browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Ataque nuclear no Havaí foi frustrado pelo SSP ou extraterrestres ?

Posted by on 17/01/2018

Na manhã de sábado, 13 de janeiro, residentes das ilhas havaianas receberam um alerta de emergência que avisou de um míssil balístico (ICBM) estava a caminho do arquipélago e instruiu todos ops moradores do Hawai a buscarem proteção. Residentes perto de Honolulu, o esperado marco zero de qualquer ataque nuclear, fugiram para preservar suas vidas em áreas mais remotas da ilha de Oahu, esperando pelo pior.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Ataque de mísseis nucleares contra o arquipélago do Havaí foi frustrado pelo programa espacial secreto-SSP?

Fonte: http://exopolitics.org/

Isto foi o aviso que apareceu nos telefones celulares de todas pessoas residentes no Hawai às 8:07 horas do horário local de Oahu:

Depois, após longos e confusos 38 minutos de terror para muitos residentes em todas as ilhas havaianas, os moradores foram notificados pelo sistema de alerta de emergência que  tudo havia sido um alarme falso.

Alguém tinha pressionado o botão errado de acordo com as autoridades locais do Estado . Os residentes deveriam ter certeza de que o indivíduo responsável seria reatribuído. Um inquérito foi lançado pelo governador do Havaí, David Ige.

A cobertura da mídia principal se concentrou exclusivamente nas autoridades estaduais do Havaí, explicando que o problema foi de uma pessoa pressionando o botão errado. De acordo com uma cronologia oficial de eventos, o US Pacific Command notificou as autoridades do Estado do Havaí de que não houve lançamento de mísseis às 8h10 da manhã.

As autoridades locais posteriormente tentaram informar o público através de uma série de meios que o alerta de mísseis balísticos havia sido um alarme falso. Mas foi apenas às 8h45, 38 minutos após o alerta inicial, que um segundo alerta de emergência foi enviado pelo Sistema de alerta público e com o aviso anunciando o erro.  

Foi o longo atraso entre o aviso e a retratação da advertência recebida pelos residentes do Havaí simplesmente a falta de um alerta de emergência enviado pelas autoridades do Estado ou alguma coisa de fato realmente aconteceu?

Minha esposa e eu vivemos na Grande Ilha do Havaí desde 2004, e durante o nosso tempo, houve um número constante de alertas de emergência para furacões, tsunamis, inundações instantâneas e fluxos de lava. As sirenes regularmente soam no início do mês para testar o sistema de alerta de emergência para esses tipos de eventos e, mais recentemente, para um possível ataque com mísseis nucleares da Coréia do Norte.

A ocorrência regular de eventos destrutivos e suas conseqüências na região levou a um sistema de alerta de emergência que é inigualável quando se trata de fornecer informações oportunas e precisas aos residentes do Havaí em circunstâncias potencialmente ameaçadoras para a vida.

Recebemos regularmente atualizações de alerta de emergência após o evento inicial descrito em um alerta de emergência. Então a explicação que levou 38 minutos para emitir uma atualização para o alarme falso inicial é muito difícil de aceitar.

As chances de que o alerta de mísseis balísticos seja um simples erro por parte de uma pessoa ainda mais prejudica a credulidade. Um escritor aponta como o sistema foi projetado para evitar precisamente esse erro, falha humana:

Não há nenhum “botão” que possa ser atingido acidentalmente. Existem cinco procedimentos de proteção contra falhas no Sistema de Gerenciamento de Alerta de Emergência havaiano, sendo o último um sistema de duas chaves, como estão presentes em silos de mísseis nucleares dos EUA e em submarinos de mísseis nucleares dos EUA. Duas chaves, a oito pés de distância, exigindo SEMPRE dois indivíduos diferentes para disparar de forma simultânea e positiva o alerta.

