browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Banco de dados da UE de reações adversas às ‘Vacinas” COVID-19 tem mais de 17.500 mortes

Posted by on 10/07/2021

Banco de dados da União Europeia de reações adversas às ‘Vacinas” COVID-19 mostra  17.503 mortos e 1,7 milhões de vítimas de reações adversas (50% GRAVES) :  < style=”color: #000000;”>O banco de dados da União Europeia de notificações de suspeitas de reações adversas às [pseudo] ‘vacinas’< style=”color: #000000;”> Covid-19  < style=”color: #000000;”>[EXPERIMENTAIS] é o EudraVigilance, que também rastreia as notificações de lesões e mortes após as reações adversas [os tais “efeitos colaterais”] registradas às “vacinas” experimentais COVID-19.


“O indivíduo é [TÃO] deficiente mentalmente [os zumbis], por ficar cara a cara, com uma conspiração tão monstruosa, que nem acredita que ela exista. A mente americana [humana] simplesmente não se deu conta do mal que foi introduzido em seu meio. . . Ela rejeita até mesmo a suposição de que as [algumas] criaturas humanas possam adotar uma filosofia, que deve, em última instância, destruir tudo o que é bom, verdadeiro e decente”.  – Diretor do FBI J. Edgar Hoover, em 1956


Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Banco de dados da UE de reações adversas às ‘Vacinas” COVID-19 tem mais de 17.500 mortes

Por Brian Shilhavy para Health Impact News

Um assinante do Health Impact News da Europa nos lembrou que este banco de dados mantido na EudraVigilance é apenas para países na Europa que fazem parte da União Europeia (UE), que compreende 27 países. O número total de países na Europa é muito maior, quase o dobro, em torno de 50. (Ainda existem algumas diferenças de opinião sobre quais países são tecnicamente parte da Europa.)

Por mais altos que sejam, esses números NÃO refletem toda a Europa. O número real na Europa de mortos ou feridos devido às injeções de COVID-19 seria muito maior do que o que estamos relatando aqui.

O banco de dados EudraVigilance relata que até 3 de julho de 2021 houve 17.503 mortes e 1.687.527 feridos  relatados após injeções experimentais de COVID-19:

Do total de lesões registradas, metade delas (837.588) são  de lesões graves .

A  EudraVigilance fornece informações sobre a suspeita de efeito indesejável; pode ser classificado como “fatal” se corresponder a uma ocorrência médica que resulta em  morte, se requer internação hospitalar, resulta em outra condição médica importante ou prolongamento da hospitalização existente, resulta em deficiência ou incapacidade persistente ou significativa , ou é uma anomalia congênita / defeito de nascença, é considerado como grave”. 

Como informamos ontem , dezenas de milhares de pessoas nos Estados Unidos agora se arrependem de ter recebido as injeções do COVID-19 e estão implorando por ajuda, porque o sistema médico lhes deu as costas e se recusa a tratar seus efeitos colaterais graves. Ver:

Um assinante do Reino Unido comentou sobre o artigo e afirmou que a mesma coisa estava acontecendo lá nas ilhas britânicas:

Esta acontecendo exatamente o mesmo na Escócia e na Inglaterra.

Meus amigos vacinados não estão conseguindo consultas com seus médicos de família, que os evitam após a vacinação, embora não haja pacientes nas salas de espera do consultório médico quando eles tentam marcar consultas. É totalmente cruel, visto que eles os convenceram a tomar as vacinas e aceitaram 10 libras do Reino Unido dos governos escocês e inglês por pessoa vacinada em sua lista de pacientes e não revelaram o risco dessas vacinações aos pacientes.

Uma amiga quase desmaiou perto do consultório clínico geral, um gentil estranho a levou para o consultório clínico geral e ela não foi autorizada a ser atendida por seu clínico geral porque não tinha hora marcada. A enfermeira se recusou a tirar sangue porque eles não têm permissão para fazê-lo até que a gerência confirme que eles podem fazer isso, então eles não podem nem mesmo fazer exames de sangue exploratórios para investigar o que deu errado com esses pacientes após a sua vacinação.

O consultor hospitalar de outra amiga telefonou para o clínico geral de uma amiga insistindo que seu médico de família a visse, pois ela havia feito procedimentos cardíacos e não havia consultado por 2 anos. Ela me disse depois da primeira injeção mRNA da Pfizer-BioNTech “era como se ácido entrasse nas minhas veias” e a rainha não tomou a mesma vacina, o que é totalmente verdade. Seu clínico geral a tratou com desdém e não gostou de vê-la e minha amiga também me disse que toda vez que ela caminha agora, após a vacinação, seu coração dispara e seu filho também não está bem após a vacinação.

Todos os meus amigos que foram vacinados tiveram piora severa de suas condições médicas pré-existentes e alguns têm problemas cardíacos ou doença obstrutiva crônica das vias aéreas que não tinham antes da “vacina”. Percebi que a maioria ficou irritada e mal-humorada à medida que não se sentiam bem, sem perceber que a vacina os estava prejudicando e que estavam atacando os outros sem um bom motivo.

No Reino Unido, as contribuições do NHS são deduzidas dos salários das pessoas e os aposentados pagam tudo isso durante toda a sua vida profissional e agora estão tendo seus serviços recusados, mas ainda assim receberão essas contribuições do NHS independentemente. É perverso e cruel. Embora sejam os governos que estão instruindo o clínico geral e a administração do hospital a tratar os pacientes dessa maneira abismal. Tenho certeza de que isso esta acontecendo [com o “gado”] na maioria, senão em todos os países. Deus esteja com todos nós.

Um   assinante do Health Impact News na Europa publicou os relatórios para cada uma das quatro injeções do COVID-19 que incluímos aqui. Este assinante se ofereceu para fazer isso, e é muito trabalhoso tabular cada reação com lesões e fatalidades, uma vez que não há lugar no sistema da EudraVigilance que encontramos que tabule todos os resultados. Desde que começamos a publicá-los, outros europeus também calcularam os números e confirmaram os totais.

Esses totais são estimativas baseadas em relatórios enviados à EudraVigilance. Os totais podem ser muito maiores com base na porcentagem de reações adversas relatadas. Alguns desses relatórios também podem ser relatados aos bancos de dados de reações adversas de cada país, como o banco de dados VAERS dos EUA e o sistema de cartão [Yellow Card.] amarelo do Reino Unido As fatalidades são agrupadas por sintomas, e algumas fatalidades podem ter resultado de vários sintomas.


Nosso trabalho no Blog é anônimo e não visa lucro, no entanto temos despesas fixas para mantê-lo funcionando e assim continuar a disseminar informação alternativa de fontes confiáveis. Desde modo solicitamos a colaboração mais efetiva de nossos leitores que possam contribuir com doação de qualquer valor ao mesmo tempo que agradecemos a todos que já contribuíram, pois sua ajuda mantem o blog ativo. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal AGENCIA: 1803 – CONTA: 00001756-6 – TIPO: 013 [poupança] e pelo PIX 211.365.990-53 (Caixa).


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ”  Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984” 

 

3 Responses to Banco de dados da UE de reações adversas às ‘Vacinas” COVID-19 tem mais de 17.500 mortes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.