browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Chegou a hora de Trump acabar com a ilegalidade, a insurreição e a rebelião? 

Posted by on 13/10/2019

Em 1347, um morador de Londres chamado Roger the Raker mergulhou nas tábuas podres de sua casa em uma latrina improvisada e se afogou em seus próprios excrementos acumulados. Como a historiadora Martyn Whittock nos informa: “Um grande problema na Idade Média era o descarte de esgoto”, com muitos moradores forçados a cavar fossas em suas adegas ou a canalizar seus excrementos “nas adegas não utilizadas de vizinhos incautos”, para acomodar os seus resíduos transbordantes, práticas que selaram o destino do pobre Roger. A situação política interna dos EUA não é diferente, metaforicamente falando …

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Chegou a hora de Trump acabar com a ilegalidade, a insurreição e a rebelião? 

O presidente Donald Trump fala com membros da mídia no gramado sul da Casa Branca em Washington, segunda-feira, 9 de setembro de 2019, antes de embarcar no Marine One para uma curta viagem à Base Aérea de Andrews, Maryland, e depois a Carolina do norte. (Foto AP / Andrew Harnik)

O esgoto medieval fornece uma metáfora convincente para a duvidosa questão de saneamento político de nossos dias e, especialmente, para a sujeira ideológica despejada pela esquerda americana (e global) na paisagem social, cultural e política da nação norte americana.

Qualquer observador decente e imparcial pode ver que a América esquerdista e corporativa se assemelha a um pântano cloacal de mentiras, licenciosidade, corrupção, calúnia, depravação, censura, desrespeito aos direitos e violência, um verdadeiro “pântano”, como tem sido apropriadamente chamado. O comentarista Diana Sitek escrevendo no American Thinker chama de “o direito à depravação incorporado no dogma da justiça social da esquerda” é enorme e implacável. 

A mídia, a academia, a indústria do entretenimento (Hollywood), os conglomerados Big Tech, o Complexo Militar Industrial (a indústria da morte dos fabricantes de armas) o Partido Democrata e o “Estado (Depp State) Profundo” estão profundamente engajados em uma aliança em rede para derrubar os resultados de uma eleição legal e subverter uma presidência legítima e eficaz. O presidente Trump prometeu “drenar o pântano”, mas é discutível se um único indivíduo, um outsider do pântano da politica dos EUA, independentemente do poder do alto cargo presidencial que ocupa, com pouco apoio institucional – e apesar de sua força de caráter e determinação – pode impedir o que não é nada menos do que um golpe político em andamento.

A tentativa de impeachment do presidente por motivos razoáveis ​​ou substanciais é apenas mais um esforço frenético e tenaz da esquerda obcecada pelo golpe de rasgar o tecido de uma república constitucional. Esse é claramente o objetivo por trás do infame New Deal verde dos Democratas, inspirado nas agendas 21 e 2030 da ONU que, sob o disfarce do desenvolvimento sustentável, apresenta um plano para a regulamentação punitiva de fontes confiáveis ​​de geração de energia, a eliminação da propriedade privada, a redistribuição da riqueza pessoal, a restrição do devido processo legal e, é claro, a diminuição do dinamismo e prestígio americanos. É uma agenda (não mais oculta) que encapsula perfeitamente o programa abrangente da esquerda política, a saber, uma prolongada guerra ao sistema de livre iniciativa e a emasculação da Constituição dos Estados Unidos, a ser realizada sob a administração de uma elite plutocrática .

A maioria dos conservadores concorda com o problema. O que deve ser feito sobre isso, no entanto, permanece uma questão em aberto. Claramente, algo como uma ilustração clássica precisa ser empreendida, uma “purificação dos elementos” ou, neste caso, uma limpeza do pântano barulhento que é a cloaca da política norte americana atual. É o Partido do impeachment que precisa ser impugnado, aqueles que advogam ou praticam violência insurgente ou pedem abertamente o assassinato do presidente é que deve ser preso, um judiciário ativista que excede seu mandato e procura frustrar as ações executivas que devem ser seletivamente desembolsadas. e uma mídia sediciosa que precisa ser responsabilizada por violar o Código de Ética do SPJ.

A questão, no entanto, é se o grande expurgo de instituições, organizações e agentes do poder desagradáveis ​​e dissidentes pode ser bem-sucedido por meios discursivos, procedimentais, legais e eleitorais ou se é necessário algo muito mais dramático para impedir o fim do experimento republicano único que é os Estados Unidos da América.

Com sorte, a salvação pode vir do processo eleitoral, mas não oferece garantia para neutralizar a ameaça à sobrevivência da nação representada por uma esquerda abertamente totalitária, com a intenção de apreender e dominar o aparato de controle estatal e impor sua agenda. As eleições podem ser fraudadas, perdidas, desacreditadas ou resistidas, como vem sendo o mandato de Trump deste que foi eleito.

Talvez os comícios populares do presidente e o uso do Twitter tenham um efeito salutar sobre o sentimento do público, desde que os comícios não sejam encerrados e sua conta no Twitter não seja comprometida . Artigos, ensaios e livros de defensores conservadores da república que lamentam o estratagema do “socialismo democrático” podem induzir alguns assistentes a voltarem a si. Todas essas supostas soluções são lamentavelmente fracas.

Reduzir ou desmantelar o domínio quase total de nossas instituições públicas, culturais e políticas desfrutadas pela esquerda ditatorial pode exigir algo mais do que sorte, um presidente agressivo no Twitter ou a retórica de lamentação. Artigos como este lamentando a situação atual foram publicados e republicados em abundância; são louváveis, mas infrutíferas e geralmente deixam de endossar medidas mais decisivas. 

Como escrevi em outro lugar , não basta dizer apenas que a esquerda democrata é uma empresa totalitária. Se isso é verdade, cabe a nós oferecer soluções definitivas, reconhecer que a análise e os alarmes verbais não são equivalentes ao lendário passeio de Paul Revere e não impedirão a intenção de um adversário dedicado em subversão e traição.Se necessário , o presidente deve estar preparado para invocar o Artigo III, Seção 3 , da Constituição, que fornece motivos para o julgamento de atos traidores contra a República. 

Se tal medida é considerada desagradável, dura demais ou contraproducente, sempre existe a Lei da Insurreição, que lhe permite “reprimir a ilegalidade, a insurreição e a rebelião”. De qualquer forma, é um expediente que vale a pena contemplar e cai dentro do âmbito da autoridade da presidência.

Não podemos dizer se Roger, o Raker, cavou sua própria cova feculenta ou se ele foi vítima involuntária da má conduta de seu vizinho. Da mesma forma, é difícil saber se o cidadão comum é ele próprio um ladrão de esquerda ou apenas a presa ou vítima inocente da trama insidiosa de seus concidadãos. No entanto, talvez tenha chegado a hora de agir com determinação resoluta, empregando os poderes legítimos do Estado, para filtrar o fenômeno séptico em que, como Roger, todos corremos o risco de nos afogar nos nossos excrementos somados aos da esquerda.

Nem Mar-a-Lago é seguro: a organização Trump se inclina à demanda da extrema esquerda para cancelar um evento conservador


“Cristo, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá”. – Mateus 12:25


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):  “A Matrix é um  sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. “Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse  sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Leitura Adicional

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

2 Responses to Chegou a hora de Trump acabar com a ilegalidade, a insurreição e a rebelião? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.