O Havaí está dentro do alcance dos mais recentes mísseis balísticos intercontinentais que a Coréia do Norte vem testando. Ele, juntamente com o Alasca, são os estados mais vulneráveis ​​a uma ameaça

É por isso que os relatosde mídia alternativa de um ataque de mísseis nucleares interceptados precisam ser considerados, uma vez que surge um outro cenário que melhor se adapta à sequência de eventos naquela manhã de sábado. O primeiro relatório de notícias alternativo apareceu no site da Operação Divulgação em 13 de janeiro. Foi dirigido RV / Intelligence Report que disse:

  • O lançamento de míssil foi detectado no Oceano Pacífico ao largo da costa do Havaí. 
  • Os lançamentos originaram-se da mesma anomalia detectada ontem, 12 de janeiro. 
  • Os mísseis foram imediatamente interceptados e destruídos. 
  • A anomalia (o ataque) foi revelada como oriunda um submarino nuclear furtivo. 
  • O submarino furtivo nuclear foi localizado e destruído logo após a tentativa de ataque.

Em 16 de janeiro, outro autor falou dizendo que o evento do Havaí era um ataque de míssil nuclear interceptado. Depois de explicar como o sistema de alerta de emergência foi projetado para evitar o tipo de erro humano reivindicado pelas autoridades estaduais, ele escreveu:

Houve um míssil. Provavelmente disparado de um submarino sob o controle de indivíduos leais ao Estado (Deep State-Governo Oculto) Profundo, possivelmente israelense (Máfia satanista Khazar) ou alemão. O míssil não foi lançado da Coréia do Norte ou das forças norte-coreanas. O míssil foi interceptado. Então o movimento de encobrimento começou.

Se esse cenário realmente aconteceu, então faz sentido que um alerta foi gerado após o lançamento inicial do míssil. Então, uma vez que o míssil foi interceptado, as autoridades locais e federais foram informadas imediatamente, apenas três minutos depois.

Os 35 minutos adicionais provavelmente foram devido ao “curto período de tempo” que levou para encontrar e abater o sistema de lançamento de mísseis, provavelmente um submarino, para evitar outro lançamento de mísseis. O esclarecido foi então dado para emitir o alerta de emergência adicional para os residentes do Havaí, enquanto se encobria o real ataque nuclear e deesviava o evento para as sombras do encobrimento.

O que acrescenta credibilidade a este cenário alternativo são fotos de uma série de OVNIs vistos sobre o Havaí 31 minutos após o segundo alerta de emergência. As fotos mostram UFOs que exibem uma tecnologia avançada que pode ser de espaçonaves pertencente a um programa de espacial secreto executado pela USAF (SSP) que se separou e agora é dissidente e faz feroz oposição ao controle do planeta pelos membros do Estado Profundo.

Outra explicação é que a espaçonave era de origem extraterrestre e seguiu uma política que vem sendo adotada nas últimas décadas de intervenção secreta de certas raças de extraterrestres para prevenir incidentes de armas nucleares, como afirmou o autor, Solaris Modalis, que forneceu a gênese das fotos.

Embora a intervenção extraterrestre seja possível, é mais provável que o estado altamente avançado de um programa de espaço secreto executado pela USAF fosse tudo o que era necessário para intervir para frustrar o ataque pretendido de bandeira falsa com intenção de criar o início de uma guerra nuclear. Em ambos os casos, as fotos podem explicar como o míssil balístico recebido foi abatido.

Se o nosso cenário alternativo estiver correto, isso levanta uma série de questões críticas de “quem”, “por que” e “onde”. Quanto ao “questionário”, ambas as fontes de notícias alternativas referem-se a um submarino furtivo com tecnologia de armas balísticas nucleares.

Foto de UFOs exibida pela rede de TV CNN no Hawai

Claramente, isso só poderia ser alcançado por uma nação ou entidade no controle de submarinos equipados com armas balísticas nucleares. O Deep State é referido nos relatórios como o culpado mais provável, possivelmente usando um estado-nação como marionete para poder culpar a Coréia do Norte em um evento de bandeira falsa.(ISRAEL – um estado pária controlado pela máfia satanista Khazar –  TEM SUBMARINOS COM BOMBAS NUCLEARES)

Quanto à “questão do porquê”, uma possível resposta está na Ordem Executiva do 21 de dezembro aprovada pelo presidente Trump para congelar os ativos financeiros de todos os envolvidos em abusos de direitos humanos (satanismo, pedofilia, tra´fico de drogas, escravidão) e corrupção nos EUA e em todo o mundo. Ao cortar o sangue da vida dos principais atores do Estado Profundo e os seus grupos de marionetes e agentes, o Exército dos EUA que é o verdadeiro poder por trás do governo da Presidência de Trump, declarou guerra total contra o Estado Profundo.

Além disso, relatórios de notícias alternativas da prisão militar de Guantánamo (Gitmo), expandidas no final de dezembro de 2017, dão conta de a base em Cuba esta pronta para hospedar membros do Deep (Estado Profundo) State VIPs que estão sendo detidos pelas Forças Especiais dos EUA , também podem ter sido um catalisador para o Estado Profundo reagir.

É muito possível que o Deep State respondeu a esses recentes desenvolvimentos lançando um ataque de armas nucleares contra o Havaí, que hospeda a maior concentração de ativos militares dos EUA em qualquer lugar do mundo. Se assim for, é uma sorte que o ataque foi frustrado e os culpados foram retirados, provavelmente por uma nave espacial antigravidade pertencente a um Programa Espacial Secreto.

Isso levanta a questão de saber se pode haver futuros ataques de “bandeira falsa” por agentes do Estado profundo para iniciar grandes conflagrações regionais e uma possível III Guerra Mundial visando evitar a sua derrota.  Tal possibilidade foi aludida pelo denunciante anônimo, Q Anon, que publicou um alerta críptico em 14 de janeiro que implicava que o evento do Havaí era um dos principais eventos de bandeira falsa na próxima semana.

Em 16 de janeiro, um relatório do New York Times referiu-se a outro falso alarme, desta vez no Japão, onde os moradores foram avisados ​​por uma grande emissora de TV para se refugiar de um míssil balístico lançado:

A emissora pública do Japão na terça-feira enviou alertas de notícias que a Coréia do Norte havia lançado um míssil e que os cidadãos deveriam se refugiar – apenas alguns dias depois que o governo do Havaí enviou um aviso similar aos seus cidadãos.

Será que os falsos alarmes do Havaí e do Japão são as duas primeiras tentativas desesperadas de criar grandes eventos de bandeira falsa orquestrados pelo Estado Profundo que foram frustrados pelos militares dos EUA e seus aliados de “fora do mundo”?

Também é possível que o que realmente aconteceu em 13 de janeiro (e em 16 de janeiro no Japão), incluindo a explicação da mídia mainstream sobre o erro humano, pode ter sido destinado a uma ameaça para os militares dos EUA e a administração de Trump para se afastarem da guerra financeira e das prisões em massa dos membros VIP do Estado Profundo levados para Gitmo.  

É difícil imaginar as forças armadas dos EUA e Trump recuando após suas iniciativas no final de dezembro de 2017, especialmente se realmente houvesse um ataque de mísseis contra o Havaí. A possibilidade de potenciais ataques militares de bandeira falsa orquestrada pelo Estado Profundo dá um poderoso incentivo às autoridades do governo de Trump para encobrir o que realmente aconteceu na manhã do dia 13 de janeiro e possivelmente também para o Japão em 16 de janeiro.

O possível envolvimento de um Programa Espacial Secreto, provavelmente agindo sozinho ou com assistência extraterrestre, para frustrar ataques de bandeira falsa no Havaí e / ou no Japão confia que os futuros ataques de bandeira falsa usando tecnologias militares convencionais provavelmente não terão nenhum sucesso. Oremos!

© Michael E. Salla, Ph.D.


“Conhece-te a ti mesmo e conheceras todo o universo e os deuses, porque se o que tu procuras não encontrares primeiro dentro de ti mesmo, tu não encontrarás em lugar nenhum”  – Frase escrita no pórtico do Templo do Oráculo de Delphos, na antiga Grécia.


Mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

 

6 Responses to Ataque nuclear no Havaí foi frustrado pelo SSP ou extraterrestres ?

  1. Jedu

    Em termos de segurança máxima para uma população, não existe erro humano, mas é caracterizado como se o fosse. A verdade vai tornar-se remota e de fato não há possibilidade de sabermos (neste momento histórico) o que houve. Todos especulamos para nos sentirmos “seguros”, e na verdade não vai mudar nada.
    Se não despertarmos a consciência para nossa realidade interior, aumentaremos a insegurança, alimentamos a discórdia e ficaremos no limiar do desequilíbrio mental e psíquico.

  2. Vanderlei

    Além dos motivos descritos, acho que há um motivo não citado no texto e talvez o mais relevante. O anúncio da implementação do GCR Nesara/Gesara e o
    RV tal como aconteceria antes do ataque de 11/9.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *