do Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, divulgado neste domingo.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Previsão é que ele ganhe ainda mais intensidade até segunda-feira; já o Maria, que se aproxima dos Estados Unidos, perde força após devastar Porto Rico

Fonte:  http://veja.abril.com.br/ com agência EFE

Já o furacão Maria, que devastou áreas em Porto Rico, nas Ilhas Virgens Americanas e em Guadalupe, perdeu intensidade e foi rebaixado para a categoria 2 enquanto avança em direção ao norte, se aproximando da costa sudeste dos Estados Unidos. Apesar das mudanças, os dois furacões não representam atualmente ameaça para áreas povoadas.

O Centro Nacional de Furacões afirmou que os furacões Lee e Maria estavam ameaçando terras no domingo à tarde (24 de setembro), embora os avisos costeiros permaneçam em vigor para as Carolinas. ( National Hurricane Center )

Neste momento, Maria está a 495 quilômetros do norte das Bahamas e a 855 quilômetros do Cabo Hatteras, no estado americano da Carolina do Norte. O furacão se move a 15 quilômetros por hora, com ventos máximos sustentados de 110 quilômetros por hora. Apesar de ter perdido intensidade, o NHC indicou que a Carolina do Norte e a Carolina do Sul, além da parte central da costa leste dos Estados Unidos, devem monitorar o avanço do furacão Maria.

Quanto ao Lee, o NHC afirmou que o furacão se move a 2 quilômetros por hora, com ventos máximos sustentados de 140 quilômetros por hora – uma intensidade bem menor do que a do furacão Maria. No entanto, a expectativa do órgão americano é que Lee se fortaleça nas próximas horas e se torne um furacão mais intenso na segunda-feira.

Tempestade no México

No México, uma nova tempestade tropical, batizada de Pilar, se formou em frente à costa oeste do país e deve causar chuvas fortes em várias regiões, informou neste domingo o Serviço Meteorológico Nacional (SMN).

Segundo as previsões do órgão, Pilar não chegará a se tornar furacão, mas trará chuvas intensas durante sua passagem em paralelo à costa oeste do México. Atualmente, a tempestade tropical está a 95 quilômetros ao sul de Cabo Corrientes, em Jalisco.

O fenômeno se desloca para noroeste com velocidade de 10 quilômetros por hora, com ventos máximos sustentados de 75 quilômetros por hora. O SMN prevê tempestades intensas e torrenciais (de 150 a 250 milímetros de chuva) nos estados de Jalisco e Nayari. Também estão afetados os estados de Sinaloa, Colima e Michoacán.

PHOTO: Damages are seen in a supermarket after the area was hit by Hurricane Maria in Guayama, Puerto Rico, Sept. 20, 2017.

Supermercado destruído pelo furacão Maria em Porto Rico, onde o corte no fornecimento de energia elétrica atinge totalmente a ilha.

Além disso, essas regiões serão afetadas com ventos superiores a 60 quilômetros por hora e por ondas que devem ultrapassar os três metros.

O órgão pediu que a população dos estados que podem ser atingidos sigam as recomendações da Proteção Civil e se prepare para a passagem da tempestade tropical. O SMN também estabeleceu uma zona de vigilância em coordenação com o centro americano de observações de furacões, NHC.

Errata: a primeira versão deste texto informava que o furacão era de categoria máxima, mas ele é de categoria 1 – o máximo é 5.  (Com Agência de noticias EFE)


“Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes. (Já esta acontecendo com o Furacão IRMA)

Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol)  que fará  importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. Saiba mais AQUI 


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *